História Dreams of an Angel - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Ayumi_McKennye

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Demonios, Família, Mistério, Romance, Sobrenatural, Suspense
Visualizações 19
Palavras 820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não sei escrever capítulos longos ): Sorry, mas a Ayumi curte uns capítulos grandes, portanto acho que cada capítulo vai variar bastante.
Boa Leitura Nutellas ^^

~Rafa

Capítulo 5 - A missão foi dada...


Na saída o diretor me fez esperar na sala dele até que minha mãe viesse me buscar. Ela entrou batendo os pés e me agarrou pelo braço.

-Quantas vezes não disse para você tratar de se comportar?

- Mãe, me solta. Que vergonha! –exclamei, quando vi várias pessoas olhando na porta, e pela parede de vidro.

- Vergonha? Não acha vergonha brigar com uma garota no meio da sala por bobagens? Clhoe McCollins vamos já para casa!

 Eu odiava quando a mamãe me chamava pelo nome ridículo do crápula do meu padrasto.

 Acompanhei-a de má vontade. Ela segurou meu braço até me empurrar para dentro do carro.

Fiquei em silêncio metade do caminho, até que ela espiou pelo espelho.

- E acho que esqueci de mencionar que você está proibida de sair de casa, a não ser para ir na escola e na biblioteca estudar!

- O que? Mas eu tenho que ir na festa do pijama da Lindsay e no evento dos garotos do time da escola, eu sou uma das principais líderes de torcida! – argumentei frustrada.

- Esqueça! Você só vai sair quando eu achar que deva.

- Que saco! – exclamei irritada. – Odeio você, odeio minhas irmãs e odeio minha vida!

- Ok, continue odiando a vontade, isso não vai liberar você do castigo. – falou mamãe tranquila.

 Eu bufei e fiquei encarando a rua.

**** *** *** ***

 Eu encontrei uma casa velha, abandonada em um bairro ligeiramente calmo. O portão negro estava emperrado, saltei por cima dele e entrei no lugar.

Era perfeito. Os móveis estavam nos lugares, o que dava a entender que os donos saíram e simplesmente não voltaram mais. Quebrei a janela para poder entrar, já que a porta estava trancada. A casa era boa. Ligeiramente grande, só muito empoeirada. Eu tive um rápido acesso de tosse. Aquilo era algo novo.

 Eu sabia os nomes das coisas que os humanos gostavam e conheciam, sabia sobre eles mais do que se pode imaginar, mas nunca entendera as suas emoções, necessidades ou sensações. Eu nunca tivera emoções ou reais sentimentos. Tudo aquilo era um mundo novo para mim.

- Pensando na nova vida? – me virei depressa.

- Como entrou aqui? – perguntei surpreso.

 Mikhael sorriu. Eu sabia que era ele, apesar de eu estar encarando um homem negro e alto, com barba e cabelos esbranquiçados.

- Vim te ajudar, calma. – falou ele.

- De que jeito? – perguntei interessado.

- Notei que em pouco tempo aqui você já não gostou da experiência. Rafael resolveu dar uma chance. Samuel andou dando uma vigiada nos demônios, e descobriu um plano. Eles não podem simplesmente vir a terra sem ser chamados, por tanto, querem que alguém os invoque.

- E pra que querem isso?

- Eles querem subir aqui apenas para causar confusão, claro. Primeiramente, ouvi dizer que o plano é matar o máximo possível de Nefilins que ainda existem.

- E isso nos afeta como? Pensei que vocês também não aprovassem Nefilins.

- E não aprovamos. Mas a coisa vai além. Eles querem fazer algo maior, e temo que isso afete diretamente aos anjos.

 Eu balancei a cabeça e cruzei os braços.

- Bom, então vocês só querem me dar uma chance, por que acham que eu posso ajudar a impedir os demônios? Sem chance! Eu já estou aqui mesmo. Não vou ficar servindo de brinquedinho de anjos e demônios.

- Acontece, que você tem o dever de ajudar. Pois se eles começarem uma guerra, sobrará pouco desse mundo para contar. E com esse mundo, não me refiro apenas ao plano terrestre, e sim ao plano celestial também. A terra se tornará um inferno e o caos virá. Não quer isso, quer?

  Era claro que eu não queria isso.

- Bom, Mikhael, façamos assim: Você me diz o que eu tenho que fazer, e eu farei. Mas farei do meu jeito. Com meus meios.

- Mas...

-Ou é assim ou não temos acordo.

 Ele pensou um pouco. Obviamente, um acordo entre um anjo e um caído não lhe soava bem.

- Tudo bem. – suspirou por fim.  – Pelo que ouvi, o plano é simples. Eles fizeram questão de ‘’perder’’ um livro importantíssimo por aqui. Esse livro veio parar em Chicago, e logo passará para as mãos de uma Nefilim. Ela vai passá-lo adiante, para outra descendente de caídos, e quando fizer isso, se o feitiço for lido, ela atraíra um deles, e com isso ele poderá libertar os outros aos poucos. Sua tarefa é simples. Encontre a Nefilim que está com o livro, proteja-a, mas principalmente, destrua o livro e ache uma maneira de impedir tudo.

 Eu encarei-o. Onde estava a parte do simples?

-Acho que eu entendi. Como posso encontrar essa garota?

- Você disse que faria do seu jeito. – ele sorriu cinicamente. – A partir de agora é com você.

 Eu cobri meu rosto e suspirei.

-Mikhael, não espera que eu... Mikhael? – Abri os olhos, mas ele desaparecera. - Desgraçado!

 


Notas Finais


Coitado do meu anjin ><
logo tem capítulo novo kkk
Até a próxima, e beijos da Rafa ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...