História Don't touch me - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gotham
Tags Arkham, Cameron Monaghan, Gotham, Jerome Valeska
Exibições 37
Palavras 676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Salva Vidas


Fanfic / Fanfiction Don't touch me - Capítulo 9 - Salva Vidas


Olho em volta
Tudo estava branco
Tudo ao meu redor era claro e austero
Tentei me levantar mas não consegui
Eu estava presa à uma cama de hospital, meu pescoço latejava de dor
Podia sentir minhas veias vibrarem com o desconforto
Encostei a cabeça na cama novamente
O que estou fazendo aqui? 
Levantei o olhar e me peguei observando um homem que estava parado à porta
Cabelos louro escuro, roupa social e um sorriso torto
Sua perna estava voltada por uma tala médica
Seu andar era descompensado
Como se houvesse tido um ferimento grave naquela região, não é possível !  
Gordon ?!

Começo a ficar nervosa, tento puxar as agulhas que estão em meu braço
Mas não consigo, as algemas presas a grades da cama me deixam inofensiva
Jim se aproxima
Pega uma cadeira que estava encostada à parede do outro lado da sala e  a coloca ao lado de minha cama
Enquanto isso eu continuo a me debater, sem emitir qualquer som
Então algo vem à minha mente : Jerome.

- Fiquei calma, o pesadelo já acabou, Anna
 - ele murmurou, tentando me confortar, talvez.

- Onde estou ? O que aconteceu? - minha voz era cautelosa

- Hospital de Gotham - ele disse, sem emoção, arrancando uma pequena caderneta beje do bolso - O carro em que você estava capotou, achamos vocês na estrada. Agora preciso fazer algumas perguntas, Anna. Eu acredito em você, sei que tudo o que passou foi terrível, mas eu preciso de seu depoimento.

O observei taciturna, apreensiva até

- Tudo...Bem . A quanto tempo estou aqui ?

- Três dias  - ele começou - Jerome a sequestrou ?

Três dias ?
Minha língua coçava e meu couro cabeludo pinicava. Onde ele quer chegar com isso ?

Diga que não. !
Uma voz familiar me ameaçou

- Sim - sussurrei

Ele me olhou por breves instantes e anotou algo em seu caderno promissor

- Jerome à forçou à machucar pessoas ? - ele indagou,  curioso. Apontando para sua perna ferida

- Sim, sinto muito por isso - menti.

Jim se ajeitou a cadeira e folheou o pequeno caderno

- Joker nos contou que a obrigou a ajuda - lo,  depois de se ver sem saída, foi o que aconteceu, Anna ?


Não!  Você fez porquê queria ! Jerome confiou em você
Mas espera... Ele admitiu que me sequestrou  ?


- Sim - falei, mais alto do que deveria - Por que os chamam de Joker ?
Perguntei,  sonolenta. O que estava acontecendo?  Estavam me drogando? 

Gordon riu

- É uma piada interna, nada demais.

Por que me parecia que ele estava mentindo descaradamente? 

- Obrigada, Anna. É o suficiente - disse ele, se levantando

- Onde está Jerome?  - soltei, um pouco tonta, sem pensar.

Jim ergueu uma sobrancelha

- Preso... - ele parou, encostando a cadeira na parede - Arkham - explicou.

- Você estará livre assim que receber alta, mas Anna - falou, como se fosse me dar um aviso - Sua casa foi queimada, por completo, achamos que foi um incêndio criminoso, sabe ? Para encobrir provas. Tome cuidado

Para onde vou agora? 
Depois disso Jim se despediu e me deixou só
Revistei o local com os olhos
Meu olhar para em uma TV preta de plasma no teto do cômodo
E nela, uma manchete me chamou atenção

" PRESO HOJE EM GOTHAM : JOKER
CIDADE EM CAOS, FINALMENTE VOLTA A NORMALIDADE "

Meu coração gela
Merda !
Meu olhos voltam a correr por todo o quarto
Tentando encontrar algum conforto
Quando encontro algo
Um ramo de flores pretas enfeita a mesinha ao meu lado
Nele um cartão
Com esforço e dedicação momentânea consigo levantar os braço e alcançar o pequeno cartão 

Nele, havia um  recado

"   Sei que não gosta de coisas normais, então as pintei de preto. Não se preocupe,  logo estaremos juntos, e não se esqueça, você é minha. Não importa onde estiver, encontrarei você.

Ass : Seu J "

Meu J. ? Joker ? Jerome ?
Puta Merda! 
O que estava acontecendo ?


Notas Finais


Oiiiiii lindos, 23 fuckings favoritos
VOCÊS SÃO FODAS! !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...