História Don't You Forget About Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Ayato Kirishima, Hideyoshi Nagachika, Ken Kaneki, Nishiki Nishio, Rize Kamishiro, Shuu Tsukiyama, Touka Kirishima
Tags Drama, Hidekane, Hideken, Kanehide, Morte, Não Tem Lemon Dessa Vez, Tokyo Ghoul, Viadagem, Yaoi
Exibições 89
Palavras 1.336
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EU DE NOVO
COM OUTRA FANFIC HOMOAFETIVA
VAI DAR MERDA DNV
E VCS VÃO VER
TÁ INDO MUITO RÁPIDO SIM
PQ A FIC É CURTA
AAAAAAAAAA

Capítulo 1 - Save A Life


P.O.V. Kaneki

Tento me concentrar nas minhas pesquisas sobre uma misteriosa doença que transforma humanos em ghouls. Sou interrompido por gritos vindo do corredor se aproximando da minha sala.

???: SAI! ME LARGA! EU QUERO IR EMBORA! - esperneia um garoto loiro sendo segurado por Nishio e Ayato, que fazem parte da minha equipe.

Nishio: Mais uma das vítimas, Sr. Kaneki.

Kaneki: Larguem-o. Quero bater um papo com ele. - os dois obedecem. - Qual é o seu nome?

???: Não é da sua conta.

Kaneki: Ah, claro. Então não é da sua conta decidir se quer viver ou ir pra debaixo da terra!

???: ...meu nome é Hideyoshi Nagachika.

Kaneki: Ótimo. Sou Ken Kaneki, o cientista responsável pelos estudos que irão fazer em você e nos seus amiguinhos das outras salas.

Hideyoshi: Não te perguntei.

Kaneki: Pode levar pro quarto. - novamente aquele desaforado é arrastado por meus companheiros para fora de minha sala. - Prevejo que vai ser mais um caso perdido...

Explicando um pouco sobre mim, não sou um ghoul. Na realidade, ninguém da minha equipe é até agora. Mesmo não sendo de fazer muitas amizades, tenho uma namorada, Touka Kirishima, que também faz parte das pesquisas. Mas as vezes eu sinto que ela nem está aqui, como se não me conhecesse. É estranho, pois só me relaciono talvez por medo de ficar sozinho.

Volto a me dedicar às buscas. Uso ghouls para encontrar um antídoto que cure essa doença. São 2 anos tentando e não consigo. Cada vez mais perto de um apocalipse zumbi.

Nada novamente. Quer saber? Eu vivo me matando por esse laboratório todos os dias, preciso de um pouco de diversão e já sei como: o garoto estranho. Este se mostrou ser bem rebelde, acho que posso debochar da cara dele por ter me desacatado.

Saio de minha sala à procura de Nishio ou Ayato que as vezes ficam responsáveis por vigiarem os quartos.

Kaneki: Psiu! Ayato!

Ayato: Senhor.

Kaneki: Qual é o quarto daquele tal de Nagachika?

Ayato: 117, senhor.

Kaneki: Obrigado. - me desloco até lá.

Um dos guardas já estava em frente a porta. Pedi que a abrisse e fosse dar uma volta, pois ficaria tudo sobre controle.

Hideyoshi: Você?! De novo?

Kaneki: Estava pensando em zoar com sua cara... mas agora me parece inútil já que está cansado. Só quero conversar.

Hideyoshi: Paz e amor? É isso? - suspiro.

Kaneki: Uh hum. Me conta um pouco sobre você... Hideyoshi?

Hideyoshi: Se eu puder confiar, me chame só de Hide. Ér, peço desculpas pela situação anterior, não sou daquele jeito.

Kaneki: Tudo bem. Eu também não, mas tento no mínimo ser rígido com esse tipo de reação. Agora me conte como veio parar aqui.

Hide: Contraí essa maldição de doença e me transformei. Juro que não matei ninguém, não faria sentido se estou quase no fim. Estava por perto dos ataques de mais cedo e me capturaram.

Kaneki: Quase no fim? A doença não mata o transmissor!

Hide: Não é essa que me mata. Além dela tenho mais uma que descobri há algumas semanas. Já está em estágio avançado e nada do que eu fizesse iria adiantar.

Kaneki: Qual é a doença?

Hide: Por que te interessa? Não tem como curar agora.

Kaneki: Se não quiser falar, eu respeitarei. Deseja algo?

Hide: Estou com fome... e por favor, não me dê carne humana!

Kaneki: Ok. Trarei um café. Volto em minutos... - deixo o quarto e a tranco.

Assim que o tranquei pude escutar um choro abafado. Acho que falei algo que não devia. Só pra recompensar, eu próprio farei esse café. Dizem que faço o melhor de toda a equipe! Veremos se é verdade.


Hide: Hmmm. Está delicioso! - saboreia a bebida.

Kaneki: Obrigado... - agradeço bagunçando o cabelo timidamente. - Fui eu que fiz.

Hide: É sempre assim?

Kaneki: O quê?

Hide: Trata todos os seus "pacientes" dessa maneira?

Kaneki: Não. É a primeira vez. Meio que simpatizei com sua história.

Hide: Quer dizer que vai me liberar?

Kaneki: Também não. É perigoso pro seu estado viver lá fora.

Hide: Tanto faz. Até que gostei desse cubículo branco. Parece o além pra onde irei daqui a pouco.

Kaneki: Se me permite... eu poderia fazer alguns exames em você?

Hide: Contanto que esteja colaborando pra achar a cura, por que não?

P.O.V. Hide

Eu deveria ter dito sobre o meu medo de agulhas, porém é tarde demais, tem uma em minha veia.

A coleta de sangue até que foi rápida. Fui liberado logo e só agora percebi o propósito desse hemograma.

Detectar a minha segunda doença. Aquela que está me matando.

Me entreguei de mão beijada. Não tem como voltar, fudeu. O doutor vai ficar me enchendo de remédios e tratamentos, mesmo sabendo que já está avançado.



Umas 6 horas depois, aquele cara entra em meu quarto com uma expressão séria. Estou cansado, mas sei muito bem o que ele descobriu e o interrogatório começa.

Kaneki: Por que não me contou que tinha leucemia aguda?

Hide: Do que iria adiantar? Como você mesmo acabou de dizer é aguda, avança rápido, e eu vou morrer.

Kaneki: Você não vai morrer! Ou você toma os remédios da quimioterapia ou vou ser obrigado a fazer um transplante de medula óssea.

Hide: Faça o que preferir. - uma pausa. - Me diga, de verdade. Por que resolveu me ajudar do nada?

Kaneki: Porque é inocente. Não merece morrer dessa maneira. - por mais sério que ele esteja, não deve ser apenas isso. - Tem algum parente?

Hide: Não, todos morreram. Estou muito indisposto. Deixaremos isso pra amanhã, ok?

Kaneki: Tá. - me deixa sozinho.

Hide: Por que eu sinto uma coisa estranha justamente por esse cara se eu nunca vou saber o que é?

P.O.V. Kaneki

Vou madrugar essa noite no laboratório em busca de uma pessoa com medula pra doar, pois eu sei que vai ser difícil esse muleque tomar os remédios.



                    

                          [...]

Droga! Terei que usar minha última alternativa...

Kaneki: Nishio!!!

Nishio: Senhor? - aparece em um piscar de olhos.

Kaneki: Veja se o Hide está acordado e traga-o aqui no colo se for preciso!

Nishio: Hide, senhor?

Kaneki: Ele é meu paciente e eu chamo até de Robson! Agora vai!

Nishio: Sim, senhor!


Hide: Mandou me chamar? - chega pálido como um papel.

Kaneki: É. Eu consegui encontrar alguém pra doar a medula pra você.

Hide: No meio de tanta gente contaminada?

Kaneki: Sim. A cirurgia ocorrerá em alguns instantes, então quero que vá para a sala.

Hide: E quem irá doar? Posso ver?

Kaneki: Irá ver logo, logo. Então vá, por favor.

Hide: Obrigado mais uma vez. - dá um sorriso de lado e se dirige para a sala.

Touka: KANEKI!!! - essa é a minha namorada.

Kaneki: Ai! Que isso? Pra que esse tom de voz?

Touka: Eu vi esse garoto e me contaram o que vai fazer! Você é idiota?! E se ele rejeitar?

Kaneki: Eu não posso descartar a possibilidade de dar certo, Touka. Ele não merece morrer pra uma doença dessas. Não basta ele ser um ghoul agora...

Touka: Como sabe se ele merece ou não morrer se acabaram de se conhecer?

Kaneki: Vejo isso nos olhos dele.

Touka: Humpf! Tá olhando muito nos olhos dele, então.

Kaneki: Bobagem! Você e esse seu papo de que eu sou viado.

Touka: Eu sou sua namorada, não cega! Se esse garoto morrer, aí sim vou ter a confirmação.

Kaneki: Bem, acabou de reclamar? Eu tenho uma cirurgia pra fazer.

Touka: Vai. Só não minta pra si mesmo... não seja como eu!

Kaneki: Do que você tá fal-...?

Rize: Doutor! Tá tudo pronto! - ela é uma das enfermeiras daqui, não se dá muito bem com Touka.

Kaneki: Estou indo.

Rize: Cuidado pra não perder seu namorado, Kirishima! - sinto o tom de sarcasmo em sua voz.

Touka: Vá ao inferno!


  Está na hora... é agora ou nunca. Algo me diz que preciso salvar a vida desse garoto e eu não sei o porquê.


Notas Finais


FOI ISSO
SABEM QUEM VAI DOAR A MEDULINHA?
TÁ MAIS RÁPIDO QUE O FLASH, MAS TÔ ADORANDO ESCREVER ESSA BOSTA
KISSUS DE CHOCOLATE E ATÉ O PRÓXIMO 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...