História Draco Lucy - 2 Temporada - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Narcissa Black Malfoy, Ronald Weasley
Tags Draco Malfoy, Harry Potter
Visualizações 7
Palavras 2.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Magia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom dia pessoal! Depois de algumas semanas, vamos saber como foi a festa que a Geórgia preparou!

Boa leitura! :)

Capítulo 18 - Desentendimentos - Parte 1


A sala da festa estava colorida, várias mesas altas pelo cômodo, uma mesa no canto com as comidas típicas da festa doces e uma torre de canecas de cerveja. Quando todos se acomodaram e pegaram suas canecas, Geórgia foi à frente, conjurou um banquinho e subiu nele, fitou todos os presentes, esperando silêncio e logo todos a observaram.

- Herzlich Willkommen! Bem-vindos ao primeiro Oktoberfest subterrâneo dos alunos de Hogwarts!

Todos aplaudiram e gritaram, Geórgia abriu um largo sorriso e logo voltou a falar.

- Primeiramente gostaria de agradecer a todos que me ajudaram a transformar essa ideia em realidade. – ela apontou para a mesa onde estavam sentados Jess, Tim, John, Teddy, depois olhou para o teto, indicando a proprietária e todos aplaudiram mais uma vez. O cômodo estava com feitiço de abafamento, as pessoas que estavam no andar de cima não imaginavam a festa que estava acontecendo no andar debaixo.

- Desejo a vocês uma noite agradável, animada e divertida! – disse Geórgia observando todos atentamente. – Vamos nos divertir!

Geórgia ergueu sua caneca e a varinha, as canecas dos convidados começaram a se encher com cerveja amanteigada e todos levantaram seus copos.

- Saúde! – disse ela.

- Saúde! – disseram todos e eles beberam.

Ao descer do banquinho, Jess aproximou-se de sua amiga e a abraçou, depois foi a vez de Tim, que logo foi para junto de Wagner, que estava perto da mesa de comidas.

- Não conhecia essa sua habilidade para organizar festas. – brincou Jess.

- Nunca pensei que eu fosse ter essa oportunidade aqui, mas agora é hora de nos divertimos. – disse Geórgia puxando a amiga para as outras mesas, como anfitriã, ela tinha que cumprimentar todo mundo e deixá-los o mais confortável possível.

- Quem teve a brilhante ideia de trazer o “Plano Bruxo”? – perguntou Fred abrindo a caixa de jogos sobre a mesa.

- Não poderíamos ficar sem ele. – disse Tim se aproximando. Geórgia não entendia muito dos jogos bruxos, o que ela entendia melhor era xadrez, por sempre jogar com seu pai e seu avô.

De repente, uma música animada começou a tocar e logo Malani juntou-se ao grupo, pelo visto, aquele jogo era bastante famoso.

- Eu quero ser o auror-chefe! – disse a moça sentando-se ao lado de Fred. Logo, todos estavam com suas cartas na mão e superanimados jogando. Já Geórgia, John e Ian, ficaram observando o pessoal, eles não sabiam como funcionava aquele jogo.

- Gê, você dança comigo? – perguntou John oferecendo a mão para a irmã.

- Seria um prazer! – Ian os observou durante um tempo e depois ficou olhando o tabuleiro.

- Ian, você gosta de jogar xadrez? – perguntou Vani com a caixa do jogo nas mãos.

- Adoro! – disse ele sorrindo para a moça e sentando-se um pouco afastado da multidão.

As horas passaram voando, quando todos se deram conta, eles precisavam ir embora. Os primeiros a irem embora foram os alunos da Corvinal e Grifinória. Geórgia e John enfeitiçaram a sala para ela se arrumar, os outros ficaram observando e acharam divertido ficar desviado dos objetos que voavam para suas respectivas caixas.

Os alunos da Lufa-Lufa foram os penúltimos a saírem, Geórgia trocou olhares significativos com Edward e logo só ficaram os alunos da Sonserina. Alvo, Fred e Tim foram os primeiros a saírem, depois Jess e Geórgia os seguiram, quando as duas desceram no corredor viram James encostado do outro lado as observando atentamente.

- Boa noite! – disse ele as cumprimentando, as duas olharam ao redor, mas ninguém estava por perto.

- Boa noite! – disse Geórgia tomando a frente.

- Tudo bem com vocês? – perguntou ele desencostando da parede e vindo à direção delas.

- O que você está fazendo aqui, James? – perguntou Geórgia o encarando.

- Acho que essa pergunta serve melhor a você, Geórgia! – disse ele com um sorriso sarcástico.

- Jess, vai para a nossa sala comunal, eu já lhe encontro lá. – pediu Geórgia olhando para a amiga. As duas trocaram alguns olhares, mas logo Jess seguiu pelo corredor e sumiu em direção as masmorras.

- Acho que agora podemos conversar descentemente. – disse Geórgia séria.

- Quer dizer então que, aquela garota assustada e briguenta, agora deu para fazer festa escondida para os amigos? – perguntou ele sério, dando mais um passo em direção a ela.

- Festa? Que festa? – perguntou ela fingindo não saber do que ele estava falando.

- Você acha que eu sou idiota? – perguntou ele colocando as mãos nos bolsos da calça de moletom.

- Espero que seja uma pergunta retórica, pois eu tenho uma resposta boa para você. – de repente, Geórgia lembrou-se do seu incidente com o bolinho de framboesa e resolveu mudar o rumo da conversa. – Aliás, eu tenho uma boa pergunta para você, aquele bolinho de framboesa, você queria mesmo sacanear comigo ou foi totalmente ingênuo?

James fez um ar de espanto, mas Geórgia não se convenceu muito, ela cruzou os braços em frente ao corpo e esperou a resposta.

- Eu jamais faria algo assim com você. – disse ele sério.

- Sei, pois acabou fazendo! – disse ela erguendo as sobrancelhas.

- Olha, o assunto em pauta não é esse, você realmente fez uma festa para os seus amiguinhos? – insistiu ele.

- Eu não sei do que você está falando e eu preciso subir para a minha casa, boa noite. – ela foi sair de perto dele, mas James a segurou firmemente pelo braço.

- Eu pensei que você era esperta – começou ele – mas eu não sou igual ao Ian. O seu irmão você pode fazer idiota, mas eu não!

- Cala a sua boca! Quem é você para falar do Ian na minha frente?

- Você vai levar até quando seu relacionamento com o Teddy à surdina? – perguntou James diretamente, ele queria confirmar suas suspeitas, já que Edward tinha se distanciado um pouco dele.

- Relacionamento com o Teddy? Andou comendo merda de dragão?! – perguntou ela desvencilhando dele.

- Quem você acha que está enganando?

- James, eu tenho uma dica para te dar – Geórgia segurou sua varinha com firmeza – faça seu joguinho com aquelas garotas idiotas da sua sala, comigo essa brincadeira não cola.

- Você realmente não está saindo com o Teddy? – perguntou ele.

- Não. – afirmou Geórgia com firmeza na voz.

- Então saia comigo amanhã, quero levá-la à Hogsmeade. – disse ele rapidamente.

- Tudo bem, mas só poderei no período da tarde, pois tenho muitos trabalhos para escrever. – disse ela já pensando numa maneira de contar para Edward o que tinha acontecido e o porque dela ter que sair com James.

- Certo, duas horas no saguão. – disse o rapaz sentindo-se satisfeito.

- Ok! Boa noite! – disse ela pegando o caminho para as masmorras.

Geórgia subiu o mais rápido que pode para as masmorras, entrou na sala comunal e deu de cara com Jess e Tim a esperando.

- Está tudo bem com você? – perguntou Jess preocupada e Geórgia começou a contar a conversa que teve com James no corredor.

- Você aceitou mesmo ir com ele para Hogsmeade? – perguntou Tim, um pouco indignado com a atitude da amiga.

- Se eu recusasse ele ficaria insistindo no assunto. – explicou Geórgia. Ela foi até a mesa de estudos e pegou um pedaço de pergaminho, escreveu um bilhete para Teddy e foi até a lareira.

Jess e Tim ficaram observando a amiga dizer alguns encantamentos e logo uma chama verde cresceu na lareira e ela disse baixinho.

- John Malfoy Hausberg. – as chamas tremeluziram e passado três minutos, eles conseguiram ouvir uma voz do outro lado.

- Geórgia Malfoy Hausberg. – Tim e Jess se aproximaram e ficaram observando.

- Bilhete para Edward Remus, urgente, por favor! – ela jogou o papel no fogo e ele sumiu imediatamente.

- Uau! – disse Tim animado com aquele tipo de conversa pelas chamas.

- Recebido, entregue imediatamente, boa noite. – eles ouviram a voz de John responder e a chama apagou-se, fazendo fuligens subirem.

- O que foi isso? – perguntou Jess, assim que Geórgia virou para encarar os amigos.

- Telegrama de lareira, super útil quando as mensagens precisam chegar logo, mas as mensagens precisam ser curtas e diretas. – explicou a moça levantando-se e guardando a varinha no bolso. – Hora de dormir!

- Você sabia que seu irmão estaria do outro lado a esperando? – perguntou Tim, enquanto os três subiam e direção aos quartos.

- Não, por isso demorou um pouco para ele responder, ele deveria estar no quarto dele e a varinha dele vibrou, esse é o aviso que tem uma chamada na lareira. – explicou Geórgia e percebeu que os dois não estavam entendendo o que ela estava falando. – Olha, amanhã eu prometo dar uma aula para vocês sobre isso.

- Vamos cobrar! – disse Jess determinada.

- Boa noite meninas! Até amanhã! – Tim foi para o lado contrário das duas e entrou na porta que dava para o quarto masculino.

Na manhã seguinte, Edward estava esperando Geórgia no lugar que ela tinha indicado, perto da torre norte, onde ficava a passagem pelo relógio. Ao se verem, ela o abraçou e eles se beijaram.

- Dormiu bem? – perguntou ele depois que eles se separaram e Geórgia o fitava com atenção.

- Sim, mas não viemos aqui para falar sobre isso. – disse ela tensa. – O James me chamou para sair hoje à tarde.

Edward ergueu as sobrancelhas e deu um passo para trás, mas continuou segurando Geórgia pelos braços.

- E o que você respondeu?

- Eu aceitei. – disse ela travando o maxilar, nunca pensou que fosse tão difícil dizer aquilo para ele, já que o olhar de Edward não estava nada feliz com aquilo.

- Por quê? – o tom de voz dele estava diferente e os olhos dele estavam começando a ter manchas vermelhas.

- Ele apareceu no corredor da saída da festa e começou a jogar indiretas para ver se eu caía. – explicou ela sentindo as mãos suarem. – Depois ele insinuou sobre o nosso relacionamento e eu neguei, até por que, meu relacionamento com o Ian não está lá essas coisas e sou eu quem tem que contar para o meu irmão sobre nós, não quero ele sabendo por terceiros e muito menos aprontando com você.

- Eu sei me defender Geórgia! – disse ele soltando a moça.

- Eu não quis dizer que você não sabe – ela ficou um pouco assustada com aquela reação do rapaz, sentir as mãos dele em seus braços lhe passava segurança. – eu só não quero o Ian implicando com você até o fim do ano letivo, vocês têm aulas juntos!

Edward passou as mãos pelos cabelos e eles ficaram vermelhos, ele começou a andar de um lado para o outro e depois encarou a moça, agora os olhos dele estavam totalmente vermelhos.

Geórgia começou a tremer de nervoso, na cabeça dela, aquela era a solução mais plausível para James deixá-la em paz e ela continuar seus encontros com Edward até poder contar para Ian e não causar nenhuma ardência entre os dois. Mas pelo visto, seu namorado não tinha gostado nem um pouco e estava a ponto de explodir.

- Só vou sair com ele hoje, depois disso não aceitarei mais nenhum convite, só quero que ele nos deixe em paz. – disse ela com a voz um pouco embargada, a vontade de chorar estava subindo, já que Edward continuava a encará-la com os olhos vermelhos.

- Esse seu jeito de lidar com as coisas é muito estranho. – disse ele quase num sussurro. – Você acha que eu não sei lidar com caras intimidantes?! Eu jamais deixaria seu irmão fazer alguma coisa comigo, eu não tenho medo dele!

- Edward...- Geórgia começou, mas decidiu parar, uma ficha tilintou em sua mente e logo ela percebeu a besteira que tinha feito.

- Não me trate como um cara que não sabe se defender das pessoas Geórgia, seu irmão não me mete medo, ele é só um valentão com cara de bom moço. – disse ele sério, parado em frente a ela.

- Desculpa! – ela abaixou a cabeça e algumas lágrimas escaparam de seus olhos e caíram no chão.

- Vá nesse passeio com o James, depois a gente conversa. – ele passou pela moça e desceu em direção ao saguão. Geórgia focou um ponto no chão e deixou que a vontade de chorar aflorasse, ela ajoelhou e cobriu o rosto com as mãos.


Notas Finais


Será que sou só eu que estou pegando raiva do James?!

Gostaram? Espero que sim! Até o próximo capítulo! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...