História Dramione - De Ódio a Amor - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lilá Brown, Lord Voldemort, Luna Lovegood, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Theodore Nott
Tags Amor, Bluna, Dramione, Harry Potter
Visualizações 319
Palavras 924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*Alohomora*
Olá pudinzinhos, volteiii!!
Eu achei que hoje não conseguiria postar, pois estava sem inspiração, mas li um capitulo da ruiva que me deixou com a criatividade lá no topo. Obrigada PowerGirl00 pela one I Know. Dedico esse capítulo de hoje a você, e também á Elizabeth-Burke, que me fez chorar com suas lindas palavras no cap. 24 da fic Parchments and Death Eaters e que me inspirou ainda mais por saber que nunca devemos desistir do que realmente queremos, e que devemos lutar pelo que buscamos! (recomendo muito as duas que citei aqui) <3
Divirtam-se e Boa Leitura!

Capítulo 6 - Um Monstro, Um Jogo e Muito Mais.


Fanfic / Fanfiction Dramione - De Ódio a Amor - Capítulo 6 - Um Monstro, Um Jogo e Muito Mais.

LEIAM AS NOTAS INICIAIS

 

Hermione estava em seu quarto, em busca do baralho de cartas, enquanto eu esperava sentado no sofá na sala de estar.

 

POV. HERMIONE GRANGER

 

Ahhh! Ele me desafiou... Esse Sonserino de uma figa vai ver o que é se meter com a Grifinória Hermione Jean Granger! Há! Ele que me aguarde... Agora, o que me preocupa, é que, SE CASO, eu vier á perder (o que eu acho muito improvável) é o que ele vai pedir como a consequência do desafio. O dele (que é obvio que ele vai ter que pagar hahaha), já está planejado, e ele vai se arrepender do dia em que me desafiou! Ah se vai... (-olhar maléfico - hahaha). Sai do quarto quando ouvi ele falar.

- Hey Granger, ta tudo bem ai? Ou isso tudo é medo de me enfrentar?! – ele disse da sala com voz debochada.

- Não Malfoy, eu não tenho medo de nada – eu disse chegando por trás dele e falando ao lado de seu ouvido. Ele arfou com o susto - MUITO MENOS de você – eu disse dando ênfase no “muito menos”, indo ficar cara a cara com ele, apontando meu indicador para aquele serzinho que estava prestes a ser derrotado por mim. Hahaha

- Achou o baralho? – ele perguntou apontando para minha mão que estava com o mesmo.

- Nãaaaaaoo! Isso aqui é um elefante cor-de-rosa – eu disse debochada.

- HÁ! HÁ! HÁ! Você é muito engraçadinha Granger! – ele disse me encarando.

- É... Eu sei! – disse com um sorrisinho convencido. – Então, vamos jogar?

- Só se for agora!

***

Eu estava arrumando a mesa pra gente jogar e ouvi sua respiração muito perto de mim, me virei e nossos rostos estavam quase colados. Me afastei e ele sorriu.

-Continua com medo, mas não quer dar o braço a torcer, não é?! – ele disse com uma distância de um passo de nossos corpos.

- Já te disse Malfoy. Não tenho medo de você! – eu disse o encarando.

- Ah não?! – ele disse se aproximando de mim e eu recuei.

Senti minhas costas na parede fria do apartamento. Nesse momento, admito que um pouquinho só de medo atravessou meu corpo, mas não deixei transparecer.( Afinal, ele não iria fazer nada comigo! Ou iria?) Ele colocou suas mãos na parede, acima do meu ombro e foi aproximando nossos corpos, até que nossos rostos quase se encontrassem.

- Draco, o que está fazendo? – senti minha voz sair na medida do possível, firme. Não queria demonstrar medo para ele.

- Estou tirando minhas dúvidas – ele sussurrou em meu ouvido bem baixinho e me arrepiei. Ele sorriu vitorioso. MAS QUE MERDA!

- Então, se já descobriu que não tenho medo de você, me da licença! Preciso terminar de arrumar a mesa. Mesmo sabendo que vou ganhar, ainda quero jogar. – sorri debochada, ele revirou os olhos e sorriu em seguida.

- Isso é o que nós vamos ver! – ele disse tirando suas mãos da parede, me dando espaço para eu passar. Suspirei aliviada já de costas para o loiro. Senti o olhar dele cair sobre mim e me virei. Ele estava olhando para minha bunda. O encarei séria, ele olhou para mim e corou muito. Eu ri com o gesto e ele corou mais ainda.

- Para de ficar me secando Malfoy – eu disse com voz risonha, ele bufou.

- Eu não estava te “secando” Granger. – ele fez aspas com os dedos – Eu só estava observando aquela barata que está perto do seu pé! – ele disse apontando para o chão.

- AHHHH! TIRA ELA! TIRA, TIRA, TIRA! SOCORROOOOO! –eu subi em cima de uma cadeira e berrei tão alto que acho que todo o quarteirão ouviu. Tenho simplesmente pavor de barata! – DRACO TIRA ELA DAQUI AGORA! RÁPIDO, TIRA! – eu olhei pra ele que só faltava rolar no chão de tanto rir. - Ah não! – eu murmurei me recuperando do susto. – Você não fez isso Malfoy! – eu disse descendo da cadeira e ficando cara-a-cara com ele, furiosa.

- Gra-Granger HAHAHA, vo-você tinha que ter vis-visto a su-sua cara! HAHAHAHA - ele gaguejava enquanto ria. QUE ÓDIO DESSE FILHO DA PUTA!

-NÃO ACREDITO QUE VOCÊ FEZ ISSO, DRACO MALFOY! – eu estava incrédula – SEU DESGRAÇADO – bati no braço dele – PATIFE – bati de novo - SEM VERGONHA – bati mais forte- ISSO É UMA COISA QUE SE FAÇA?! BRINCAR COM UM MONSTRO NOJENTO DESSES?!

- Monstro? – ele debochou e bati de novo - Ai Hermione, quer parar de me bater?! – ele disse esfregando o braço – hahaha, mas você tinha que ver sua cara. – eu dei outro tapa nele. – A sabe-tudo Granger, que não tem medo de nada – ele disse dando ênfase nessa frase – tem medo de uma baratinha inofensiva?! HAHAHA.

- Não tem mais graça! – eu disse manhosa. – Não foi legal.

-Tá bom, tá bom... Parei! – ele disse erguendo as mãos em um sinal de rendição. – Mas que você tem uma bunda gostosa, você tem. – ele murmurou depois que me virei de costas e sorri.

***

 Sentamos na mesa, depois de toda aquela confusão e estávamos para iniciar o jogo. Arrecem eram 03h29minm, a lasanha não havia demorado quase nada, jantamos rapidamente, e depois que o desafio foi lançado, começamos a fazer tudo as pressas para saber quem iria pagar o desafio.

- Então, quem embaralha? - eu perguntei.

-Você mesma, e eu entrego.

- Ok!

Embaralhei as cartas e dei para ele entregar, nove cartas para cada um. Eu estava ansiosa e nervosa, confiante e com medo, determinada, mas com um pé atrás. Isso tinha tudo para dar errado. 


Notas Finais


Então amores, gostaram?
Como eu disse a dois capítulos atrás, quero saber o ganhador e o que ele vai pedir. Gosto de receber ideias e interagir com vocês, então comentem!
O capítulo anterior foi bemmm pequeno, mas eu disse que esse iria ser, maior e cumpri o prometido. ; )
Espero que eu tenha tirado umas risadas de vocês, porque eu amei escreve-lo e me diverti demais.
Chuva de pétalas em vocês!
Bjs e até o próximo.
*Coloportus*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...