História Dope - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Suga, V
Tags Sobi, Sugahope, Yoonseok
Exibições 32
Palavras 1.084
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Shoujo-Ai
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único


Jung Hoseok estava apaixonado. O que, na verdade, era apenas uma maneira bonitinha de dizer que estava obcecado pelo novo aluno.

Este último havia chegado em Seoul há umas poucas semanas com um amigo. De acordo com seu histórico muito bem copiado e impresso por Hoseok, ele tinha 19 anos, vinha de Daegu, tinha notas muito altas, e seu nome era Min Yoongi.

 Se trocaram duas palavras foi bastante, o Min não falava muito, embora que o mais novo adorasse seu belo sotaque. E essa não era a única coisa que Hoseok adorava no outro. A cor loira do cabelo de Yoongi, bem como seus olhos negros e intensos, que contrastava com a tez pálida, eram outros alvos do contemplar do Jung.

No extremo polo oposto ao seu no refeitório, encontrava-se o Min. Perdido em mais um de seus longos livros. Hoseok ponderou muito antes de levantar da cadeira e atravessar o mar de mesas para perto do seu crush. Mas logo deu meia volta ao ver o amigo de Yoongi se aproximar e cumprimenta-lo com um abraço. Suspirou. Às vezes, só às vezes, ele sentia vontade de estrangular aquele moleque até que ele perdesse sua vida, mas não fazia isso por consideração a Jimin, seu melhor amigo e outro trouxa. A diferença é que seu amigo ruivo já havia criado uma relação com o novato, enquanto ele ainda morria de vergonha de se apresentar.

E, sem perceber que ficara todo aquele tempo em pé pensando na vida, também não viu quando Jimin apareceu na sua frente, balançando a mão freneticamente para tomar sua atenção.

- Oh, oi! – Disse, por fim, arrancando uma risada do seu dongsaeng.

- Hobi, por que você não me deixar te apresentar a ele logo? Que besteira!

- Há, falou o trouxa que vive atrás daquele sem noção!

- Pff, só porque você falou assim do amor da minha vida, EU te levarei até lá a força! E eu sei que você não vai pagar o micão de se debater, não é mesmo?

- É o que, anão??

E Jimin o puxou até a mesa dos novatos, mesmo que soubesse o quanto o amigo o repreenderia depois por aquilo, mas o Park temia que Hoseok não tomasse nenhuma iniciativa. Já ouvira Yoongi falando que gostaria de conhecê-lo, mas Hoseok se recusava a aceitar e insistia em dizer que era mentira de Jimin.

 

- TaeTae! – O ruivo se jogou nos braços do dito cujo, que rapidamente retribuiu o carinho com um beijo na bochecha.

- Bom dia, hyung!

- E aí, Yoongi? – Jimin perguntou, o loiro respondeu apenas com um menear. – Tae, esse é Jung Hoseok, Hobi, esse é Kim Taehyung!  - Ambos apertaram as mãos. – Hyung, esse é o Yoongi! – Os dois encararam-se por um longo tempo, antes do Min fechar seu livro e levantar a mão para cumprimentar Hoseok, com um sorrisinho nos lábios.

- É um prazer, Hoseokie!

- I-igualmente, Yoongi hyung... – Devolveu o aperto.

 

Yoongi se mostrava estranhamente simpático com todos na mesa, especialmente com Hoseok, que, por vezes, pegava o outro o encarando e corava. O auge da nova personalidade do Min foi se oferecer para acompanhar Hoseok até em casa, mas não sem convida-lo também para visitar alguns pontos em Seoul. Nem parecia que havia acabado de se mudar.

 

 

----*----

 

Alguns meses depois, os mais velhos do grupinho não se descolavam mais. Não exista Hoseok, apenas, e nem Yoongi apenas. Agora, só existia Yoonseok.

Já haviam saído sozinhos várias vezes, dormido juntos várias vezes, visto um ao outro nu várias vezes. O grau de intimidade era enorme e os gráficos mostram que a tendência é sempre subir.

 

 

Eram exatas 17:00pm, numa ferrovia não mais utilizada e antiga, quando Hoseok decidiu se confessar.

Yoongi estava com as madeixas verdes naquele belo verão, usando uma jaqueta igual à de Hoseok, e com a cabeça deitada no colo do outro.

O Jung já devia ter batido um recorde de quem produz mais gás carbônico. Estava tão nervoso que sentia seu coração pulsar na garganta.

- Yoongie... – Pigarreou, segurando o fio de coragem que guardou para aquele momento desde que bateu os olhos no seu hyung.

- Ne.

- Eu preciso te contar uma coisa...

Observou o Min se ajeitar em seu colo para encara-lo diretamente agora.

- Eu... Eu estive a um bom tempo procurando palavras pra te dizer como me sinto... Eu não sei o que dizer direito, além de que você é incrível pra caralho... E que venho pensando maneiras de te apertar forte e nunca mais soltar. Eu nunca te contaria que eu adoro o seu sotaque, nem que acho adorável seu jeito tímido, nem que você pode me destruir e salvar com poucas palavras e ações... Também não diria que se você não namorasse, eu correria atrás de você completamente, sem querer ser egoísta nem nada, mas eu não consigo me segurar porque eu quero mais de você... Então, eu continuo buscando palavras que descrevam tudo que tenho guardado... Eu não sei o que dizer, nem como dizer, mas você é incrível pra caralho... Só pra você saber... – E calou-se.

Yoongi permaneceu quieto em algum momento, mas logo se pôs a rir de tudo de Hoseok disse.

O mais novo sentiu-se indignado, não era obrigado a passar por aquilo. Desceu da plataforma e foi andando o mais depressa que pôde para casa, sem não mais conter as lágrimas que prendeu pela forma como Yoongi lidou com seus sentimentos. Poxa, se ele realmente significasse algo para o Min, um mínimo de “Sinto muito, eu não sinto o mesmo” já bastava.

Ao longe, escutou seu nome sendo gritado da boca do mais velho. Não queria parar, mas se viu obrigado depois de ver o quanto seu hyung corria atrás de si.

- Ai, graças a Deus, você parou! – Yoongi pôs a mão no peito, recuperando o folego.

- O que quer? Vai rir de novo? Só acho que se você tivesse um pingo de dignidade e honestidade não teria sido tão- - O mais velho empurrou o dedo que Hoseok continuava a apontar na sua cara e o puxou pela cintura, colando seus corpos. Só deixou um espaço ínfimo para sentir a respiração do outro e deduzir que não era sonho, como outros, e logo selou seus lábios nos do Jung, levando sua mão para a maçã do rosto do outro, fazendo um leve carinho ali.

Quando se separaram, Yoongi se aproximou do ouvido de Hoseok, para sussurrar:

- Você também é incrível pra caralho



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...