História Dream of Me - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Romance
Visualizações 30
Palavras 1.923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, docinhos.
Capítulo novo pra vocês, espero que gostem!

Capítulo 49 - I beg and plead, fall to my knees to find a way back to you


Nathan

Desde que tudo aconteceu, os dias passavam cada vez mais devagar. Todos concordamos que Nick era o mais indicado a conversar com os pais de Mel, afinal eles não me conheciam. Dan estava lidando com suas próprias emoções e mais as de Jessie, que não conseguia se controlar independente do quanto ele tentasse acalmá-la. Nick concordou, até porque, tecnicamente, eles ainda eram namorados.

A reação deles foi tão ruim quanto se possa imaginar. Ficaram desorientados, sem saber como agir ou o que fazer. Nick providenciou a vinda da família toda para LA. Eles ficariam na casa de Nick e, provavelmente, de vez. Pediram alguns dias para organizarem tudo e virem para cá.

Nós todos revezávamos o pouco tempo que podíamos ficar com Mel, mas normalmente Dan ficava mais tempo. Eu passava o tempo todo no hospital, mas evitava encontrar Adam. Já havia muito o que pensar, muitas coisas acontecendo, não estava pronto pra lidar com o meu irmão depois de tantos anos.

Mel precisava receber algumas transfusões de sangue, o rompimento no baço fez com que ela perdesse uma grande quantidade. Os rapazes usaram suas redes sociais e as da banda para movimentar uma campanha de doação de sangue. Do nosso meio, Nick e eu fomos os únicos que doamos, pois os outros não tinham o tipo sanguíneo compatível com o dela.

Uma semana depois…

Mel continuava em coma induzido, mas seu estado já era bem melhor. As investigações prosseguiam, algumas pistas surgiram, mas infelizmente nada que ligasse a alguém específico. Foi encontrado um carro que batia com a descrição que Nick ofereceu à polícia, sem placa. No fim das contas, todos estavam sem esperanças de que encontraríamos o responsável pelo acidente de Mel.

-Sua amiga foi transferida para um quarto… Os pais dela estão aqui. – ouvi a voz de Adam atrás de mim. Eu estava no terraço do prédio, estava sempre vazio e eu sempre gostei da altura, não pensei que ele realmente procuraria por mim ali – Acho que você deveria parar de se esconder agora…

-Não estou me escondendo – falei encolhendo os ombros, sem deixar de encarar o horizonte – É complicado.

-Ainda tenho um tempo livre – ele falou recostando-se na mureta onde minhas mãos estavam apoiadas

-Digamos que Nick e eu não somos os melhores amigos do mundo – falei com uma risada sem humor

-Você quer a garota e ele também, imagino... – Adam falou e eu ri

-Não, Mel e eu somos só amigos – falei balançando a cabeça – Tentamos nos apaixonar um pelo outro, temos alguma coisa parecida com uma amizade colorida – ri ao pensar nessa definição – mas não funcionou.

-Mas você a ama. – ele falou e eu confirmei balançando a cabeça

-Ela é uma pessoa incrível – falei com um suspiro – Não merecia passar por isso. Os pais dela não me conhecem, então não faz diferença se eu estiver com eles.

-Nathan, eles acabaram de chegar pra encontrar uma filha em coma – Adam falou e eu o encarei pela primeira vez desde que ele chegou – Não é sobre você e eles se conhecerem ou sequer sobre eles gostarem de você ou não, é sobre ser solidário. É sobre ser suporte e ter suporte de pessoas que estão sentindo a mesma dor que você, só que no caso deles, a dor é muito maior.

-Você não mudou nada – falei com uma risada enquanto olhava pra ele – Continua mandão…

-Eu não sou mandão, você que é teimoso – Adam falou e eu ri de novo – Fico feliz em saber que ela não te estragou de vez.

-Não quero falar sobre ela – cortei-o imediatamente – Não sei o que eu faço se encontrar a Lara… Sinto meu sangue ferver só em pensar na possibilidade.

-Acha mesmo que foi ela? – Adam perguntou me olhando

-Absoluta… Só não sei como provar – falei com um suspirou

-Vai ficar tudo bem, irmão – ele falou apertando meu ombro, me dando um sorriso tranquilizador. Sorri de volta e o abracei. Era estranho, mas era bom. Precisaria me readaptar, mas era bom ter meu irmão de volta.

Descemos do terraço e fomos ao encontro dos que estavam na sala de espera do hospital. Os pais de Mel conversavam com Nick e Dan, que explicavam a situação com mais calma. Apresentei-me a eles como amigo de Mel, não sabia se Nick havia contado sobre o término e decidi não ser o responsável por anunciar as novidades.

-Os exames dela apontam uma melhora significativa, ela já respira sem os aparelhos, mas ainda está sedada – Adam falou e percebi a angústia no rosto dos dois – Ela foi transferida para um quarto, podem vê-la agora, se quiserem.

-Eu gostaria muito, por favor – Elizabeth pediu. Max abraçou-a pelos ombros e então os dois acompanharam Adam até o quarto onde Mel estava agora.

-Você não foi vê-la essa semana – Nick comentou me observando

-Pode parecer egoísta, mas me sinto horrível quando olho pra ela… Sem contar que Dan gosta de ficar lá, então resolvi deixá-lo sossegado – confessei – Onde estão as irmãs dela?

-Na minha casa... – ele respondeu – Jennifer ficou responsável por Aly e esse ambiente é pesado demais pra menina ficar aqui.

-É melhor assim mesmo – concordei – Sabe se os pais dela pretendem passar a noite aqui? Não vou poder ficar no hospital hoje – falei olhando pra ele

-Eles vão ficar durante a tarde, não querem alarmar Alyssa – ele respondeu me olhando com uma careta – Convenci Dan a ir pra casa descansar, achei que teria que brigar com você pra ficar aqui.

-Não, hoje não – falei – Vou falar com as pessoas que eu conheço, vou tentar saber se Lara entrou em contato com eles.

-Você ficou doido? – ele perguntou me olhando surpreso – Nathan, você mesmo disse que essas pessoas são perigosas, não pode ir atrás deles assim.

-Somos amigos agora? – perguntei com deboche – Sei com quem eu estou lidando, Nick. Preciso fazer alguma coisa, não consigo mais ficar aqui esperando as coisas caírem do céu.

-E você acha mesmo que essas pessoas vão te entregar tudo assim? – Nick perguntou aborrecido – Eu não estou preocupado com você porque me importo com você. Eu me importo com ela. Se alguma coisa de ruim acontecer a você, ela vai ficar arrasada.

-Nada de ruim vai acontecer comigo – eu garanti – Também não me importo com você, mas sei que você também quer descobrir o que houve. Não vamos descobrir nada se ninguém agir – falei e ele ficou me olhando por alguns segundos, como se pensasse na possibilidade daquilo ser uma boa ideia – Não estou pedindo sua autorização, Nick. Eu vou fazer o que tenho que fazer…

-Não seja imbecil – ele falou com cara de quem não estava com paciência – Isso pode ser perigoso pra você, se eles desconfiarem que você vai denunciar alguém ou se a polícia desconfiar que você tem algum envolvimento em algum crime…

-Eu não tenho! – cortei-o antes que ele terminasse

-Se a polícia desconfiar, pode acabar mal pra você… E por mais que eu não te suporte, você estará aqui quando ela acordar, nem que seja a única coisa que eu faça – ele falou me encarando – Você acha mesmo que eles não vão tentar queimar você, se suspeitarem de algo?!

Fiquei olhando pra ele por alguns segundos. Nunca imaginei que nos uniríamos pra algo, mas estava acontecendo. Concordei com a cabeça e ele deu um suspiro.

-Você fica com ela essa noite – falei com um suspiro e ele me olhou feio – Estarei aqui amanhã... – falei e saí antes que ele dissesse qualquer coisa.

Poderia ser estupidez, mas eu precisava de algo… Precisava saber que ao menos eu tentei.

 

Nick

 

A última semana tinha sido complicada. Era bom saber que Mel estava se recuperando como o esperado, mas era angustiante pensar que talvez nunca saberíamos quem fez isso com ela. Os pais de Mel ficaram com ela durante um bom tempo e quando saíram, estavam arrasados.

-Sinto muito – falei abraçando Elizabeth

-O que houve? Como isso aconteceu? – ela perguntou chorando um pouco

-É complicado… Mel e eu não estamos vivendo a nossa melhor fase – falei sem querer entrar muito no assunto – Tivemos uma briga, ela estava desorientada e saiu correndo... – falei com um suspiro triste e meneando a cabeça – De qualquer maneira, acho que vocês precisam descansar e ficar com a Aly…

-Sim, não queremos contar nada até que seja necessário – Max falou abraçando a esposa pelos ombros – Ela vai ficar arrasada…

-Vou ficar aqui essa noite e amanhã vocês, pode ser? – perguntei e eles concordaram. Nos despedimos e então entrei no quarto onde Mel estava.


Não é que eu não consiga viver sem você
É que eu não quero nem tentar
Toda noite eu sonho com você
Desde o dia que nós dissemos adeus
Se eu não tivesse sido tão idiota
Agora eu estaria te abraçando
Não existe nada que eu não faria
Querida, se eu ao menos soubesse


As palavras para dizer
A estrada para pegar
Para achar um caminho de volta para o seu coração
O que eu posso fazer
Para chegar até você
E achar um caminho de volta para o seu coração

 

-Te ver assim é horrível, sabia? – falei sentando-me ao lado da cama onde ela estava. Depois de todo esse tempo esperando tê-la por perto novamente, era desesperador ter que lidar com o estado em que ela se encontrava.


Eu não sei como isso ficou tão louco
Mas eu farei qualquer coisa para consertar as coisas
Porque seu amor é tão fantástico
Querida, você é a melhor coisa na minha vida
Deixe-me provar que meu amor é verdadeiro
E fazer você se sentir como eu me sinto
Eu prometo que daria o mundo
Se você ao menos me dissesse, garota

 

Apesar das circunstâncias, ela continuava linda. A mulher mais linda que eu já conheci. Ela aparentava estar mais saudável, seu corpo se recuperava das escoriações, ela estava um pouco mais magra, mas suas bochechas voltaram a ter cor e seus lábios estavam rosados. Era como se ela dormisse e estivesse prestes a acordar, como costumava ser enquanto estávamos juntos.

-Você tem que acordar logo, ok – falei baixinho, perto do ouvido dela – Eu sei que você tá me ouvindo, sei que as coisas não estão sendo fáceis pra nós, mas vamos vencer tudo isso… Eu sei que sim, sinto isso no meu coração.


Dê-me mais uma chance, para eu te dar meu amor
Porque ninguém nesse mundo te ama como eu

 

-Eu amo você. – falei fechando os olhos e segurando a mão dela – Você é a melhor coisa que já me aconteceu, não sei mais viver sem você. Por favor.. Você precisa ficar boa logo.


Eu voltaria no tempo
Para te fazer minha
E achar um caminho de volta para o seu coração
Eu imploro e suplico
Fico de joelhos
Para achar um caminho de volta para o seu coração/

 

-Eu sei que errei com você, Mel… Mas nós vamos conseguir passar por tudo isso. Nosso amor é maior que qualquer dificuldade que possamos enfrentar. Mel, por favor... – pedi sentindo o nó se formar em minha garganta.

Eu não queria chorar, não ali. Ergui a cabeça na tentativa de empurrar essa vontade pro fundo do meu cérebro, mas o que eu vi me fazia querer gritar. Achei que desmaiaria de alegria quando ergui a cabeça e vi aquele par de olhos verdes me encarando com um misto de confusão e curiosidade.

-Mel? – chamei sentindo o sorriso crescer um pouco mais a cada segundo. Ela continuou me encarando, mas com o olhar mais confuso do que antes.

-Como você sabe o meu nome? – ela perguntou claramente sem entender nada.

Alguma coisa estava muito errada ali.


Notas Finais


Não esqueçam de comentar, princesxs <3
Trilha sonora do capítulo: https://youtu.be/bk1ycczO4I4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...