História Don't wanna cry - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Conflito, Jimin, Manager, Passado
Visualizações 25
Palavras 1.805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hei Hei, eu acho que voltei.
Bom, eu recebi um comentário de uma menina falando q estava legal e me inspirei... Quem sabe isso não acontece de novo? Kkkkkk

Hoje o CAP ta delícia. Alguns mistérios, mas nada que descabelm vcs (nunca acredite no que eu falo)
Tem beijo, mas só isso até o próximo CAP. QUE ESTÁ PRONTO, mas eu só vou postar no domingo, tenho que arrumar algumas coisinhas.

Nos vemos lá embaixo

Sem mais delongas
Boa leitura

Capítulo 6 - SOS, eu acho que já cedi...


 

Observava a chuva cair do banco da praça ao mesmo tempo que me molhava. Não estava me importando se iria ficar resfriada ou com uma doença pior, só queria que toda aquela mágoa fosse embora com a água que descia do céu.

As marcas ainda estavam em meus braços e o cordão ainda estava preso no pescoço. Eu ainda queria entender o porque de tudo na minha vida está dando errado. Ou o porquê de sempre eu fazer dar errado.

- O que você vai fazer? - Olho para o lado e Bela estava na mesma situação. Olhos inchados e completamente molhada.

- O que você acha que eu vou fazer?

- Você não pode. Não pode sair assim como se estivesse indo morar em outro país porque já estava planejado. Não pode deixar tudo para trás...

- Não é você que está quase morrendo. - Disse em um tom baixo. - Não é você que estava na hora que aconteceu.

Não foi você que matou ele...

 

Acordei assustada e com Namjoon segurando meus ombros. Senti meu rosto molhado e meu coração estava acelerado. Olhei ao redor e percebi que estava em meu quarto.

- O que aconteceu? - Namjoon me solta e me sento na cama.

- Você desmaiou.

- Como? - Olho ao redor novamente. - Eu não desmaiei. Eu não...

- Noona, você atendeu o telefone e começou a falar da tal bombinha. Quando eu ia te entregar você já não estava consciente. - Aperto os olhos e tento me lembrar do ocorrido.

- São que horas?

- Dez e meia. - Suspiro e me levanto da cama. A passos lentos sigo até a cozinha sendo seguida pelo Namjoon.

Minha cabeça latejava e meu corpo estava dolorido. O remédio em suas mãos era o que havia tomado mais cedo. Peguei um copo d'água e a cada gole uma desculpa passava em minha cabeça. Namjoon era muito esperto e com certeza já tinha ligado os pontos. Ele vai me fazer perguntas. E eu não vou querer responde-las.

- Os meninos sabem que está aqui?

- Você quer prolongar esse assunto? - Encostou na bancada. - Moly, quem é você?

- Uma pessoa que provavelmente você deve julgar problemática. Mas eu não tomo isso porque eu tenho depressão.

- Eu perguntei quem é você. Não quero saber o porque disso está em cima da mesa, fora da validade e ainda por cima com todos os comprimidos no lugar. - Você pegou a caixa errada. - Eu só preciso saber de você.

- Por que acha que eu não gosto de falar sobre isso?

- Porque você deve se envergonhar ou porque isso é difícil para você. - Nego com a cabeça e sigo para a sala. - Mas eu não sabia que você tinha asma e deveria pelo menos contar algumas coisas para caso isso acontecesse e...

- Namjoon, eu não tenho asma. - Ele franze o cenho e cruza os braços. - Eu só preciso que não conte para ninguém...

'-'

A segunda-feira começou bem agitada. Me encontrei com os produtores da KBS Song Festival e eles me deram a planilha de como ia ocorrer as apresentações. Depois disso, tive uma reunião com os produtores do novo mv dos meninos e assim fui fazer as atualizações da agenda com os garotos.

- Com licença. - Abri a porta da sala de dança e todos se levantaram para fazer a fila e me cumprimentar. - Bom, temos umas notícias em relação a programação de final do ano.

- Temos eventos? - Pergunta Jin.

- Tem. Esses eventos são KBS Song Festival e Jimin você vai dançar com o Taemin do Shinee. Mais tarde nós vamos ter que conversar. - Ele revira os olhos. - Também tem uma apresentação de cover no MBC Music Festival , mas esse ano vai ser As I Told You e Rainism, os ensaios vão começar hoje. E juntamente no dia 31 vocês vão fazer a apresentação da virada do ano. - Um suspiro em conjunto foi soltado e acabei rindo das insatisfações. - Até o momento é só. - Fecho a agenda e suspiro. - Ah, e no dia dois de Janeiro vocês tem o ISAC, e sei que já estão treinando. - Eles assentem. - Depois eu falo sobre isso. Jimin, pode vir aqui na minha sala. - Saímos da sala de dança e seguimos para o meu escritório.

Não. Nós não nos falamos e nem nos olhamos, mas era possível sentir seus olhos percorrerem meu corpo todo. Jimin era descarado e não escondia isso. Fazia questão de demonstrar e essas demonstrações me irritava. Porque quanto mais ele investia, mais eu cedia.

- Pode entrar. - Abro a porta e sem reclamar Jimin entra. - Seu parceiro será o Taemin do Shinee e acho que já se conhecem. - Ele assente. - Já conversei com o manager dele e está tudo certo para começar os ensaios ainda hoje a tarde.

- Enquanto aos meninos?

- Eles vão começar sem você. Sung já está sabendo de todo o esquema então não se preocupe. 

- Não acha que isso vai me prejudicar? 

- Você é bom em pegar coreografias e não tente inventar algumas desculpa. - Suspiro. - Terá mais responsabilidades sim, e trate de não ficar com cara feia na hora do encontro.- Nosso olhares se encontram e como sempre ocorre uma batalha silenciosa.

Eu queria saber o que o pirralho pensa quando me olhava  profundamente. Jimin sempre que podia travava meu olhar nele e assim chamava a minha atenção fazendo todo o tipo de provocação. Suas investidas não são de agora e por isso me deixa curiosa. Ele me odiava, mas me queria. Ele fazia de tudo para ter a minha atenção mas me deixava de escanteio. Então sinceramente aquilo me deixava puta e muito curiosa.

- O que tanto olha? - Arqueei a sobrancelha dando um meio sorriso.

- Essa pergunta não teria que ser minha? - Rio.

- Não. - Disse simplesmente.

Ficamos mais um tempo nos encarando. Com muita cautela Jimin se levanta e vem na minha direção.

- O que você quer? - Me levanto.

- Você sabe o que quero.

- E por que você tanto quer isso? - Ficamos a centímetros de distância e Jimin põe a mão atrás da minha nuca.

- Ah Moly, desejos de um homem. Faz esse favor para mim. - Ele tenta me beijar mas eu viro o rosto. - Não se faz de difícil.

- Não estou me fazendo de difícil, Park. Ao contrário de você, eu sou uma pessoa que segue o protocolo, sem me envolver, mesmo que seja somente na parte sexual.

Desprendo de seus braços e vou até a porta. Jimin me olha um pouco raivoso e sai da minha sala. Respiro fundo e me sento novamente.

Não posso dizer que não me sinto mais quente quando Jimin chega perto de mim. Nossa conexão tem significado e eu sei que ele se sente atraído, está mais que na cara. Ele é teimoso e sua teimosia conta por insistência também. Se ele quer tanto quanto eu, pode aguentar essa tensão, até porque eu estou de boas. Eu estaria disposta a jogar o contrato fora para só para provar do que ele é capaz, mas papel de manager não deixa. Jimin não se pode desperdiçar. Mas a minha ignorância e boa vontade de lutar contra a minha tentação consegue aguentar por um bom tempo. O que eu sinto é passageiro. Ou assim eu espero.

O dia passou voando. O ensaio com o tal Taemin foi tranquila e bem agradável. O menino era bem simpático e percebi que também jogava alguns olhares sobre mim. O que esses garotos tanto vê em mim? No final do dia nos despedimos e voltamos para a empresa. Durante todo o caminho, nós não nos falamos mais e sempre que podia o evitava.

Chegando na Big Hit, todos os meninos estavam prontos então me apressei para pegar alguns documentos na minha sala. Quando voltei para a recepção, eles olhavam para a minha bolsa com receio de fazer seja lá o que for. Me aproximei e Namjoon me entregou a bolsa. Eles estavam pensando se ia pegar o celular ou não? Estava tocando e a única explicação que encontrei foi essa.

Número desconhecido. Ótimo. Só esperava não desmaiar de novo. Nesse caso seria mil vezes pior. Tinha o Jimin que ia ficar me enchendo mais que o normal, Namjoon ia me questionar a cada segundo e os outros iam ficar com aquilo na cabeça pensando se deveria me perguntar sobre ou não.

Mas assim que atendi a chamada, ao invés da voz de pluma, uma voz feminina se fez presente e consequentemente meu coração acelera.

- Tem alguém do outro lado desse troço? - Sempre delicada.

- Bela?

- Moly? Meu deus. Eu consegui. Cara, você não sabe quantas bolsinhas eu tive que rodar para conseguir que um cara te rastreasse com apenas duas informações. - Ela rui e fiquei aflita.

Os Bangtans me olhavam com a típica expressão ponto de interrogação. Me afastei um pouco e respirei fundo. Bela não ia me ligar se não fosse algo realmente importante.

- Preciso que vá direto ao ponto?

- Ah meu amor. Isso não vai ser uma coisa complicada, mas espero que esteja sentada. - Respirei fundo de novo e fechei os olhos. - Adivinha quem te encontrou? 

Achou que ia se livrar de mim para sempre, Moly?

 

- Ainda ta viva? Espero que sim. Lucky te encontrou e só não vai atrás de você por motivos bem óbvios.

- Bela, por favor...

- Eu tô tentando. Não te garanto nada, então quanto mais rápido descobrir e encontrar, melhor. Sabe que vocês então em jogo, não se dê ao luxo de vacilar. Tic tac, Moly. Não brinca, vai... - Chamada encerrada.

 

Ele pode estar com ela?

 

- Tudo bem, manager? - Ouço a voz do Hoseok e me viro vendo todos se espantarem. - Viu algum fantasma? Está muito pálida.

- Não, eu só... Estou bem. - Sorri e fomos para o estacionamento.

Teorias e mais teorias. Eles me encontraram e eu nem dei indícios de onde poderia estar. No caso dele era uma coisa bem importante, mas que era irrelevante. Agora, para a Bela me procurar de todas as formas possíveis, era porque a coisa estava feia.

Fui o caminho todo pensado sobre esse assunto e nem vi que já tínhamos chegado. Saímos da van, fomos para os elevadores, chegamos no andar e nos despedimos. Em partes.

- Já disse que não vou dar o que você quer. - Disse assim que Jimin invadiu meu apartamento e me pressiona na parede.

- Cala a boca e me beija. - SOS. O murinho caiu?...

Manager, você tem que cumprir com as simples ordens...


Notas Finais


Desculpe os erros se ainda tiver algum.

GENTE, QUE TIROS FORAM ESSES HEIN? ESTOU NO CHÃO, NO TETO, MDSSSS

Eu acho que esqueci de falar isso, mas no próximo CAP eu aviso.

Outra coisa, vcs gostam de um hot pesado ou leve como a neve? Me respondam para tirar essa dúvida. Eu gosto dos dois, então para mim estou de boas.

Nos vemos no domingo.

Bj Bj fuii ~Pandda '-'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...