História Drawings - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Jongup, Personagens Originais, Youngjae, Zelo
Tags Drama, Hetero, Romance, Sad, Zelo
Exibições 35
Palavras 1.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leiam as notas finais.

Capítulo 16 - John is crazy


– Você é louca, garota? – O segurança que tomou o celular da minha mão perguntou, me olhando. 

Eu gelei. Meu corpo tremia levemente, eu sentia isso. Pensei em várias coisas para falar, mas provavelmente nenhuma serviria. Tinha cem por centro de certeza que ele nao acreditaria em mim nem se eu implorasse.   

– Me responde! Você é louca? – Se aproximou, deixando seu rosto próximo ao meu, enquanto olhava em meus olhos. – O que você acha que está fazendo? – Continuei calada, apenas o olhando. – Não vai falar? Perdeu a língua depois de pedir ajuda? – Riu sarcástico, se afastando.  


– Se eu não pedisse ajuda, eu nunca sairia daqui. É isso que quer? Ver uma pessoa ser prisioneira no porão de uma casa, enquanto um psicopata louco e obsessivo está com essa pessoa, querendo estuprá-la? Um garoto louco o suficiente para-

– Eu não te perguntei como vive, como se sente. Não quero saber, não me importo. Quero que você responda minha pergunta: você é louca? – Me interrompeu, segurando forte em meus braços enquanto me perguntava, mostrando sua falta de interesse no que eu comecei a falar. Levantou meu corpo num movimento busco, me fazendo gemer baixo de dor. – Mas você é tão tola que nem vai conseguir responder, nao é mesmo? Sinto pena de você. Mas não é pelo que John faz, te conheço de longe e sei o quanto é burra na hora de tentar pedir ajuda.

– Deixa quieto, Robert. Eu cuido dela. – John apareceu na porta, fazendo o tal Robert me soltar. – E não seja tão rude, sabe o que falei para vocês sobre como tratar Clary enquanto estiver aqui. – Completou, quando o garoto passou por si, fechando a porta. Depois disso, virou-se para mim, começando a falar: – Admito que foi esperto da sua parte, Clary. Mas não tanto. Eu sabia que uma hora ou outra você ia fazer algo para tentar pedir ajuda, mas não achei que fosse tão rápido. – Sorriu de canto, se aproximando de mim. – Para quem ligou? Para Zelo?

– Como o conhece? – Perguntei de uma vez, ignorando todo o resto que ele tinha me dito, mas John apenas ficou em silêncio. – Me fala, como o conhece? – Perguntei novamente, respirando fundo.

– Quando eu disse que sabia cada passo seu, não estava brincando, Clary. Seu quarto está grampeado, assim como sua mochila tambem tem uma mini-câmera. Você fez eu descobri-lo por si só, eu nao precisei me esforçar para conhecê-lo. – Sorriu, se aproximando cada vez mais. – Foi para ele que você ligou, não foi? Foi para ele que você implorou resgate, eu sei. Mas olha, não vão conseguir chegar aqui, fica tranquila. Você vai ficar aqui comigo até morrer, querida, não é ótimo? Podemos até terminar o que começamos naquele quarto... – Murmurou sugestivo, subindo a ponta dos dedos por meu braço.

Eu estava em transe, não sabia como reagir a tudo aquilo. Estava, primeiramente, digerindo toda a informação, para assim, poder falar alguma coisa. Meu corpo tremia mais ainda, enquanto o medo dominava meu corpo. No fundo eu sabia o quão certo ele estava, sabia que uma hora ou outra a ficha ia cair e eu lembraria que passaria um bom tempo ali, junto à quem mais odeio, numa casa que nem sei onde fica.

– Encosta nela de novo e eu que vou socar a sua cara. – John se virou olhando para quem tinha dito aquilo. Eu não o conhecia, provavelmente. Era um garoto de cabelos pretos, que acabara de arrombar - literalmente - a porta, com uma expressão seria e a sobrancelha levantada.

A– Himchan-hyung! – Eu conheci aquela voz de imediato. Era Zelo. Não sabia como ele havia me achado tão fácil, mas estava agradecendo mentalmente por isso.

Tentei me soltar, correndo para a porta mas meu braço foi segurado com força, me puxando para trás. Meu corpo foi abraçado por um braço de John e um metal encostou-se em minha cabeça. Lágrimas caiam por meus olhos assim que percebi que aquilo era uma arma, fazendo meu desespero aumentar cada vez mais.

– Se aproxima e ela morre. – John disse breve, olhando para Himchan.

– Cara, para com isso. Olha o quanto psicótico você é. – Himchan começou a dizer, olhando para John. Zelo estava ao seu lado agora, embora desse para perceber Cho dizer que não adiantaria de nada, o garoto continuou: – Você sequestrou uma garota inocente por puro prazer. Prazer sexual e prazer psicológico. Você é louco, não consegue viver sem fazer ninguém sofrer. Mas por que ela? Por que uma garota que não fez nada se grave para merecer sofrer? – Respirou fundo, fechando os olhos por poucos segundos.

Eu sentia sua tensão. Não podia se aproximar, então tentou – mesmo que eu soubesse que fosse inútil –, fazer ele me soltar com palavras.
John começou a rir.

– Cansei. – Bang chegou atrás de Himchan, atirando rapidamente. Fechei os olhos, sentindo o pior que poderia acontecer naquele momento.

Ouvi John gritar – em meu ouvido, por sinal –, me soltando enquanto se agachava de dor. Olhei para trás, vendo-o segurar a mão que agirá sangrava devido ao tiro. Corri para a porta, ofegando.
Cho me abraçou, me tirando do chão.

Eu respirava ofegante, apertando-o envolta dos meus braços, enquanto ele me carregava casa à fora.

♢•••♢



Meu corpo pesava, provavelmente pelo cansaço, mesmo que eu sentisse estar em algo macio, que julguei ser uma cama. Sentia também alguém mexer em meu cabelo, me fazendo sentir mais sono do que sentia.

Abri os olhos contra a minha vontade, fechando-os assim que encontrei a luz clara do cômodo.

– Viu, Zelo? Ela está bem. – Alguém no qual nao reconheci a voz disse, então me sentei ma cama, coçando o olho direito e tentando me acostumar com a luz do lugar.

– Onde eu 'tô? – Perguntei, olhando para os seis garotos que me olhavam atentamente, como se eu fosse um E.T. ou sei lá o quê.

– Na minha casa, ué, não reconhece os quartos que dorme mais não? – Cho perguntou, fingindo-se ofendido.

– Espera, espera... Dormir em que sentido? – Um garoto de olhos pequenos e meio baixinho perguntou, me fazendo corar.

– No sentido de dormir, cochilar, para de pensar em besteira, hyung! – Cho respondeu me fazendo rir

– OK, contem a ela. É melhor. – Bang disse, me olhando com um meio sorriso. – Vou fazer algo para ela comer enquanto isso já volto.

– Me contar o que? – Olhei para cada um deles, esperando que falassem o que estava acontecendo.

– Então, baixinha... – Cho murmurou, coçando a nuca. – Sua...  


Notas Finais


OK, ok, vamos lá, me desculpem.
Eu ia atualizar tudo direitinho, mas minha internet caiu e nao deu para eu escrever quase nada. Drawings foi a primeira que eu fiz (hoje, correndo ainda) e vou provavelmente postar as outras depois, quando terminar com mais calma.
E para piorar, ainda estou postando isso por um roteador então relevem qualquer erro e perdoem o atraso, amo vocês
Qualquer duvida, reclamação ou surto, chamem-me no twitter (@yoonroha).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...