História Don't Let Me Down- Cellps, Mitw - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Felps, Mike, Pac, Rafael "CellBit" Lange
Exibições 176
Palavras 998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


♡ I'M BACK BITCHES! sim minhas amoras deliciosas eu voltei!!! Eu tava pensando em excluir a fanfic porque eu estava esse tempo todo querendo ter ideias pra capítulo mas minha cabeça tava uma merda (e não, eu não fiquei 2 meses parada, eu tentava mas realmente minha cabeça precisava descansar) MAS AGORA EU VOLTEI CARAI

Espero que gostem e boa leitura :D

Capítulo 17 - Capítulo 16: Será ?


Fanfic / Fanfiction Don't Let Me Down- Cellps, Mitw - Capítulo 17 - Capítulo 16: Será ?

 Cellbit


Eu tô tão desesperado que eu não consigo nem dirigir direito. Essa história ta tão estranha... Preciso investigar.

Mas sozinho não da... Preciso de ajuda, e sei que Felps pode me ajudar.

Chego no seu prédio e aviso na portaria. Logo eles falam pra mim subir. Odeio elevadores.

Quando chego no andar de Felps vejo uma porta aberta. Está tudo escuro... Será que alguém esqueceu de fechar a porta e foi assaltado? Eu entro ou não?

Do nada ela fecha. Dou um pulo que não sei como não bati a cabeça no teto. Bato na porta do Felps imediatamente praticamente implorando pra ele abrir. Ele abre assutado.

Felps: Minha nossa senhora dos bolinhos! O que houve Cellbit?

Cell: Entra e eu explico. Vamos rápido. Tranca tudo, por favor.

Felps: Já tranquei, todas as janelas e portas estão trancadas.

Cell: Ufa!

Felps: Mas porque você me ligou assustado daquele jeito? O que tá acontecendo contigo?

Tiro a carta do bolso e ele arregala olhos. 

Felps: Você também ?

Cell: Você recebeu?

Felps: Sim, quase agora bateram na minha porta, não tinha ninguém apenas a carta - Ouvia atentamente - Esperei um pouco dentro de casa e ouvi passos indo pro elevador. Se eu tivesse pegado a carta assim que olhei não sei o que teria acontecido comigo.

Cell: Nossa felpopa, mas, você abriu a carta?

Felps da uma risadinha, provavelmente do apelido que dei pra ele. Dou uma risada de canto... Será que ele achou tão merda assim?

Felps: Não tive coragem, vai que é uma bomba... Gostei do meu apelido Cell, achei fofo. Mas e você? abriu?

Coro um pouco

Cell: Não, também não tive coragem...

Ficamos nos encarando por alguns minutos...Felps é tão bonito... Seria muito sortudo se um dia pudesse ter a oportunidade de chamá-lo de Meu Felps.

Felps: Cellbit? Tá bem? Você tava viajando cara

Cell: Ah foi mal eu... é... Deixa pra la

Felps: Tudo bem... Bom enquanto Pac não chega, que tal sairmos pra comer? Podemos deixar as cartas ai e nos distrair um pouco, é muito stress...

Cell: Concordo, mas eu preferia ficar em casa mesmo, a gente pode cozinhar como da outra vez, foi bem divertido.

Felps: Tem razão, faz tempo que não faço minhas receitas... Cell vc me deu uma ótima ideia de sobremesa!! - sorri - 

Sorrio, vê-lo sorrir me trazia uma paz enorme... Ja tinha esquecido de tudo.

Cell: Qual qual ?

Felps: Vamos fazer Pavlova!

Cell: Pav o que ?

Felps: É um doce de suspiro divino, você vai adorar, e não é difícil de fazer, so ter paciência.Que tal ?

Cell: Topo, vamos LÁ!

Começamos a fazer primeiro a janta (ja que a hora passou tão rápido que ja estava anoitecendo)... Frango a parmegiana... hmmm, adoro.

Felps: enquanto o frango pega tempero vamos começar que demora bastante pra bater então é melhor começar antes.

  Felps

Cellbit parecia bem feliz, e eu também estava, mas Pac ainda não havia chegado,  estava me deixando preocupado, ele não demorava tanto assim no hospital. Mas calma Felps, ele vai voltar, foca no Cellbit!

Felps: Certo, pega 3 claras de ovo pra mim que eu pego o açúcar, ai a gente coloca numa panela até o açúcar derreter e depois coloca pra bater.

Cell: Certo

Coloquei tudo na panela e Cell começou a mexer. Começo a encarar seu rosto e me perco em meus pensamentos, encaro seu corpo e paro em sua bunda. Ah Cellbit...

Cell: FELPEESS ALOOOO CELLBIT CHAMANDO 

Felps: Ai porra o que foi?

Cell: Depois quem viaja sou eu né! Ja está bom isso aqui ?

Felps: Ta sim, agora coloca na batedeira e vai ficar uns 20 minutos mais ou menos..

Enquanto bate fazemos o frango e colocamos no forno. Cell estava exausto, caímos no sofá e ficamos conversando. Até que Cellbit chega em um assunto que eu sabia que uma hora teríamos que falar.

Cell: Felps sobre aquele dia... Eu... Quero pedir desculpas...

Felps: Desculpas porque ?

Cell: Porque eu fui um idiota e você nem deve gostar de garotos, me desculpa por aquilo eu não queira, quer dizer, eu queria mas você...

Calo sua boca com um selinho, que de um vira outro e mais outro até eu pedir passagem e ele ceder. Começamos um beijo apaixonado que vai virando intenso. Fico por cima dele e aperto sua cintura, até que ouvimos o barulho do forno avisando que o frango ta pronto, droga hein forno não podia esperar um pouco?

Cellbit sai debaixo de mim e corre pra cozinha. Fico sem graça mas agora não da pra voltar atrás, precisamos resolver isso.

Chego na cozinha e ele está tirando o frango do forno. Assim que o faz, passa a mão na nuca e da um longo suspiro. Chego por trás e abraço seu corpo. Ele da um pulo mas permanece calado, relaxando aos poucos.

Felps: A cara está ótima e o cheiro também - não obtenho resposta - Vira pra mim Cell - peço - Você gosta de mim mais que como amigo?

                        ~

           

    Pac


AAAAHHHHHHHRRRRG QUE DEMORA DA PORRA, NUNCA DEMOREI TANTO MAS QUE MERDA. E parece que o médico fazia tudo devagar de propósito. Eu so quero ir pra casa e tomar um banho quentinho e cair na cama.

Saio daquele inferno que vou ter que voltar daqui 2 meses pra pegar os resultados dos exames. ATÉ PRA ISSO A PESSOA É LERDA NINGUÉM MERECE  (Autora: Falou o flash ne?/ Pac: Não me irrita você também não/)

Quando estou chegando perto do ponto de ônibus sinto um arrepio. Ai credo Deus me livre. Chego no ponto e tem um cara sentado esperando também.

Ficamos conversando e contei pra ele a demora INFERNAL que foi aquele hospital (claro que não contei a história, não sou trouxa a esse ponto também né) e o ônibus dele chega e vai embora. Nem sei seu nome, mas um colega de ônibus que não sei o nome.

Um carro preto para na minha frente. Quando penso em correr vejo Mike sair desesperado do carro. Eoqq ? 

Pac: Mike? O que você ta fazendo aqui?

Mike: Rápido! Antes que eles te vejam!

Pac: Eles quem?

Ele não me responde e praticamente me joga no carro. Começa a dirigir e eu fico frustado.

Pac: Pode me dizer que merda está acontecendo Mikael?

Mike: Ele voltou



Notas Finais


♡ E é isso amoressss, sorry pela demora, sorry mesmoooo

♡Amo vcs

Até o próximo
Kissus 😍❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...