História Dracula's Blood - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chloë Grace Moretz, Drácula, Fifth Harmony, Lily Collins, Saga Crepúsculo, Shawn Mendes, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Jasper Hale, Lauren Jauregui, Lily Collins, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes, Zayn Malik
Tags Clã, Crepusculo, Drácula, Hentai, Lobisomem, Luta, Sangue, Vampiro
Exibições 40
Palavras 513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E ai pessoal? No próximo capítulo vai ter umaa surpresinha, convidado especial. Kkkkkk convidado não neh. Eu obriguei a aparecer na história ;*

Capítulo 3 - Vontade


Fanfic / Fanfiction Dracula's Blood - Capítulo 3 - Vontade

Na manhã seguinte me conformei em ficar trancada no quarto.

– Abre a porta. Eu te trouxe o jantar.

Jasper havia me chamado a tarde toda: Coma isso, coma aquilo. Eu não queria.

– Eu já lhe disse, não quero nada.

– Quer ficar mais fraca então?

– Tanto faz.

– ...

– Deixa Jasper, desça e vá para sua cama.

Meu pai parou na porta, ele nunca teve paciência.

– Vá, morra de fraqueza. Não venha reclamar depois.

– Não precisa exagerar papai.

Ouve um silêncio, depois ambos desceram.

– Esteve a ponto de lhe dizer tal coisa.

– Se ela não coopera, o certo é dizer a verdade...

– Você é outro ingrato.

– Pelo menos quero que ela entenda essa situação.

– Sei, e por que te preocupa tanto?

– ...

Meu pai soltou um sorriso bem sarcástico.

– Não precisa me dizer. Eu posso ler seus olhos.

– Me deixa, e respeite minha privacidade. Você não sabe de nada.

– Se eu não soubesse não teria tantos segredos.

– Vou esfriar a cabeça...

– Deixa essa excitação de vampiro de lado, e presta bem atenção em sua volta. Vou por vocês em uma escola, já está na hora.

– Olha quem fala. Tanto faz!!!

Eu estava enlouquecendo com esse meu desejo doentio por sangue e repetia diversas vezes: Não não não, você está bem.

– Bu!

Jasper vôou na janela, achou que me assustaria, mas ele é quem se assustou.

Viu meus meus olhos que estavam de cor vermelha, e isso só acontece quando desperta meu lado vampiro.

– O... Que foi?

Estava confusa, segurava minha cabeça porque doía, se tornou tão insuportável que esbarrei entre a mobília quebrando tudo pela frente.

– ELIZABETH?!

Meu irmão tentou me parar, seu músculo logo apareceu, quando ele se transforma quase que sai toda sua roupa.

– S...s...Sangue...

Me viu virar os olhos perdendo a consciência.

Eu tentei impedir que me tocasse mas uma vez sua pele me tocou, senti um frio. Agora não era mais eu.

Um sorriso sádico surgiu em meu rosto.

– Eu disse para aquele idiota que não era pra te expor aquele cara.

– É... Você é excitante...

Uma força me possuiu e o encostei contra parede.

– Para de dizer coisas sem sentido... Para!!!

Ele soltou um gemido quando o toquei no pescoço.

– Delicioso...

As veias pulavam em sua pele mista.

– Não cometa uma loucura...

Meus olhos direcionaram para os dele, que se rendia por completo.

Meus dentes saíram e ao acariciar seu pescoço forte, lhe lambi com desejo.

– Argh.... Par... Sou... Sou Jasspeer.

Sua expressão mesmo sendo seria, sabia que ambos estavam gostando daquilo.

Eu realmente não sabia quem era, mas precisa de sangue loucamente.

Minhas presas o perfuraram, o fez gemer.

Ele segurou minha nuca, mas não me tirava de cima de si. Apertava como se quisesse mais.

Meu vestido havia caído expondo meu pescoço a ele e meu ombro.

– Não... Drogaa!!!

Ele dizia pra si.

Senti seu coração acelerar e como meu corpo estava grudado no seu senti o volume vindo de uma parte nada descente.

Ele tocou meu ombro e começou a beijar e a me cheirar.

– Seu cheiro...

Não o deixei terminar com uma mordida mais forte.

Que o fazia gemer cada vez mais. Seu cabelo bagunçado e seu suor era cada vez mais excitante. 


Notas Finais


Deixo vocês ansiosos. Kkkkkk até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...