História Dreaming - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Drama, Romance
Visualizações 50
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


gente o cap vai ser curto hoje ok, aviso que ja tera mudança de tempo no proximo para chegarmos nas partes que interessam, as tretas.

Capítulo 7 - I never broke one promise


Nicole P.O.V.

— Eles pensam que nós somos trouxas.

—Pensam que nós não vimos. — Sorrimos comemorando a nossa atuação digna de Óscar pouco tempo atrás.

 

Bruno P.O.V.

— Você vai ficar muito tempo em New York? — Ela deslizava o batom nos lábios enquanto aguardávamos o elevador abrir.

— Por que? Já quer se livrar de mim? — Me fazendo de ofendido ela sorri enquanto ela saímos do elevador do edifício da empresa.

— Não, só perguntei porque eu vou demorar pra ir embora enquanto o caos na empresa não abaixar eu vou ter que ficar em Manhattan porque a coisa esta seria.

— O que esta acontecendo? — Antes que ela respondesse o seu nome soa a nossa volta.

—Há quanto tempo.

Eu quis vir para New York para vê-la mas o arrependimento me consumiu no momento ela soltou a minha mão e a vi se jogar nos braços de um cara que eu se quer conhecia.

          Mas ele a conhecia.  

Ela murmurou algo em seu ouvido e ele sorriu para ela mas estava de frente para mim enquanto eu mantinha as mãos em punho tranquilamente nos bolsos  ainda intrigado com o que eu via diante dos meus olhos.

                 Ela também o conhecia, e muito bem creio eu. Pela maneira que esse abraço fora trocado. Tao intimamente. Não que isso tenha me causado algum incomodo, apenas estranheza.

— Bastante tempo não é mesmo? A Michele me comentou  que você precisa de uma ajudinha.

— Nem me fale, daqui a pouco eu estou com uma camisa de força aqui dentro.

— Quem é o seu amigo Nicole? —  Eu perguntei depois de um pigarro forçadamente evidente. Conseguindo que ela lembrasse da minha existência.

Ela sorriu e o trouxe pela mão até mim sorrindo. Graciosa.

— Adam, esse é o Bruno... bem você sabe quem ele é. — Ela sorriu ao colocar as mãos por cima da sua calça social em pedraria e o decote da sua blusa também social tinha nos causado, não uma briga, mas sim, alguns comentários da minha parte quando deixávamos o hotel mais cedo naquela manhã. Cumprimentei-o assim que ele estendeu a mão pra mim a frente dos seus olhos persuasivos.

— Como vai? — Olhei para ele através dos óculos que eu tinha junto ao rosto.

— Bem, obrigado... Nick como você esta bonita, muito tempo mesmo. — Ele olhou para ela com um sorriso que sinceramente me caiu tão desnecessário quanto lavar carvão. Timidez— de longe— era a ultima coisa que Nick era. Ela adorava elogios.

— De onde vocês se conhecem?

— Ele é meu ex namorado, não é Adam?

—É verdade. bons tempo alias.

— Pois é mas se fosse tão perfeito assim ainda seriamos namorados não é mesmo? Ou você quer que eu refresque a sua memoria para lembrar o porque de este tempo não ter chegado aos dias de hoje? — Me deu vontade de gargalhar e confesso que veio até a garganta quando ela disse as palavras que eu tanto mencionei mentalmente.

— Não Nick, e eu sei que a culpa foi minha, mas somos amigos agora. — Se voltou para mim.

— Percebi. — Dizendo isso eu me lembro de um detalhe. — Nós também somos amigos, mas estamos ... tentando algo mais, você sabe.

— Sei. — Sua cara foi incrivelmente engraçada e eu quase sorri com isso mas me mantive serio, não sei como, e ela assentiu quando ele olhava para nós dois, essa é a Nick que eu conheço.

Ela suspirou para cortar o  clima desconfortável que momentaneamente se instalou no corredor.

— O que você faz dentro da minha empresa Adam?

— Ah o RH ligou dizendo que meu currículo superior foi aceito.

— Você realmente se dedicou ao ramo empresarial não é?

— É minha paixão, Nick, você sabe.

— Eu vou indo, tchau Nick. — Eu estava louco pra vomitar com essa conversa infundada, nossos lábios apenas se tocaram mas minha mão espalmada em suas costas manteve-a junto ao meu corpo por poucos segundos assim como os seus braços em volta de mim. — Almoça comigo? — Sussurrei.

— Até meio dia então. — Ela concordou.

Me despedi do tal Adam e mesmo me afastando consideravelmente eu ainda poderia ouvir um pouco das suas conversas corredor adentro.

— Quer dizer que a Michele como uma boa fofoqueira de plantão que é, já disse pra você o que eu estou tendo que lidar...

 

 

— Você não ficou com ciúmes não, né Peter? — Ela ainda manteve a colher suspensa no ar enquanto seu braço lhe dava apoio sobre a mesa e eu revirei os olhos pro seu sorriso cínico.

— FIcou louca de vez Nicole? Por que eu ficaria? — Não teve como conter o espanto que a sua pergunta me causou até a interrupção do fluxo de ar quando eu tentei respirar após o engasgo repentino que eu tive.

— Não, nada, que bom que você não sente ciúmes de mim, porque ele será meu braço direito aqui em NY.

— Mas por que ele? não tem outra pessoa?

— Peter, você mente muito mau, sabe disso. — Eu ainda bebia um pouco da minha agua quando ela ergueu a sobrancelha divertindo-se com as minhas reações.

— Você não respondeu a minha pergunta, por que a Michele não faz isso?

— Porque ela não sabe nada de administração e eu estou precisando muito disso na empresa meu bem, além do mais, quem eu vou perturbar nas minhas horas livres se ela estivesse enfiada aqui? Tem que ter sangue frio aqui se você quiser a sobrevivência, Peter, então aceita que doe menos.

Ela ainda se divertia quando ouvia os meus resmungos enquanto almoçávamos no centro da cidade. Ciumes.... sei. 

— Você diz cada absurdo Nicole.

— Absurdo, sei. — Ela sorriu. 

 

I wish that you were me

So you could feel this feeling

I never broke one promise

And I know when you're not honest

Now you got me yelling that's because I'm jealous


 

If you keeping your promise, I'm keeping mine

Oh I'm jealous

If you keeping your promise, I'm keeping mine

Oh I'm jealous


Eu gostaria que você fosse eu

Para que você pudesse sentir o que estou sentindo

Nunca quebrei uma promessa

E eu sei quando você não está sendo honesto

Agora se estou gritando é porque estou com ciúmes


 

Se você manter sua promessa, mantenho a minha

Oh, estou com ciúmes

Se você manter sua promessa, mantenho a minha

Oh, estou com ciúmes

 

 

Jealous

Beyoncé

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...