História Don't Let me Go - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Swan Queen, Swanqueen
Exibições 37
Palavras 1.846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O inicio, se houver erros revelem.

Capítulo 2 - Capítulo Um


                                                 TRÊS ANOS ATRÁS

Point of view- Regina

Já era quase  seis horas da amanhã, eu já havia perdido a conta de quantas vezes o alarme tinha tocado e a Emma não acordava, eu já estava puta (apesar de está na TPM).

As vezes eu me arrependo de ter feito faculdade de Psicologia junto com a Emma e termos parado em um restaurante que ainda pratica a escravidão, por sorte nos trabalhávamos somente três vezes na semana justamente por ser cansativo. Se não fosse pelo salário nos já teríamos saído de lá uma semana depois de termos começado.

Eu já estava quase pronta e a preguiçosa continuava roncando na cama, se eu não fosse chama-la ela dormiria até o Natal.

– Swan acorda, vamos logo–eu a chamei cutucando sua costa–ACORDA DISGRAÇA,SE EU PERDER O METRÔ A CULPA É SUA!

Ela não acordava, de nenhuma forma, muito menos se mexia, ela tinha essa mania de morrer quando dormia. Eu teria que fazer o que fazia quando tínhamos treze anos, por culpa de Emma perdemos um simulado importante que dava nota extra em todas as matérias.

Fui até a cozinha, enchi um copo com água(da geladeira mesmo)  e voltei para o quarto, derramei um pouco de água na cabeça de Emma que fez ela levar a mão na cabeça mas me deixou mais irritada por ela não ter acordado, não tive piedade, derramei o resto na sua costa que foi o suficiente para ela dar um grito e pular da cama.

–Puta merda Regina!

–A culpa não é minha se você vira pedra quando dorme, agora vai trocar de roupa por que a gente esta atrasada.

–Não senhora, eu vou tomar banho.

E mais dez minutos se passaram até ela sair do banheiro, se eu não tivesse batido na porta é claro.

– TÁ TENTANDO ABRIR UM POÇO NO JAPÃO É? –eu acredito que deu para ela ter escutado eu quase derrubando a porta do banheiro, até que eu tive em mente a melhor forma de faze-la sair voando daquele banheiro –Emma que dia é hoje?

–Segunda, por quê? –ela gritou de dentro do banheiro.

–Você esqueceu quem fica hoje no restaurante?

Emma saiu do banheiro correndo segurando a toalha me xingando por eu não ter avisado(como se eu tivesse a obrigação de lembra-la do próprio emprego).

Saímos de casa era casa era seis e quarenta e seis, corremos para a estação e conseguimos pegar outro metrô, quando Emma queria ela era rápida, rápida até demais.

Chegamos na cafeteria faltava três minutos para o poderoso chefão chegar, eu quase bati minha cara na porta de vidro.

–Estão atrasadas –Ruby estava com nossos aventais nas mãos para nos entregar, quando ouvimos o barulho do carro do demônio.

–PEGA O CAFÉ DELE RUBY! – Emma gritou para Ruby, ela quase queimou a mão na cafeteira. Em certos momentos eu tinha pena de Ruby, ela era a mais desastrada mas, era o que fazia o restaurate lotar , principalmente a noite.

Nós três paramos em frente a porta vermelhas com as mãos tremendo o que sempre acontecia quando fazíamos algo com muita pressa, Emma e eu prendíamos o cabelo rapidamente enquanto Ruby ajeitava seu cabelo com mexas vermelhas preso em um coque um tanto desarrumado, a porta se abriu, o demônio avia chegado.

–Bom dia Sr. Gold! – nós três dissemos em um único som.

–Quero que varra esse chão direito senhorita Swan e depois tire o lixo que esta atrás do balcão, senhorita Lucas o meu café vai ficar na sua mão ou eu terei que busca-lo ? –Ruby entregou o café para Gold com a mão tremendo, ela não suportava ele, talvez porque com ela a frieza dele era muito maior. –Se não percebeu esta faltado duas xícaras  na mesa cinco e sete, vá colocar e depois que a senhorita Swan terminar de varrer o chão passe o pano nele, e senhorita Mills...

–Sim senhor Gold? –Ele olhou para as mesas e depois para mim.

–Por enquanto nada, onde está a senhorita Blanchard?

–Na cozinha ajudando a Granny.

–Hoje ficarei somente na parte da manhã para revisar as coisas, estarei na minha sala.

Esperamos ele sair e demos um suspiro aliviado, ele não era ruim comigo mas ele era com as outras e esse era um dos motivos para eu não suporta-lo.

–Parece que alguém continua sendo a queridinha do satã.

–Cala a boca Emma!

–Veja o lado bom, o chifrudo tá na toca e o anjo vai chegar mais tarde–  Ruby bateu palminhas em homenagem a senhora Belle.

–Como uma mulher tão linda, inteligente, simpática pode se casar um homem desses gente! – Emma não aceitava o fato de a senhora Belle ter se casado com Gold, talvez porquê ela não sabia como ele era.

–Eu já perdi a conta de quantas vezes sonhei com aquele anjo. –Ruby era de todas nós a mais intima de Belle, acredito que por isso o Gold não gostava dela. –Regina como se sente sabendo que será a nova gerente ?

–Eu não vou ser a nova gerente!

–Duvido muito, do jeito como aquele velho te trata.

–A Mary esta fazendo um ótimo trabalho como gerente.

–Porque ela é o cachorrinho do Gold, faz tudo o que ele pede– Emma interrompeu e ela não estava mentindo.

–Bom Dia flores do dia que chegaram atrasadas porque alguém dormiu demais.–Mary disse nos comprimentando  com seu bom humor e seu sorriso de princesa que encantava todo mundo.

–Essa é uma ecelente afirmação, você não acha Emma? –ela olhou pra mim e levantou o dedo médio com um sorriso irônico.

–Você poderia parar de acordar as pessoas com água gelada não acha?

–Oh, então você prefere quente ?

–Não, a gelada tá ótima. –Nós todas rimos

 

                                               ~

Já era quase nove horas da noite, eu estava cansada com uma dor insuportável nas costas e Emma estava quase dormindo no caixa, o que me fez rir, se eu pudesse jogava água fria nela agora mesmo mas não dava.

–Não me faça jogar água em você aqui.–disse sussurrando no ouvido dela o que a fez dar um pulo de susto que me fez rir.

–Porra Regina, vai assustar o cão vai!

–O cão já foi a muito tempo minha querida.

–Que cara sono em Emma?

–Nem me fale Sra. French

–Nem parece que dormiu mais do que devia–eu respondi recebendo uma reprovação de Emma.

–Regina você tá bem ?

–Só com dor nas costas, nada demais.

–Espera que eu vou buscar um remédio pra você.

–Não precisa...

–Espera aqui.

Não demorou muito para ela voltar, tomei o remédio e agradeci, quando era esse horário o restaurante estava quase vazio. Nós ficamos conversando ate o último cliente ir embora. Nós quatro guardamos nossas coisas para fecharmos o restaurante quando Belle disse que iria ficar mais um pouco.

Pegamos carona com Mary e David, Ruby iria com Granny para que ela não fosse só, nós quatro eramos amigos de faculdade. David cursava Pedagogia e Mary cursava  Administração, nos conhecemos no Campus e sempre ajudavamos Mary a escolher roupas para sair com David, ele era perfeito para a Mary.

Chegamos em casa Emma estava atacando a geladeira, logo depois ela se tocou que não tinha nada para comer então , resolvemos comer comida Japonesa.

Colocamos nosso filme favorito “Edward Mãos de Tesoura”, gostávamos muito dos filmes do Tim Burton  e principalmente do Johnny Depp , mas este era o melhor para nós.

–Essa Perua não desiste, vive dando em cima do Edward, ELE É DA KIM MOÇA!! –falou Emma, ela sempre dizia isso por shippar demais o Edward e Kim, mesmo com o final do filme.

–Regina, você sabe que dia é amanhã não sabe? –ela continuou, e eu abaixei a cabeça respondendo a pergunta dela.

–Você quer ir lá?

–Seria bom, não vai fazer mal.

Ela sorriu e com sua mão livre segurou a minha, voltando a olhar o filme fez o comentário que sempre fazia quando chegava nessa cena.

–Esse cara parece aquele que te atormentava, não acha?

–Você ainda vai continuar falando disso toda vez que agente assiste esse filme para nessa cena ?

–Sim.

Flashback on

Era a semana do aniversario das duas, em breve completariam 20 anos e Emma decidiu sair de casa para comemorar, mesmo Regina não querendo elas foram a uma boate.

–Emma isso não tá certo, nos deveríamos estar de luto–Regina falava quase gritando por conta da musica alta.

–Já faz 3 dias Gina, eu não ia suportar!. Temos que ser fortes e superar isso como mulheres maduras.

–Mas...

–Fica aqui, eu vou pegar uma cerveja pra gente.

Emma foi e Regina esperou sentada em um banco perto do balcão de entrada , não havia se passado um minuto quando ela viu um cara alto moreno se esfregando nela.

–Filho da mãe–Emma disse a si mesma, pegou as cervejas e observou de longe a cena esperando o momento certo para agir.

O cara era insistente, se ele não saísse dali ela saberia onde isso ia dar, ela dando o seu numero a ele e Emma abrindo a porta de madrugada para ele entrar. Ela resolveu ir acabar com essa palhaçada.

–Com licença, quem é você ? –ela perguntou colocando as cervejas no balcão.

–Eu queria falar com essa morena aí.

–Desculpe, mas ela está comprometida.

–Com quem então ?

–Comigo, eu sou namorada dela.

–Emma! –Regina chamou sua atenção.

–Quieta!

–Ah é, então prova que ela é sua namorada!

O cara não estava acreditando em nada , Regina não estava acreditando no que Emma dizia mas foi surpreendida quando a loira a beijou na frente do cara, ela queria poder bater em Emma, porém não o fez, deixou se levar pelo beijo que havia um pouco de sentimento. Elas não notaram quando o moreno foi embora, ficaram ali ainda não acreditando no que fizeram.

–Você é louca Swan, eu deveria de brigar por isso.

–Por que me brigar se eu sei que não foi ruim?

Ambas riram, e ficaram ali por um instante, não pensando em mais nada que não fosse aquele beijo.

Flashback off

–Eu poderia ter me livrado do cara sozinha.

–Duvido muito, lembra da última vez que você deu um fora em alguém ?

–Lembro.

–Então não me agradeça. –Regina a olhou com cara de deboche o que vez Emma rir.

–Por que você não quis que eu ficasse com aquele cara?

A loira a olhou atentamente antes de responder, esperou dois anos por essa pergunta e a resposta em sua cabeça nunca mudaria.

–Porque eu sei o que caras como aquele fazem com mulheres como você Gina, eles brincam e quando se cansam jogam fora, e eu sei como você é. Você merece alguém que te dê valor, alguém que te dê carinho e atenção.

Ambas estavam com uma das mãos dadas se olhando, aquele momento foi diferente de todos os outros, elas estavam sentindo algo que não sentiam desde o dia daquele beijo. Foram despertas pela televisão indicando o final do filme.

–Você não chorou, pela primeira vez.– a loira comentou.

–Eu tô chorando por dentro, acredite.

 


Notas Finais


e aí?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...