História Dragneel e a Dragneeliver - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Hibiki Lates, Igneel, Ivan Dreyar, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Rufus Lore, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wanaba, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Nalu
Visualizações 158
Palavras 823
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então, não vai ter dia certo de quando vou postar, eu simplesmente quero terminar TODAS as minhas fanfics (pelo menos as que escrevo sozinha) para poder vir com mais Fanfics novas de várias categorias

-1D
-Fairy Tail
-Originais

Essas três por enquanto já estaram garantidas.

Esta fanfic não terá mais de 30 capítulos e estamos na 'penúltima' é a maior parte da fanfic que é o programa.

É capaz de sair muitos Capitulos agora e depois ficar sem postar, Gomen

Também não terá capítulo de fanfic nenhuma enquanto esta fic não terminar.

Bom, era isso,

Boa leitura ^-^

Capítulo 12 - O Bulling


Fanfic / Fanfiction Dragneel e a Dragneeliver - Capítulo 12 - O Bulling

Cana on:

Eu acordará meio estranhamente, ia jurar estar no meu antigo quarto da Sabertooh com a Levy mas na verdade estava no meu quarto de infância, me levanto e me olho no espelho, um criança? Um sonho... Só pode.

A porta se abre mostrando a minha mãe entrar com uma bandeja cheia de comida.

Minha mãe...

Impossível...

Minha mãe morrera a muitos anos atropelada.

Corri e a abracei, podia ser só um sonho mas ela estava ali à mesma.

Ela riu.

Cornélia: Bom dia amorzinho.- fala me beijando na testa.

Tomamos o pequeno almoço no meu quarto mesmo e me preparei para a escola.

Ao andar nas ruas junto do meu pai um garoto de skate passou por mim, a dona Maria da padaria estava na porta da sua padaria varrendo e quando me viu acenou e eu acenei de volta. Este dia estava- me familiar

Familiar demais...

Chego ao portão da escola e me despeço do meu pai entrando na escola mais uma vez para o meu 4 ano e último naquela escola, andava pelos corredores e comecei a ouvir risadinhas.

Lucas: Olhem só se não é o monstrinho que gosta de mulheres.- risadas são ouvidas.

Cana: Que eu me lembre você tbm gosta de mulheres, e sim, eu prefiro mulheres do que você!

Todos: Wwwwooooooouuuuuuuuuuuuu!!!!!

Lucas: Eu quero saber é que mulher vai querer você!- e risadas são ouvidas.

Rafael: TURN DOWN FOR WHAT!!!!- E assim risadas são ouvidas, cochichos começam como

'que garota estranha'; 'que desperdício de corpo, no futuro aposto que vai ser bem gata'- vinda dos garotos e

'eu não ficaria com ela nunca, sou Hétero'; 'nao quero nem aproximar, vai que ela me estrupa'- vinda das garotas.

Sai correndo dali, me sentia um monstro.

E mais uma vez eu senti que aquele dia estava muito familiar e algo me dizia que eu devia acordar mas eu simplesmente estava presa naquele sonho

Se é que era um sonho...

Lágrimas rolavam no meu rosto e eu não sabia porque, desde a morte da minha passei a não me importar com os insultos e o Bulling que faziam comigo por ser lésbica.

O problema era

Ela ainda não tinha morrido...

Quando dei por mim estava nas grades da escola, um tio qualquer veio até mim avisando que ia ligar para a minha mãe e foi para dentro, foi aí que eu me lembrei deste dia, foi aí que eu percebi o porquê deste dia me ser tão familiar.

Cana: NAO! A MINHA MAE NÃO!!!!!

Mas era tarde demais, mesmo na retunda em frente à escola um carro se despistou acertando em cheio um outro renut Clio azul,

Eu conhecia aquele azul...

Cana: MAEEEEE!!!

E quando reparei já tinha voltado ao meu corpo, era como se eu fosse uma alma, via eu mais pequena confusa com o que tinha acontecido, se eu fosse mais forte ela ainda estaria viva... Eu gritava por ela mas obviamente não obtive resposta.

Cana: MAEEEEE ACORDA!

Cana!

Cana: NAO ME ABANDONES!!!

CANA!

Cana: EU NAO QUERO MAIS SOFRER BULLING!

CANA!!!

Acordo suada, olho para o lado e uma azulada estava ali, ela segurava os meus ombros e me olhava preocupada.

Levy: Cana, estás bem? Parecias estar tendo um pesadelo.

Cana: Estou bem, obrigada- sorri para ela.

Levy: Certeza? Queres que te vais buscar um pouco de água?

Cana: Deixa, eu mesma vou lá!

Saio do quarto descendo até a cozinha e pegando uma garrafa de água, abro e bebo um gole, me apetecia antes algo alcoólico mas aqui não havia disso, por entanto.

Quando me viro venho a albina que faz parte dos meus sonhos eróticos.

Cana: Lissana!

Lissana: Oie, está tudo bem? Eu ouvi a gritaria da Levy e te vi saindo do quarto então te segui, desculpa.

O que eu devia dizer era que ela não precisava se desculpar mas eu só conseguia olhar para aqueles lábios rosados bastante chamativos acompanhados por uns olhos azuis tão intensos quanto o próprio mar que se situavam num rosto tão angelical que tinha uma feição preocupada, ela vestia um top azul claro que apertava aqueles seios dando um certo volume a mais neles, sua barriga lisa estava à mostra e sua 'amiguinha' estava muito mal protegida, apenas com um curtíssimo calção branco que lhe apertava na bunda.

Lissana: Cana?

Não me aguento e atiro a garrafa para o chão agarrando a cintura da albina e a prensando na parede, ela olha para mim assustada no inicio mas depois me puxa para um beijo de língua, minhas mãos foram diretamente para a sua bunda dando umas leves apertadas enquanto as dela apalpavam meus seios, na nossa boca havia uma guerra de línguas que eu acabei ganhando e explorando cada pedacinho da sua boca, quando percebi ela já estava tentando tirar o meu top e então eu parei e sai dali com um sorriso sacana no rosto ouvindo ela suspirar de frustração.

Cana off.

Autora on:

Mavis: Vocês viram, quem diria que logo na primeira noite já haveria uma pegação destas!!!

Zeref: CALA A BOCA MAVIS, NINGUEM QUER SABER DA VIDA SEXUAL DELAS, OLHEM!! QUANDO ELA ATIROU A GARRAFA A MESMA CAIU DE PÉ!!

a câmera fica na garrafa que estava de pé e Mavis revira os olhos.


Notas Finais


Espero q tenham gostado, eu vou tentar intercalar as partes engraçadas com algumas mais pesadas.

Spoiler: o Primeiro hentai vai ser de Lissana X Cana

Deem sugestões para o shipp ;--;

Kisses de brigadeiro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...