História .Downfall - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hong Jisoo "Joshua", Junghan "Jeonghan", Personagens Originais
Tags _deiventi, Amizade, Amor, Drama, Fanfic, Fluffy, Gay, Jeonghan, Jihan, Jisoo, Joshua, Oneshot, Romance, Seventeen, Tragedia, Universo Alternativo, Yaoi
Visualizações 12
Palavras 1.768
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drabs, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


I´M BACK
Mais uma oneshot novinha em folha
((Era pra esse plot ver saído a uma semana mas né ...))


Espero que vocês gostem >w<

Capítulo 1 - HeartBreak


Fanfic / Fanfiction .Downfall - Capítulo 1 - HeartBreak

Quando éramos crianças, íamos para casa juntos. Acho que desde sempre você foi o que eu chamei de melhor amigo.

Durante nossa adolescência, 14 anos, se não me engano as coisas começaram a mudar pra nós. Mesmo fazendo aquele trajeto tão conhecido você sempre tinha algo à me contar, das suas zueiras até seus crushs.

E durante esses caminhos, eu fui me apaixonando por você. Pois você não era nenhum santo, eu via seus olhares maliciosos e via como você me tratava, beijinhos na bochecha a ate selinhos rápidos que você roubava:

“- Jisoo! – eu estava quase entrando em casa quando eu me virei pra você, que me surpreendeu com um selinho rápido me deixando surpreso. – Tchau! – e então você atravessou a cerca e foi embora como quem não quer nada. "

Hyung, eu tenho uma coisa para te contar, eu sei que há um limite para tudo mas meus amigos não me amam como você faz. Mas tudo bem, pois estávamos indo bem, acho que nada pode estragar nossa amizade.

Já é quarta-feira de outubro, você foi visitar alguma tia doente e só voltará sábado. Mas temos um pequeno probleminha, na verdade eu tenho, pois ultrapassamos a barreira dos selinhos rápidos e agora você estava mais ousado, me roubando ar sempre que podia com ósculos mais intensos. Eu estou viciado em você e ainda falta dois dias para o final de semana. Muito tempo para eu ter suas mãos passeando por meu corpo.

É. Eu me tornei um bobo apaixonado por você.

Você tem uma família tradicional e beijar garotos está fora de questão. Nunca pensei que o amor poderia machucar tanto e isso me deixa totalmente fora de mim. Mas sempre que você me olha com essa sua cara e diz que vai ficar tudo bem eu me esqueço de tudo e confio em você, afinal você não mentiria pra mim né, JeongHan hyung?

Eu gostaria de que te beijar não fosse tão ruim. Eu até diria que seu beijo tem gosto das balinhas de canela que você chupa, totalmente viciante, mas isso seria clichê demais.

Esse sentimento no meu peito não vai desaparecer, mesmo sabendo que poderemos ser pegos a qualquer minuto. Você mesmo diz que a adrenalina move tudo, então não vamos ter medo do amanhã apenas pensaremos no hoje. Pois quando a noite chega, somos somente você e eu.

Apesar de ser seu amigo, seu melhor amigo, não temos nada concreto além disso, então como poderei acreditar em suas palavras se sei que pra você família vem eu primeiro lugar? Você faz meu coração tremer, sangrar e quebrar, mas eu não posso das as costas, pois esse sentimento me faz se sentir tão bem. Então fique aqui comigo por apenas mais 5 minutos ...

 

@@@

 

Já estamos em janeiro, hyung. Como você passou o Natal e o Ano Novo? Sei que eu disse que nada poderia abalar nossa amizade, mas você está distante desde novembro quando seu pai pirou e começou a falar demais. Acho que agora você acordou pra realidade e viu o que nós estávamos fazendo e que seu pai nunca aceitaria isso e eu sei ... família vem sempre em primeiro lugar. Agora somos apenas conhecidos.

Francamente, eu estou cansado desse lugar, eu espero que as pessoas mudem, que seu pai mude. Mas sei o quanto isso é difícil e eu preciso de tempo para substituir o sentimento que eu comecei a nutrir por você, e esquecer o seu gosto de canela. Minhas esperanças dizem pra eu acreditar que você vai voltar mas eu preciso mantê-las pequenas e guardadas apenas para mim.

Mesmo que eu tente resistir eu ainda te quero.

Eu ainda vejo suas mãos entrelaçadas nas minhas, sua testa toda suada depois das nossas noites e eu vejo a sua imagem me dizendo que tudo vai ficar bem … Você mentiu pra mim, nada ficou bem… POR QUÊ VOCE MENTIU PRA MIM, YOON JEONGHAN?!

Eu te vi ontem, seu mentiroso. Você estava trabalhando na oficina do seu pai e mesmo sendo cuidadoso eu vi os roxos que você tenta esconder. Ah... agora seu cabelo está curto.

O que seu pai te fez?

As pessoas são tão fofoqueiras, você não vai acreditar. É só dar um empurrãozinho que elas começar a falar sem parar. Você sempre me disse pra ficar longe da vida alheia…Opss, acho que não resisti.

Aparentemente seu pai ouviu alguns barulhos estranhos à noite, mas especificamente uma noite que eu tinha ido "dormir" ai. Ele nunca acreditaria que seu próprio filho perfeito tivesse beijando um rapaz, tanto é que ele resolveu esquecer isso e fingir que nada disso tivesse acontecido, como um bom samaritano que é. Ele só não contava beber demais e ficar chapado, isso deu coragem pra ele tirar satisfação com o filho, claro que não civilizadamente, você tentou se explicar mas ele não ouviu. Ele te deu alguns socos e tapas, quebrou uma garrafa na sua cabeça e te disse várias palavras que nem tenho coragem de repetir.

"- Você é bicha ?! Está saindo com rapazes ?! Se ele vier aqui de novo, eu mato vocês dois."

Esse é só um pequeno trechinho do que ele te disse aquela noite, você deve ter ficado um tanto medo. Me desculpa.

Está tudo destruído, você está destruído e o erro foi meu de ter te induzido a fazer estas coisas.

Me desculpa...

Eu sou um tolo por me apaixonar por você desse jeito.

Nossas vidas não combinam, eu sei disso. Temos diferenças e impulsos, você tem obsessão pelos pequenos detalhes que para mim não fazem a menor diferença, mas eu não me importo, não vou desistir de nós.

Eu fui te visitar na oficina, eu queria te ver, ouvir sua voz mas tudo que ganhei foi um "SAI DAQUI" com um olhara aterrorizado, você tem medo do seu pai, de não ser o filho perfeito. Eu tentei conversar com você mas você me deu um soco e mandou eu ficar longe. Eu também te vi na rua outro dia, você estava caminhando em minha direção segurando a mão de uma garota, eu me lembro dela, ela frequenta a mesma igreja que você. Ela me dá nos nervos, você não a ama, pare de iluda-la com essas palavras.

 

 

@@@

 

 

Se passaram dois anos, eu não te vejo com tanta frequência como antes, na verdade nós não nos vemos. Você ainda está com aquela vadiazinha, cursando medicina com seu pai tanto queria em uma cidade vizinha, e eu...bom ainda não te esqueci. Eu quero dormir ao seu lado, isso é tudo que eu quero, quero te ver de novo e fazer o mesmo caminho que sempre fazíamos quando íamos pra casa, mas "casa" é apenas um lugar cheio de fantasmas do passado. Eu estou decaindo cada dia mais e sei que vou acabar caindo em um precipício em algum momento de fraqueza. Eu ainda prefiro alimentar a fantasia de que nós vamos voltar, à lidar com o peso da realidade. Então por favor não me deixe cair.

Hoje no velório de seu pai, você está mais pálido que o normal e olheiras muito profundas nos olhos, seu pai estava a meses em uma cama de hospital lutando contra um câncer de pulmão. Você perdeu sua única família, já que sua mãe partiu quando você ainda era criança. Não fiquei por muito tempo lá, mesmo com minha mãe dizendo que é deselegante se retirar antes da missa fúnebre terminar. Não me importo, aquele lugar está me deixando com falta de ar.

Eu não aguento te ver assim, tão triste, tão agoniante, se apoiando em sua noiva, como você consegue amá-la?

Eu quero segurar sua mão no lugar dela, quero ficar perto de você mesmo que não consiga suportar, pois suas mãos e lábios ainda sabem como me acalmar. E eu ainda me lembro de como nós gostávamos de dormir juntos, era tão surreal que eu ainda quero fazer isso. Porque quanto menos tempo passamos juntos, mais eu me afundo na dor que você me causou.

Sei que quando tudo acaba e todos vão embora, você sozinho chora sobre a lapide enquanto sua noiva está atrás de você, te acalmando. Mas você perde a paciência, não quer ela lá pois é o seu momento então você pede para que ela se retire e ela se retira mesmo fazendo cara feia. Eu vejo como ela é falsa, eu estou lá te observando de longe, da parte mais alta do cemitério tentando conter a vontade de correr até você e te abraçar e te dizer "Vai ficar tudo bem", pois diferente de você, Jeonghan, eu sou bom em cumprir promessas....

Depois de uns 10 minutos você desisti de ficar lá, se remoendo, e olha para cima. Seus olhos se encontram com os meus, e é cortante ver seus olhos marejados e a fragilidade estampada no seu rosto.

Lindo e triste.

Minha mente fica em branco por alguns segundo e quando me vejo, estou indo até você com passos apresados, se você não se importa, vou cruzar a linha que nos separa, pois apesar de tudo você é meu amigo. Sem nenhuma expectativa sobre você, sem nossos acertos e erros. Por que mesmo depois de tudo você ainda é uma bonequinha de porcelana que se quebra facilmente e sempre fui eu que colou cada pedacinho no lugar, então eu não me importo de fazer isso novamente. Por favor não me afaste.

Você deixa eu te abraçar e então se desfaz e chora, como uma criança. Falando palavras soltas e desconexas ...

E assim ficamos, presos no nosso mundinho por um tempo indeterminado, até sua noiva nos atrapalhar dizendo que estava na hora de você ir embora. E eu vejo nos olhos dela o nojo que ela nem faz questão de esconder.  Como um fantasma que me assombra e me faz perceber que ela irá te roubar com antes. Então você me dá um tapinha nas costa e a segue e eu vejo suas costa se afastando de mim como um lembrete que não foi eu que você escolheu. Me deixando para trás. Me pergunto o que ela sussurrou para você aquela noite, se ela o acalmou como eu o acalmei.

E eu sei que eu não vou me esquecer disso mesmo tentando, talvez você se arrependa mais tarde. E eu ainda me pergunto. Por que você nem ao menos tentou, por nós ?!

Por que você foi tão fraco e covarde ?!

 

 

 

Eu te amei, e eu amei, e eu te perdi

E isso é uma ferida incurável que doí como um inferno

Mas no final você provavelmente nunca vai entender.


Notas Finais


Playlist :
1. Wild;
2. Friend;
3. Fools;
4. Talk me Down;

Essas musicas tem tudo haver com a historia ^-^

Qualquer referencia é mera coincidência...ou não

Então é isso meu povo, até a próxima.

(~*3*)~
KISSUS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...