História Dragon City - Os Segredos de Deux - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon City
Tags Dragões, Enviados, Família, Guerreiros, Invocação, Lendários, Poder, Runa, Traição
Exibições 4
Palavras 1.372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Capítulo 10 - O Enviado da Luz


Dias se passaram desde que Tank e Sideral voltaram para o palácio. A asa do grande azul estava melhor, porém sabia que nunca mais iria voar. Todos estavam mais calmos, até que White chega com uma estranha notícia.

White: Pai! Pai!! Onde você está?

Tank escuta a voz de White. O dragão sai a sua procura e a encontram no Altar da Vida, esperando sua chegada. Porém, White não esperava ver Tank ali, ferido, como se tivesse ido para algum tipo de guerra.

White: Tank?! O que houve irmão? Quanto tempo!

Tank: Também é bom te ver irmã... alguma coisa aconteceu?

Antes que a dragão começasse a relatar o fato ocorrido, Sephin entra junto de Sideral no altar. 

Sephin: Filha! O que houve?

White: Pai! Eu achei algo muito estranho perto da Ilhas dos Iluminados. Os anjos me contaram que uma torre grande e amarela, repleta de espelhos e água corrente apareceu misteriosamente. Ninguém sabe como... mas eu vi dois dragões enormes tentando entrar nela. Os dois tinham a tal aura que você me contou..

Tank fica surpreso e encara seu pai. Sephin, preocupado com o que está por vir, tenta impedir o dragão azul.

Sephin: Tank, você não deve ir... são dois heroicos... você não tem chance ferido desse jeito... eu..

Tank: Papa! Eu preciso ir... preciso proteger essa terra!

Sephin fica em silêncio. Não pode e sabe que não vai conseguir deter o coração flamejante de Tank. O lendário abraça seu filho forte, permitindo que vá e explore a torre. Tank pede para que Sideral fique e cuide de Sephin, e também prometeu que voltaria no mesmo dia.

Tank: White, irmã, você pode me teleportar para esse local? Eu não posso mais voar...

White: Mas é c-claro irmão, não se preocupe. Por favor, tome cuidado... pegue esse sino. Toque somente quando estiver pronto para voltar.

Tank: Entendido. Eu vou voltar e não vai demorar.

A dragão branca invoca uma magia iluminada, que faz Tank sumir rapidamente. Os dragões ficam em um clima pesado, sem saber o que conversar. Enquanto isso, o dragão azul se encontra em uma torre maravilhosa. Parecia ser feita de mármore, espelhos estavam por toda parte e, como White disse, existia mesmo uma corrente de água ali. As águas desciam pelas paredes da torre, como se no topo tivesse uma espécie de fonte. Encantado com sua beleza, Tank entra na torre com bastante cuidado. Estantes com grandes livros podem ser vistas por todo o lado. O dragão encontra uma grande esfera branca, que flutuava no pequeno lago que ali tinha, formado pela aguá das paredes, mesmo estando no lado interior da torre. Aquilo parecia curioso e interessante, porém decidiu não tocar. O azul decide subir as escadas para verificar o topo, enquanto continua olhando os detalhes da torre. ''Espelhos e mais espelhos, qual era o propósito deles? E esses livros? Parecem bem antigos...'' Pensa Tank, chegando finalmente no topo. Ao observar o local, o dragão encontra um ovo envolto por uma aura amarela, dentro da fonte de água. Quando tentou se aproximar, a sombra de um enorme dragão surge na outra ponta da torre.

Tank: Você de novo! Quem é você?!

Guardião Nobre: Para uma vida desprezível igual a sua, sou sua morte, Guardião Nobre. Você é o dragão que estava com aquele desrespeitoso dragão, não é? Você escapou da morte, mas isso não vai acontecer novamente.

Tank: Você não vai sair sem dizer o que você é!

Guardião Nobre: Eu não preciso ficar estudando suas asneiras. Esse ovo... ele tem a força da luz. Ele irá atrapalhar meus planos. Kray, acabe com essa vida inútil.

''Essa não, só pode ser outro dele...'' Pensa Tank, quando de repente um grande dragão verde, com cabelos enormes alaranjados e correntes no corpo aparece pulando na torre. Parecia estar completamente furioso e domado pelas palavras do tal Guardião. Sem aviso prévio, o dragão invoca grandes raios em suas mãos e começa a atacar Tank. O azul fica impressionado com a força bruta do nomeado ''Kray'', mas não se deixa intimidar.

Tank: Eletricidade é seu elemento primário, não é? Então segure isso!

Tank controla a água do local, fazendo uma armadilha logo abaixo do pé de Kray. O dragão verde tenta sair desesperado, porém Tank faz com que a água o engula por completo. O Guardião percebe a falha de seu escravo e decide investir contra o dragão azul. Rapidamente Tank pode perceber que enorme robô azul tinha o elemento primário puro por meio de seus ataques. Em um pequeno momento de distração, os dois dragões caem da torre por conta de um empurrão dado por Guardião. O dragão azul rapidamente usa suas garras contra as paredes da torre, mordendo um dos espelhos para se segurar. Quando olha para baixo, percebe que o dragão heroico está subindo a torre em uma velocidade incrível. Tank se esforça para subir apenas com ajuda de suas garras e, quando chega ao topo, desvia do ataque de Kray e corre em direção ao ovo, retirando o mesmo de dentro da fonte. Rapidamente o dragão pega o sino para voltar para casa, porém o Guardião aparece e o acerta com sua cauda, derrubando Tank da torre novamente. O dragão azul abraça o ovo com força, colocando sua única asa para se proteger da inevitável queda.

Tank: Eu não pude te salvar... me desculpe...

O ovo reage as palavras e lágrimas de Tank. Uma grande luz envolve o grande dragão que te abraça, fazendo o mesmo desaparecer daquele local. Quando o dragão azul abre seus olhos, percebe que está deitado no chão do Altar da Vida. Chronocos se assusta, chamando a atenção dos outros dragões dentro do palácio. Sephin é o primeiro a chegar, querendo retirar o ovo de perto de seu filho.

Sephin: Tank!! Tire isso de perto de voc-

Tank: Não! Sua aura... é diferente... me sinto tão confortável...

Sephin: Filho, isso é perigoso!

O dragão azul abraça o ovo, mostrando resistência. Sephin fica muito preocupado com a proximidade de Tank e a aura do ovo.

White: Onde está o sino?

Tank: Me desculpe irmã, eu perdi seu sino durante a queda...

Sephin: Queda?!

Tank: Sim, o Guardião Nobre me empurrou mas... parece que esse ovo me trouxe para cá...

Sephin: Já chega! Você está muito alucinado nesse ovo. Me passe ele agora!

O lendário parte para cima de Tank para retirar o misterioso ovo de seus braços, quando inesperadamente o mesmo começa a chocar. Um pequeno dragão de cabeça azul e grandes sobrancelhas, enrolado em grandes lenços macios pode ser visto no colo de Tank. O dragão azul fica paralisado enquanto o pequeno em seus braços começa a reagir, abrindo seus olhos. Curioso, o dragão pega levemente na barba de Tank dando pequenas risadas, como se já o conhecesse. Todos no local ficam impressionados e ao mesmo tempo assustados.

Chronocos: Mas que magnífica criatura...

Tank fica em silêncio, ainda observando o pequeno dragão, que logo começa a se desenrolar dos lençóis.

Sephin: Tank... Não fique tão perto...

Tank: Joris...?

O pequeno dragão fica alegre ao ouvir a voz do grande azul.

Sephin: Você daria um nome para uma possível aberração...?

Tank: Pai, pare! Ele não está fazendo nenhum mal! Eu vou cuidar dele, não importa o que vocês me digam!

O pequeno Joris sai do colo de Tank, flutuando para perto de cada dragão presente no local. O pequeno encara Sephin por mais tempo, que logo pede colo. O lendário se recusa na primeira tentativa, com receio de sua secreta força. Tank encara seu pai, sorrindo e acenando a cabeça para seu pai. Sephin então aceita Joris em seus braços, deixando o pequeno bastante feliz.

Sephin: Haha... ele me lembra a primeira vez que te vi...

Chronocos: De acordo com as escritas nesse lenço, este é o Enviado da Luz, Sumo Sacerdote.

Tank: Enviado da Luz... tudo bem, mas seu nome agora é Joris.

Joris: Joh..wis!

O pequeno Joris retorna ao colo de Tank, como se ele fosse seu verdadeiro pai. O grande azul se sente fraco e fora de sua idade atual, mas prometeu a si mesmo que prepararia o pequeno dragão para batalhar, do mesmo jeito que ele aprendeu. Tank agora se sentia responsável por todo futuro que o enviado iria ter.

 


Notas Finais


Hey pessoal! Me desculpe a demora, mas tive problemas pessoais que me deixaram sem vontade de escrever esses dias... Mas já me sinto melhor! Espero que gostem do novo cap \o/
Ate logo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...