História Don't trust me - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Holland Roden, Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Lydia Martin, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Stydia
Exibições 110
Palavras 2.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Você a ama?


– Quarta-feira, 21 de novembro;

 Neste curto período de tempo o Sr. Matin chegou do golfe, Lydia apresentou Stiles ao pai e os dois tiverem a oportunidade de trocar poucas palavras. Poucas palavras agradáveis e simpáticas. O Sr. Martin não era o tipo de pessoa que falava muito, ele preferia permanecer quieto em seu canto e Stiles respeitou o seu espaço, antes que conquistasse a antipatia do seu possível futuro sogro.

 Na ida para o colégio de Melanie, eles tiveram que se dividir em dois carros para garantir o conforto de todos. O Sr. Martin dirigia seu carro e levava consigo Kira e o pequeno Kayo. O outro carro era dirigido por Lydia, que carregava consigo Stiles sentado no banco do passageiro e Melanie no banco de trás.

 Ao chegarem ao local da apresentação, Kira encontrou o seu marido, e os dois juntamente com Kayo e o senhor Martin acomodaram-se em um lugar para se sentar, reservando duas cadeiras para Lydia e Stiles. Estes acompanhavam Melanie atrás do palco.

 A pequena Mel havia se juntado com a sua melhor amiga, Sophie Ross, uma menina da mesma idade que a dela, tinha a pele morena e os cabelos naturalmente cacheados que estavam presos em um coque assim como o cabelo ruivo de Melanie, as duas usavam exatamente as mesmas roupas, assim como todas as outras oito menininhas que se apresentariam com elas.

 Stiles e Lydia estavam sentados em um sofá próximo às crianças, juntamente com a mãe da Sophie, uma mulher jovem assim como Stiles e Lydia, quem sabe até mais nova que ambos. Possuía um corpo magro, a pele negra e a altura de uma modelo. Os fios cacheados iguais aos da filha estavam soltos. O cabelo volumoso e grande que chegava a bater na cintura apenas contribuía positivamente para a beleza da mulher que atendia pelo nome de Kimberly, ou Kim para os mais próximos. Kim era mãe solteira, ficou grávida ainda na adolescência, mesmo sozinha batalhou duro para dar sempre o melhor para a filha, uma das suas maiores felicidades foi conseguir uma bolsa de estudo para a pequena Sophie na melhor escola do estado.

 Os três conversavam sobre assuntos aleatórios enquanto esperavam pela hora da apresentação e finalmente irem para o auditório.

 As duas crianças se aproximam mais dos adultos. Melanie apoiando os braços nas pernas da Lydia, e Sophie se encaixando entre as pernas da mãe.  

 — Liga para a tia Alli? — a pequena ruiva pede à irmã.

 — Eu acho que ela está trabalhando, amor.

 — Por favor — Melanie insiste com uma voz manhosa e faz um biquinho fofo no final. Lydia que não resistia às meiguices da irmã, manda mensagem para Allison perguntando se podia ligar, afinal não queria atrapalhar a morena caso ela estivesse no meio de um trabalho. Com a resposta de autorização, Lydia liga para ela por chamada de vídeo e dá o celular na mão da menina.

 — Tia! — exclama Melanie e sorri ao ver a imagem da morena na tela do celular.

 — AI-MEU-DEUS! MEU DEUS! MINHA PRINCESINHA, você está tão linda, meu deus! A menina que eu mais amo neste mundo todo é também a menina mais linda. Onde você vai tão linda deste jeito?

 — Eu vou dançar balé no colégio — explica Melanie com um sorriso gigantesco no rosto por receber todos aqueles elogios. — Por que você não veio me ver, tia?

 — Porque eu estou trabalhando. Olha onde a tia está... — Allison gira o celular para mostrar o estúdio de fotografia. A morena estava devidamente maquiada com cada fio de cabelo no lugar em que deveria estar, afinal fotografaria para a capa de uma revista muito famosa na américa.

 Melanie olhava tudo admirada, os olhinhos verdes brilhavam.

 — Tia, eu queria ir trabalhar com você.

 — Um dia eu vou te trazer comigo, eu prometo, está bom? — Allison diz e sorri. Melanie faz que sim com a cabeça.

 Ela amava a profissão da morena, vivia dizendo por aí que queria ser modelo igual à tia. Toda vez que Allison a visitava, era uma alegria, pois Allison alimentava o sonho da garota. Brincava com ela de desfile, todos os cantos da casa já foram feitos de passarela por elas, sempre vestiam as melhores combinações de roupas e claro as mais engraçadas, rendendo altas gargalhadas para Lydia e para quem mais estivesse ali por perto. Além disto acabavam sempre tirando várias fotos no celular fingindo que era para uma revista.

 — A Sophie pode ir junto? — pergunta Melanie. Ela era grudada com a melhor amiga, passavam a maior parte do tempo juntas, quando saiam para passear em qualquer lugar sempre pediam se podiam levar a outra consigo.

 — Claro, vamos nós quatros: eu, você, a Sophie e a Lydia. — Allison arranca mais um sorriso alegre de Melanie. — A Sophie está aí? Posso vê-la?

 Melanie chama a amiga, que saltita para o lado dela, dividindo o alcance da câmera do celular para as duas.

 — Tia Alli! — Sophie cumprimenta a morena.

 — Ah, meu Deus! Que linda, Sophie meu amor! Vocês estão tão perfeitas! Fala para a Lydia tirar várias fotos de vocês duas e me mandar, e para ela filmar tudo! Eu queria muito estar aí — lamenta Allison e faz um biquinho. — Na próxima apresentação de vocês eu não vou perder por nada.

 — Fala para o tio Jackson vir também. Só o tio das pintinhas fofinhas veio com a minha irmã hoje...

 — O Stiles está aí? — pergunta Allison. Melanie balança a cabeça para cima e para baixo confirmando.

 Sophie, Melanie e Allison trocam mais algumas palavras até as duas crianças serem chamadas pela professora de balé para se aprontarem, pois a apresentação começaria a alguns minutos. A pequena se despede da tia, devolve o celular para a irmã e, juntamente com Sophie, vai saltitando junto à todas as outras meninas seguindo a professora.

 — Oi, casal! — cumprimenta Allison com animação. — Já foi conhecer a família Martin, Stiles, gosto assim. Estou feliz por vocês. Agora só falta aparecer alguém que dê certo comigo, rezem por mim.

 — Eu já lhe apresentei alguém — diz Stiles se referindo ao melhor amigo.  

 — O Scott é muito cuzão, ele disse que se eu quiser vê-lo novamente eu tenho que ir para Beacon Hills, pois ele não vai voltar para New York tão cedo, porque está puto com você. Agora eu me pergunto o que eu tenho a ver com isto? Se ele não quiser pagar hotel, ele está convidado para passar os dias no meu apartamento, eu não ligo, meu apartamento já virou uma pensão mesmo, tem gente se hospedando lá toda semana quase, amigos, família, família de amigos, amigos de amigos, é uma loucura. Mas, graças ao seu querido amigo, eu vou ter que programar alguma semana de folga na minha agenda para poder visita-lo.

 — Por que ele está puto comigo? — Stiles pergunta franzindo o cenho.

 — Não sei, ele só me disse que você não liga mais para ele e também que não quer se envolver nas suas coisas — conta Allison e dá os ombros. — Bom, casal, eu tenho que ir. Não se esquecem de gravar a apresentação das minhas princesas e de me mandar — se despede logo após ser chamada por alguém da produção para dar continuidade aos trabalhos. — Te amo, bebê. — finaliza se direcionando à Lydia.

 Stiles, Lydia e Kimberly vão para o auditório e se sentam no lugar reservado por Kira para eles. Sentavam na segunda fileira, logo na frente, permitindo que vissem cada detalhe da apresentação com perfeição.

 Assim que as meninas pequenas entraram no palco, o sorriso e os olhos de Melanie encontram com os da irmã. As meninas se ajeitam em suas posições, as luzes do auditório se apagam e a do palco era a única que permanecia acesa. Em três toques a música começa. As meninas começam a dança ensaiada por tanto tempo por elas. Executavam cada passo programado em uma quase perfeita sintonia para crianças de seis anos. Os pais e familiares se enchiam de orgulho das crianças, algumas mães mais sensíveis chegavam a derrubar uma lágrima ou outra, muitos filmavam para registrar o momento e guarda-los para poder rever sempre que quisessem.

 Ao finalizar, as meninas se organizaram na frente do palco uma do lado da outra, deram as mãos e se inclinaram para frente em agradecimento, ao som de todos os aplausos vindos da plateia.

 Após mais algum tempo, eles finalmente foram embora. Kira voltou para a própria casa com o marido e o filho, enquanto Stiles, Lydia, Melanie e o senhor Martin foram para outra direção voltando para casa e logo se preparavam para dormir. Stiles ficou com o quarto de Lydia e a mulher ruiva foi dormir com a pequena no quarto dela. As duas sempre dormiam juntas, pois Melanie amava passar suas horas de sono abraçada à irmã mais velha.

 

 – Quinta-feira, 22 de novembro;

 Eles acordaram logo cedo para aproveitar as últimas horas restante que possuíam para ficarem juntos antes que Lydia e Stiles tivessem que voltar para New York. Melanie pediu para ir ao parque próximo à casa e também que levassem com eles Sophie e Kayo. Lydia passou na casa da Kim e depois na de Kira para pegar as crianças.

 As três crianças brincavam com extrema animação nos brinquedos do playground, enquanto Stiles se encontrava sentado em um dos balanços observando-os com um sorriso escapando no canto dos lábios. Ele amava crianças e sempre ficava encantado com a felicidade que elas passavam. Stiles também esperava por Lydia que havia ido comprar algodão-doce para todos eles.  

 Em um momento, a pequena Mel sai do brinquedo em que estava e vai correndo até Stiles, escala-o ficando de pé em cima dele. Os pés calçando os seus allstar rosa se apoiaram sobre as pernas do homem cobertas pela calça jeans e, para manter o equilíbrio e não cair, as mãos pequenas seguravam a corrente do balanço em que ele sentava. Stiles olha para cima para ver o rosto da linda menina que estava em cima dele.

 — Posso te fazer uma pergunta? — Melanie começa a falar com a voz fofa que ela possuía. — Você namora a minha irmã? — a menina questiona após o moreno autorizar que ela fizesse a sua pergunta. Stiles dá uma risada divertida.

 — Ainda não — ele responde.

 — Por quê? Você não gosta dela? — Melanie franze a testa e estreita os olhos confusa.

 — Eu gosto muito dela.

 — Você ama a minha irmã?

 — Amo — diz Stiles com um sorriso no rosto. A menina imediatamente substituiu a expressão confusa no rosto por uma alegre. 

 — Muito?! — ela pergunta cheia de animação.

 — Muito! — ele fala quase na mesma animação que ela, fazendo-a rir.

 — O que vocês estão conversando, hein? — Lydia chega perto deles segurando cinco algodões doces nas mãos. Melanie pula no chão novamente saindo de cima do Stiles, com pulinhos se aproxima da irmã e abraça as pernas da mulher ruiva como ela sempre costumava a fazer. Ainda grudada na irmã, Melanie vira seu rosto para cima olhando o rosto da mulher ruiva que também a olhava.

 — O Stiles disse que te ama muito, eu queria saber o que ele está esperando para te pedir em namoro.

 — Melanie, Melanie... — Lydia balança a cabeça de um lado para o outro em negação e depois dá uma risada curta. — Chama o Kayo e a Sophie para gente comer o algodão-doce.

 A menina faz que sim com cabeça, solta a irmã mais velha, volta ao brinquedo onde Sophie e Kayo ainda estavam e chama-os. Melanie volta trazendo o menino menor segurando-o pela mão e Sophie ao seu lado. Lydia distribui os algodões-doces primeiro para as crianças e os dois que restam divide entre ela e Stiles.

 Os cincos ficaram no parque até o momento que Lydia e Stiles teriam que ir embora. Quando a hora de partir chegou, a mulher ruiva levou todos de volta para a casa da família Martin.

 Lydia se despediu do pai, da Kira, do Kayo, da Sophie e, por fim a despedida que era sempre a mais difícil, Melanie. Os olhinhos verdes da menina já se derramavam em um mar de lágrimas, implorava para que Lydia a levasse para morar em New York também, não queria mais ficar longe irmã.

 Toda vez em que Lydia se despedia tinha que lidar com o choro da irmã mais nova e o pedido que ela a levasse com ela. Mesmo que lhe partisse o coração em vários pedaços, Lydia era obrigada a negar em todas as vezes.

 Por causa dos problemas que o senhor Martin enfrentou lhe fazendo passar longos meses na clínica de reabilitação, seguido por outros novos problemas de saúde, infelizmente ele não se fez presente nos primeiros anos de vida da filha, o que acabou afetando negativamente o relacionamento de pai e filha entre eles. Melanie cresceu sendo cuidada por Lydia e acabou se apegando apenas à ela. Por isto ela fazia questão de incentivar cada vez mais a aproximação da irmã com o pai. Sabia que se levasse Melanie para morar com ela em New York longe do pai, eles nunca conseguiriam recuperar por completo todo o tempo perdido e Melanie apenas se afastaria ainda mais do pai. Lydia temia isto.

 — Mel, você sabe que se for morar comigo você não vai poder mais brincar com a Sophie todo dia, nem com o Kayo ou com a tia Kira. E o papai? Ele te ama e vai ficar triste sem poder te ver sempre — Lydia usava a voz mais calma que conseguia. A ruiva permanecia abaixada para ficar na altura da irmã mais nova. Com o polegar limpava com cuidado as lágrimas que ela derrubava. — Quando suas férias de inverno começarem eu te levo para passar esses dias comigo, está bom?

 Mesmo com um biquinho nos lábios e uma feição triste ainda presente no rosto, a menina faz que sim com a cabeça e então recebe um abraço apertado de Lydia, seguido por um beijo na testa.

 — Eu te amo — sussurra para a pequena e recebe um sorriso em resposta.

 Depois de mais uma difícil despedida, Lydia vai embora juntamente com o Stiles em um táxi direto para o aeroporto. Realizam todo o procedimento para o voo, se acomodam em seus lugares no avião e em algumas horas estavam de volta a New York.

 Stiles optou por dormir no apartamento da ruiva, após receber o convite da mesma. Pelo cansaço adquirido pela viagem, a única coisa que fizeram ao chegar foi trocar de roupa e deitar na cama para dormir. Já que no dia seguinte enfrentaria mais um dia exaustivo de trabalho – ou melhor, Lydia enfrentaria.

 — Stiles... — a mulher sussurra ao se virar de frente para o homem de olhos caramelos depois de um tempo deitados. Stiles, que já estava quase dormindo, abre os olhos lentamente encontrando a mulher ruiva encarando-o com seu belo par de olhos verdes. — Eu amo você.

 O moreno sorri com a felicidade que sentiu ao ouvir aquelas palavras saindo da boca da mulher de cabelos avermelhados. Ela não fazia ideia o quanto ele esperava por isto, e não não esperava que a sensação seria tão boa. Ela o amava.

 Stiles remexe seu corpo para eliminar o espaço que ainda havia entre eles e envolve-a em um abraço. Entrelaça as pernas com a dela e afaga o cabelo ruivo com uma das mãos. Seus lábios finos procuram pelos dela e lhe dá um beijo carinhoso.

 — Eu amo você, também. 


Notas Finais


Lembrando que estou com uma fanfic nova, ficarei muito feliz se vocês lessem <3
Link da fanfic: https://spiritfanfics.com/historia/hands-to-myself-6986553


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...