História Don't Stop Me Now - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses, Led Zeppelin, Megadeth, Metallica, Queen, The Rolling Stones
Personagens Personagens Originais
Exibições 40
Palavras 1.975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, ai mais um capitulo para vocês, beijos, eu espero que gostem dele! Boa leitura!

Capítulo 34 - A Prova!


Fanfic / Fanfiction Don't Stop Me Now - Capítulo 34 - A Prova!

P.O.V Roger

Eu saio do quarto e ligo para Beatriz, para saber o verdadeiro motivo pelo qual ela decidiu fazer isso.

- Bia - digo pelo telefone

- Oi Roger, desculpa não me despedir de você, é que eu estava com pressa para pegar o ônibus - ela diz com voz de choro

- Ta bom Bia, mas o problema não é esse... E por que você parece que esta chorando?

- Então, o que ouve? - ele diz preocupada e não responde minha pergunta

- O Brian está aqui quase morrendo

- Deixa eu falar com ele

- Só se você me falar, o porquê de você está chorando

- Roger, é muito difícil pra mim abandonar meus melhores amigos, pessoas que me ajudaram desde o inicio, é difícil abandonar meu namorado que eu tanto amo, é difícil abandonar pessoas que me fazem sorrir todos os dias, por causa de um sonho

- Entendo, minha amiga

- Ta bom, agora deixa eu falar com Brian

- Ta - digo e vou até o quarto com o celular a mão

Eu me sento na cama e vejo Brian deitado e chorando no colo de Freddie que estava mexendo no seu cabelo enquanto os outros estavam consolando ele

- Calma Brian, ela só quer seguir o sonho dela - John diz passando a mão nele

- Eu sei, só que dói muito - ele responde

- Brian - digo - A Bia ta no telefone, ela quer falar com você - digo e ele arranca o telefone da minha mão

- Amor, amor, amor - ele diz chorando no telefone - Volta pra mim por favor! - ele diz e ela diz alguma coisa pelo telefone - Amor eu estou ouvindo você sofrer... - depois disso ele tenta faze-la voltar, mas ela recusa e quando a conversa acaba ele desliga o telefone

- E ai? O que ela disse? - Freddie pergunta

- Ela disse que me ama, e que...

- Se ela te amasse não ia te deixar - Axl diz rindo sentado no chão

- CALA A BOCA AXL! - Chana grita e taca uma bolça nele - Você não sabe o que é amor, a única pessoa por quem você se apaixonou é por você mesmo

- Não é verdade - Axl responde triste

- Por quem, então?

- My Sweet Child o' mine - Axl diz com os olhos cheios de água e sai do quarto

- Continua - Freddie diz

- Ela disse que até queria ficar comigo, só que ela tem apenas 16 anos e ela quer realizar o sonho dela de ser pintora e que se ela deixar isso pra muito tarde não vai consegui. 

- Brian - Izzy diz - Da qui a 3 semanas a gente vai pra Londres, se lembra?

- É mesmo - Freddie diz animado - Você não perdeu ela de vez!

- É nós vamos pra Londres, mas eu não vou voltar a namorar com ela

- Aff Brian, Mas pelo menos é uma esperança!

- Ta - Brian diz deitando na cama

Nós ficamos lá tentando animar ele, as vezes Steven e Freddie faziam alguma besteira para anima-lo, ele dava sorrisos falsos só para eles tentarem parar de faze-lo rir. O estado dele estava tão critico que eu e John levamos cadernadas para que Brian risse de verdade, mas nada funcionou.

P.O.V Axl

Eu saio do quarto com os olhos cheios de lágrimas. Eu não acredito que aquele travéco me fez lembrar da minha Sweet child o' mine, Chana desgraçada! Eu tento esquecer isso me agachando para amarrar o cadarço do meu tênis, porém a porta que estava atrás de mim se abre, eu me viro para ver quem é, e vejo Junior em pé na porta.

- O que você quer? - pergunto me levantando

- Que gritaria e essa, parceiro?

- É muita fofoca junta, né - digo rindo

- Hahahaha, muito engraçado senhor Rose, conta logo porra - ele diz e eu explico tudo pra ele de uma forma resumida 

- Agora me deixa em paz! - eu digo e abro a porta do quarto da minha banda

- Axl, você parece estar chorando ou é impressão minha? 

- É impressão sua - digo e entro no quarto

Eu fecho a porta do quarto, entro no banheiro, me sento no chão dele e começo a chorar lembrando da minha Sweet child.

P.O.V Beatriz

Estava sentada e chorando no ônibus até Roger ligar para mim. No momento em que eu escutei o desespero de Brian me deu vontade de voltar na quela mesma hora, mas já era tarde de mais e eu já estava 100% comprometida com tudo, não podia voltar atrás.

Eu desligo o telefone e volto a chorar baixinho para não incomodar as outras pessoas no ônibus que estava a caminho de Londres.

1 dias depois....

Depois de um dia de viagem, o ônibus finalmente chega em Londres, eu me retiro dele e sinto o frio constante da quela cidade. Eu saio da rodoviária e volto a sentir aquela sensação  terrível de saber que não tem lugar pra ficar "Nossa, já estava com saudades de sentir isso" digo para mim mesma enquanto ando pelas ruas de Londres.

Eu vou até um ponto de ônibus que tem perto da rodoviária, e pego um ônibus para a rua Denmark Street, onde os Beatles e os The Rolling Stones gravaram seu primeiro álbum de estúdio, mas eu não fui lá por causa disso, eu fiquei sabendo que lá tem uma faculdade de artes maravilhosa, onde se eu fizer uma prova, dependendo da minha nota, não irei precisar pagar a faculdade.

Não demora muito e o ônibus chega em Denmark Street, aquela rua é linda, cheia de flores, casas e pessoas. Eu pego informação com uma senhora que atravessa a rua e ela diz que a faculdade fica à duas esquinas da li, eu agradeço e vou até lá. Eu vejo um prédio enorme com um jardim na frente e vários estudantes sentados na grama, lendo livros, pintando e escrevendo poemas. Eu atravesso o jardim da faculdade e entro na recepção.

- Boa tarde - digo para a recepcionista, uma mulher muito branca, com olhos verdes e que estava usando uma roupa toda preta

- Boa tarde - ela diz de volta me dando um sorriso - Posso ajudar?

- Sim, é que, eu queria fazer a minha matricula na faculdade, só que eu queria primeiro fazer a prova pra tentar conseguir alguns porcentos na mensalidade 

- Nossa, você tem muita sorte - ela diz com um papel na mão

- Por que?

- Porque essa prova será hoje

- HOJE? - grito na recepção e todos olham para mim - Hoje? - falo mais baixo

- Sim, você vai querer mesmo fazer a prova? Ou vai querer esperar o ano que vem? - ela pergunta

- Não, eu quero fazer a prova hoje - digo desesperada

- Tudo bem, deixa eu ver - ela diz olhando o papel - Poxa que pena, não tem mais vagaz

- Não tia, não é possível, eu nunca te pedi nada tia - digo segurando as mãos dela - Por favor, tenta me encaixar ai, por favor tia, eu nunca te pedi nadaaaaa

- Tudo bem - ela diz soltando minha mão - Vou ver o que posso fazer por você - ela diz mexendo no computador - Bem, a única coisa que posso fazer é colocar você para fazer a prova antes que eles façam 

- E quando eles vão fazer? - digo colocando minhas mãos sobre o rosto

- Só da qui à 1 horas, não sei mais o que posso fazer por você...

- Tiaaaaa

- Me desculpa, eu não sei o que fazer

- Eu sei

- O que?

- A senhora me dá a prova agora, e depois quando eles fizerem a prova, a senhora coloca minha prova lá

- Huuuum....

- Tiaaa

- Ta bom, e o que eu vou ganhar com isso?

- O que você quer?

- Dinheiro

- Tia - eu digo rindo - Isso eu também estou querendo, me diga outra coisa

- Bem, eu estou sabendo que você é a namorada do Brian May, certo?

- Mais ou menos, mas pode falar

- Bem, aqui na Inglaterra é crime perturbar pessoas famosas, mas eu gosto muito do Queen e eu queria um autógrafo dele, ou alguma coisa desse tipo - ela diz isso e eu me lembro da carta que Brian me deu no dia em que nós nos beijamos pela primeira vez

- Pera, eu acho que tenho algo na minha bolsa - digo e tiro a carta da bolsa

- Meu Deus - ela diz se levantando da cadeira e olhando para a carta - Essa carta foi ele que escrever?

- Sim, ele escreveu pra mim

- Tudo bem - ela diz e pega a carta - Vem comigo 

- Ta bom - eu digo e ela me leva para uma sala de aula

Não havia ninguém na sala, ela pega uma prova que estava em cima da mesa do professor e me dá

- Seja feliz e Boa sorte - ela diz colocando a prova e uma caneta em cima da minha mesa

Ela se senta na mesa do professor e fica apreciando a carta enquanto sorri, eu fico sentada em frente a mesa que ela está, eu não entendo nada da quela prova, porém eu percebo algo em cima da mesa dela, é o gabarito da prova, eu pego ele bem devagar e ela nem percebo, pois está muito feliz com a cartinha do Brian. Coloco o gabarito discretamente em frente ao meu cartão resposta e começo a anotar as resposta, depois de anotar várias perguntas, porém o gabarito acaba na metade da prova e eu apelo por marcar as questões que sobraram com as letras "D de Deus", "C de certo" e "B de bonito". Quando termino a prova eu entrego para ela, ela pega os dois gabaritos e corrige tudo.

- Bem - ela diz depois de corrigir a prova - Você tirou 68% de desconto, isso dá o total de... - ela diz pegando a calculadora - 3,998 libras por mês

- Jesus! Quanto que é essa faculdade?

- Muito cara, porém sua nota foi muito boa, normalmente as pessoas não acertam nem a metade da prova - ela diz rindo - Vamos voltar para a recepção para fazer sua matricula?

- Ta bom - digo me levantando e nós vamos até lá

Nós chegamos lá e ela se senta na cadeira onde estava. Ela organiza alguns papeis e diz:

- Bem, como seu desconto foi acima de 50% os materiais escolares de todos os seus períodos irão sair de graça, você terá de pagar 3,998 libras todos os meses para continuar frequentando a faculdade, as aulas começam mês que vem e você ficará no turno da noite - ela diz e me dá os livros - Obrigada, pelo presente - ela diz sorrindo se referindo a carta

- Eu que agradeço você tia - digo com os livros na mão e saio da faculdade

"Bem, a faculdade já está resolvida eu sé preciso de um ou mais empregos para poder paga-la" - penso sentando em um banco no parque central em frente a um restaurante. Coloco meus livros dentro da minha bolsa que está quase rasgando em baixo e vejo uma placa no restaurante, não consigo ler direito, pois minha vista não é muito boa de longe, me levanto e vou até lá para ver do que se trata.

Contratando pessoa para lavar louça todos os dias da semana pela manhã. Salário exato somente com a informação do gerente.

Eu entro no restaurante e me sento na fila de espera para falar com o gerente...


Notas Finais


E ai? gostaram? Bem, eu espero que sim, beijos, até o próximo capitulo (Que está muito bom por sinal) ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...