História Don't Hurt Me - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 7
Palavras 1.648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo está divido em duas partes, prometo postar a outra logo, leiam as notas finais!

Capítulo 3 - The Kiss? (Jonah, parte 1)


Fanfic / Fanfiction Don't Hurt Me - Capítulo 3 - The Kiss? (Jonah, parte 1)

 

Preciso falar que acordei com vontade de ficar na cama? As horas na escola passavam devagar demais, todo mundo só comentava da festa do Cody de hoje à noite, encontrei Elena na minha aula de Química e me sentei ao lado dela.

    ⁃    Como você consegue focar nessa aula? 
    ⁃    Eu me interesso por estudar, Jonah, você deveria também! - Elena dispara tirando minha cabeça do ombro dela.
    ⁃    eu tô é com sono... - deito minha cabeça na mesa e fecho os olhos.

As horas na escola se passaram devagar, Lena não veio, segundo a Elena ela não tinha acordado a tempo, confesso que fiquei meio triste, mas tudo bem, eu ia encontrar ela na festa hoje mais tarde mesmo. Algum tempo depois escutei o sinal que avisava o fim da aula, não esperei nem mais dois segundos e me levantei correndo para fora da sala.

    ⁃    O menino! - escuto alguém chamar de dentro da sala, me fazendo voltar para a mesma. A dona da voz era uma menina que eu nunca havia visto, ela era extremamente branca, tinha os cabelos pretos enormes e olhos tão escuros que caramba! Parecia a branca de neve.
    ⁃    Falou comigo? - perguntei ao me aproximar.
    ⁃    Vai embora sem a sua mochila? - ela abriu um sorriso e me entregou a mesma.
    ⁃    Nem me lembrei, que horror. Obrigado. - sorrio e vou saindo da sala novamente, parando em seguida e me virando para ela - qual seu nome mesmo, gata?
    ⁃    Mylla, por que?
    ⁃    Achei você parecida com a branca de neve e tal... O Ryle vai dar uma festa, seria uma honra se uma das princesas da Disney aparecesse por lá.
    ⁃    Primeiro, não sou a Branca de neve. Segundo, quem é esse?
    ⁃    Você é nova aqui, não é?
    ⁃    É, eu sou. - vejo um sorriso sem graça  aparecer em seu rosto.
    ⁃    Eu sou o Jonah, mas pode me chamar de o cara que quer te pegar.
    ⁃    Prefiro te chamar só de Jonah. - ela diz pegando suas coisas e indo para a porta, me fazendo segui-la 
    ⁃    Achei ofensivo isso aí, Branca de neve. Mas e aí? Veio de onde? - pergunto enquanto andamos pelos corredores, pelo visto indo para o armário dela.
    ⁃    Albuquerque, vim pra cá morar com a minha mãe e meu irmão. - ela diz um pouco sem animo 
    ⁃    Entendo, mas é sério, vai na festa?
    ⁃    Não tenho nem ideia do lugar que vai ser. - ela para em frente ao armário e o abre - se eu descobrir o lugar, apareço por lá.
    ⁃    Não seja por isso, te passo o endereço assim que você me der seu número.
    ⁃    Não seja por isso, pode me passar o endereço agora.
    ⁃    Vou te chamar de Elsa, princesa do gelo!
    ⁃    Aí não, branca de neve é melhor!
    ⁃    Tudo bem, gata, já conhece a escola? - falo mais uma vez tentando trazer a atenção dela para mim.
    ⁃    Meu irmão vai me apresentar, que por sinal, ele está vindo ali - ela bate à porta do armário com certa força e sorri ironicamente. Abro um sorriso vencedor e falo.
    ⁃    Seu irmão é o Herbinko? - assim que o mesmo chega perto de nós, o cumprimento e viro meu rosto novamente para a menina.
    ⁃    Não acredito, você o conhece? - ela fala olhando em direção do Cody.
    ⁃    Sim, ele anda com a gente, mas você o conhece? - Cody responde com uma sobrancelha levantada.
    ⁃    Ele infelizmente está na minha aula de química - a menina revira os olhos.
    ⁃    Hey, eu ainda estou aqui! - coloco a mão no peito fingindo estar ofendido.
    ⁃    É, eu sei - ela vira o rosto para mim e sorri ironicamente, sai andando pelos corredores do colégio e eu solto uma risada.
    ⁃    Sua irmã acabou de me dar um fora? 
    ⁃    Ah não... Ela é minha irmã, cara, você não vai fazer isso! - Cody já sabia qual era meu plano.
    ⁃    Herbinko, ninguém dá um fora em Jonah Marais. Coloca isso na cabeça! - bato de leve no peito dele e saio atrás da Mylla com um sorriso sacana no rosto.

Já era a segunda vez que ligava para Lena e ela não me atendia, já era 00:00, a festa já tinha começado, decido então ir para a casa dela, eu não entendi muito bem o porque eu precisava tanto ver a garota, mas tudo bem. Estaciono o carro do pai do Wes na porta da casa das gêmeas. Wesley tinha ganho esse carro a pouco tempo, era muito mais dele do que do pai, mas qualquer coisa, o carro ainda era do pai dele. Parado em frente à porta das meninas, espero uma das duas me atender.

    ⁃    Jonah? - Elena diz surpresa assim que me vê parado na frente dela - o que veio fazer aqui? 
    ⁃    Eu vim ver a Lena, ela está? - me faço de desentendido enquanto arrumo meu cabelo.
    ⁃    Ela tá lá dentro se arrumando, pode entrar... - Elena deixa um espaço para eu poder entrar pela porta, deixo um beijo na bochecha dela e vou em direção ao quarto, assim que chego lá, entro sem bater, encontrando Lena colocando a camiseta.
    ⁃    Ora ora, deveria ter chegado um minuto antes, que pena... -sorriso malicioso e fecho a porta atrás de mim.
    ⁃    Pois é, pena mesmo! - aquela garota sabia me provocar - o que veio fazer aqui?
    ⁃    Vim te ver, e levar vocês para a festa - dou os ombros enquanto me jogo na cama.
    ⁃    Folgado - ela joga a toalha em cima de mim - eu vou com as meninas, Geofana tem carro, e vai levar a gente, não precisa se preocupar!
    ⁃    Deixa que a Elena vai com ela, vem você comigo - falo enquanto a menina colocava a jaqueta preta por cima da mini blusa que usava.
    ⁃    Quer passar mais tempo comigo é só avisar, gato... - Ah, voz sexy não, eu não me controlo assim. 
    ⁃    E se eu falar que quero mesmo? O que rola?
    ⁃    que tal descobrir? - Lena se viera para mim e morde a boca.

Me levanto indo até perto dela e deixando minha mão na sua cintura, aproximo nossos rostos na esperança de selar nossas bocas, mas a garota vira o rosto e dispara no meu ouvido.

    ⁃    vai ter que fazer mais do que isso para conseguir me pegar... - sinto uma mordida fraca na minha orelha.
    ⁃    Merda, não acredito - solto a cintura dela e me jogo na cama novamente.
    ⁃    Jonah, sei que pode fazer mais do que isso, é só um desafio, eu não sou tão fácil assim.
    ⁃    Vai te a merda, menina - levanto meu dedo do meio e afundo a minha cabeça no travesseiro.
    ⁃    Se você for comigo... Enfim, ainda topa me levar na festa?

Já depois de muitas bebidas, alguns shots de tequila e muitas latinhas de cerveja, decido ir atrás do Ryle, para fazermos o que sempre fazíamos nas festas, o famoso "pega" ou você pode conhecer como "racha" ou simplesmente "corrida de carro". Eram 03:00 da madrugada, horário perfeito para isso. Enfim, Ryle estava pior que eu, mais algumas doses ele provavelmente vomitaria as tripas, mas do mesmo jeito insistiu que conseguia dirigir um carro. Foda-se, se ele quer, ele dirige. O problema é que ele não estava com o carro dele, então ele teve que pegar o carro do pai do Wes para apostar o racha, se o Wes ver que eu deixei a chave com o Ryle nesse estado, nossa, eu to muito ferrado. Antes de ir para o carro, puxei Lena para perto de mim.

    ⁃    Topa ir comigo no carro?
    ⁃    Racha?
    ⁃    Sim, sim, eu contra o Ryle.
    ⁃    Se você perder daquele bêbado, fica sem beijinho por uma semana. - a menina fala com bafo de bebida e apoia a mão no meu ombro.
    ⁃    Ótimo incentivo, vai comigo?
    ⁃    SIM! -me surpreendo com ela pulando no meu colo, e deixo cair minha latinha de cerveja, seguro na bunda da garota mantendo ela no meu colo.

Assim que chego no carro, deixo Lena no banco da frente e vou para o banco de motorista, eu tinha pego o carro da Geofana para competir com Ryle, Elena e Geofana concordaram em dar a partida na frente, era uma volta no quarteirão, a chegada era a garagem da casa.
Elena grita que já podemos ir e saio em disparada com o Ryle na minha frente, Lena estava com uma latinha de cerveja na mão e grita no meu ouvido.

    ⁃    METE A PORRA DO PÉ NO ACELERADOR, SE O RYLE GANHAR EU TE BATO! 

Dito e feito, acelero mais o carro e consigo ultrapassar ele na curva, ficando assim até chegarmos perto da garagem novamente, Lena contente com a aparentemente corrida vencida se levantou e colocou metade do corpo pra fora da janela, jogando assim sua latinha em cima do vidro do carro do Ryle. Ele por sua vez, já estava mais bêbado que um porco, perdeu o controle do carro e estourou a grade da casa dele indo parar com o carro na piscina. Freio bruscamente meu carro e paro em frente ao grande vazio que tinha a cerca da casa, saio correndo atrás do Ryle com a Lena na minha cola, só deu tempo de ver Cody pulando pra fora do carro e caindo na grama assustado. 

    ⁃    caralho. - foram as únicas palavras que Cody Ryle conseguiu pronunciar assim que eu e Lena chegamos perto dele.

Graças a Deus a música estava alta, e o pessoal estava dentro da festa, ninguém havia reparado em um carro atravessando a grade e parando dentro da piscina.

Como ele vai contar isso para o Wes?


Notas Finais


Demorei pra postar por causa da escola, me perdoem, eu dividi esse cap em duas partes para poder postar mais rápido pra vocês! Me sigam no Twitter @fuckmemancari


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...