História Double Trouble - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tekken
Personagens Anna Williams, Heihachi Mishima, Hwoarang, Jin Kazama, Julia Chang, Jun Kazama, Kazuya Mishima, Ling Xiaoyu, Nina Williams, Personagens Originais, Steve Fox
Tags Comedia, Empresas, Foraxiao, Guerra, Jin Kazama, Kazuya Mishima, Mishima Zaibatsu, Morreanna, Romance, Tretas
Visualizações 12
Palavras 1.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Começando a aparecer as tretas...
Até lá embaixo e.e

Capítulo 11 - Ligação


Fanfic / Fanfiction Double Trouble - Capítulo 11 - Ligação

Acordei no meio da noite com o celular tocando, olhei no relógio, eram 3:33. Hwoarang resmungou do meu lado, mas logo voltou a dormir, não pude evitar rir desse sono pesado do meu estagiário... Então voltei a atenção para o telefone, era um número que eu não conhecia, mas mesmo assim atendi.

Lucy: Alô? (Disse, meio incerta)

Voz: Pode mandar quantas tropas quiser, Srta. Creagh, nós ainda vamos te destruir e apagar sua doce Gemini Inc. do mapa. E pode falar pro seu amiguinho, Jin Kazama, que ainda nos lembramos muito bem dele... (Era uma voz feminina muito estranha)

Lucy: Quem é? Que tropas? Nossa empresa sequer trabalha com armas... (Disse, intrigada)

Voz: Eu sei que você entendeu, queridinha. (Disse, desligando na minha cara)

O que acabou de acontecer aqui?! Quem era essa maluca? Que tropas são essas? Acho melhor perguntar pra Maya, talvez ela me diga o que foi isso e se devo ou não dar atenção... Mas agora? Por que deixar pra amanhã se você pode falar hoje? Decidi colocar uma roupa e ir falar pessoalmente com ela, mas enquanto me vestia ouvi baterem na porta do meu apartamento, quando fui ver no olho mágico era ninguém menos que ela. Abri logo a porta.

Maya: Você tá bem? Ai meu Deus! Me ligaram agora há pouco falando que... (Ela estava vermelha e ofegante)

Lucy: Me ligaram também. Uma mulher, ameaçando a Gemini Inc e a nós, falando de umas tropas e do “Jin Kazama”. Pode me explicar? (Indaguei)

Maya: Foi o Jin... Ele... Pera, isso é um ronco? (Ela perguntou, do nada)

Parei para ouvir direito... Sim, Hwoarang estava roncando! Não aguentei e comecei a gargalhar muito. Maya ficou fazendo cara de ponto de interrogação, até que entendeu e ficou vermelha de vergonha.

Maya: Nunca mais venho aqui, sério... Já é a segunda vez que venho e esse cara tá na sua cama... (Ela colocou a mão na testa, rindo depois)

Lucy: Desculpa mana, vamos para a cozinha. É melhor para conversarmos... Sorte que ele tem um sono pesado... (Revirei os olhos)

Fomos em direção à cozinha, ela puxou uma cadeira e sentou. Eu liguei a cafeteira e peguei um copo de chá gelado para May, depois me sentei ao seu lado.

Lucy: Pode falar... (Disse)

Maya: Bom... De manhã, depois que você saiu da minha sala e Demon foi comer o hambúrguer dele em outro lugar... Eu e Jin ficamos conversando sobre a empresa, e ele me prometeu que daria um jeito para a G Corporation não nos destruir. Depois do almoço, você e Demon foram cada um com sua moto, cada um pro seu canto. Jin me levou para a empresa, pois queria falar comigo... (Começou)

Lucy: Eita... Conta mais... (O café tinha ficado pronto, coloquei no meu copo e comecei a beber, faltava só a pipoca)

Maya: Ele disse que tinha mandado uns soldados da Tekken Force até a G Corp, para tentar convencer Kazuya a não atacar a Gemini Inc. O que acabou não dando muito certo, porque só um soldado voltou, todo ferido, com uma mensagem de Kazuya... “Não” (Disse)

Lucy: E o que você fez com o Jin? Matou ou torturou? (Perguntei, brincando)

Maya: Eu briguei com ele, disse que ele não pode seguir a cabeça do irmão e nem dos Mishimas, de resolver tudo com violência. Disse que deveria ter pensado direito e conversado com alguém antes. Alguém que entendesse do assunto, não o Demon... (Ela disse, meio irritada)

Lucy: Concordo... (Ri) Ele deve ter ficado com uma carinha de cãozinho que caiu da mudança... (Comentei)

Maya: Ficou mesmo... Todo arrependido... Aí eu dei um abraço nele e disse que tudo bem, que eu o entendia e que sabia como é difícil ter que tomar decisões sob pressão. Ele ficou melhor... E disse que pensaria duas vezes sempre e pediria minha ajuda ao invés da do irmão quando se referisse a esses assuntos. (Contou, meio boba por causa do Jin Kazama dela)

É... Acho que ganhei minha aposta... Fiquei pensando em milhões de formas de matar Kazuya Mishima, torturando-o imensamente, e em como o mundo seria melhor sem uma pessoa tão horrível quanto ele...

Lucy: E o que vamos fazer em relação a essa ligação? (Indaguei)

Maya: Primeiro vamos contar para os gêmeos, ver o que eles acham disso... (Disse, bebendo um gole de seu chá)

Lucy: E pensar que até ontem nós éramos “as gêmeas”... (Ri fraco)

Maya: Não é à toa que o mundo é redondo... Dá muitas voltas... (Ela riu junto)

Lucy: Agora acho melhor você voltar pra cama, ainda temos alguns minutos antes de ir para a empresa... (Sorri)

Maya: E você vai aproveitar com o seu estagiário roncador? (Ela riu)

Lucy: Pretendo tentar dormir, ou acordar ele para me divertir um pouco. (Dei de ombros tomando um gole de café e deixando Maya vermelha)

Maya: Vou voltar para a minha casinha que é melhor... Até depois, mana. Agora todo cuidado é pouco... (Disse, meio aflita)

Lucy: Vai ficar tudo bem... Vamos dar um jeito... Confia em mim... (Sorri)

Maya voltou para seu apartamento, provavelmente ia mandar um e-mail para Jin contando dos telefonemas. Eu tirei a blusa que tinha colocado para ir até o apartamento da Maya e voltei para a cama, deitando do lado de Hwoarang. Ele acordou assim que eu deitei... Como pode?

Hwoarang: Já é hora de acordar? (Resmungou)

Lucy: Não, meu bichinho roncador... (Ri dele)

Hwoarang: Por que estamos acordados? Por que você está acordada? (Indagou, esfregando os olhos e espantando o sono)

Lucy: Me ligaram, achei que era importante... Fui ver eram adolescentes passando trote... (Disse, revirando os olhos)

Hwoarang: Quanto tempo temos? (Perguntou)

Lucy: Tempo o suficiente... (Sorri de lado, travessa)

Hwoarang: Ah, Kiti... (Ele riu)

Hwoarang ficou em cima de mim e me deu um beijo quente... Rolei nossos corpos, de forma que eu ficasse por cima... Deitei minha cabeça em seu peito, ouvindo seu coração bater acelerado... Muita adrenalina, Hwo? Comecei a acariciar seu peito e ele a fazer cafuné em mim... Com isso acabamos não fazendo nada além de dormir mesmo... 


Notas Finais


Nada a declarar... #NoSpoilers


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...