História Drive - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Halsey
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não me canso de ler este capítulo. '-'

Capítulo 9 - Capítulo 08


Sua risada, ecoa sobre a avenida
Talhada no meu peito vazio, espalhadas no vazio...
É uma bênção!
(Halsey - Drive)

 

Quando garoto, sempre sonhei em conhecer o mundo. Ter a única preocupação de preencher o meu passaporte com carimbos diferentes. Era o meu sonho até conhecer a garota mais legal e bonita do bairro, e até quem sabe da Califórnia. 

O nome dela? Blue Apple. 

Ela era diferente, começando pelo nome. Seus longos cabelos castanhos escuro gostavam de balançar ao vento, sua pele raramente transpirava. O ar perto dela era leve, e olha que só pude conversar com ela melhor, depois de um longo tempo.

Sempre a observei da porta da minha casa. Ela lutava sem cansar todos os  dias, para conseguir dar boas pedaladas na sua bicicleta azul. Outros garotos faziam o mesmo que eu, todos eles suspirando bobos, mesmo com as caretas ridículas que ela fazia para o seu gracioso objeto.

Devíamos estar com os nossos 7 anos de idade. Blue Apple fora a minha paixão de criança, e agora, é o meu amor adolescente. O modo como tudo ficava cada vez aconchegante ao lado dela, me deixava calmo.

- Ei, você!

Levei um susto sentado no degrau da minha casa.

Olho para a garotinha que está me encarando na rua.

- Você mesmo seu idiota! Você sabe pedalar?

Espere, ela estava falando comigo? E me chamou de idiota?

Os outros garotos na rua faziam caretas em minha direção, alguns estavam entrando para dentro das suas casas. 

- Sim. Eu sei pedalar. - Gaguejar era tudo o que eu sabia.

- Então desce aqui seu gago, me ensina. Estou tentando desde quando cheguei aqui, e não consigo. 

Fazia uma semana que Blue Apple havia se mudado para a Califórnia. Os meus pais estavam comentando na época que ela viera do Brasil. Sempre achei este país lindo, com todas as suas riquezas naturais. 

- VOCÊ VEM OU NÃO VEM?  - Ela grita.

Desci os degraus quase tropeçando, me embaralhando com os meus sapatos.

Como ela era linda de perto, sua pele tinha um brilho próprio.

- Tá, como eu faço aqui, agora?

Minhas mãos estava suando.

- Bom. Vo-você pe-pega e-e se-senta na-na bi-bicicleta e...

- Oh Deus, quanto nervosismo! Eu apenas irei pedalar, okay? Por acaso eu assusto você?

"Sim, você me assusta com toda a sua beleza" eu iria dizer.

- Não. -Consigo soltar baixinho.

Ela começa a me encarar por bastante tempo. Tempo suficiente para me fazer corar e abaixar os olhos.

- Qual é o seu nome? - Ela pergunta.

- Gustavo.

Ela me encara novamente.

- Você sabe o meu nome, não sabe?

Chuto a areia do asfalto.

- Blue Apple. - Respondo tímido.

- Oh Deus, por favor não me chame assim. - Ela estende a sua mão com um sorriso. - Eu sou a Blue, apenas Blue.

Estendo a minha.

- E você Gustavo será o Gold, apenas Gold.

- Por que Gold? - Pergunto espantado.

- Quando eu olho para você, consigo enxergar esta cor.

***

Segundo Blue, nós devíamos comer um belo pedaço de bolo de chocolate para ver se me controlava.

- Você é gago mesmo? - Ela me pergunta com a boca cheia.

- Apple, você sabe que não pode fazer este tipo de pergunta para as pessoas, nem falar de boca cheia. - A mãe dela reclamou.

Estávamos sentados na mesa da casa dela, tomando refrigerante de limão.

- Eu não sou gago. - respondi sorrindo. - Eu estava nervoso quando me chamou.

- E por qual motivo ficaria nervoso? Eu não sou um bicho. - E deu mais uma mordida generosa no seu bolo.

Abri a boca para falar alguma coisa, mas logo a fechei. Se dissesse alguma bobeira, minha mãe iria me bater muito.

- E como vai sua família, Gustavo? Tenho que agradece-los pela boa recepção.

- Estão bem, obrigado.

- Mãe, não é Gustavo. O nome dele agora é Gold. Olha, os cachos dele são dourados...

- Não minha querida, os cachos deles são castanho escuro, quase negros.

- Não mãe, são dourados! E eles brilham.

Confesso que achei aquela garota louca, mas estava longe demais para deixar de me apaixonar.

Me lembro de como a risada dela ecoava na avenida, fazendo todos saírem das suas casas para presenciar a primeira conquista da Blue. Finalmente - e com minha ajuda - a garota sabia pedalar. Ela ria tanto, que suas bochechas ficavam vermelhas e inchadas. Logo ela experimentara soltar as mãos e joga-las para cima.

- Mamãe, eu posso ir até a Rússia deste jeito e eu nunca me cansaria.

E dentro do meu peito, foi crescendo a vontade de desvendar todos os mistérios que aquela linda garotinha escondia.


Notas Finais


Amo a Blue.. queria ser como ela.
Até o próximo capítulo! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...