História Drive - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Drive, Oneshot, Sleepingatlast, Taegguk, Taekook, Vkook
Exibições 48
Palavras 630
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Lírica, Musical (Songfic), Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


— Definitivamente a oneshot mais melosa que eu já fiz, sinto muito!
— Inspirada em Drive, da Halsey.
— Boa leitura!

Capítulo 1 - Perdido em você.


Suas mãos agarrando a marcha, passeando pela 405, eu não consigo desviar meus olhos. Simplesmente, eu não consigo desviar meus olhos de você, enquanto os seus olhos se prendem na estrada.

Queria que me encarasse agora, Jeongguk, pois eu quero roubar toda sua atenção para mim, mas você continua com suas malditas mãos coladas no volante, sendo que o lugar delas é em meu rosto.

No meu pescoço, a sensação do seus lábios suaves, que nunca poderia esquecer-me. Sempre irei clamar pelos seus beijos amáveis, que só me fazem amar-te mais ainda.

Eu te amo, Jeon Jeongguk. E eu sei que você também me ama. Todavia, tudo o que fazemos é dirigir. Tudo o que fazemos é pensar sobre os sentimentos que escondemos um do outro. Tudo que fazemos é sentar calados, esperando por um sinal. Cansados e cheios de orgulho, tudo o que fazemos é dirigir.

A Califórnia nunca pareceu um lar pra mim, e é por isso que nós estamos distantes de lá, distantes de tudo. Eu sei que você se importa com o fato de estar longe de casa, mas para mim, tudo que importa é estar perto de você.

Você está rindo agora.

Ah, a sua risada... Ecoa sobre a avenida, talhada no meu peito vazio, se espalha pelo vazio. Seu riso é uma bênção, assim como você.

Mas suas gargalhadas sumiram em ritmo lento, talvez lembrou-se da nossa situação atual.

É tudo tão simples, mas não podemos ficar juntos. Meu pai lhe quer morto, já que você violou a inocência do precioso bebê dele. E você ainda insiste em permanecer com seu namorado, mesmo que a sua relação com ele esteja um verdadeiro caos.

Eu quero você para estar comigo, Jeongguk. Eu quero ser o seu Kim Taehyung, eu quero pertencer a apenas você.

Você não sabe, mas sinto um tipo de transe melancólico toda vez que olho pela janela desse carro, no qual me torno completamente absorto pelos detalhes que são me apresentados – pingos de chuva escorrendo pelo vidro, as árvores se tornando um mero borrão conforme o carro acelera – o que, por fim, leva a uma avassaladora constatação de como a vida pode ser frágil. E eu sou tão frágil quanto a vida, principalmente, quando se trata de você, Jeon Jeongguk.

Enfraqueço-me apenas no ato de pensar em sua inestimável existência.

Também fico extático diante da pequena cicatriz na maçã do seu rosto.

Então, eu me perco em você novamente.

Analisando tudo de novo, realmente te mataria se nós nos beijássemos agora? — Tomo uma dose de coragem para lhe questionar, encontrando-me desajeitado no banco ao lado do seu, mas o fator mais importante dessa indagação é observar sua reação.

Noto seu sorriso tímido para a estrada, e penso que esse sorriso poderia iluminar todas as ruas escuras, mas você decide que ele deve apenas iluminar minha vida.

Não, isso só iria me deixar ainda mais vivo. — Você me encara e agradeço aos Deuses por aquele sinal vermelho, que lhe fez tirar as mãos do volante para pousar em minha cintura.

Não me importava com o fato de você não pronunciar as ilustres três palavras para mim, já que apenas com o toque agressivo dos seus lábios nos meus fazia-me esquecer de tudo de negativo no mundo. O mundo tornava-se um belo lugar por alguns minutos.

Então o sinal tornou-se verde, e eu saí de cima do seu colo, com uma falta de ar em meus pulmões.

Você sempre me pega sem fôlego.

E mesmo assim, após todas as coisas que você me fez, seja boas ou ruins, continuo amando-te. E eu tenho você na estrada, Jeongguk. E agora, nós estamos cantando uma música que não sabemos quem escreveu, mas com certeza pode gritar ainda mais sobre o que estamos passando nesse exato momento.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...