História DRANSY - O Lado Escuro do Vermelho - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Daphne Greengrass, Draco Malfoy, Fred Weasley, Harry Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Personagens Originais
Tags Bad Girl
Visualizações 18
Palavras 1.677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura 💚

Capítulo 2 - Capítulo 2


...

Pansy estava prestes a curvar o corredor para as masmorras onde era o salão comunal das serpentes, quando tromba com alguém.


- Ei! Você precisa olhar para onde está andando. — A Garota que esbarrou com Pansy que estava caída no chão com livros em volta de si diz, enquanto Pansy estava de pé intocável —

- A tonta que está carregando vários livro tapando sua própria vista não sou eu. — Pansy diz cruzando seus braços— 

- Você é a Pansy, certo? Amiga de Daphne? — A garota de cabelos longos e castanhos Pergunta—

Pansy já havia conhecido essa garota, é claro! Ela é irmã de sua melhor amiga.

- Sim, mas é Parkinson! Astoria, vai querer ficar aí no chão ou não? — Pansy Pergunta sarcástica enquanto estendia sua mão oferecendo ajuda para a garota caída no chão. —

A garota caída se alevanta com a ajuda de Parkinson. 

- Obrigado. Agora se me dê licença — A Garota se retira depois de ter recebido a ajuda, com seu nariz empinado—

Mesmo se Pansy não gostasse nem um pouco de Astoria, ela não trataria mal a irmã de sua melhor amiga.

Pansy apenas soltou uma risada de deboche para a garota que estava sumindo de sua vista e logo volta a fazer seu rumo.

****

Draco estava em seu dormitório depois de ter dormido algumas horas e ter faltado o jantar.

O garoto loiro de olhos azuis acinzentados, se alevanta da sua cama, ficando sentado nela.

Depois de alguns minutos ele se alevanta caminhando até o banheiro de seu dormitório.

Enquanto ele jogava a água em seu rosto para acordar por completo, percebe que não está sozinho.

- Por que você faltou o jantar? — Pansy Parkinson pergunta—

Draco se vira rapidamente pelo susto que levou. Ele olha a garota de cabelos curtos e negros com seu corpo encostado na porta do banheiro, ela parecia seria.

Como já sabem, Parkinson era apaixonada por Malfoy, mas já ele? Não o mesmo sentimento por ela.

É claro que Malfoy e Parkinson já tiveram algum, mas nada mais que alguns "pegas" mas infelizmente para a garota.

Parkinson não era obsessiva, como dizem.

Parkinson não era a metade do que dizem ser, apenas quem a conhece de verdade conhece a verdadeira Parkinson. 

Ela não demonstrava sentimentos ruins.

Ou seja mesmo que ela estivesse, triste, aborrecida, decepcionada, ou algo do tipo

Ela nunca demonstrava estar.

Para ela, chorar ou algo do é sinal de fraqueza.

Ela poderia estar acabada por dentro, mas por fora o sorriso era estampado em seu rosto, mostrando o sinal que estava tudo bem mesmo se não estivesse. 

Ela era uma ótima atriz. 


- Acabei dormindo e não estava com fome. — Draco diz caminhando de volta para seu dormitório—

- Hum. — Pansy resmunga—

- Dois. — Malfoy resmunga para a garota—

- Como você é maduro, Draco. — Pansy diz sorrindo —

- Como você é infantil, Pansy. — Draco responde soltando uma risadinha sarcástica—

- Seu idiota. Então, como foi suas férias? — A garota Pergunta se sentando na cama do garoto Loiro —

- Um verdadeiro saco, aguentando minha tia Bella.

- Não sei seus motivos para não gostar da bellatrix, ela é tão legal. — Pansy diz sorrindo ao se lembrar da tia do loiro —

- Você gosta dela porque as duas tem algo em comum. — Malfoy diz sorrindo —

- O que nós temos em comum?

- A Maluquice. — Draco diz gargalhando—

- Iria ser uma honra ser filha da bellatrix. — Pansy diz gargalhando—

- Não iria ser não, acredite em mim. Se você fosse filha dela e no primeiro momento que você e ela se desentender, ela irá jogar um crucio em você. — Malfoy diz gargalhando—

- Mais uma coisa em comum para sua lista. — Pansy diz voltando a ficar em pé —

- O que?

- O amor pelo crucio. — A garota diz mordendo seu lábio Vermelho com sensualidade. —

- Hum, e em quem você usaria o crucio com tanta vontade?

- Metade de Hogwarts, grande parte na verdade.

- E em mim? Usaria? — Malfoy Pergunta com sua testa franzida, é um olhar desafiador. —

É óbvio que a garota nunca iria um crucio no loiro.

- Por que da pergunta? Esta desconfiando de mim? — Pansy Pergunta olhando com o mesmo olhar desafiador para o loiro —

- Por curiosidade, nunca se sabe em quem você confia.

- Um crucio em você eu não usaria, mas um Imperius com certeza. — Pansy diz e logo solta um a risadinha —

- Um Imperius, interessante. Mas o que você faria comigo no Imperius?

- Hum, eu acho que....você só vai descobrir quando estiver sobre o Imperius. — Pansy diz arqueando uma sombracelha e logo após e gargalhando junto com Draco—


Pansy foi a única amiga verdadeira dele, mesmo por um tempo a amizade entre eles virou uma amizade colorida, mas logo após voltando ao normal, sendo apenas uma amizade normal.

- Estou ficando com medo de você. — Malfoy diz gargalhando com farofa —

- Não entendo por que.

- Você tem que entender que você é completamente louca! — Malfoy diz se despedindo de Parkinson que já estava a caminho da porta do dormitório—

- Você não viu nem o começo de minha loucura. — Parkinson diz sorrindo e logo se retirou do dormitório dos meninos —


O garoto após a retirada de Parkinson do seu dormitório, desce as escadas que iam para o salão principal.

- Acho melhor você não sair hoje, a nova monitora é fogo, acredite em mim. — Blasio Zabini alerta o loiro —

Malfoy nunca teve problemas com os monitores ou por estar fora da cama a não ser uma vez o qual de castigo teve que ir para a floresta proibida com o Potter. Mas fora isso nunca mais teve problemas. 


- Marcus Flint é o monitor, ele me deixara como sempre andar pelos corredores em paz.

- Marcus Flint saiu da monitoria, quem entrou foi o Adrian Pucey mas ele não é o problema. O verdadeiro problema é a Monitora! — Zabini diz revirando seus olhos castanhos brilhantes—

- Monitora? Quem é a Monitora?

- A irmã da Daphne, Astoria...Astoria Greengrass. — Zabini diz dando um leve sorriso mas com seus olhos arregalados—

- A Greengrass pequena, ela é indefesa.  — Malfoy diz prestes a sair do salão comunal—

- Se você quer correr perigo com a pequena  — Zabini diz sorrindo—

- Correr riscos é a melhor aventura.—Malfoy se retira do salão comunal das serpentes.—

O garoto loiro de olhos tempestade, caminhava pelos corredores da grande escola como  normalmente fazia.

   Já era tarde da noite, todos os alunos se encontravam em suas camas.
       A não ser os monitores.

- Ei! Você!

Malfoy é chamado por uma voz que vinha de trás de si.

O garoto se vira e observa uma garota pequena, de cabelos castanhos, olhos verdes. Com uma expressão séria.

Merlin, ela era muito bonita.

- Eu? — o garoto pergunta balançando a cabeça—

- Está vendo mais alguém aqui? O que está fazendo fora do seu dormitório? — A garota de cabelos Pergunta sarcástica—

- Caminhando , não é óbvio? — Draco Pergunta devolvendo o sarcasmo —

- Mais uma gracinha e vai ser pior. — A Garota ameaça—

- O que vai me fazer? Me obrigar a brincar de bonecas com você? — Malfoy diz gargalhando pelo fato da menina ser pequena e 2 anos mais nova que ele —

- Eu já avisei!

- Eu gostaria que você me fizesse uma revisão, por completo — o garoto loiro diz maliciosamente—

- Detenção! Dois dias de detenção! — A garota diz irritada—

- Obrigada. — Malfoy diz sarcástico  e logo se retira —

Merlin, que birrenta.

Mas é claro que a garota surpreendeu Malfoy.

Parece que Malfoy irá usar seu charme, novamente.

*****

Era um novo dia.

Todos estavam no salão principal tomando seu café da manhã.

- Sua irmã virou Monitora, Daphne, ela me ameaçou de dar detenções ontem a noite. — Zabini diz sorrindo —

- Nem me diga, ela deu uma detenção em mim e em Theo ontem! E eu sou a irmã dela! — Daphne diz enquanto comia seu bolinho —

- Ela deu um Detenção em mim, também. — Creabb diz —

- Em mim também.— Goyle diz —

- Ela deu até em mim! Eu sou ex monitor. — Marcus Flint reclama —

- Eu acho que ela está apenas fazendo seu trabalho. — Parkinson diz enquanto bebia um pouco de seu suco de abóbora—

- Mas o trabalho dela não é ser uma chata. — Daphne diz gargalhando—

- Falando no diabo. — Zabini diz enquanto observava a garota de cabelos castanhos se sentava na mesa —

Pansy e Zabini notaram o completo olhar que Malfoy estava fixado na garota.

Pansy apenas cutuca o braço de Daphne que estava entretida comendo seu bolinho.

- Mas o que foi? — Daphne grita mas acaba levando outro cutucão e percebendo que era o momento de falar baixo — o que foi? Ah...entendi.

Pansy, Zabini e Daphne trocam olhares como se estivessem dizendo

" não acredito, ele estava dando em cima "

- Pansy não vai ter um treco. — Zabini cochicha para Daphne que estava ao lado de Pansy que ouviu —

- Eu não vou ter treco nenhum! Eu estou bem. — Pansy diz tranquilamente—


Pansy quando ficava enciumada de Malfoy, ela aprendeu consigo mesmo a nunca demonstra.

Apenas agir naturalmente.

Afinal, Draco odiava escândalos.

- Não sei quanto isso vai durar. — Zabini responde sorrindo —

- Sem chances esses dois, mesmo que se Draco a quiser, não a terá. Astoria odeio o jeito de garotos como Draco.— Daphne diz —

- O que vocês três estão cochichando? — Creabb Pergunta com sua voz tá chamando a atenção de Draco que ficou com sua voz franzida para os três—

- Nada demais, assunto de meninas. — Daphne diz —

- Mas o Blasio estava cochichando junto — Creabb responde —

- Ele é uma menina.

Daphne diz e logo é mortalmente fixada por um olhar sério de Blasio como se o garoto estivesse falando " é sério que você disse isso?"

Mas a garota apenas solta uma risadinha para Zabini, como um pedido de desculpas.

- Me dê licença. — Pansy Parkinson diz enquanto pegava uma maçã vermelha e se retirava da mesa, dando passos pesados para fora do salão principal—



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...