História Drag Me Down - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Selena Gomez, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Amizade, Comedia, Família, Harry, Incesto, Romance, Selena Gomez, Zaylena, Zayn Malik
Exibições 137
Palavras 1.895
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoas, sei que demorei dessa vez.
Me perdoem.
Boa leitura.

Capítulo 44 - Taken


Fanfic / Fanfiction Drag Me Down - Capítulo 44 - Taken

Louis On 

Hope só conseguia rir de tão envergonhada, suas bochechas deviam estar queimando de tão vermelhas que estavam. Meu coração estava disparado. Confesso que é mais difícil do que eu pensava. Me ajoelhei na frete da ruiva e amarrei o cadarço, fazendo todos rirem.

Eu: Brincadeira. -Disse sorrindo para a plateia, pensando bem, talvez fosse melhor a sós. Eu amava estar no palco, mas como um personagem, não como eu mesmo. -Ok. -Disse tirando aquele medo disfarçado de pensamentos de minha mente. - Erm,  eu tenho pensado muito em você, não vou mentir. -Isso não era nada fácil. -Mas eu não quero te namorar. - Hope me encarou. Os olhos dela se tornaram verdes e lacrimejaram. Percebi que todos ficaram confusos, exceto Gomez e Malik.

Hope: Não quer? -Perguntou em tom de choro.

Eu: É que eu já namorei tantas garotas, porque só estava enrolando elas. -Me expliquei. -E quero que você se sinta segura, então se você concordar, podíamos pular o namoro. -Falei pegando a caixinha aveludada. -E noivar logo. -Disse abrindo-a.

Hope: O que? -Perguntou perplexa levando sua mão esquerda até sua boca. Isso é um não? O medo de ser rejeitado me fez pensar em argumentos que a fizesse aceitar minha proposta.

Eu: Não quer dizer que você tenha que se casar comigo amanhã… -Foi meu primeiro argumento, mas ela continuava com a mesma expressão. PLANO B! -E se não quiser aceitar está tudo bem, eu não vou forçar, nem nada do tipo. -Cochichei preocupado com a sua resposta. -Mas você... Aceita?

Hope: Sim. -Disse num sussurro.

Eu: Ela disse sim?! -Perguntei supreso ouvindo risos.

Hope: Sim, sim, sim. -Cada vez que pronunciava saia mais alto que o anterior. -Eu aceito, Louis Tomlinson! -Me levantei e ela me abraçou forte, me beijando.

Eu: Que bom que aceitou, porque ia dar muito trabalho te sequestrar.

Hope: Bobo. -Disse passando a mão no meu rosto.

Coloquei a aliança, que era da minha vó, na mão dela, e como aquela mão tremia. A sala aplaudiu e eu agradeci me reverênciando. A sensação que eu tive naquela hora, era que eu nunca tinha feito algo tão certo na minha vida.

Eu: Obrigado a todos que me ajudaram nessa "cena", Cameron, Fergie, Selena, Zayn e ao melhor professor da face da terra. EU AMO ESSA GAROTA! -Gritei e todos riram.

~~

Selena On

Zayn teve que voltar para a aula, deixando as meninas do teatro decepcionadas. Ele deu um beijo na minha testa antes de sair e aquele simples gesto fez o meu fim de aula bem mais feliz. As horas se passaram como segundos. Mostrei as fotos, que tirei do pedido, ao casal, não querendo me gabar, mas ficaram ótimas. Vi Niall e Liam vindo até nós.

Niall: E então? -Perguntou animado e Hope mostrou a aliança.

Liam: Parabéns! -Disse animado.

Louis: Essa é para quem achava que Liam ia ser o primeiro a noivar. -Falou se gabando.

Eu: É Liam, nós esperávamos mais de você. -Confessei, em um tom brincalhão, colocando a mão no ombro do Payne.

Liam: Posso conviver com isso.

Peguei meu celular ligando para minha mãe. Ela disse que queria falar comigo. Esperei ela atender.

Camille: Oi filha!

Eu: Oi mãe.

Camille: Não precisa mais ficar na casa da sua amiga. -Disse animada. -A casa está pronta!
Eu: Sério? -Perguntei no mesmo tom.

Camille: Sim! -A ideia de morar com minha mãe me deixava feliz, por que eu finalmente ia estar com uma pessoa que é realmente da minha família, sangue do meu sangue.

Eu: Eu chego aí em meia hora. -Disse contente. Me despedi dela e vi Zayn saindo da sala. -Zayn, precisamos pegar minhas coisas na casa da Ann.

Liam: Onde você vai ficar?

Zayn: Boa pergunta.

Eu: A casa da minha mãe está pronta.

Vi Harry vindo até a gente, na verdade até Louis. Ele parabenizou Tomlinson e Sweetheart. Aproveitei para sair de fininho com Zayn, queria evitar o Styles. Tinha muita gente saindo do prédio principal, não que fosse anormal, mas isso fez eu perder eles de visão. Zayn me encostou no carro, agora que não era mais tão estranho o pessoal da faculdade ver nós dois juntos, aceitei a situação. Passei meu braço por trás do pescoço de Zayn, passando meu lábio de leve no dele, o provocando. Quando ele foi me beijar virei um pouco o rosto.

Zayn: Que isso? Vai me torturar agora? -Ri da sua pergunta.

Eu: Nós precisamos ir. -Informei o beijando rápido. -Vamos. -Disse passando por debaixo do seu braço e dei a volta no carro.

Fomos para a casa de Angelina, parecia que o peso tinha voltado, havia me distraído e confesso ter até esquecido como minha vida havia ficado de ponta cabeça. As palavras rudes da Trisha rodearam minha cabeça, eu sinceramente não entendo como que todos os anos que ela foi minha mãe, foram perdidos em tão pouco tempo.

Dei graças a Deus por não ter tirado nada de mais das malas e agradeci Ann por ter deixado eu ficar. E ela fez a política da boa vizinhança, dizendo para eu ficar mais um pouco, mas confesso que não via a hora de dormir na casa da minha mãe. Sei lá, eu não sei porque mais acreditava, com todo meu coração que seria diferente. Afinal acreditei que minha mãe estava morta por 18 anos. Quando chegamos eu confesso ter sentido até um friozinho na bariga.

Minha mãe abriu a porta e ajudou a descer as malas. Não pretendia arrumar hoje as malas então deixei no comodo ainda sem vida. Camille pediu comida japonesa, sinceramente eu amava comidas diferentes, mas nunca comeria caracóis ou esse tipo de animais que acho nojentos.

Camille:  O que foi Zayn, não gosta?

Eu: Zayn já comeu até rãs, então algas e peixe cru são quase pizza.

Zayn: Isso é verdade. -Confessou rindo enquanto via minha mãe fazer uma careta.. -Antes de qualquer coisa rãs tem gosto de frango e eu gosto, só é que daqui a pouco vou embora e a dona Trisha, está bem diferente. Não quero discutir com ela então eu evito ficar no mesmo comodo que ela.

Camille: Sua mãe mudou muito nesses anos. -Admitiu. -Ela era bem mais compreensiva.

Zayn: Eu sinceramente não sei porque ela teve aquela reação quem seria melhor que a Selena para mim? Selena é quase minha versão feminina.

Eu: A unica diferença é que eu não fumo, não como rãs e não pegou mulheres...

Zayn: Tambem não ficava com varios, dormia fora...

Eu: Não sou o crush de metade da escola, só sou o crush do crush de metade da escola.

Zayn: Pensando melhor, ela é um versão feminina, porém, uma versão melhor.

Eu: Não somos nem um pouco parecidos. -Confessei rindo.

Zayn: Realmente.

Camille: E qual seria o sentido de procurar alguém exatamente igual a você? 

Zayn: Eu achei poético. -Falou impressionado.

Eu: Profundo, não? -Disse no mesmo tom. - Já pensou em ser escritora?

Zayn: Tem jeito para a coisa. 

Camille: Estão tirando com a minha cara? -Perguntou quase rindo.

Zayn: De forma alguma.

Eu: Claro que não. 

Nos olhamos segurando o riso e saiu um pouco de ar da boca de Zayn, fazendo barulho de pum o que me fez gargalhar e ele riu junto.

Camille: Vocês são pior que criança. -Nos concordamos e ela riu.

Terminamos o jantar e nós ajudamos com a louça, Camille disse que ia deixar a gente a vontade pois estava cansada. Me joguei no sofá, relaxando cada parte do meu corpo. 

Zayn: Eu tenho que ir. -Disse e eu me levantei num pulo. 

Eu: Agora? -Perguntei o abraçando e ele concordou. -Seus pais estão dormindo. -Disse ficando na ponta dos pés e beijando seu pescoço, sentindo o perfume dele.

Zayn: Está jogando baixo. -Disse num sussurro. -Sua mãe está em casa. 

Eu: Eu sei, mas não vamos fazer nada de errado... Ou vamos? -Perguntei o provocando. 

Zayn: Si... Nã... Porra Gomez. -Resmungou. -Você gosta de me provocar.

Eu: Só um pouquinho. -Disse e ele me puxou pela cintura. -Fica só mais um pouco. -Pedi beijando-o e o fazendo sentar no sofá. Ele me puxou para o seu lado, me puxando conforme foi deitando. -Isso é um sim? -Perguntei e ele e riu pelo nariz e voltou a me beijar. Eu decidi não negar o meu desejo, já fizemos isso uma vez, e gostamos, então o que nós impede de repetir?

~~

Zayn On

Acordei vendo Selena encolhida com uma parte do corpo em cima de mim e a outra parte na cama de solteiro da casa da mãe dela. Era um pouco maior que as camas normais, mas não era recomendada para  duas pessoas. Minhas costas estavam doendo devido a posição que me encontrava. Olhei o relógio do celular marcando seis horas, a última vez que eu acordei esse horário eu ainda no primário. 

Eu: Selena. -A chamei balançando de vagar. -Eu estou indo. -Disse baixo beijando sua testa e ela me abraçou para não deixar eu ir. -Talvez seja um choque para sua mãe me ver aqui.

Selena: Não vai ser. -Disse sonolenta.

Eu: Vai sim, você está semi-nua. -Disse a analisando. Simplesmente perfeito vê-la assim.

Selena: Você também está. -Protestou sem abrir os olhos. É incrível como até dormindo ela consegue jogar algo na minha cara.

Eu: Volto para te buscar mais tarde. -Disse a beijando. -Te amo. -Disse num sussurro e ela abriu os olhos.

Selena: O que disse? -Perguntou com os olhos arregalados. 

Eu: Que te amo? -Perguntei e ela sorriu. Talvez o fato de eu achar a frase "eu te amo” muito forte, me impedia de falar com frequência.

Selena: Eu também te amo. -Disse passando sua mão no meu rosto de uma forma carinhosa.

Eu: Não vai me seduzir dessa vez. -Brinquei me levantando num impulso e ela riu. Peguei minha calça jogada no chão a vestindo, procurei minha blusa com os olhos até ver um tecido da mesma cor do outro lado. -Volta a dormir Gomez, depois nos falamos. -Disse catando a blusa e dando vários beijos na bochecha dela. -Tchau. -Falei finalmente sorrindo.

Eu não queria ir, mas acho que vai ser melhor, seria meio estranho para mim se a mãe de Sel me visse por aqui. Sai do quarto dela a vendo voltar a dormi, ela era tão fofa dormindo. Desci tentando não fazer barulho, corri até a porta e acho que bati um pouco forte, me encolhi e fui o mais rápido possível até o carro. Me senti um garoto, parecia que havia tocado a campainha e estava com medo de ser apanhado. Ri de mim mesmo e fui para casa. Deixei o carro na frente de casa e entrei vendo meus pais, deviam estar indo para o trabalho. Minha mãe me jogou um olhar reprovador, bufei e soltei a chave na mesinha ao lado da porta.

Yaser: Bom dia, filho. -Disse normalmente.

Eu: Oi, pai. -Disse o abraçando.

Trisha: Onde estava? -Perguntou indiferente.

Eu: Você deve imaginar onde eu estava.

Trisha:  Eu não quero você com ela.

Eu: Mãe...

Trisha: Eu não quero. -Disse de uma maneira grosseira. 

Eu: Não vão me impedir de ficar com ela. -Informei.

Trisha: Essa garota ainda vai partir seu coração.

Revirei os olhos. Eu sinceramente acho essa hipótese ridícula, é mais fácil eu fazer isso do que ela comigo e olha que eu sou perdidamente apaixonado por ela. 


Notas Finais


E então? O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...