História Dragon City - Os Segredos de Deux - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon City
Tags Dragões, Enviados, Família, Guerreiros, Invocação, Lendários, Poder, Runa, Traição
Exibições 3
Palavras 780
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capítulo 6 - Histórias antigas


É de manhã na montanha, dragões puros estão a todo vapor cuidando do local. Tank acorda com um delicioso cheiro de torta, que parecia estar bem perto. Sideral e os filhos reais já estavam de pé saboreando o café da manhã, enquanto o azul se levantava rapidamente para participar. Huvian estava contando que era hora de partir, pois seus pais esperavam pela cura.

Huvian: Sideral, você quer ir... morar no reino?

Sideral: Huvian...

Huvian: Você pode ser nossa curandeira!

Sideral: Eu sei que vocês são legais comigo, mas eu não posso ir.

Huvian fica em silêncio e chateado, mas aceita a decisão da dragão verde. Tank percebe que o clima fica um pouco pesado e decide sair da toca. Soul sai logo em seguida, puxando conversa.

Soul: Chato não?

Tank: Por que seu irmão ficou tão chateado?

Soul: Bem, ele gosta muito da presença da Sideral e... essa não é a primeira vez que ele pede.

Tank: Ele gosta dela?

Soul: Parece que sim... bem, ele nunca me contou nada sobre isso. Tank..

O dragão olha a princesa, prestando atenção no que ela tem a dizer.

Soul: O reino é longe daqui... mas um dia... você iria me visitar?

Huvian e Sideral saem da toca antes de Tank responda. O príncipe diz que já está tudo pronto para voltarem ao reino. Antes que Soul levante voo, o dragão grita seu nome.

Tank: Soul!! Talvez eu esteja muito ocupado com o livro... por algum tempo... mas eu prometo.. prometo te visitar pelo menos uma vez!

Soul: Então eu vou te esperar!

Huvian olha sua irmã corada e ri de sua cara, enquanto a própria princesa tenta disfarçar sua vergonha. A despedida demora alguns minutos até que os dois filhos reais desaparecerem na nevasca. Sideral apressa Tank para ir estudar sobre os dragões puros enquanto ela cuida de assuntos da toca. O dragão caminha até o templo, onde Zaith estava conversando com dragões puros.

???: Esse é o dragão que cuida do Livro dos Dragões?

Zaith: Sim, e ele tem nome. Se chama Tank.

Tank: Prazer...

Icurian: Me chamo Icurian, não precisa ter medo.

Tank: Icurian... por que todos os dragões puros tem esse colar?

Zaith: Eles representam a pureza presente em seu dono. Todos nós puros nascemos com um. O tamanho dos colares significa sua bondade e estado de paz.

Tank: Entendo... onde está o seu, Zaith?

Zaith: Meu colar é grande demais para carregar.

Tank: Se você diz... eu posso ver Tsu?

Zaith: Ele está na sala principal.

Tank entra no templo e encontra uma sala repleta de velas e flores brancas e negras. Tsu parecia estar rezando e sente a presença do azul. Quando se vira para conversar com Tank, é possível ver um grande quadro com dois dragões. Curioso, o dragão pergunta sobre a pintura.

Sho Tsu: Esses são Relina e Arkror. Ela é descendente do casal que faleceu no lago, Dragão Esperança. Arkror veio do Reino das Sombras, Dragão Felidae. Eles se casaram aqui e, como resultado, tiveram Zaith como novo descendente da paz. Infelizmente, Relina morreu em seu nascimento e Arkror está desaparecido faz muito tempo... não sabemos onde ele está. Zaith foi o último que o viu. 

Tank: Eles eram puros?

Sho Tsu: Ambos eram lendários, mas abriram seus corações. Como resultado, receberam um colar por sua bondade.

Tank: Zaith me contou que o colar dele era grande demais para ser carregado...

Sho Tsu: Ha ha ha, eu nunca vi o colar de Zaith, ele mesmo nunca me mostrou. Porém confio em suas palavras. O meu é aquele pendurado logo abaixo da pintura.

Um grande colar dourado, com a marca dos puros estava bem ali. Seu brilho era tão forte a ponto de deixar Tank ver seu próprio reflexo. Abismado com o tamanho, o azul tenta elogiar Tsu.

Tank: WOOW! Esse sim parece que não da para carregar! Você deve ser a bondade em pessoa desse mundo.

O senhor puro gargalha com as palavras de Tank. Decide então mostrar ao azul alguns livros com histórias sobre os dragões puros. Algum tempo depois, Zen aparece para chamar a atenção de Tank e levá-lo para um passeio.

Zaith: O que faz aqui? Eu disse que o mestre Tsu precisava descansar. Além disso, você está atrasado.

Sho Tsu: Se acalme Zaith, eu o convidei para contar as histórias de nossos antepassados.

Zaith: Mestre, obedeça a curandeira e descanse. Tank, você vem comigo.

Tank: Tudo bem... até mais Tsu.

O mestre sorri para Tank, enquanto Zaith parece estar furioso com algo. Seja o que for, está se esforçando muito para não demonstrar. Os dois dragões deixam o templo para explorar os puros existentes ali, deixando Tsu descansar em paz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...