História Dreamed Of You - Imagine Baekhyun - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun
Tags Baekhyun, Exo, Imagine
Exibições 809
Palavras 1.809
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Dedico esse imagine a minha irmã.
que vergonha
mas... leiam com gosto.

Capítulo 1 - "Capítulo Único"


- Ah, eu te odeio, Byun Baekhyun. – Esbravejei fechando a porta com força.

- Por que, baby? – Perguntou todo meigo e abrindo a porta. Gênia, quando não quiser ver ninguém, vê se tranca a porta.

- Não me venha com essa. Você sabe muito bem o que fez. – Disse me jogando na cama e afundando meu rosto no travesseiro.

- É por causa do que eu disse para os meninos? – Perguntou, mas eu não respondi. – Deixa disso amor. Não tem nada demais os meninos ficarem sabendo dos nossos momentos íntimos. – Disse com humor e eu levantei, sentando na cama.

- Como não tem nada demais? Só faltou dizer que eu viro uma puta quando estou na cama com você. – Disse com raiva.

- Eu estaria mentindo? – Perguntou rindo.

- AAAH BAEKHYUN, IDIOTA. – Joguei um travesseiro em sua direção. – Saí daqui. Agora Chanyeol, Sehun e os meninos irão me zuar pelo resto da minha vida. – Choraminguei deitando na cama.

- Não faz assim baby, vai dizer que não gostou de levar uns tapinhas naquele dia? – Disse rindo.

- Some daqui, Baekhyun. AGORA! – Gritei e ele saiu do quarto me deixando sozinha.

Merda de ideia de deixar Baekhyun ‘apimentar’ nossa relação. Agora os meninos sabem do que fazemos ou deixamos de fazer na cama. Estava furiosa e o pior de tudo é que eu não conseguia não ficar vermelha quando ele falava disso.

Acabei por pegar no sono e acordei alarmada sentindo cheiro de fumaça.

- BAEKHYUN, TÁ PEGANDO FOGO! FOGO, BAEKHYUN! – Despertei rapidamente e enruguei a testa quando vi o quarto todo iluminado por velas. – Mas que merda é essa? – Perguntei para mim mesma e mirei a porta quanto a ouvi ranger. Baekhyun tinha uma taça de morangos em uma mão e uma de chocolate na outra.

- Acordou. – Sorriu e entrou no quarto, colocando as taças no criado mudo.

- Claro, queria colocar fogo no nosso quarto. – Disse um pouco nervosa. Ele estava aprontando algo.

- Eu só queria me desculpar. – Disse todo meigo e eu joguei a toalha.

- Está tudo bem. Eu exagerei. – Sorri e ele subiu na cama, engatinhando até mim e ficando de quatro sobre o meu corpo.

- Mesmo assim eu peço desculpas, mas pra falar a verdade, eu amo te ver com raiva. – Sorriu malicioso e mordeu meu lábio inferior, o puxando para si. – Tira sua blusa pra mim. – Pediu olhando em meus olhos.

- Pensei que gostasse de tirar minhas roupas. – Ri baixinho e acabei por tirar minha blusa.

Baekhyun passou o nariz lentamente pelo meu rosto e desceu para o meu pescoço. Soltei um suspiro quando o senti molhando aquela parte e logo sua boca deixou um chupão ali, me fazendo gemer de dor. Suas mãos grandes subiram pelo meu tronco e levaram meus braços juntos. Meus olhos estavam fechados e os arregalei quando ouvi um clique. Olhei para cima e vi meus pulsos presos à cama por uma algema felpuda e com estampa de onça.

- Baekhyun, que merda é essa? Me solta. – Tentei puxar enquanto via o sorriso de Baekhyun crescer.

- Vamos brincar um pouquinho, meu amor. – Sorriu travesso enquanto se levantava da cama.

Andou até a cômoda e plugou seu celular em uma caixinha de som e logo a música ‘House of Cards, do Bangtan Boys’ começou a tocar. Sorri com o quão sugestiva essa música era. Baekhyun sorriu e andou até o closet, abrindo a porta e ficando na ponta do pé para pegar uma caixa vermelha. Senti meu corpo entrar em estado de alerta e sorri quando a primeira estrofe da música soou.

Baekhyun colocou a caixa sobre a ponta da cama e a deixou ali. Voltou o olhar para mim e começou a tirar sua roupa lentamente. Botão por botão. Seu olhar era sensual e ele não precisava nem se esforçar para parecer um deus do sexo. Sua camisa caiu ao seu lado e logo depois sua calça. O volume na sua boxer azul-marinho era visível, mas creio que ele nem começou a ficar excitado.

- Está ansiosa, amor? – Perguntou e eu pude sentir minha respiração falhar. Eu me xinguei mentalmente por ser tão fraca em relação à ele. – Diz que adora quando eu brinco com você. – Pediu e eu fechei os olhos.

- Não. – Suspirei e o senti vir até mim e apertar meu seio direito por cima do sutiã.

- Diz.

- Ah, não. – Gemi e soltei um muxoxo por não mais sentir sua mão.

- Então eu vou me divertir sozinho. – Disse e abri os olhos, vendo-o se livrar da própria cueca. Deu a volta na cama e se deitou ao meu lado. – Ah. – Suspirou sorrindo enquanto descia sua mão pelo peito, abdômen e enfim, pegando seu membro.

Soltou um gemido arrastado e começou a se masturbar lentamente. Senti minha intimidade úmida e eu queira muito lhe tocar. Baekhyun gemia meu nome e dizia que me queria ali, mas eu estava impossibilitada e ele sabia disso. Fazia isso pra me provocar.

- Baekhyun, me solta. Deixa eu fazer isso pra você. – Pedi apelando para meu olhar de garota boazinha, mas ele continuou concentrado na sua masturbação.

- Ah amor... – Gemeu aumentando o ritmo e eu gemi junto. – Você está se divertindo, baby? – Perguntou virando o rosto pra mim.

- Não, eu quero fazer isso. – Disse me debatendo e ele riu, se levantando e dando a volta na cama, parando ao meu lado.

- Você sabe que tem um corpo lindo? – Perguntou passando a mão por minha barriga até chegar aos meus seios que imploravam para serem libertos do sutiã.

- Conta outra. – Ri sem humor.

- É a pura verdade, amor. E seria uma pena se alguém marcasse esse decote bonito. – Disse com um sorriso travesso e começou a beijar minha barriga, subindo lentamente. Soltei um gemido de dor quando o senti chupando forte a área sobre meu seio esquerdo e suspirei quando o senti abaixando meu sutiã e rodeando o meu mamilo com a língua.

- Baekhyun, oppa, por favor. – Pedi sentindo a calça me apertar cada vez mais.

Senti sua mão descendo e suspirei quando seus dedos entraram dentro na minha calça e calcinha. Seus dedos percorreram a minha intimidade e chegaram a minha entrada, onde ele esfregou seus dedos me fazendo gemer alto. Baekhyun tirou seus dedos de dentro da minha calça e largou meu seio para levá-los a boca.

- Você está molhadinha. Que delícia. – Sorriu e beijou meus lábios, entrando com a língua na minha boca e deixando com que eu sentisse o meu gosto. – Vou te livrar desse aperto, ok? – Perguntou e eu assenti rapidamente.

Suas mãos abriram agilmente o meu zíper e logo ele deslizou minha calça e calcinha juntas pelas minhas pernas. Soltei um suspiro de alívio quando me senti liberta da calça jeans e logo Baekhyun começou a me masturbar rapidamente com os dedos em meu interior. Eu gemia alto e me contorcia na cama e quando disse que estava quase lá, Baekhyun parou, saindo de perto de mim.

- Não Baekhyun, não para, por favor. – Implorei assistindo-o se afastar. Baekhyun sorriu sadicamente e andou até a caixa vermelha, abrindo-a e tirando um lubrificante e um vibrador. Puta merda!

Baekhyun abriu minhas pernas e se posicionou ali. Começou a passar o lubrificante no vibrador, enquanto eu implorava para ele esquecer essa história. Por que não podíamos simplesmente fazer amor como um casal normal?! Seu sorriso maldoso não me agradava nem um pouco, mas eu sabia que lá no fundo, um Baekhyun selvagem era tudo o que eu mais gostava.

Baekhyun dizia algumas coisas bobas enquanto eu ainda negava que estava gostando. Ouvi o barulho do vibrador ligando e tentei me contrair enquanto aquilo entrava em mim. Soltei um gemido quando senti aquele troço totalmente dentro e por maldade, Baekhyun aumentou a velocidade, fazendo aquilo ficar roçando no meu ponto de prazer.

- Ah B-Baekhyun, droga. Eu ah... Preciso de você. – Gemi de olhos fechados. Aquilo era tortura. Eu precisava de Baekhyun. Gemi mais alto e talvez com medo de que eu já estivesse perto, Baekhyun tirou aquele negocio de dentro de mim logo o substituindo por seu membro.

- Ah amor, como você é quente. – Gemeu perto do meu ouvido enquanto o sentia me preencher.

- Ahh. – Gemi sentindo-o começar a se mexer.

Baekhyun começou tão devagar que me deu vontade de lhe bater. Resmunguei e vi o seu sorriso crescer.

- Me diz o que quer, baby. – Sussurrou no meu ouvido me fazendo gemer.

- Vai... Mais... Rápido. – Disse entredentes e gemi alto quando Baekhyun entrou rápido dentro de mim, fazendo seu membro bater contra meu ponto de prazer.

A sua velocidade foi aumentando gradativamente e meus olhos não conseguiam permanecer abertos. Eu estava vendo estrelas e os gemidos no meu ouvido faziam minha mente rodar. A letra da musica que tocava não podia ser mais apropriada para a minha situação. Eu amava Baekhyun e não teve e não terá nenhum outro que irá me fazer tão bem quanto ele me faz.

Seu corpo era incrível e eu podia ter um orgasmo só de ouvi-lo dizer meu nome. Me sentia a garota mais sortuda do mundo por poder tê-lo comigo a qualquer hora e lugar. Eu nunca trocaria minha vida por nenhum outra.

Sua mão caminhou para a minha intimidade e gemi mais alto – se possível – quando ele começou a masturbar meu clitóris. Suas estocadas eram fortes e parecia que ele estava há anos sem isso. Sua voz estava mais rouca do que nunca e eu adorava quando ele mordia o lóbulo da minha orelha. Nunca me importaria se eu tivesse com marcas, desde que as marcas fossem deixadas pelo homem que amo.

Meu orgasmo veio junto com um grito profundo e um chamado por seu nome e não demorou muito para sentir seu liquido quente sendo jorrado dentro de mim. Meu corpo estava mole e eu não poderia estar mais cansada. Baekhyun respirou fundo algumas vezes e eu soltei um muxoxo quando o senti saindo de dentro de mim.

Suas mãos foram até as malditas algemas e meus braços caíram ao lado quando ele as abriu. Eu estava morta, mas muito feliz por dentro. Baekhyun se deitou ao meu lado e me puxou para seus braços. Ele estava suado e seu peito estava brilhante.

- Gostou? – Perguntou e eu pude sentir seu sorriso.

- Muito. – Disse colocando meu braço sobre o seu corpo. Baekhyun riu baixinho e colocou um beijo no topo da minha cabeça.

- Depois repetimos.

- Não, eu preciso de uma semana de repouso pelo menos. – Disse o fazendo rir.

Seus braços se apertaram ao meu redor e depois de um tempo percebi sua respiração mais calma. Ele havia dormido. Um sorriso brotou nos meus lábios e percebi que a música repetia.

“Mesmo que você diga que é um sonho inútil, por favor, fique um pouco mais.”


Notas Finais


é isso, desculpe os erros :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...