História Dormindo com o Demônio - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski
Tags Stydia, Teen Wolf
Visualizações 123
Palavras 590
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


1 mês e poucos dias depois estou aqui novamente
vocês sabem que os capitulos dessa fic são minusculos, mas acredito que com capitulos pequenos o impacto é enorme.
Como sabem está na reta final.
2 Capitulos para o fim.
um fim que tenho pronto desde o inicio da fic


Boa Leitura

Capítulo 14 - Capitulo 13 - Novo hospedeiro


Stiles havia me batido na noite passada referente as fotos que estraguei. A comida estava impecável como sempre, deliciosa e quentinha. Após o termino da refeição abri a porta lentamente e coloquei o prato para fora, estava escuro e eu não vi que ele estava ao lado da mesma apenas me esperando. Senti a sua mão apertar contra o meu pulso e me puxou para fora do quarto dele.

Me chocalhando e dizendo barbaridades a mim, ele começou a me machucar e bateu no meu rosto diversas vezes.

Não, aquele não era o Stiles que eu me apaixonei.

Aquele era um monstro que possuiu o corpo dele, tornou controle dos pensamentos das atitudes dele. Um monstro que eu teria que expulsar.

Após ser deixada novamente trancada ao quarto, comecei a chorar. Foi então que adormeci.

Quando acordei, a luz do sol entrava no quarto e iluminava o local que eu começava a sentir repulsa.

Um papel tinha sido jogado para dentro do quarto, havia dormido no chão mesmo. Porém quando acordei estava deitada na cama com uma manta sobre mim.

Peguei o papel e abri, era a caligrafia dele. Ele parecia estar nervoso quando escreveu aquilo. A letra havia sido escrita muito rápido.

“Me ajude, não consigo mais suportar de te ver machucar, sem ter o mínimo de controle do meu corpo. Faz por favor as vozes sumirem”

Senti lagrimas começarem a brotar de meus olhos, ele estava tentando lutar contra aquilo que estava o prendendo. Mas o que eu posso fazer? O homem do meu sonho não me deu uma resposta. E se ele iria me dar, gritei e acordei antes mesmo dele dizer algo.

Me sinto uma estupida agora, deveria ter feito isso anos atrás. Deveria ter levado ele ao psicólogo. Stiles precisava de tratamentos especiais e eu fui cega de ficar com ele e ignorar essa ideia dele de se considerar como Demônio.

Ouvi uma batida na porta e levei um susto, mais um bilhete passou por debaixo da porta. Sei em sã consciência que não seria ele agora. Seria o monstro.

Peguei o bilhete e abri.

“Lição de hoje.

Nada de gracinhas ou as coisas ficarão piores para você.

Volte para mim, minha princesa das trevas”

Engoli em seco e encarei o papel.

Com o que ele queria dizer com aquilo?

Voltar?

Era como se um lapso de memória estivesse invadido a minha mente.

Frases sem nexos flutuando em meus ouvidos.

“Fale novamente” Stiles pedia com a voz rouca

“Eu sou a sua princesa” Era a minha voz, percebi que eu estava bêbada.

“Princesa do que?” Ele insistia

Ouvi uma risada minha e logo depois ouvi a dele.

“Sou a sua princesa das trevas” Falei entre os risos.

Do nada estava com as mãos sobre o peito respirando aceleradamente e piscando diversas vezes.

Não consigo me lembrar desse acontecimento.

“Lydia” Novamente a voz que tinha me perseguido ontem, ecoava dentro do quarto novamente.

“O que quer de mim dessa vez?” Perguntei entre os dentes cerrados e tenatndo não começar a chorar. Percebo agora que estou chorando por qualquer bobagem. Tenho que parar com isso.

“Abra a sua mente, para nós” A voz era diferente dessa vez. A voz me dava arrepios.

Comecei a me sentir um pouco mal, estava com fome e dor de cabeça. Me sentei na cama e deitei o meu corpo ao lado.

“Deixe-nos entrar”

Fechei os olhos e sussurrei.

“Se isso salvar ele, eu quero ser a nova hospedeira” foi então que fechei os olhos e tudo se tornou num maior breu.


Notas Finais


espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...