História Don't live in the past (Imagine Jungkook BTS) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Ação, Drama, Imagine, Mistério, Revelaçoes
Exibições 621
Palavras 1.471
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiin, esqueci de mencionar que no cap 26 tivemos record de comentários <3 <3 Obrigada por tudo! amo vocês ^^
Boa leitura <3

Capítulo 28 - Capitulo 28


Fanfic / Fanfiction Don't live in the past (Imagine Jungkook BTS) - Capítulo 28 - Capitulo 28

P.O.V. ​Laura

​Depois do sequestro dos hyungs...

​Voltei para casa me sentindo péssima, ignorei os meus pais e fui direto para o meu quarto, me trancando logo em seguida. Me joguei na cama e não pude evitar o enorme peso de culpa que me invadiu, apertei minha cabeça com força tentando fazer aquele sentimento sumir, mas foi em vão, porque em um piscar de olhos eu já estava chorando e o desespero só aumentava.

Fui obrigada a fazer algo que eu nunca faria na minha vida, tirei o conforto de pessoas inocentes e colaborei para um crime, eu cometi um crime... Tudo isso por quê? Porque fui chantageada, colocaram a minha vida e a vida da minha melhor amiga em risco, ameaçaram contar os nossos piores segredos se eu não colaborasse. Como essa pessoa - que nem eu sei quem é - soube de tudo isso eu não faço ideia, mas se descubro quem é, o preço não vai sair barato.

Tentei acalmar meu choro e pensar em coisas boas, mas tudo o que eu consegui pensar - ou melhor, quem - foi Jimin, sorri ao pensar nele, ainda em meio as lágrimas.

Peguei meu celular e disquei seu número no qual eu já havia gravado, me surpreendi por ser atendida logo no primeiro toque.

- Meu bem? - Ele logo perguntou preocupado, sorri ainda mais com aquela atitude e o nome carinhoso pelo qual me chamou. Ele era tão bom pra mim.

- O-oi. - Respondi com voz de choro.

- Oh... Você está chorando? - Sua preocupação aumentou e pude imaginar a sua expressão do outro lado da linha.

- E-eu me sinto me péssima pelo que tivemos que fazer. - Desabafei. - Sei que não tivemos escolha, mas... - Fui interrompida.

- Estou indo aí. - Ele afirmou e encerrou a ligação sabendo que eu iria protestar.

Tratei de enxugar as minhas lágrimas e respirar fundo antes de correr para a sala e avisar aos meus pais que iria receber um amigo para fazer um trabalho escolar. Eles confirmaram sem suspeitar de nada e eu respirei aliviada. Voltei para o meu quarto e me apressei para mudar de roupa antes que ele chegasse, arrumei meu cabelo comprido e liso escorrido, me admirando no espelho em seguida.

- Agradável. - Sorri comigo mesma e voltei a me sentar na cama.

Ouvi a porta bater e gritei que atenderia, corri em direção á mesma e abri lentamente, revelando a figura do Jimin com um leve sorriso consolador. Seus cabelos agora platinados caíam sob seus olhos mesmo arrumados, e seu sorriso, ah aquele sorriso...

- Entra. - Sorri fraco. - Temos que começar o trabalho logo. - Falei disfarçando e vendo o mesmo me olhar com uma expressão confusa. Pisquei.

- Sim, temos. - Afirmou rindo uma vez que entendeu.

Assim que entramos no quarto, fechei a porta e sem dar sinais, abracei Jimin apertado como nunca abracei ninguém antes. Ele fez uma expressão de surpresa, mas não demorou para retribuir o meu afeto, senti seus braços fortes me envolvendo e me apertando contra si, em seguida senti sua respiração na curva do meu pescoço. Ficamos assim durante um tempo.

- O que vamos fazer quando eles descobrirem? - Jimin perguntou se afastando um pouco.

- Eu não tinha pensado nisso... - Falei sentindo mais preocupações me invadindo.

- Desculpa, não quis te deixar assim. - Ele ficou incomodado por seu próprio ato.

- Não, você tem razão, temos que pensar nisso.

- Não agora. - Ele me fitou. - Agora eu só quero que você fique bem.

Ao dizer isso, Jimin levou sua pequena mão quente ao meu rosto e me puxou pra ele, senti seus lábios macios tocarem os meus iniciando um beijo doce, retribui pedindo passagem para a língua que o mesmo cedeu, aprofundando aquele beijo. Eu estava ansiosa para aquilo, queria sentir teu gosto doce novamente, como na primeira vez. Jimin não precisava de mais nada pra me deixar bem, só a sua presença já acalmava a minha bagunça de uma forma que ninguém mais conseguia. Nossas línguas se moviam de uma maneira suave, podia sentir meus sentimentos por ele serem correspondidos naquela hora, nos separamos apenas quando a falta de ar atrapalhou. Ele sorriu contra os meus lábios e se afastou apenas um pouco, me fitando com aqueles belos olhos.

- Jimin... - Murmurei o fitando também.

- Fala meu bem. - Murmurou de volta, fazendo um carinho em minha bochecha.

- Eu te amo. - Afirmei com toda a certeza.

O mais velho sorriu daquela sua forma encantadora, fazendo seus pequenos olhos sumirem.

- Eu também te amo. - Ele disse selando os nossos lábios novamente.

****

Jimin me ligou desesperado anunciando que o momento que tanto temíamos tinha acontecido... A briga final. Ele não me deu muitos detalhes pois estava com pressa, mas me contou que as coisas não estavam nada boas e que Jungkook e _____ tinham descoberto que nós dois estávamos envolvidos. Eu travei, ouvi o ruído alertando que a ligação tinha sido finalizada e lentamente desci a minha mão na altura da cintura, mantendo a mesma expressão de surpresa no rosto. Naquele momento eu senti um dos maiores medos que eu tinha... Perder a minha melhor amiga.

Tentei ligar para a _____ várias vezes, mas nem chamava, aparentava que o celular estava descarregado, então eu desisti e resolvi esperar ela vir falar comigo, conheço ela e sei que não vai aguentar deixar esse assunto quieto. Respirei fundo e apoiei a minha cabeça em meus joelhos, fechando meus olhos com força em busca da calmaria que estava bem ausente ultimamente.

Meu celular tocou roubando a minha concentração, o nome de Simon apareceu na tela e eu suspirei cansada. Estava evitando ele esses últimos dias, assim como a _____, que eu não conseguia encarar por muito tempo sabendo da merda que eu tinha feito. Atendi, afinal, devia alguma satisfação para ele.

- Oi... - Falei baixo.

- Por que não atende as minhas ligações? - Ele parecia bravo, não podia culpa-lo.

- Eu estou muito estressada ultimamente, não queria descontar em você.

- E você acha que eu não merecia uma explicação?! Laura você simplesmente começou a me evitar do nada! - Ele elevou o tom de voz.

- Precisamos conversar. - Engoli em seco.

- Sim, precisamos. - Bufou.

- Praça daqui á meia hora? - Perguntei.

- Marcado, vê se aparece. - Provocou com deboche.

Encerrei a ligação e me preparei para o que viria, eu não podia continuar aquilo com o Simon, desde aquela noite no chalé meus sentimentos pelo Jimin só tem crescido, não consigo mais esconder a minha felicidade ao ver aquele rosto sempre contente ao me ver, nem controlar a vontade de beijar aquela boca carnuda e doce sempre que olho para ela. Eu tentei enrolar e esse foi o meu maior erro, sendo que desde o inicio eu sabia qual era a resposta pro meu problema... Eu escolhi o Jimin, mas não queria magoar o Simon e desde então eu só venho adiando o inesperado. Eu precisava dar um fim naquele relacionamento, era só mais uma dor de cabeça que eu estava acumulando desde que descobri quem era o cara certo pra mim.

Caminhei até a praça sem pressa e encontrei Simon com uma carga de ansiedade em um banco próximo. Observei seus cabelos curtos e cacheados da cor caramelo e seus olhos verdes escuro encarando o nada. Soltei um longo suspiro lembrando o que eu estava fazendo ali, estava mal por ter que magoa-lo, mas seria pior continuar o iludindo.

Me aproximei com um sorriso fraco e notei seus olhos ganharem um brilho ao me ver, ele sorriu radiante e me puxou para um abraço, retribui sem a mesma intensidade.

- Senti saudade. - Ele admitiu e eu soltei um suspiro.

- Acho que você não entendeu o verdadeiro motivo de eu te chamar pra conversar. - Falei com certa dor na voz.

- Amor, o que foi? - Ele me olhou preocupado.

- Acho... Eu acho que a gente não tá dando certo. - Mirei seus olhos por um segundo e vi o seu sorriso desaparecer, deixando no lugar uma expressão triste.

- Por quê? - Ele estava confuso.

- Desculpa, mas... Eu já não sinto o mesmo de antes. - Olhei para o chão.

- É o Jimin, não é? - Ele perguntou com dor, mas não fui capaz de responder, deixando a resposta clara.

Incomodada com o silêncio que se fez depois disso, mudei meu olhar pra ele e porra... Seus olhos estavam vermelhos e marejados.

- Não chore. - Pedi absorvendo a sua dor e passando os meus polegares em suas bochechas rosadas, limpando as lágrimas que caiam.

- Eu te amo. - Ele lamentou.

- Me desculpe. - Pedi sincera.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...