História Dragão de fogo frio - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Ichigo Kurosaki, Rangiku Matsumoto, Rukia Kuchiki, Shunsui Kyouraku, Toushirou Hitsugaya, Urahara Kisuke
Tags Hitchigo, Hitsugaya X Ichigo, Hitsugaya X Kurosaki, Hitsugo, Ichihitsu, Toshiro X Ichigo, Toushirou X Ichigo
Visualizações 113
Palavras 12.494
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Escolar, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola queridas(os) oia so quem voltou das cinzas
To mais quebrada que zanpakutou do Ichigo :V V: HU3HU3HU3HU3 quem sacou ;u; desculpa mais to super pistola. vamos la a uns avisos

Contem Spoiler do arco batalha dos mil anos, ok? ok então se não quiser tomar spoiler esta avisado.

Eu acompanhei bleach TODO e vou deixar minha opniao de fã:
Não vou enrolar quem quiser saber mais sobre pode ir nas notas finais, mas vai ter q puar isso tudo kkkkk ;u;

Vamos lá esta ai meus amores :3 a fic do seculo Toshiro x Ichigo AHÀ VOCE FOI LUDIBRIALAN! auhuahsuduhad exatamente tem esse ship e a galera que curte Yaoi deve estar de perguntando, what? e eu digo sim eu procurei e so achei uma fic do nyah! que foi excluida porem se procurarem e acharem outra tirando essa do nyah! me avise posso nao ter procurado tão bem, mas ai que ta em portugues a minha e a primeira do spirit que honra, ai chorei.

Então em termos de fanfic, foi dificil faz tempo que terminei bleach tive q dar uma pesquisada em certos fatos para relembrar, queria me envolver nessa oneshot a ponto de (quase) parecer uma obra secundaria, mas acho que não esta essas coisas, entao aos pontos que vou destacar.

1 - não diz o que houve apos Rei das almas ser morte se o braço direito apos a morte do Rei qunicy volto ou se morreu, alem das bankai q esse capeta de Rei Qunicy absorveu, então como não consegui criar nenhuma teoria maluca vou considerar que apos a morte dele o braço direito foi "liberto" antes de ser 100% absorvido e asumiu o lugar do rei das almas e as bankais absorvidas voltaram assim como o poder hollow sulgado do ichigo, ok? ok, afinal nao sou espert em bleach.
2 - o tratamento e personalidades, acredito q foi onde errei mais por que teram escolhas neste meu arco que no anime certos personagens nunca tomaram então né meu coração nao aguentara.
3 - sem causar confusão, mas zangetsu e o nome da parte quincy dentro do ichigo que ele achava ser a espada dele e tals, mas, MAS, na verdade é a parte hollow dele, e meio doido quem quiser uma explicação não consigueirei dar-la tão bem, mas o nome do hollow em questão e citado uma unica vez e ele se chama "O branco" então deixei desse jeito ate por que acredito dar um ar misterioso a essa estranha mistura que o Ichigo é.
4 - Não a zanpakutou do Ichigo não vai quebrar KKKKk HUEHEUUHUE juro

agora desculpem os avisos vamos ler? :3

Capítulo 1 - Capitulo único


Fanfic / Fanfiction Dragão de fogo frio - Capítulo 1 - Capitulo único

    Nos céus azuis da sociedade das almas o tempo ameno e agradável a todos os shinigamis que atarefados passavam de um lado para o outro, havia se passado um tempo considerável desde a derrota do rei quincy, a retomada do braço direito  no lugar do antigo rei das almas trouxe alguns problemas estruturais no mundo dos shinigamis e no psicológico de muitos após Ukitake morrer além de tantos outros amigos que se foram.

    Na 10° divisão a tenente sentada no sofá observava os papeis um tanto concentrada, pelo menos era isso que se pensava, ela analisava os papeis com os olhos mais sua mente vagava longe lembrando do evento que aconteceu, a batalha dos mil anos, ela coçou a cabeça abalada. Não adianta se culpar, ela pensou tentando voltar a se concentrar, porem era inevitável. A Shinigami suspirou cansada e largou as folhas numa mesinha a sua frente e no momento que se deitou ouviu porta abrir, ela ergueu a cabeça encontrando um “garoto” baixo de cabelos brancos a observando com um olhar acusatório.

 

- Matsumoto.- A voz dele saiu mais rouca que o usual, fazendo ela sentar rápido no sofá.

- Oe taichou.- Ela fez birra encarando o capitão.- Eu estava lendo os relatórios... só estava pensando numas coisas.- Ela voltou seu olhar para a janela observando o céu.

- Esta mais distraída que o normal.- Ele fechou os olhos por breves momentos e voltou abrir eles enquanto caminhava para sua mesa.- Irei em missão.- Ele disse normalmente esperando a reação exagerada da mulher.

- O que!- Ela exclamou.- Por que não posso ir junto?- É claro que ele já esperava essa reação da tenente.

- E algo que preciso fazer sozinho, ordens do Shunsui.- Ele finalizou observando o nada.

 

    A tenente nada disse, mas ja estava ciente da situação dele, sabia que o rapaz tinha despertado seu bankai e derrotado um dos inimigos durante a guerra, tinha suas fontes, porem após aquilo ele tinha mudado consideravelmente, o cabelo mais cumprido, seu olhar as safiras que tantos tinham ate mesmo medo de encarar agora eram mais frias que o normal.

- Está diferente.- Matsumoto falou observando o capitão.- Não parece aquele menino que ajudei a tempos atrás. – Ela o observou organizando uns papeis sobre a mesa.
- Era de se esperar.- Ele bateu as folhas na mesa alinhando as mesmas.- Eu mudei isso é normal.- Os olhos dele cintilaram por breves momentos.- Esses papeis devem ser assinados e organizados, deixo o resto com você Matsumoto.- Ele deixou os papeis sobre a mesa e saiu da sala.
- Não quis disser isso.- Ela sorriu tirando uma garrafa de saque e erguendo no ar.- Ele irá ter problemas.- Ela balança a cabeça negativamente.

 

     O capitão caminhava no sereitei calmamente se lembrando de seu diálogo com Shunsui.
- Hitsugaya taichou.- O capitão da primeira divisão o chamou para entrar.- Tenho uma missão para você.
- Eu pensei que as missões estivessem temporariamente suspensas.- O capitão mais jovem falou confuso.
- Estavam...- Ele massageou a têmpora visivelmente cansado, Hitsugaya observou que o capitão parecia não dormir a dias.
- Algo está acontecendo não é?- O capitão da decima divisão falou mudando seu olhar.
- Sim, mas acho que você já desconfiava não?- Shunsui mexeu no seu chapéu.
- Sim.- Disse simples o capitão de cabelos brancos.
- Ótimo, a situação é...- Ele explicou toda a missão.
- Mas...- Hitsugaya observou o primeiro capitão realmente abalado.- Uma coisa dessas não pode ser verdade.- Ele não se deixou abalar visivelmente, mas Shunsui percebeu só pelo fato do olhar do garoto se tornar mais frio, apesar de ver chamas consumindo.
- Infelizmente é verdade.- O homem sentado na cadeira se levantou se ajeitando.- Temo que não podemos mandar nenhuma outro capitão além de você, essa missão e de extrema importância somente capitães sabem de sua saída e faremos o máximo para que se mantenha assim.- Ele observou o capitão mais novo acenar positivamente.
- Mayuri terá mais informações para você lembre-se a pessoa que invadiu e esperta não deixou um único guarda ou tenente acordado, nossa sorte foi Mayuri taichou ter voltado ao laboratório para verificar alguns experimentos e viu o intruso, Mayuri teria acionado alarme se não fosse o mais complicado da sua missão.
- O que seria?- Hitsugaya pergunta intrigado, realmente uma duvida passava pela cabeça dele, por que de tantos capitães ele seria o escolhido e ainda por cima para Karakura, talvez Rukia seja melhor nessa missão afinal conhece muito bem o mundo humano.
- O invasor segundo Mayuri Taichou era o Shinigami substituto responsável por Karakura, Ichigo Kurosaki.- Shunsui falou observando o Capitão espantado pela noticia.
- O que?- Era se esperar a surpresa estampada no rosto do jovem capitão, ate mesmo Shunsui ficou surpreso.
- Mandaremos você para Karakura na missão de descobrir o que o Kurosaki roubou do Sereitei e recuperar.- Shunsui não gostou de pronunciar tal frase, porem sabia que era necessário afinal agora estariam tratando Ichigo como inimigo.
- Entendo, estarei a caminho da 12 divisão.- Hitsugaya se pronunciou voltando a se recompor.
- Não será necessário.- Mayuri entrou pela porta, carregando um aparelho.- Tenho aqui as informações do que foi roubado.
- O que seria exatamente.- Hitsuagaya perguntou preocupado.
- Tudo!- Mayuri projetou a imagem na parede da sala e a projeção mostrava diversas pastas abertas alarmes piscando na "tela" além da confusão de informações.
- Isso passou a ser uma missão de alta periculosidade.- O jovem comentou esperando uma resposta de Shunsui.
- Sim, com os capitães em alerta qualquer problema iremos interferir, enviar muitas pessoas seria arriscado, além de que só temos um Gigai modificado.- Shunsui explicou.
 

 

    A discussão foi rápida, os capitães tinham suas dúvidas sobre quem enviar, com apenas um Gigai modificado e ainda em fase de testes era perigoso se não fosse alguém que controlasse com maestria sua pressão espiritual, no portão para saída da sociedade das almas se reunia, HItsugaya, Mayuri, Shunsui e byakuya.

- Pronto, acredito que os ajustes foram feitos.- Mayuri lançou aquele sorriso insano e por breves momentos Hitsugaya pensou em perguntar do por que.- As explicações foram dadas, peço que tome cuidado é um protótipo muito bom.- Ele falou por fim.
- Tomarei cuidado.- Toshiro falou não muito surpreso sobre o fato de o capitão se preocupar mais com seu prototipo, afinal já foi experiencia de Mayuri durante um tempo por causa de bem, ele preferia não lembrar.

 

    O jovem capitão esperou a borboleta preta ficar próximo a si e adentrou o portal correndo com a borboleta ao seu encalço.

- Hitsugaya Taichou me escuta?- Shunsui perguntou.
- Sim.- Ele respondeu se concentrando no caminho.
- Monitoraremos por aqui sobre a localização de qualquer pessoa próxima a sua descida é recomendável que mandemos você para um pouco longe do centro de Karakura.- Disse o Primeiro capitão.
 

     O caminho foi rápido para quem acompanhava, mas por algum motivo para Hitsugaya foi uma eternidade, seu coração martelava ele não poderia dizer que aquela situação não afetou por que estaria mentindo, porem era necessário que cumprisse sua missão. Acelerando o passo ele se aproximou do clarão para saída do túnel escuro.

     O portão abriu e rapidamente ele pulou para fora, seu corpo em alerta e sua pressão espiritual oculta ao máximo para evitar ser localizado, rapidamente arrumou seu Gigai e respirou fundo antes de entrar nele, um fato era que detestava usar Gigai era incomodo e por algum motivo quando entrou naquele se sentiu estranho cambaleou caindo de joelhos.

- Hitsugaya taichou!- Ouviu Shunsui o chamar e observou a borboleta.
- Estou bem...- Ele precisou respirar fundo.- O que foi isso?- Ele Já imaginava que era alguma coisa com Mayuri no meio.
- Bom, precisamos ser discretos esse Gigai na verdade era um teste para missões de camuflagem no mundo humano, o que veio a calhar.- Mayuri falou dando uma pausa e mesmo que Hitsugaya não visse pode sentir que ele sorriu.- Este Gigai exigira um pouco da sua pressão espiritual.
- Como assim?-  o capitão mais novo sentou no chão já se sentindo melhor.
- Este Gigai consumira uma insignificante parte da sua reiatsu pelo tempo que você usa-lo para ajudar a suprimir mais da mesma e também como fonte de ajuda poderá ter batalhas leves com o mesmo, acredito que pela sua excelente dominação de reiatsu poderá usar kidos até numeração vinte, o que numa batalha contra hollow Seria útil caso necessário.- Ele terminou a frase sorrindo novamente.- Acredito que seria bom avisar que...- Mayuri foi interrompido.
- Não será preciso Mayuri Taichou temos que ir.- Shunsui falou rapidamente, a borboleta seguiu voando até portal que quase se fechava.

 

     O capitão da decima divisão ficou observando tudo calado, por que sentia que algo não estava certo, ele levantou ainda com dificuldade. Por um momento Hitsugaya parou para pensar por que de tanta dificuldade para se locomover, observou ao redor estava em frente a uma pequena casa com as luzes ligadas, no portão uma garota com talvez seus 15 anos observava.

- Hitsugaya taichou?- A menina perguntou.
- Sim.- O rapaz mudou um pouco a postura.
- Estou designada para ajuda-lo aqui no mundo humano, estou a mando do senhor Mayuri.
- Imaginei.- O jovem disse.
- Vamos, temos as informações necessárias para já iniciar tudo.- A garota, que agora Hitsugaya analisava bem e se perguntava se realmente era uma pessoa tão jovem, seguiu pelos corredores com o capitão a acompanhando.- Vim somente para recebe-lo, esta casa e "oficialmente" nosso quartel de missões aqui, equipamentos básicos no porão.- Ela abriu a porta e acendeu a luz mostrando a ele.- Infelizmente não fui designada para ficar, mas recomendo que desde já comesse a se acostumar com esse corpo.- Ela falou e caminhou em direção a porta e o rapaz ficou observando.

 

     Ele pensou em perguntar o motivo, mas antes da "jovem" sair ela aponta para um espelho pendurado na sala de jantar provavelmente, quando o rapaz voltou a olhar pela porta já não via mais a garota.

- Sinto um pressentimento ruim.- Ele suspirou e foi se olhar. Era o que temia, ou pelo menos já tinha noção que fosse acontecer, ele se aproximou do espelho, respirando fundo.- Mayuri.

 

   A imagem no espelho refletia um garoto alto de cabelos escuros, olhos também de tonalidade escura pareciam a noite para falar a verdade, mas o fato era que o gigai era de um garoto alto, isso trouxe uma felicidade momentânea para ele, afinal sua altura era uma barreira que ele não podia passar tão cedo e trazia para si certo desconforto.

 

- Ele sabe como se livrar de mim.- Disse o jovem negando com a cabeça.

 

   Ele sabia que indo com sua aparência verdadeira seria estranho demais, após alguns minutos em pensamentos foi andar pela “casa” observando as coisas achando algumas notas informando novas coisas para ele.

 

- Então irei estudar com o kurosaki.- Ele se surpreendeu um pouco.- Essa será uma longa missão.

 

    Deixou se levar pelo sono, aquele gigai realmente era diferente parecia consumir mais energia, bom ele estava ciente teria que se acostumar. O dia amanheceu calmo para a cidade de Karakura, ele caminhava com uniforme no corpo e uma mochila básica como mero conjunto, ele cogitou em ir na casa do Kurosaki analisar o local para ver se achava os documentos, porem se lembrou, o shinigami substituto apesar de ser um tanto inexperientes em certos assuntos da sociedade das almas ele era um humano e como se pode imaginar estava no seu habitat teria que ser mais esperto que o jovem shinigami.

    Se permitiu dar um leve sorriso e fecha-lo logo em seguida, apesar de saber muito bem de sua personalidade madura, aquele gigai não parecia combinar com uma personalidade alegre, a sua cabeça veio a imagem da mais nova do grupo, Orihime, a ruiva no inicio irritava um pouco o capitão, as vezes a garota atrapalhava as coisas, mas após tantas lutas teve que mudar seu ponto de vista, ela era forte e decidida em ajudar os amigos, mesmo que para isso tivesse que enfrentar inimigos poderosos com a chances de perder.

    Quando passava pelo parque ouviu explosões e uma reiatsu forte emanar no centro do mesmo, ele não queria se envolver, entretanto nem teve tempo de ver a causa de tanta confusão pôs as palavras conhecidas pelo albino foram ditas, porem a voz um tanto rouca que se lembrasse e mais forte(?).

- Getsuga tenshou!- Ouviu gritarem e outra nuvem de poeira, o capitão achou curioso ele usar esse ataque sendo um tanto desnecessário.

 

   Observando a cena entendeu o motivo, um hollow, que apesar de não parecer de uma classe alta tinha em torno de 4 metros de altura, agora evaporava pelo ataque e na poeira  abaixando o ruivo passava a mão na testa, Toshiro  não pode deixar de se perguntar por que de ferimentos no mãos e rosto principalmente um na testa que parecia o mais "serio", viu outra figura se aproximar, correndo vinha Sado e Orihime, a garota já curava os ferimentos do Kurosaki e aparentemente dava sermão nele pelas expressões faciais.

   "Concentre-se", pensou o jovem Capitão continuando seu caminho, "Tenho mais com o que me preocupar, porem..." O fato das feridas o preocupavam, não tinham sido feitas pela batalha com certeza, porem onde ele as teriam feito. Novamente em pensamentos e não percebeu estar a alguns metros do portão da escola com olhares sobre si.

   Os corredores movimentados o irritavam um pouco e a atenção que ele chamava por incrível que pareça não o perturbava, com tudo em ordem foi guiado a sala do Kurosaki por um professora, ele a agradeceu e bateu na porta entrando ao ouvir uma voz suave o chamando.

- Entre por favor.- A professora o chamou.- Oh, voce deve ser o aluno transferido imagino.
- Sim.- Ele respondeu com seu semblante normal.
- Ótimo, poderia se apresentar aos seus companheiros de classe?- Ela perguntou amigável, os olhos hábeis do capitão vasculharam a sala antes de encontrar Ichigo sentado em sua cadeira observando ele assim como a maioria.
- Meu nome é Kageyama Hiro, me mudei a alguns dias para a cidade, espero que possamos compartilhar experiencias boas.- Ele falou e sorriu de leve, ouvindo alguns sussurros e perguntas aleatórias.
- Alunos, por favor.- A professora acalmou a todos.- Agradeço Kageyama... Inoue.- Ela chamou a menina que se levantou calmamente.- Poderia mostrar a escola para Kageyama depois?- A menina assentiu e sorriu para o jovem, ele acenou com a cabeça.- Por favor sentisse próximo a Inoue.- A professora falou se voltando ao quadro para escrever.

 

   O jovem shinigami realmente não se importava com as aulas, afinal tinha uma missão de risco, percebeu vários momentos o Kurosaki o observar e se perguntou o por que.

  O Kurosaki mais velho observava o novo aluno encabulado, além da altura dele, nada contra ele parecia ser um pouco maior que si, porem o olhar dele, tudo chamava atenção tão enorme, entretanto deveria se focar na aula.

 

   No intervalo os alunos corriam para fora, falavam, riam e faziam bagunça, entretanto Hitsugaya tinha outro objetivo, durante a aula calculou como se aproximaria do Kurosaki sem levantar suspeitas, além de que deveria fingir não o conhecer, agora como um peso sentiu a verdade, o quanto conhecia o jovem sentado a algumas mesas conversando, o quão bem conhecia? Nada, e isso o deixava corroer por dentro se sentia traído, sentia que todos na sociedade das almas deveriam estar assim, porem esse sentimento o corroía, doía, se perdeu tanto que não ouviu ser chamado.

- Hiro-kun?- A voz feminina o despertou.- Esta tudo bem?- Inoue perguntou com um semblante preocupado.
- Estou bem, sinto muito estava distraído... eh essa matéria me confundiu um pouco eu diria.- Ele apontou o quadro com a cabeça vendo o que aparentava ser matemática.
- Oh, realmente.- Ela sorriu.- Eu vou comer com Kurosaki-kun e...- Ela e interrompida por um par de mãos.
- Neh Orihime você prometeu comer comigo e Tatsuki.- Disse uma garota de óculos.
- Deixe ela.- Tatsuki falou com veias saltando.- Você é Hiro certo? Prazer sou Tatsuki.- Ela estendeu a mão e o capitão por mera casualidade apertou logo em seguida a soltando.
- Então Hiro-kun? Vamos então todos comermos juntos?- Inoue perguntou esperançosa e as meninas acenaram.
- Sim.- Ele falou calmamente e seguiu as garotas. Pelo visto Kurosaki sumiu, ele pensou.
- Você é bem alto, joga algum esporte? Voley eu suponho.- Tatsuki observou.
- Sim, apesar de não jogar a algum tempo.- Ele disse esperando que não tocassem mais no assunto, ja que não conhecia esse esporte.
- Entendo...- Ela falou pensativa.

 

    No terraço todos comiam normalmente, Hiro se perguntou onde estaria Kurosaki, afinal deveria concluir logo a missão pendente.

- Desculpem o atraso, estava falando com Urahara.- Kurosaki chegou acompanhado de Sado.
- Uryuu não ficou?- Inoue perguntou preocupada.
- Não o pai dele o chamou, coisa importante.- Sado respondeu casualmente se sentando.
- Acho que não nos apresentamos, Kurosaki Ichigo.- O garoto de cabelos laranjas se apresentou e estendeu a mão.
- Prazer.- O capitão ficou um tanto atônico, apertou a mão do Kurosaki rapidamente e voltou sua atenção a Sado que Também se apresentou. Esse arrepio, por que disso, ele se perguntou e fingia não estar abalado.

 

"Esse garoto, que coisa estranha, ele tem uma reiatsu bem distorcida", o jovem Kurosaki pensou observando a própria mão por uns instantes e levantou seu olhar para o rapaz que no exato momento se voltou para ele e se encararam alguns segundos antes do Kurosaki levantar.

- Tenho que ir.- Ele falou andando ate a porta, a voz dele saiu mais rouca e parecia bem tenso.
- Kurosaki-kun?- Inoue perguntou mais o ruivo sumiu nas escadas.
- Eu vou me retirar tambem, tenho que ver umas coisas na biblioteca.- Hitsugaya levantou e desculpando e desceu as escadas espreitando Shinigami substituto.

 

" O que ele vai fazer?" Se perguntou por alguns instantes Toshiro antes do ruivo engolir uma bolinha verde e sair de seu corpo.

- Oe Ichigo poderia ser mais gentil e me arrumar um corpo mais forte.- Kon reclamou.
- Urahara esta resolvendo isso se ele conseguiu ajudar a Nelliel ele tambem consegui te ajudar.- Ele falou revirando os olhos.- Agora me escuta, o aluno novo tem uma reiatsu estranha não consigo definir por que.- Kon o interrompi.
- E você acha que eu vou conseguir?- Ele cruza os braços.
- Você consegui melhor que eu sem contato físico, eu só seguirei a mão dele por uns segundos e não foi o suficiente.-Ele parecia nervoso.
- Ok, mas me deve uma.- Ele suspirou.- Ele ve os espiritos?- Kon descruzou os braços.
- Acho que não, mas é bom ficar de olho se ele não souber sobre nada pode atrair hollows e ultimamente esta brotando de todos os lugares, só aquele do parque foi o vigésimo.- O shinigami suspirou cansado.
- Esta bem, mas Ichigo....- O pelucia no corpo do outro segurou o ombro dele.- Você sabe que mais cedo ou mais tarde vão vir atrás de você, não sabe?- Kon disse preocupado e parecia triste.- Não quero morrer por loucura da sua parte e de Urahara.- Ele soltou Ichigo.- Vou ficar de olho no novato, ele nem deve saber de nada se e que vai desenvolver alguma coisa.- Ele deu ombros e deu as costas para Ichigo.

 

   Toshiro agora ficava mais intrigado. "Urahara tinha dedo nessa história? Por que?" Surgia mais perguntas na cabeça do jovem albino, ele bagunçou os cabelos e seguiu para pegar suas coisas na sala precisava dessa chance para ir na casa do Kurosaki, porem as chances de os arquivos não estarem lá eram grandes.

   Na sala ele pegou seus pertencer e ia sair quando viu Kon na porta no corpo do Kurosaki.

- Tudo bem Hiro?- Ele perguntou se aproximando.
- Sim, eu preciso ir tenho que resolver um problema, coisa de família.- Ele falou passando pelo garoto rapidamente. Kon segurou o braço de Toshiro.
- Eh, posso falar com você um momento?- O jovem capitão temeu por seu disfarce e se soltou sentando na cadeira.
- Claro.- Ele observou Kon com um olhar interrogativo. Ele quer gastar tempo para o Kurosaki voltar, pensou astuto.
- Você eh sabe já viu alguma vez espirito de pessoas?- Ele perguntou meio desastrado. Toshiro observou bem ele e negou com a cabeça.- Entendo, não me leve a mal e que eu sinto essas coisas sabe e quando nos cumprimentamos imaginei...- Ele falou embaraçado. Ele não é bom em disfarçar, Toshiro suspirou.
- Não sinto muito.- Ele levantou da cadeira.- Se era só isso tenho que ir.- Ele passou pelo ruivo indo embora.
" Estranho" Kon pensou, realmente esse garoto tem algo, ele viu da porta o menino sumir no corredores.

 

   Longe da escola o capitão da 10 divisão procurava o shinigami substituto cautelosamente, ele poderia ser inexperiente, porem tinha um controle de sua reiatsu admirável o capitão tinha que admitir, teve que recorrer a rastreá-lo ele mesmo, com bastante esforço, por meros segundos percebeu a presença dele ao leste de onde estava, entretanto nem precisou de tanto para tal feito, uma explosão se fez presente fazendo o solo próximo tremer.

   Cinco, eram o numero de pressões espirituais diferentes exercendo força próximo a ele, e teve certeza que era sinal de problemas, com a correria da população não conseguia se aproximar, teve que dar uma volta por uns becos antes de se deparar com a cena.

    Sangue, ichigo era preso por seis correntes de douradas que pareciam emanar fogo, uma em cada braço, pernas, alem da que envolvia o pescoço e tronco do mesmo o prendendo no chão sentado sobre os joelhos. Ele se sacolejava e tentava se livrar, mas pareciam apertar mais com o ato de rebeldia.

- Isso que é chegada explosiva!- Hitsugaya observou mais acima no céu os inimigos.

 

    Quatro figuras, três delas se mantinham encapuzadas com vestes brancas e douradas posicionadas atrás do homem que falou, este tinha vestes pretas e douradas, além de possuir uma mascara Hollow que cobria metade do rosto, o arrancar desceu próximo a Ichigo e girava com os braços abertos.

- Esta é Karakura?- Ele puxou o ar pelas narinas.- E este é Kurosaki Ichigo, o shinigami substituto que derrotou Aizen, não uma, mas duas vezes, restaurou o equilibrio da sociedade dos shinigamis eh... ah claro derrotou o Rei Quincy- Ele bateu palmas rindo.- Bravo, eu daria um aperto de mãos, porem....- As correntes apertaram o pescoço dele.- Acho que você esta ocupado.
- O que vocês querem.- O kurosaki falou incrivelmente calmo o que surpreendeu ate mesmo Hitsugaya que ainda observava a cena um tanto calculista. O olhar do shinigami substituto era sombrio.
- tsc, tsc.- O homem agachou na frente do Kurosaki.- Não faça isso, sabemos muito bem todos os seus poderes garoto.- Ele se aproximou de Ichigo.- A não ser que queira mortes.- Ele sorriu e levantou se afastando e chegando perto dos companheiros.- Vamos deixar um aviso Kurosaki Ichigo, você tem algo que nos pertence, devolva e iremos pacificamente.- Ele sorriu ladino.- Você tem uma semana e como advertência...- O homem preparou um pequeno cero e apontou para Ichigo, o shinigami se debateu mais.

 

    A sensação de ar faltando invadiu tanto Ichigo quanto Hitsugaya, aquele cero era pequeno comparado ao que o homem aparentava poder fazer, porem seria o suficiente para machucar o shinigami, com sorte. A respiração de Toshiro trancou, ele sentiu o ar ao seu redor condensar e ficar frio, estava ficando instável e isso era ruim.

- Ei!- Ele gritou enquanto andava para perto do shinigami.
- Ora, Ora.- O homem parou de "carregar" o cero e o segurou com a ponta dos dedos, observando o rapaz que se pôs a frente do outro.
- Hiro, O que faz aqui.- Ichigo entrou em pânico. O que ele faz aqui?! Se ele disparar aquele cero e acertar nele? o rapaz entrava em conflito interno.- Sai daqui!
- Não.- Ele encarou Ichigo extremamente raivoso. Os kurosaki's tem mania de me enfiar em encrenca, Hitsugaya se condenou.
- Bom que seja devorado pelos Hollows...- Ele iria estalar os dedos e analisou bem o cero e sorriu.- Ou pode brincar com isso.

 

   Ele lançou o cero no capitão, Ichigo arregalou os olhos não poderia estar acontecendo isso, não agora, não com uma pessoa que mal conhecia. Já o jovem capitão observava o cero atentamente vir em sua direção, calculou sair da frente, porem e o Kurosaki? Ele crispou os lábios internamente. O shinigami substituto forçava as corrente, mas o homem as apertava mais no seu corpo, o pânico fazia a cena andar tão lentamente que era agoniante.

   A explosão atingiu o solo, o Arrancar sorriu e se voltou para os encapuzados sumindo no ar, Ichigo agarrava o corpo do garoto inconsciente, vários machucados leves pelo corpo dele e pelo do jovem ruivo, ele segurava o garoto o sacudindo.

    Como? Como ele fez aquilo, eu vi o cero atingir ele, vi me atingir, e ainda sim ele diminuiu a força em sei la, noventa porcento? O Kurosaki quase arrancava os cabelos.
"Pare de ficar se remoendo e o leve para garota cuidar de vocês." A voz do Branco ecoou na mente do shinigami, era em momentos como esse que a espada vinha rir dele ou fazer um comentário sarcástico, derrotado suspirou deixando o local da explosão.

   Já havia acabado a aula e Ichigo não encontrou Orihime em lugar nenhum, então foi para casa levando o garoto consigo achou melhor cuidar dos ferimentos do garoto em casa considerando que agora poderia explicar a situação a seu pai sem problemas.

- O que houve?- O homem apareceu na porta vestindo o jaleco branco e viu o filho machucado e carregando um garoto.- Entendi, traga ele.- Ichigo passou pela porta e Isshin ajeitou o garoto cuidando dele.- Devo perguntar o que houve?- O pai encara o filho seriamente.
- Ele se pôs na frente de um cero.- Ichigo encarava o garoto inconsciente se culpando.
- Como?- Isshin observou o garoto e depois se voltou para Ichigo.
- Não sei o que ele fez, mas quase parou aquele cero.- O kurosaki mais novo observou a própria mão.- Ele enfraqueceu, deu a brecha que precisei para tirar nos dois da frente do que restou.- Ele vê alguém entrando pela porta.
- Ichigo!- Kon entrou correndo.- O que houve, eu senti sua reiatsu fraca e depois a explosão no centro e eu não consegui para o garot...- Ele viu Hiro deitado desacordado.- Ele vai ficar bem?- Perguntou apreensivo.
-Sim, não foi nada serio...- Isshin falou se levantando.
- Oe velho...- Kon interrompe o Kurosaki mais velho.
- Velho?- Ichigo ve as veias saltarem da cabeça do pai, o mesmo da um cascudo forte no corpo de Ichigo.. 
- Ainda é meu corpo, velho.- Ichigo levanta ameaçando socar o pai, como resultado tanto Ichigo quanto Kon, acabam caídos com um galo na cabeça.
- Deixem eu trabalhar.- Ele joga os dois para fora da sala fechando a porta.
- Esse cara é mal humorado as vezes.- Kon massageia a cabeça.

 

     Ichigo respira fundo, toda aquela confusão nos ultimos dias estava deixando ele exausto, levantou do chão e saiu da casa novamente, iria falar com Urahara que provavelmente teria mil perguntas sobre o ataque. A loja estava aberta e o garoto na porta varria o chão e ao ver o Kurosaki riu.

- Urahara esta te esperando.- Ele disse voltando a varrer o chão como se fosse mais interessante.

 

    O shinigami entrou na loja e se dirigiu a sala onde Urahara tomava chá tranquilamente e Yoruichi comia varias tigelas de comida rapidamente.

- Ichigo.- O homem de chapéu sorriu como sempre, o garoto se sentou.- Então devo me preocupar com o que houve hoje?- Ele perguntou com o leque tampando parte do rosto.
- ...- O kurosaki se manteve em silencio.
- Entendo, não se culpe Ichigo o garoto é forte.- Yoruichi bateu outra tigela de comida.- Eu vi a cena mais cedo.
- Hm, devo supor que não quis ajudar.- Urahara sorriu travesso.
- Não precisei.- Ela limpou a bochecha e bebeu um gole de saque.- O garoto quase parou o cero.
- Sim.- Ichigo se limitou a responder, se sentia tão culpado, quase perdeu o controle quando viu o que restou do cero pegar de raspão nos dois.
- Não se preocupe.- Urahara fechou o leque.- Eu já organizei o que me pediu, vamos vou mostrar.
 

    Os dois levantaram e o mais novo seguiu Urahara, Yoruichi bebericava o saque sorrindo. Esse garoto, ela pensou rindo de leve indo para a próxima tigela comendo o conteúdo.

   No comodo meio desorganizado com papeis para todos os lados, o mais velho via os arquivos curiosos, sabia que Mayuri não facilitaria e deixaria iscas e "obstáculos" pelo caminho, a maioria ele derrubava com maestria ou facilidade, outros tinha dificuldade.

- Aqui esta.- Ele abriu a pasta com os arquivos.- Era disso que precisávamos, agora se eu decodificar o resto será mais simples de por em pratica seu plano, devo imaginar que ja tem um em mente certo? Afinal não invadiu a sociedade das almas atoa.- Ele digitava no teclado, porem sorria para o shinigami ao seu lado que apertou o olhar.- Vamos tenha senso de humor, esta parecendo uma pessoa que conheço.- Aquela citação fez o mais novo ficar tenso, não era preciso dizer o nome, Ichigo imaginava que era bem doloroso para o shinigami substituto ver o outro e agora o jovem capitão deveria odia-lo.
- Não só estou preocupado com Hiro.- Era uma meia verdade, em parte se preocupava com o novato, mas o albino não sai da cabeça do ruivo a tempos.
- Agora não tem volta Ichigo, sabia dos riscos...- Urahara suspirou deixando o teclado de lado.- Sei o que esta acontecendo, percebi muito pelo que houve na luta com Aizen na primeira vez e com o Rei Quincy.- Ele falou serio e percebeu Ichigo se incomodar um pouco pela notícia.- Mas você sabia os riscos quando aceitou fazer isso.- Urahara voltou a encarar a tela.- Encontrei.

 

    Ele abriu o arquivo e Ichigo se deixou relaxar um pouco, iria fazer aquilo pelo bem de todos mesmo que no final fosse ficar como vilão não se importaria, já não podia ficar em casa muito tempo depois da luta com Rei Quincy o garoto era membro da divisão Zero e pertencia a eles agora, apesar de ter essas exceções de poder vir ao mundo humano, claro que agora era um traidor declarado.

   Suspirou cansado, era coisa demais para absorver, ainda era humano e esperava estar fazendo a escolha certa, mas seu coração doía tanto, por que, claro a imagem vinha tanto na cabeça dele que chegou a ponto de ter que sair da sociedade das almas quando estava em treinamento com Ichibei.

   Saiu da loja de Urahara avisado pelo mesmo, os documentos demorariam a ser descriptografados e ainda tinha o problema com aquele Arrancar e os encapuzados, isso sim incomodava Ichigo profundamente, Urahara prometeu vigiar qualquer atividade suspeita e Yoruichi o manteria informado de qualquer anomalia. O caminho foi rápido não queria ficar muito mais tempo enrolando teria que ver como estava Hiro e se desculpar com ele.

   "Apesar de que eu avisei para ele sair da frente...", ele pensou como o garoto era cabeça dura, mas ainda sim era culpa do kurosaki e iria se desculpar. Percebeu estar a poucas quadras de sua casa e viu tudo apagado, alem de que não sentia a reiatsu de Karin nem de Yuzu. Claro, elas foram para casa de umas amigas, lembrou-se ao descer para a janela do seu quarto.

   A janela estava aberta refrescando o ambiente, porem o que chamou a atenção do jovem foi seu corpo num colchonete no chão de olhos fechados e em sua cama Hiro dormindo profundamente. Ele pulou suavemente passando pelos dois e chegando perto do seu próprio corpo vendo que Kon não estava no mesmo e voltou ao normal.

- Que bom menos um problema.- Ele sussurrou para si ajeitando-se no colchão, levantou e observou o garoto na sua cama, a face um tanto franzida e agora podia ver que escorria suor pelo rosto. Imaginando que seria melhor não o acordar pensou em comer alguma coisa.
- Onde pensa que vai Kurosaki.- Ouviu uma voz rouca o chamar e soltou a maçaneta se virando, Hiro estava sentado na cama, os cabelos pretos desgrenhados e as feições zangadas.- Você não vai fugir né?- Disse de forma sarcástica, quase poderia sentir o mesmo bater nele com tais palavras.
- Ia fazer alguma coisa para comer, se quiser?- Ele perguntou lançando um sorriso um tanto debochado, porem o desfez quando percebeu o rapaz estreitar mais o olhar sobre si.- Tudo bem, você venceu pode falar.- Ele voltou e sentou na borda da cama.
- Quase matou nos dois.- Hitsugaya tentava se manter estável, o que parecia um esforço tremendo, ainda mais após o pesadelo de ainda pouco.
- Eu?!- O ruivo o encarou confuso.- Eu avisei para sair dali, avisei para fugir e você não fez o que pedi.- Ele observou o garoto a sua frente quase explodir. Ele esta realmente zangado, pensou ele e sorriu, mas foi seu erro.
- Acha isso engraçado, Kurosaki.- Hiro saiu dos lençois numa facilidade e puxou o ruivo pela gola trazendo mais para si.- Você é irresponsável, quase arruinou o meu encantamento o cero poderia ter saído do controle.- Ele apertou mais a gola da camisa.

 

     Aquela situação se tornou um misto de impulsividade e raiva para o capitão da decima divisão, o gigai estava em fase teste e tinha um motivo, agora que o seu usuário se mostrava instável o gigai correspondia também se mostrando assim, quase podia sentir sua reiatsu vazando por fissuras e se o garoto a sua frente percebesse provavelmente seria o fim. Entretanto o semblante de choque do Kurosaki não parecia ser pela reiatsu e sim pela reação do jovem que o segurava ameaçadoramente.

- E-eu...- Ele ficou mudo, o ruivo observava o outro surpreso. Ele parecia tão serio, não esperava uma reação dessas, se surpreendeu e Toshiro o soltou.
- Me poupe Kurosaki, deveria ter deixado aquele cero te acertar de repente assim botava essa sua cabeça no lugar.- Ele levantou da cama rápido e se dirigiu a porta.
- Em primeiro lugar, como me encontrou e segundo, você me viu, viu aquele homem e quase impediu um cero, como?- Ichigo levantou segurando o braço de Hitsugaya.
- Me solte, cansei disso Ichigo.- Pronunciou o nome do outro com raiva, não aguentaria mais ficar perto dele sem socar o mesmo, porem outra vontade dentro de si crescia e era essa que o assustava.
- Cansou do que exatamente.- Se aproximou do outro o virando para si, segundo erro. Hiro tinha um semblante dolorido e sentia a pele dele fria, podia ate jurar que sentia frio.
- Hahaha.- O mais baixo riu sarcasticamente e se soltou indo ate a porta.- Desisto de entender.- Ele sussurrou antes de sair.

 

    O shinigami ficou estático no quarto observando a porta aberta, não entendeu nada do que houve ali, chegou a repassar a cena mais umas vezes, a raiva que o garoto emanava e a magoa, parecia que se conheciam, balançou a cabeça negativamente.

      Olhou pela janela aberta e viu o jovem sumir na esquina bagunçou os cabelos ruivos, precisava cortar-lo na verdade havia deixado crescer, mas esse não era o problema maior, a incógnita que o jovem passava pela sua cabeça, aquele garoto tinha algo que ele escondia e se perguntou o que seria.

     Bastou virar a esquina para o capitão respirar fundo e se acalmar mais um pouco, aquele gigai certamente precisava de reparos, ficou instável muito rápido, mas não tirava a culpa inteiramente de si, pos foi ele que se deixou levar quase pondo a missão em risco. Observou a lua e voltou a encara o caminho a sua frente, e se decidiu.

      Na loja do Urahara ele observava todos os arquivos descriptografados com calma, não poderia deixar nada passar, claro que o mais velho nunca imaginou que o Kurosaki fosse se deixar levar por um lado tão ruim, era uma ideia péssima, porem esperava que desse certo o plano afinal envolvia tanta coisa, parou de digitar por um tempo se lembrando de sua conversa com ele mais cedo. Era realmente frustante, imaginou Urahara, já que o jovem não poderia mais voltar a sociedade das almas ao final disso tudo, muito menos ao treinamento.

   Ele por breves momentos se deixou distrair, uma leve lufada de ar e um poltrona rasgada ao meio, o mais velho levantou o olhar para o intruso.

- Quanta ousadia.- Ele abriu o leque sorrindo e estreitou o olhar.- Ocultando sua reiatsu com bastante maestria, ou devo imaginar que esta usando algum dispositivo tecnológico.- Ele observou a figura com capuz se endireitar.- Vamos, quero saber quem você é...- Urahara desembraiou a zanpakutou perigosamente.

 

   A cena a seguir não foi muito clara pela sua velocidade, a figura em questão correu para o computador tentando puxar os arquivos, o leque da mão de Urahara passou a poucos centímetros da pessoa levando consigo um pedaço da capa preta, a figura parou e viu o olhar do homem de chapéu se tornar perigoso além da pressão espiritual já bem palpável, a pessoa desviou de outra investida pelas costas dessa vez, Yoruichi na porta observava a pessoa encapuzada com o punho erguido e uma corrente de raios levemente desaparecendo.

- Devo dizer que não é educado acordar um gato de sua soneca.- Ela correu para cima da pessoa chutando de cima pra baixo, mesmo tentando desviar o ataque rachou o solo fazendo um grande barulho e lançando alguns blocos de chão para os lados.

 

    A figura correu para a porta fugindo, outro ataque mais rápido por parte da mulher morena partiu a pessoa em dois, ela sorriu, porem antes de ver a pessoa escapando já longe pela porta da loja.

- Isso foi frustrante, Yoruichi.- Urahara já limpava seu leque.- Esta sem roupas.
- Eu sei.- Ela falou sumindo no ar, ele suspirou cansado.

 

    Ele se perguntou do por que uma abordagem tão direta e se perguntou quem estaria tentando pegar os arquivos. Talvez a soul society já esteja atrás deles, ele pensou, não nenhuma atividade na área e nem uma única pressão espiritual conhecida, encerrou por ali seus pensamentos sobre a futura ação dos shinigamis contra eles, porém não eliminava a possibilidade de ser o Arrancar de mais cedo, Ichigo informou pouco sobre esse novo inimigo que parecia rondar eles a algum tempo.

 

     No outro lado da cidade o capitão chegava a sua "base", precisaria bolar um novo plano e melhor que o antigo, visto que certamente não deu certo. Se sentou na cadeira de frente aos equipamentos simples e se lembrou da conversa curiosa que teve com o Kurosaki patriarca mais cedo.

     Meio desnorteado acordou vendo um teto branco, por um breve momentos imaginou estar de volta a sociedade da almas e que aquela missão e tudo sobre traição e arquivos roubados fosse um sonho bobo, mas não era, observou melhor e viu um homem alto, musculoso e de cabelos escuros, sentou-se rapidamente. Se sentiu tonto por levantar muito bruscamente, e pois a mão na cabeça, voltando o olhar para o homem que ajeitava uns instrumentos metálicos calmamente, apesar do homem estar de costas não poderia ser verdade, estava um tanto atônico vendo o homem ali parado na sua frente.

    Isshin se virou para a cama onde o jovem estava dormindo e o viu acordado, imaginou que ele deveria estar com dor e trouxe uma pílula branca para o jovem. O capitão engoliu seco observando agora o outro de perto, realmente era Isshin Shiba ex capitão da decima divisão, ali vivo na sua frente, normalmente iria esperar um abraço dele como antigamente ou um comentário bobo.

- Tome isso, deve estar com dor de cabeça.- Isshin estendeu para ele o remédio e um copo de agua.
- Obrigado.- Ele pegou o copo ainda um pouco tremulo, respirou fundo, apesar de externamente estar normal, internamente se sentia confuso e tentava ligar as peças na sua cabeça, mas nada parecia fazer sentido.
- Não deveria pensar demais, Hitsugaya Taichou.- Isshin disse calmamente analisando o jovem que engolia o remédio junto a agua e quase se engasgar.
- O que?- Perguntou mais confuso, o homem sentou numa cadeira alta próximo a cama.
- Não foi mistério descobrir que era você, ainda mais que este Gigai não me parece estável o suficiente.- Avaliou ele cruzando os braços.- Aquele cero fez muito mal a você, bom não posso dizer que este gigai não é resistente acho que em condições normais estaria bem mais machucado, porem o desestabilizou consideravelmente.- Levantou da cadeira.
- Como Você? Digo eu pensei que...- O mais novo estava perdido, agora parecia algumas coisas fazerem sentido, mas ainda não sabia como foi parar ali, pelo menos quem o levou sabia.
- Todos pensaram que eu estava morto, não?- Ele perguntou recebendo um aceno do jovem capitão.- Mas acredito que meu cargo esteja sendo bem melhor administrado por você e creio que Rangiku ainda seja tenente.
- Sim.- Ele respondeu deixando o copo do lado da cama.- Mas como sabia?
- Como disse este gigai esta instável, pela tecnologia penso que foi Mayuri que o projetou.- Ele analisou o rapaz.- E também não é difícil esquecer sua reiatsu.- Ele riu.
- Como vim parar aqui?- Ele perguntou confuso.
- Meu filho rebelde o trouxe.- Falou ainda ajeitando algumas coisas.- Imagino que ele não saiba que você esta aqui atrás dele?- Ele perguntou astuto, Hitsugaya estreitou o olhar.
- Não e não pode saber.- Hitsugaya se preparava para explicar para o ex capitão a situação atual do Kurosaki mais novo diante da sociedade das almas levando em conta que este se encontrava bem enrascado.
- Não é preciso explicar.- Ele levantou a mão.- Só espero que ele não tenha nos metido em encrenca.- Suspirou e voltou a olhar diretamente o outro.
- Por isso eu pensei durante tanto tempo já ter visto Ichigo.- Sussurrou o capitão surpreso, Kurosaki era filho de seu ex-capitão?
- Não vou prolongar muito nossa conversa, Toshiro, não sei o que Ichigo vez, mas garanto que não tem nada aqui, se serve de consolo ele tem conversado bastante com Urahara esses últimos dias.- O patriarca falou se endireitando.
- Entendo.- Respondeu simples se levantando da cama.

 

      O capitão respirou fundo, a conversa foi realmente confusa observando por um lado, já que nunca imaginou que o capitão estivesse vivo, não se lembra de perguntar o porquê dele viver no mundo humano, mas pode perceber que algo aconteceu.

     Balançou a cabeça se desviando desse assunto, agora seu foco era outro e não iria enrolar com mais nada, se o shinigami substituto quisesse lutar que assim o fosse. Observou o comunicador sobre a cômoda, não recebeu nenhum comunicado, estranho, entretanto preferiu se deitar.

    No fundo sabia que chegaria a hora de acabar com aquilo, na escuridão ele começou a ver uma luz bem fraca vindo em sua direção, atrás de si viu Hyourinmaru na forma de dragão de gelo, ele tinha as asas abertas e parecia rugir para algo, se virou para onde o companheiro olhava e viu uma figura, pele pálida e olhos como outro derretido, uma mascara branca tampava o rosto, mas o que chamou atenção do jovem foi a “espada”, em mãos a figura trazia uma foice e caminhava lentamente na direção de si, as vezes pendendo para um lado ou para o outro, e a poucos metros Toshiro percebeu o que o hollow pretendia, tentou sair do lugar, mas seu corpo não respondia, Hyourinmaru ficou mais agitado e tentou chicotear o hollow o mesmo ia usar a foice para cortas a calda do dragão.

    Acordou coberto por suor, sentia uma lamina no seu pescoço e olhou lentamente para o lado vendo o homem de mais cedo, ele sorria de forma ladina e levou os dedos a própria boca fazendo um sinal de silencio, o jovem capitão observou melhor o inimigo, não podia distinguir de fato a magnitude da reiatsu já que ele ocultava.

- Me admira alguém tão jovem quanto você ter uma zanpakutou tão forte dentro de si.- O homem falou sorrindo mais.- Fiquei curioso como você quase parou meu cero.- Ele forçou a lamina mais na garganta de Toshiro.- Porem acho que esta explicado o por que.- Toshiro precisava pensar, se deixasse aquele dialogo continuar poderia ser morto, se saísse do gigai poderia estragar o disfarce.- Não se esforce tanto, eu tenho muito com o que me divertir antes de derrubar a sociedade das almas, porem deixo um aviso a você diretamente garoto, me de os arquivos que o Kurosaki roubou e pensarei em devolver a você o resto quando terminar.- Falou tirando a espada da garganta do jovem.

 

    Não pensou muito como iria escapar daquilo, seu corpo foi arremessado para o lado com violência.

- Bakudō 21 Sekienton! (赤煙遁, Red Smoke Escape)- Disse e uma cortina de fumaça vermelha preencheu o ambiente, Toshiro correu para porta em disparada, já era dia lá fora e seria um desastre arrastar aquela luta para o centro, tinha que dar um jeito de enrolar o arrancar ate o Kurosaki aparecer, essa ideia era a melhor que teve.

 

    Uma explosão a varias quadras dali chamou a atenção dele, porem deve que se concentrar em correr para longe, o perseguidor sumiu de seu campo de visão, porem já podia sentir a reiatsu dele, sentiu um vulto atrás de si escapando do golpe por alguns centímetros.

- Ou você é sortudo ou muito bom.- Ele zombou do capitão.
- Bakudō 21 Sekienton!- Ele proferiu desta vez na direção do arrancar, outra explosão de fumaça vermelha bem maior que a anterior.

 

   Agora precisava pensar, o comunicador estava na casa e não poderia chamar reforços, com a atual situação duvidava que naquele estado conseguiria aguentar muito tempo, outra explosão, entretanto quatro pressões espirituais absurdas eram exercidas sobre o local, imaginou que aquilo bastaria para distrair o alvo.

  No parque Ichigo arfava, não poderia ser tão ruim, porem a situação realmente era complicada, as três figuras encapuzadas, agora batalhavam com ele ao mesmo tempo, gerando uma grande explosão quando combinaram seus ataques, ele saiu com facilidade da frente o que ate impressionou de primeira, não antes de levar um chute nas costelas o jogando contra o chão. A violência do impacto foi  grande, teria sido maior, porem sentia que seus adversários pareciam pegar leve, levantou antes de um terceiro ataque o atingir e viu uma cortina de fumaça vermelha subir no céu.

    Ouve alguns segundos de silencio ate se lembrar do jovem, Hiro estava com toda certeza com problemas nesse momento, quando pensou em se mover sentiu seus três inimigos liberarem suas reiatsu’s e percebeu estar com problemas bem mais sérios.

 

    Na sociedade das almas todos so capitães já estavam reunidos e com ordens para atacar, a missão de Hitsugaya estava comprometida e já imaginavam o que se passava, por algum motivo Karakura, novamente, estava bloqueada a interferência externa, nenhum rastreador de reiatsu ou encantamento funcionava a ninguém que estivesse na área da cidade, o que so levou todos a pensarem que os dois já estariam lutando a uma hora dessas.

- Todos de partida para o mundo humano, temos a ordem de prender Kurosaki Ichigo, morto ou vivo.- Pronunciou Shunsui, chocando ate mesmo sua tenente.

- Capitão isso será necessário?- Perguntou Matsumoto preocupada, ela mesmo tentou a pouco tempo um encantamento para rastrear Hitsugaya e não surtiu efeito nenhum.

- Ordens são ordens Rangiku.- Sussurrou Renji para a mulher, ele parecia tão confuso e abalado quanto ela.

- Todos estejam cientes que isso é uma missão perigosa e de alto patente, devemos recuperar os dados perdidos, além do fato de termos um capitão desaparecido a dias.- Disse Nanao convicta.

 

    A situação só piorava para os dois jovens, Ichigo lutava com os três inimigos quase momentaneamente, e Toshiro pensava como terminar aquilo. Não parecia dar muito certo para nenhum deles.

 

- O que vocês querem?!- Ichigo gritou para os encapuzados, os três pararam de lutar e sorriram sobe o manto deixando o mesmo deslizar mostrando quem realmente estava embaixo deles.- Impossível!

- Qual o problema Kurosaki, surpreso...- Uma das figuras zombou dele.

- Deveria dizer desapontado talvez.- Uma segunda completou o outro.

- Não, talvez lisonjeado.- O arrancar se aproximou trazendo pelo pescoço Hiro, machucado e preso a algum Bakudo.- Veja o  que consegui prender.- Ele jogou o garoto no chão, ele se remexeu tentando se soltar.

- Hiro!- Ichigo tentou avançar e foi bloqueado por um dos “encapuzados”.

- Não faça isso garoto...- O que bloqueou ele disse.

- Poderá piorar a situação...- Os outros dois falaram juntos.

- São todos ilusão!- Ichigo gritou.- Getsuga Tenshou!- Ele acertou clone que o bloqueou.

- Ilusões? Clones? Não...- Um deles negou com o dedo.

- São um espelho de mim mesmo.- Disse o Arrancar rindo.- Engane.- Ele falou levantando o cabo da espada sem lamina e todos os “clones” se dissolveram em fumaça e formando a lamina que faltava.

- Então esta e sua Bankai.- Toshiro se debateu. Não consigo mais do Gigai, ele pensou tentando se livrar daquele aperto.

- Não vai funcionar.- O Arrancar revirou os olhos.- Veja garoto o quanto seu amigo é leal.- Ele apontou a Zanpakutou na direção do Kurosaki.

- O que?- Ichigo o questionou e Hitsugaya encarou o inimigo confuso.

- HÁ HÁ HÁ.- Ele gargalhou abrindo os braços.- Você não sabe garoto? Seu amigo além de traidor é mentiroso.- O Arrancar zombou recebendo logo em seguida uma investida de um Kurosaki enraivecido.

- Mentira!- Ele trocou uma sequencia de golpes com o inimigo antes de acerta-lo o jogando longe. A poeira tampava quase todo o campo de batalha que virou o parque.

- Não seja mentiroso shinigami.- O outro o  atacou pelas costas, com sorte Ichigo bloqueou o ataque, mas não previu um dos clones o chutando contra o chão.- Quem mente agora? Hm? Foi você que nos ajudou Kurosaki e agora rouba o que me deve!- Gritou prensando o shinigami mais na cratera que se formou pelo chute, a lamina já materializada apontada para a garganta do outro.

- O que quer dizer?- Toshiro mais uma vez tentou se livrar do bakudo.

- Além de trair a sociedade das almas é ladrão, por uma informação tão estupida criou um tsunami de problemas.- o homem jogou Ichigo para longe com um ataque vertical da espada, fazendo um corte no ombro, não era profundo, porem grande o suficiente para sangrar bastante.

- O que...- O capitão parou de se debater no chão e encarou o shinigami substituto, seu mundo havia desabado.

- Cale a boca!- Ichigo lançou um Getsuga Tenshou contra o homem, a coloração vermelha e preta já indicava certo medo por parte do jovem shinigami.

 

   Não queria usar seu Bankai, teria que acabar com aquilo rápido.

- Ora, ora não deveria apressar as coisas sabia shinigami, vamos explicar ao seu amigo.- Ele agarrou Ichigo novamente.- Vamos dizer a ele que você o traiu, que você quis trair a todos, não me culpe inteiramente eu só precisava de uma coisa e ofereci ajuda, tudo para trair aquele capitão, qual o nome dele mesmo?- provocou mais uma vez o arrancar.

   Foi o estopim para Hitsugaya, não poderia ficar mais parado, a missão já não era seu alvo e sim a cabeça do Kurosaki, a raiva dentro de si era tão grande e nem sabia distingui-la exatamente, de onde vinha. Se debateu a conseguindo por uma das mãos no chão.

- Bom...- O homem comentou sarcástico.

 

   Pouco importou para Hitsugaya, se sentia traído, o sentimento também unia forças ao pensar na reação de todos ao voltar com o Kurosaki como culpado, era horrível sentir aquilo, não esperava sentir isso novamente, quando Aizen e Gin, além de outros foram apontados como traidores da soul society foi um impacto para si, porem para sua amiga Momo e sua tenente Matsumoto podia sentir que esse impacto era maior.

 

- Lute comigo!- Ichigo se soltou do outro cruzando espadas, os barulho das laminas batendo era alto e fazia a poeira levantar a cada investida de ambos os lados, o arrancar pulou para o céu aterrissando num rastro reiatsu.

- Você!- Ichigo gritou no intuito de ir atacar o inimigo.

- Sua luta é comigo.- Uma voz avisou antes de receber um soco de alguém.

 

    O ruivo caiu desequilibrando e confuso, a alguns metros Hiro tinha o olhar carregado, e descia o punho devagar, além de caminhar vagarosamente para Ichigo, como um predador, sentiu se arrepiar com olhar que o outro maninha sobre si.

    Entretanto não teve muito tempo para dizer o por que daquilo, uma forte pressão espiritual invadiu o campo de batalha, fazendo ate mesmo Ichigo se espantar com tamanho poder, olhou para o garoto e viu o por que, o corpo dele era envolto de reiatsu branca num tom bem leve de azul claro, o cabelos pretos chegavam a bagunçar o rapaz parou no meio do caminho.

 

- Eu sou seu oponente.- Ele falou serio.

 

   Ichigo encarou aquela situação, estupefaço, era Hitsugaya na sua frente, o corpo caiu no chão duro e o shinigami com feições serias, corrigindo, enraivecidas encarava mortalmente o substituto de shinigami, ele pensou em se pronunciar, entretanto recebeu um corte rápido na diagonal do peito, pulou se afastando do capitão, um vulto, bloqueou o ataque por milésimos de segundo antes de ser partido ao meio, as duas espadas de Ichigo desciam em sua direção, não aguentaria manter aquilo, se afastou e juntou a espada menor na maior formando uma só.

 

- Hitsugaya, pare com isso e me escute.- Ele tentou dialogar, o jovem já apareceu a sua frente o atacando de diferentes ângulos, e com força e rapidez.

- Não quero conversa Kurosaki.- Ele falou ríspido, acertando o braço do outro de leve.

 

      No ar, o arrancar se matinha rindo da luta, apoiava a espada no ombro e ria daquela cena, como o outro foi levado tão facilmente pela raiva e sentimento de traição, não pode continuar seu plano inicial, como poderia imaginar que tinha um capitão da sociedade das almas tão próximo a si todo tempo, mas o fato deles serem amigos e o outro se sentir tão machucado só colaborou para ele amplificar os sentimentos e pronto, um confronto fatal.

     Já Ichigo estava em alerta total, nunca imaginou que o capitão estivesse tão forte e tão próximo o tempo todo, como não percebeu.
 

“Por que ao contrario de você ele é esperto”.- Zombou a zanpakutou.
“Pare de ficar me irritando e me ajude”. – Ele falou para o outro que revirou os olhos.

 

- Getsuga Tenshou!- O branco gritou.

- Esta brincando comigo Ichigo!- Hitsugaya gritou acertando o outro. Estava cansado aqueles Bakudo’s dentro do gigai não foram o melhor plano, havia dado a ele um cansaço inicial que numa batalha contra Ichigo sabia que poderia se tornar uma desvantagem.

 

“Não faça mais isso”.- Ichigo se irritou um pouco.
“ O que? Você queria que eu ajudasse a fugir? Já que armou o circo que ponha fogo nesse espetáculo”. – Comentou sarcástico a zanpakutou.- “Ou deixa que eu mesmo boto”.- Ele tomou o controle do corpo.

 

     A risada insana carregada de mortalidade invadiu os ouvidos de qualquer pessoa próxima, Toshiro tombou a cabeça para o lado, antes de ser atacado por um golpe frontal.

- Hyouryuu Senbi.- Hitsugaya intercepta o ataque, mas não consegui perceber Ichigo que o atinge nas costa.- O que?

- Achou mesmo que seria fácil?- Podia ver a expressão do ruivo era totalmente diferente do que imaginava, e os dois olhos tinham aquele brilho insano e eram de cor dourada com preto.

- Você.- Ele segurou outro ataque.- Foi você que lutou contra Byakuya quando invadiram o seireitei a muito tempo atrás não era?- Questionou Toshiro, que apesar de sentir as costas doerem pelo golpe, sustentou o olhar do hollow.- Você é O branco.- Ele disse calmamente e tanto Ichigo quanto Branco vacilaram o olhar sendo acertados por Toshiro superficialmente.

- Como sabe.- Ele passou a mão na boca limpando o sangue que escorria.

- Desculpe a grosseria, mas minha luta e com o Kurosaki.- Ele atacou.- Hyouryuu Senbi.

 

    A onda de gelo horizontal quase acertou o ruivo, por momento pensou que seria congelado, internamente o hollow se calou observando a postura do jovem. Esses dois, ele pensou e deixou o comando do corpo para o outro, saindo de cena.

 

"Ichigo, ele esta levando essa luta a serio e não me parece disposto a voltar atras."- Disse o Hollow para o seu "mestre".

 

     O jovem nada disse não precisava aquela luta seria bem longa precisava de ajuda, Toshiro não parecia disposto a ouvir ele, foi quando teve uma ideia.

- Toshiro, me escute você precisa acreditar em mim, eu estava fazendo isso pelo bem do Sereitei.- Ele falou tentando se aproximar, o rapaz apareceu atrás dele com a lamina no pescoço do outro.
- E então, pelo bem você rouba dados do Gotei 13 e os da ao inimigo?- Ele riu sarcástico, Ichigo estremeceu, nunca viu Hitsugaya agir assim, sempre imaginou ele maduro e serio, agora aquela postura, parecia de alguém totalmente diferente.
- Precisa me escutar, Yunoka controla os sentimentos...- O ruivo tentou completar a frase, mas é acertado.
- O único que eu deixei me controlar foi você, imaginando que poderíamos confiar em você!- Ele atacou novamente, a raiva que  albino sentia era tanta que Ichigo jurava poder quase toca-la e isso o assustava.

 

    O campo de batalha era preenchido por barulhos de laminas e gritos pronunciando golpes, encantamentos e diversas coisas, Hitsugaya se sentia exausto como se suas energias fossem sugadas, além da imensa dor de cabeça, Ichigo estava levando vantagem, apesar de só manter a defensiva, ora ou outra tinha que atacar o capitão, já tentou de diversas formas, acorda-lo, sabia que Yunoka estava enfurecendo o rapaz.

   Estava mais complicado de dialogar com ele, ate os dois pararem arfando e machucados cada um em uma ponta do lugar, Hitsugaya sentia seu interior queimar, O arrancar agora devidamente nomeado como Yunoka apreciava a luta, nunca imaginou que rapaz albino seria facilmente manipulado, realmente era divertido, porem teria que encerrar aquilo, sentiu a reiatsu do homem de chapéu e mais alguém, entretanto sorriu, se tudo nesse certo nesse momento os capitães do Gotei 13 lutavam entre si e o velhote de chapéu seria mero petisco.

   Sorriu com a ideia, era perfeito, com o substituto de shinigami ocupado e o homem da loja vindo o ajudar era seu momento. Sumiu no ar deixando a luta dos shinigamis para traz, não queria perder aquele espetáculo, porem ordens são ordens e deixar Aizen enfurecido nunca era boa coisa.

- Ichigo.- Urahara acenou sentado num galho observando a luta.
- Esta a ai a quanto tempo Urahara!- Ele tentou discutir com o homem, mas tinha uma luta para se preocupar, não queria usar nenhum ataque extremo contra o capitão, mas nesse ritmo seria morto.

 

     Ele agarrou a espada pelo cabo firmemente as separando, formando as duas laminas, uma emanava reiatsu azul e a outra preta e vermelha.

- Bankai!- A voz do capitão ressoou no ambiente fazendo o céu ficar nublado, fortes ondas de reiatsu era sentidas, Urahara estreitou o olhar.

" Então Isshin estava certo", o homem pensou sentado no galho, Yoruichi ao seu lado observava a luta com seus olhos atentos.
- Não deveríamos interferir?- Ela perguntou rindo.
- Não, ainda temos um convidado para deter certo.- Ele se abanou.
- Não acha que o presente será o suficiente?- Ela perguntou deitando.

 

     Ele manteve seu olhar cravado na luta, as nuvens pretas no céu eram um mal sinal, a reiatsu parava de emanar tão fortemente, porem no centro dela o rapaz abriu as asas de gelo lançando estacas finas na direção do Kurosaki que as impediu com um Getsuga Tenshou, sabia que se qualquer estaca daquelas  o encosta-se era o fim dele.

- Toshiro, por favor Yunoka esta te usando, ele controla sentimentos.- Ele tentou dialogar novamente, entretanto nem surtia efeito, o olhar do outro era opaco e sem vida.
- Não se preocupe Ichigo, nosso amigo tem um presentinho esperando por ele.- Disse sorrindo.

 

   O ruivo não entendeu muito bem, mas nem teve muito tempo par pensar outra onda de gelo tentou o acertar, agora ele tinha duas chances, ou desmaiar Hitsugaya ou derrotar ele, o que achava bem difícil na atual situação, um golpe na barriga fez Ichigo acordar para a batalha.

- Toshiro...- Ele caiu ajoelhado, não aguentava mais ficar em pé, se tivesse levado a serio talvez conseguisse deter o albino, na arvore Urahara desceu desenbainhando a espada.
- Agora vamos trocar os adversários que tal?- Ele andava na direção do capitão, porem o mais novo preparou a espada próximo ao pescoço do Kurosaki.

 

    Uma explosão chamou atenção de ambos os presentes, longe dali alguma coisa explodiu e varias reiatsu's diferentes emanavam, Urahara sorriu.

- Parece que nosso amigo encontrou o presente.- Ele cobriu o sorriso com o leque.- Yoruichi se importa?
- Será um prazer.- Ela some pulando para longe.

 

    O jovem capitão olhava o Kurosaki nos olhos, sua cabeça doía tanto, levou a mão na mesma apertando, uma voz poderosa o chamava, Hyōrinmaru o chamava a zanpakutou estava sobe influencia de correntes de fogo azul, o capitão olhou confuso para a cena, o que aconteceu, se perguntou observando o companheiro o chamar, porem não ouvia o que exatamente.

   Ele tocou as correntes de fogo e elas sumiram libertando o dragão, o mesmo se permitiu abaixar o olhar.

"Hyōrinmaru, o que houve?" Ele observou o dragão ficar na forma humana.
"Agradeço por me libertar das correntes, mestre." Ele falou feliz. "Agora temos que derrotar o inimigo maior, sinto que o Kurosaki tem muito o que explicar depois", ele disse antes do capitão voltar a realidade.

   A lamina já fazendo um pequeno corte na garganta do ruivo, o olhar dele era um misto de medo e esperança, o capitão sacudiu a cabeça tentando se libertar do resto do encantamento, sua visão voltava a focar, ele deu alguns passos para trás abrindo as asas de gelo e encarando o jovem ruivo ajoelhado.

- Nos resolvemos depois.- Ele fala, observando a expressão do garoto quase levantava.
- Toshiro...- Ele tentou falar.
- Agora não Kurosaki.- Disse cortando o outro.- Tenho uma missão a concluir se me permite.- Disse se virando, e abrindo mais as asas levantando voou.
- Toshiro!- ele tentou levantar, mas caiu novamente. Urahara observava a cena curioso.
- Vamos Ichigo.- ajudou o rapaz a sentar.

 

    No outro lado da cidade, hitsuagaya voava para o encontro das reiatsu's que sentiu durante a luta, agora conseguia se concentrar melhor e se lembrou da luta com o Kurosaki, apesar de estar com raiva e parcialmente controlado, sentiu se culpado por machucar o outro.

   Na loja viu Yoruichi lutando contra o chamado Yunoka, o arrancar novamente tinha usado a sua espada para criar os espelhos de si, e um deles fugia para longe, o capitão não teve dificuldade em pegar o mesmo desprevenido e o derrotar tomando os arquivos.

- isso encerra aqui.- Ele levantou voou na direção do inimigo, um dos espelhos bloqueou o ataque, o capitão ficou cara a cara com ele.
- Ora, Ora você conseguiu quebrar meu encantamento zanpakutou, realmente não é atoa que seu mestre e tão forte.- zombou Yunoka.

 

    O arrancar revidou o golpe acertando o albino, lançando ele longe Yoruichi lutava com três dos clones dele e levava a luta para longe da área residencial, no caso da luta seguir para um grau avançado.

    O capitão se recuperando do golpe percebeu que só sobrara uma pétala e meia de sua bankai, estreitou o olhar, se Kurosaki estiver certo ele controla os sentimentos, porem a  questão era como ele fazia isso. Foi atacado por Yunoka o atirando no ar, quando olhou de relance viu o mesmo preparar um cero.

- Vamos levar isso a um nível divertido, sim?- Ele atirou, Hitsugaya bloqueou com uma onda de gelo, o céus nublado se espalhavam por toda Karakura.

 

    A distração do cero foi o suficiente para que o inimigo acertasse o capitão, mesmo ele tendo bloqueado o ataque foi empurrado para o campo onde ele e kurosaki lutavam a pouco, caiu meio ajoelhado apoiado na espada, um corte no braço fazia a dor espalhar por seu corpo todo e o tempo clareava rapidamente ao invés de ficar mais denso.

- Vejo que se cansou.- ele debochou descendo da plataforma de reiatsu.- Não fique assim, quando eu acabar com você será mais fácil irritar o Kurosaki e nem precisarei me preocupar com o homem de chapéu e a mulher gato.- Ele ergueu o cabo e a lamina se regenerou.- Resurrección, Ira de los espejos.

 

   Ele olhou por breves segundos para suas asas de gelo, a pétala final rachava vagarosamente.

- Seu tempo acabou shinigami.- Toshiro ouviu o homem falar e ergueu o olhar para ele, o home agora tinha os olhos dourados e negros, tinha a aparência muito mais para hollow do que para humana, em sua mão não existia uma espada e sim uma espécie de lamina transparente com o cabo negro soltando fumaça, atrás dele duas figuras flutuavam uma feminina e uma masculina, ambas pareciam um reflexo dele mesmo e eram quase translucidas.

 

    Não muito longe dali, Inoue chegou correndo com Uryuu e Sado para ajudar, mas ao ver a cena de total caos ficaram surpresos, como não notaram tanta destruição? Urahara trazia Ichigo e a mais jovem cuidou dos ferimentos dele.

 

- Posso sentir Toshiro lutando.- Disse com a voz falha enquanto era curado.
- Kurosaki-kun, vamos ajudar.- A menina dava seu máximo para curar e reestabelecer a reiatsu do outro.
- Não será necessário, Orihime.- Urahara falou.- Hitsugaya Taichou esta enfrentando o inimigo e acredito que não demorara muito a luta.
- Mas...- O ruivo tentou levantar recebendo um olhar de advertência do jovem Quincy.- Toshiro já ativou o Bankai se a ultima pétala cair pode ser o fim dele.
- Acho que você se enganou, Ichigo.- Uryuu ajeitou os óculos.

 

    Não precisou de muito para o jovem descobrir o por que, os céus de toda Karakura e arredores escureceram, o ambiente se tornou frio a ponto de sair ar condensado ao falar, uma forte reiatsu derrubou quase todos ali no campo, Urahara se agradeceu por lembrar de proteger o local pelo menos alguns quilômetros ao redor com barreiras.

 

- A ultima pétala não representa o fim do meu bankai.- Ele respirou o ar frio do ambiente ainda ajoelhado, se levantou.- E sim o amadurecimento do mesmo.

- Impressionante.- O arrancar bateu palmas.

 

    Agora na forma do seu bankai completo, Hitsugaya sabia que não teria muito tempo, estava exausto e acabaria logo com isso, mas precisaria ter muito cuidado.

 

- Sennen Hyourou.- Ele fala bloqueando um ataque de Yunoka, recebendo uma facada do espelho feminino pelas costas, a forma do espelho ao encostar dele e congelada e com uma cotovelada Hitsugaya a despedaça.

- Como?!- Ele atacou novamente o capitão, este desviou enquanto mais flocos de neve caiam sobre o inimigo.

 

   Não houve muito tempo de trégua, o capitão recebeu um corte no tórax da segunda figura translucida que também se quebrou. O arrancar sorriu.

- Sabe que os espelhos só refletem se tiver luz, não sabe?- A voz rouca do albino surgiu atrás de Yunoka, que virou rapidamente para acerta-lo.

 

   Ele olhou o céu e percebeu nevar, e seu corpo já era quase todo coberto por flocos de neve e o sol não aparecia, ele encarou o capitão com raiva e preparou um cero, no mesmo lugar o jovem esperou o centésimo floco cair, instantaneamente um pilar de gelo se formou congelando o arrancar no lugar, e as flores desabrochavam, quando a centésima flor abriu, Hitsugaya estourou o pilar.

   O tempo abria devagar enquanto o jovem capitão observava o resultado da batalha, se permitiu relaxar um pouco.

 

- Acha que acabou!- o arrancar levantava do chão, com um dos braços gravemente ferido e o tórax também, além dos outros ferimentos.- Nunca pensou que direcionava a atenção a pessoa errada.- Ele falou debochado.

- Não será necessário, nos sabemos.- Shunsui e os outros capitães estavam a alguns metros de si saindo do portal.- Seu comitê de recepção não foi um dos melhores que já encontrei.- Falou.

 

  Hitsugaya sentiu uma presença atrás de si, porem não foi rápido o suficiente para ver quem era, a lamina atravessou o tórax do capitão, sentiu o sangue escorrer e se virou para ver quem era.

 

- Toshiro!- Matsumoto gritou, correndo para ajudar ele e viu a pessoa atrás de si.

- Muito bom capitães, só esqueceram de verificar se não havia um traidor interno.- Rukia segurava a espada que atacou o albino.

 

   Ela tirou a espada do peito do capitão e o atirou longe, Ichigo observava a cena junto aos capitães que pareciam mais surpresos ainda.

 

- O que esta havendo aqui?- Byakuya questionou encarando a jovem.

 

    O corpo do arrancar atrás de si explodiu em vários pedaços de vidro, Shunsui sorriu.

 

- Resolveu se mostrar.- Ele tomou a frente.

- Ele é meu.- Nem viram de onde a voz veio só o ataque contra o arrancar disfarçado.- Não vou deixar que encoste nele.- Ichigo carregava o corpo de Toshiro contra si possessivamente.

 

     Um corte desferido contra o ombro do arrancar disfarçado fez um buraco, ele olhou para ver quem atingiu ele, na sua frente com as vestes rasgadas e machucada Rukia segurava sua zanpakutou.

- Some no Mai, Tsukishiro.- O circulo branco congelou o arrancar e Rukia o partiu.

- Isso encerra por aqui.- Shunsui ajeitou seu chapéu.

- Espere, Shunsui tachou você sabia sobre isso?- Matsumoto perguntou abismada.

- O tempo todo.- Ele observou enquanto a Orihime curava Hitsugaya.

 

   Matsumoto se manteve ao lado dele vendo o processo, era impressionante mesmo que visse varias vezes, o que a realmente deixou intrigada era a forma mais velha de Toshiro, que agora voltava ao normal pouco a pouco.

 

- Kurosaki Ichigo, você esta preso por traição e....- Soi Fong dizia enquanto ia na direção do substituto.

- Não será necessário.- Urahara apareceu.- Afinal tudo não  bastou de uma encenação.

- Como?- Ela pareceu indignada.

- Permita-me explicar melhor outro momento, mas acredito que temos muita coisa para ajeitar antes disso.- Shunsui falou e o portal atrás deles se abriu.

 

    Mesmo um tanto confusos os capitães entraram no portal, junto a Ichigo e Toshiro desacordado, Urahara garantiu que daria um jeito em tudo, que ele voltasse a soul society para descansar e se recuperar.

    Uma semanas depois do ocorrido a situação se normalizou, Rukia, Ichigo estavam melhor, porem Hitsugaya não acordou desde então, todos os capitães estavam na sala reunidos e Shunsui explicou a situação inicial.

    Antes do capitão da decima divisão ser designado para a missão Rukia alguns dias antes tinha ido ao mundo humano em uma missão rápida, de ultima hora, por causa disso nenhum capitão ficou  sabendo de sua partida, e alguns dias depois ela voltou falando que a missão foi bem sucedida e como era uma missão de classe baixa não houve suspeitas que na verdade ela tinha sido presa e o inimigo assumido seu lugar.

   Varios documentos já vinham desaparecendo antes mesmo do “roubo” que Ichigo fez, Shunsui só bolou a ideia de criar um falso roubo, Ichigo foi a isca que o inimigo caiu, obviamente não imaginou que o caso fosse bem mais serio e Aizen estivesse no meio disso tudo, provavelmente o arrancar era um subordinado menor e com a queda inicial dos La noches nenhum outro espada deu falta dele e usou isso para se infiltrar e dar informações a Aizen, já que o mesmo se encontrar aprisionado.

   Com a noticia se espalhando sobre a missão bem sucedida, Ichigo pode voltar a sociedade das almas normalmente, com cuidado foi ate a decima divisão, Matsumoto cuidava do trabalho do capitão enquanto ele não acordava, apesar de não ter motivo aparente já que estava curado e tudo bem com seu corpo, mesmo ele tendo forçado a sua forma Bankai já desgastado por uma luta anterior.

 

- Eu deveria ter sido mais convincente, talvez....- Ichigo se sentou próximo a cama do capitão, por não haver nada de errado com ele aparentemente o rapaz já não estava da divisão medica.- Deveria ter pensado em algum plano melhor, mas magoei você, peço desculpas.- Ele se levantou triste, estava voltando para o mundo humano para ajudar seu pai em casa parece que Karin tinha ficado doente.

- Pare de falar alto Kurosaki estou tentando descansar.- Ele falou com a voz meio rouca.

- Toshiro.- Ele se sentou ao lado dele.- Você...- Ele é interrompido.

- Aceito as desculpas Kurosaki.- Ele retirou o pano gelado da testa, fazia calor e mesmo com a sensação não muito agradável ele queria ver o Kurosaki, olho no olho.

- Quase nos matou de susto.- O ruivo disse, provavelmente se referindo ao golpe do arrancar.

- Eu estou bem...- Ele viu pela roupa de shinigami do outro estar um tanto frouxa os golpes no ombro, Ichigo seguiu o olhar dele.

- Não se preocupe, eu já estou bem.- parrou a mão nos golpes, mesmo que devesse naturalmente se sentir triste, sorriu.

- Só que esta rindo Kurosaki?- Toshiro perguntou zangado.

- Eu te amo.- Ele falou direto, o capitão pareceu estático por uns momentos.

- O que disse?- Ele queria socar o Kurosaki.

- Você ouviu.- Ele cruzou os braços em sinal de birra.

- Não, não ouvi.- Ele se sentou na cama sorrindo de lado, o Kurosaki trancou a respiração.

- E-eu...- Ele ficou vermelho, o capitão queria tanto socar o Kurosaki, mas aquela mesma vontade do dia que brigaram voltou, então se deixou levar um pouco.

 

    Apesar de manterem um certo nível de inexperiência, o shinigami substituto levou a mão a nuca do outro aprofundando o contato dos lábios de ambos, o capitão sorriu e se afastou.

 

- Seria mais fácil se tivesse feito isso antes.- O Kurosaki abaixou a guarda ao ouvir isso do outro, e viu o jovem capitão sorrir, de verdade nunca tinha visto o outro sorrir.- Agora me deixe descansar.- Ele deitou novamente na cama botando o pano na testa.

 

    Ichigo levantou meio eufórico e saiu do quarto fechando a porta, o capitão se permitiu dar um leve sorriso, na porta o outro sorriu de leve também.

 

“Finalmente não?” A zanpakutou zombou rindo.

“ Ele é meu, meu dragão de fogo frio...” Disse mais para si do que para o outro, porem ele podia ouvir.

“ Dragão de fogo frio?” Gargalhou ainda mais.

“ Va arrumar o que fazer” o outro retrucou indo embora.

 

   No quarto o capitão sentou na cama observando a porta aberta para o jardim.

 

“ Fez bem desta vez.” O dragão se permitiu sorrir.

“ E das próximas também.” Ele observou o dragão e sorriu. 


Notas Finais


Obs importante - Juro que nao lembro se hitsugaya sabia sobre o Isshin estar vivo entao deu aquela cena pq nao lembro sorry muitas lutas e capitulos para lembrar :V

Final de bleach :3................... QUE PO**A FOI AQUELA?! Que final foi aquele, olha bleach È um anime/manga de luta super power over power das galaxia nao tem CASAL KUBO PO**A! eu li o final, parei, levantei passei meu cafe, sentei de novo e falei essa frase, "Que po**a foi essa Kubo?" foi exatamente isso, então nessas minha pesquisar descobri minha salvação.

Bleach brasil, um canal que esta fazendo um projeto de final alternativo de fã pra fã e isso e fo*a de mais então recomendo ( acho q ja falei isso mas em fim )

Desculpem qualquer erro e essas notas do autor enorme kkk

Tranco ai? aqui tranco :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...