História Drunk Boy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga, V
Tags Bottom!yoongi, Jimin, Lemon, Suga, Taegi, Taehyung, Top!taehyung, Vsuga, Yaoi, Yoongi
Exibições 247
Palavras 5.217
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já vou pedir desculpas por qualquer erro pq não betei :v

Espero que gostem e boa leitura~

Capítulo 1 - Capítulo Único


Min Yoongi estava desesperado, pois eram mais de três da madrugada e Kim Taehyung, seu hóspede irresponsável, não chegava e muito menos dava notícias. Era a primeira vez em muitas discussões que o mais jovem saía sem tentar uma reconciliação imediata. E, droga, ele estava sob seus cuidados, devido ao fato de ainda não ter chegado a maioridade. A mãe do mais novo confiava a vida do próprio filho a si.

O arrependimento crescia em Yoongi devido as palavras duras que usara com o outro. O problema era que nunca se arrependia de nada. Só que dessa vez parecia realmente ter extrapolado os limites do mais novo. Tae nunca se irritava com nada, pelo menos não de forma verdadeira.

Na verdade, ele parecia não levar a sério nenhuma das discussões que aconteciam, essas que eram sempre começadas pelo mais velho dos dois devido à falta noção que o outro possuía. Mas daquela vez parecia que o garoto queria realmente extinguir com a pouca paciência que o Min possuía com aquele papo de estar apaixonado por si.

Taehyung era só um garoto. Tudo bem que ele era bonito e, apesar de parecer ter um parafuso a menos, era um bom garoto. Mas não era da personalidade do Min se relacionar com garotos menores de idade, ainda mais Tae que era seu vizinho e estava passando uns dias consigo devido a viagem de trabalho da mãe do mesmo.

Era cedo e por volta de umas oito da noite quando chegara do trabalho de meio período que ajudava a pagar a faculdade quando se deparou com Taehyung, este que estava com uma feição nervosa, sentado em seu sofá.

Com toda a paciência que não possuía, Yoongi perguntou logo de cara o que tinha feito para receber aquela bomba em sua cara.

Taehyung se dizia perdidamente apaixonado e ainda tentara o agarrar. Claro que o mais velho resistiu, apesar de possuir uma terrível atração pelo garoto. Não podia se relacionar com ele. Aquilo era errado. Entretanto, o menino quase adulto parecia não concordar com aquilo fazendo com que mais uma vez nos quatro dias de estadia ali se iniciasse mais uma discussão que acabou se tornando uma briga repleta de gritos e por fim um Taehyung de olhos marejados saindo de sua casa e batendo a porta com força.

Foi só o mais novo sair que sua ficha caiu. Era por isso que toda vez que Park Jimin, seu amigo baixinho e as vezes ficante, ia em sua casa em sua casa sem saber que Tae estava lá, o menino parecia fazer questão de destratar Jimin a cada oportunidade que tinha ou de abraçar o Min de uma forma quase possessiva que faltava lhe sufocar. Não que o Park ligasse para isso, pois apesar de aliviar seu estresse com Yoongi, seu coração já pertencia a outra pessoa.

Entretanto, o Kim não parecia notar que o menor entre os três ficava por perto apenas para provoca-lo e fazer com que o Min notasse todo aquele ciúme.

Sentia que perderia cada fio de cabelo que tinha devido ao sumiço de Taehyung. Onde diabos aquele moleque tinha se metido? Ele não era mais garotinho de 12 anos. No ápice de seus 18 quase alcançando a tão almejada maioridade era para ele ser mais centrado e não ficar fazendo birra.

A divisão de sentimentos que variavam em preocupação e a vontade de cometer um homicídio deixavam o homem, apesar de ser mais velho, menor confuso e apreensivo.

Devia estar dormindo e não andando de um lado para o outro pela sala com o celular na mão feito um pai preocupado. Era muito jovem para ficar se preocupando com o filho alheio, mas era Tae o menino doce que sempre fazia questão de lhe infernizar enquanto não arrancasse uma risada ou um mínimo gesto de carinho vindo de si.

Ao ouvir o barulho das chaves e um barulho oco de alguém caindo em sua porta o coração do Min acelerou e suas pernas o levaram para frente da mesma. Ia matar aquele garoto irresponsável. Assim que a cabeleira castanha e o rosto corado apareceu no vão da porta a expressão do mais velho se fechou.

- Onde diabos você estava Kim Taehyung? Você quer morrer? – A voz rouca e dura de Yoongi foi ouvida pelo mais novo e ignorada, apesar da série de arrepios que aquela mesma voz causava no corpo levemente bronzeado, enquanto o mesmo fechava a porta e se encaminhava para o sofá. – Onde você pensa que vai moleque? – Quem ele pensava que era para ignora-lo depois de tudo?

- Estou indo sentar no sofá. E você hyung? O que faz acordado essa hora? Não me diga que estava me esperando. – O rosto contorcido em uma expressão inocente não condizia com a fala meio embolada que estava recheada de cinismo.

- Você bebeu? – Yoongi ignorou as provocações que não eram típicas do mais novo, pelo menos não dirigidas a si.

- Sim, mesmo que isso não seja da sua conta. – É, realmente Kim Taehyung estava pedindo para morrer.

- Seu moleque.... Quem você pensa que é para falar comigo dessa forma? Isso lá são horas de um garoto menor de idade chegar em casa? – Suspirou cansado. - E ainda mais bêbado.... Francamente, eu não esperava isso vindo logo de você. – Disse enquanto esfregava os olhos só notando agora o quanto estava com sono, pois sempre acordava muito cedo para deixar o garoto na escola e chegar a tempo na faculdade.

- Como se você se importasse com alguma coisa além de você e seu ego não é mesmo Yoongi? – Não era possível. Nunca naqueles 5 anos que conhecia o mais novo o mesmo o chamara pelo nome. Era sempre hyung para lá e para cá. – Vá logo dormir, pois amanhã é mais um dia para você fingir que é o dono do mundo e pisar nos meus sentimentos como se eles não fossem nada. – A voz no tom sarcástico estava fazendo com que o Min ignorasse o sono só para poder dar uns bons cascudos na cabeça do maior.

- Mas que merda Taehyung! Você quase me faz arrancar todos os cabelos da cabeça de nervoso e ainda chega bêbado falando esse monte de besteiras. – Disse baixo enquanto olhava nos olhos do mais novo que havia levantado e seguia em sua direção. – É claro que eu me importo com você e com seus sentimentos, mas entenda que você é só um garoto. Muito inconsequente para dizer a verdade. – Suspirou quando o maior se aproximou lhe observando com um sorriso sarcástico.

- Se importa é? – A cada passo que o mais novo dava o menor recuava um. – O quanto se importa? – Yoongi suspirou assim que sentiu suas costas baterem contra a parede e notar que não tinha como fugir. – Droga.... Você não sabe o quanto me excita quando faz essa carinha assustada... – a pele leitosa de Yoongi arrepiou com o tom de voz grave do outro.

- Onde você quer chegar com isso Tae? – Disse enquanto olhava nos olhos do castanho que lhe observava sério demais. – Pare com isso. – Falou assim que notou o mais novo próximo demais.

- Onde eu quero chegar...? Vejamos hyung... – a voz de Taehyung parecia se engrossar cada vez mais. – Eu quero você. – Desabafou de forma maliciosa depositando uma mordida na orelha de Yoongi. – Eu te quero tanto hyung.... Te quero desde a primeira vez que te vi. – Apoiou uma de suas mãos na parede enquanto colocou a outra na cintura esguia e delicada demais para ser masculina.

- Tae... Você está bêbado garoto. Pare logo com essas brincadeiras e vá tomar um banho para dormir, pois amanhã cedo você tem aula e eu não quero ter que ficar te chamando por muito tempo. – Tentou parecer firme, só tentou mesmo, pois sua voz saiu levemente gemida quando sentiu um apertão em sua cintura feito pela mão grande do mais novo.

- Quer que vá dormir mesmo hyung? – Provocou enquanto direcionava seu rosto para o pescoço branquinho que queria tanto marcar. –Ah Yoongi.... Esse seu cheiro gostoso me enlouquece. – Gemeu despudorado enquanto colava seu corpo ao menor que era cada vez mais prensado na parede. – Sente só como você me deixa quando age dessa forma indefesa. – Esfregou a recém-formada ereção na barriga do mais velho ouvindo o mesmo ofegar e arrancar um sorriso ladino de si. – Você gosta, não gosta? Eu sei que adora me sentir assim... Todo duro por você. – As mãos bonitas e branquinhas apoiaram-se no peito do maior tentando afasta-lo.

- Por favor Taehyung. Se afaste. – A voz saíra tremula enquanto sentia o corpo maior que o seu se esfregar de forma despudorada em si. – Ah.... Que droga Tae.- gemeu quando sentiu as mãos grandes apertarem suas nádegas arrancando um suspiro deleitoso do mais novo.

- Você é tão perfeito hyung. É uma pena que seja tão desgraçado e não note o efeito que causa em meu corpo, mas hoje você vai me notar e nunca mais vai me tirar da sua cabeça. Pelo menos não enquanto sentir e ver as marcas que eu vou deixar nesse seu corpo gostoso. – Ditou sério fazendo o membro do menor começar a despertar. Uma das mãos subiu alcançando a boca e avermelhada iniciando uma carícia com o polegar no lábio inferior. – Sabe hyung, eu sempre quis saber como seria a sua expressão enquanto se engasga com meu pau. – Sussurrou enquanto aproximava seus lábios aos do outro. – Eu adoraria sentir essa sua boquinha se deliciando com a minha porra. – Yoongi gemeu manhoso fazendo um arrepio subir pela espinha de Tae. – Se eu soubesse que você ficaria todo entregue somente com meu corpo contra o seu, eu já teria feito isso a muito tempo. – Selou a boca vermelhinha com a sua enquanto soltava um grunhido.

Parecia um sonho sendo realizado na cabeça deturpada pela bebida. Finalmente estava sentindo os lábios de seu hyung contra os seus. O gosto da bebida que vinha da boca do maior pareceu embriagar Yoongi. O breve encostar de lábios que começou lento acabou por se tornar num beijo afoito e molhado. As línguas deslizavam uma pela outra de forma pornográfica arrancando grunhidos das vozes roucas dos dois. Era tão gostoso que não sentiam necessidade alguma de parar com aquilo. Só queriam cada vez mais um do outro.

Os corpos colados, as respirações entrecortadas e o beijo afoito pareciam tirar os dois rapazes de órbita. Eles só queriam mais daquela fricção e daquele beijo.

- Tae... – sussurrou com o breve desgrudar dos lábios que o maior dera para recuperarem parte do fôlego que lhes faltava para logo em seguida retomar o beijo que deixava os corpos cada vez mais quentes. – Tae, por favor... – O mais velho tentava afastar o outro, mas parecia que quanto mais tentava mais os corpos se grudavam. Assim que finalmente os lábios se desgrudaram de vez o menor empurrou Taehyung com a força que lhe restava fazendo com que ele tomasse uma certa distância de si.

- Não seja malvado hyung.... Você não vai querer me ver bravo. – Disse de forma séria e levemente irritada. Porém aquelas palavras naquele tom de voz vindo de seu garoto fez com que o corpo branquinho estremecesse em deleite. – Eu não vou ter pena de você Yoongi. – Aproximou-se novamente, mas sem tocar os corpos. – Eu vou acabar com você hoje e você vai adorar tudo o que eu fizer e ainda pedirá por mais. Eu sei que vai. – Toda aquela situação estava enlouquecendo o menor. Onde estava sua maldita sanidade e cabeça fria naquele momento? A mãe de Taehyung iria mata-lo.

As mãos grandes do garoto começaram a retirar o cinto de couro preto da calça apertada que usava fazendo com que o olhar do branquinho parasse naquela região. Ao notar aquilo, Taehyung sorriu e decidiu provoca-lo enquanto estalava o cinto em sua própria mão fazendo com que o mais velho desse um pequeno pulo devido ao susto causado pelo barulho feito.

Agora, a calça preta era desabotoada de forma lenta arrancando um arfar nervoso de Yoongi que parecia hipnotizado pelo corpo que estava sendo revelado para si. Assim que as calças caíram os olhos pequenos pareceram dobrar de tamanho ao observar o volume formado na cueca também preta. Taehyung sorriu divertido com as expressões do outro enquanto se despia da camiseta branca que usava.

Observar a pele bronzeada de Tae arrancava arrepios do baixinho que se sentia cada vez mais excitado com toda aquela dominação do garoto. Jamais imaginara que o menino que tinha que ficar de olho para não botar fogo na casa estava o dominando daquela forma. Aquilo só parecia deixar a situação mais excitante. Ser dominado por um garoto mais jovem que si ainda mais por aquele garoto ser Taehyung.

- Por que você está fazendo isso comigo Taetae? – Falou baixinho enquanto se deleitava olhando o corpo bonito e bem desenvolvido do outro. – Não brinque assim comigo. – Pediu dessa vez erguendo o olhar para o outro que o olhava como se fosse devora-lo. É, realmente parecia que o garoto não estava para brincadeiras daquela vez.

- Eu vou mostrar que em momento algum eu estive brincando quando se tratava de acabar com você hyung. – Dessa vez a cueca foi ao chão libertando o pênis completamente ereto arrancando um ofego do rapaz ao sentir o vento levemente gélido do ar-condicionado da casa. – Ajoelhe-se Yoongi. – Aquilo definitivamente era uma ordem.

- O que? Quem você pensa que é para me ordenar qualquer coisa Taehy... – A fala orgulhosa do mais velho foi cortada quando as mãos fortes apertaram seus ombros o obrigando a se ajoelhar no piso frio. – Você está me machucando Taehyung. – Gemeu quando o aperto se intensificou.

- Eu pensei ter mandado você se ajoelhar. Como demorou eu só agilizei a situação. – Respondeu como se não tivesse feito nada demais. – Agora eu quero que você hyung me chupe. Me chupe com toda a vontade que tem. – Outra ordem foi dada enquanto o mesmo retirou as mãos dos ombros estreitos e as subiu, uma para os cabelos recentemente pintados de preto os puxando em sua direção e a outra para os lábios bonitos. Mais uma vez o polegar acariciou a parte inferior, só que dessa vez com o intuito de abrir a boca para que ela pudesse recebe-lo.

Yoongi parecia hipnotizado pelo membro duro que estava perto de seu rosto. O cheiro da excitação e do álcool vindo de Taehyung o inebriava. Sua boca se abriu e sentiu o polegar afundar-se em seus lábios e acariciar sua língua. O maior gemeu com a imagem de seu hyung ajoelhado com as bochechas coradas olhando para seu pau enquanto chupava seu dedo.

Tae retirou o dedo da boca de Yoongi e a direcionou para seu membro segurando-o pela base arrancando um gemido de ambos enquanto apontava a glande na direção dos lábios rosados do outro. Assim que encostou a ponta de seu pau na boca bonita e úmida um arrepio subiu pela coluna do maior o arrepiando por inteiro.

 Era definitivo, Min Yoongi possuía efeitos sobre si que nenhuma outra detinha.

Assim que notou o menor abrir ainda mais os lábios para o receber desviou a glande avermelhada para as bochechas branquinhas a esfregando ali com vontade espalhando o líquido que despontava de sua excitação pelo rosto pálido. O ajoelhado grunhiu em descontentamento pela atitude do outro. Ver o mais velho com o rosto sujo pela sua excitação só o deixava mais pulsante duro. Batia com o membro duro enquanto o bombeava nas bochechas coradas causando um leve estalo arrancando um gemido prazeroso dos dois.

- Olhe só para você. Todo sedento pelo meu pau. Não se preocupe hyung, eu irei dá-lo para você. – Mais uma vez estalou a glande na bochecha do menor que olhava para baixo aparentemente envergonhado pela situação. – Olhe em meus olhos enquanto eu estiver falando com você, pois essa pose de bom menino não combina com você Yoongi. – Ditou sério enquanto apertava os fios negros do outro puxando os cabelos para traz, consequentemente erguendo o rosto para si e arrancando um gemido abafado e dolorido do branquinho. – Eu terei mesmo que repetir para você olhar para o meu rosto enquanto eu afundo meu pau na sua boca? – Irritado. Taehyung estava irritado. A bebida só fazia com que ele revelasse seus desejos e a irritação que sentia pelo mais velho. Os olhos pequenos e negros finalmente fitaram os do maior causando mais uma onda de arrepios pelo corpo do mesmo.

O olhar aparentemente assustado juntamente com o rosto corado de Yoongi faziam seu membro latejar de tesão. Com toda certeza ter ele ajoelhado e preparado para o chupar era bem melhor do que em suas fantasias malucas.

O gemido quase gritado de Tae ecoou pela sala assim que sentiu a língua molhada serpentear pela sua glande o provocando. O menor sentia que o outro iria arrancar seus cabelos devido a pressão que fazia com a mão neles, mas a excitação que crescia em si era bem maior que a dor que sentia com aquele ato. Queria tanto sentir aquele pau fodendo sua boca.

Assim que o aperto em seus cabelos diminuiu, Yoongi começou a chupar lentamente a glande molhada fazendo o maior estremecer com o prazer que sentia. O gosto salgado não parecia tão ruim ao seu paladar provavelmente por ser Taehyung ali. Começou a movimentar sua cabeça de encontro com a ereção que começava a abrigar em sua boca conseguindo engolir comente a metade sem engasgar. Foi só fechar os olhos para se focar melhor no que estava fazendo que sentiu o aperto nos cabelos voltar acabando por gemer dolorido mais uma vez. Por que aquele moleque tinha que ser tão bruto? Acabou arranhando as coxas torneadas para ver e conseguia algum apoio.

- Eu quero você me olhando Yoongi. – O menor se perguntava como ele conseguia ficar com a voz ainda mais grave. Mais uma vez levantou o olhar para Tae que sorriu maliciosamente satisfeito. Estava envergonhado, afinal sempre fora tão orgulhoso e geralmente era ele quem ditava as regras naquele tipo de situação mesmo que quase sempre ficasse por baixo. Os movimentos de sua cabeça retornaram, entretanto, o aperto nos cabelos não diminuiu. Que fixação era aquela que ele tinha em puxa-los?

O vai e vem começou a tomar um ritmo mais rápido, consequentemente fazendo o mais velho engasgar. Tentava respirar calmamente pelo nariz, mas o membro parecia lhe sufocar e toda aquela situação só o excitava ainda mais. Os quadris de Tae começaram a se movimentar de encontro com o rosto delicado com o intuito de realmente foder com aquela boca que vivia o insultando.

A boca o chupava com vontade e a língua se esfregava onde podia por toda aquela extensão. As bochechas coradas ficavam levemente secas devido a força que Yoongi fazia ao chupar seu pau. Estava tão malditamente gostoso. Sempre imaginou que ele fosse bom naquilo, mas, mais uma vez, o mais velho superava suas expectativas. Droga, aquela boca era tão deliciosamente fodível.

Praticamente se fundia a garganta que o mais velho relaxava para abrigar cada vez mais do membro teso, estava completamente fora de controle. Era sua maior fantasia sendo realizada ali. Finalmente estava transando com Yoongi.

Tae segurou a cabeça do menor com força de encontro com sua pélvis sentindo o nariz pequeno encostar no pé de sua barriga e a língua, sempre afiada, de alguma forma lamber suas bolas de uma maneira enlouquecedora. Estava chegando em seu limite tão rápido. Assim que notou que gozaria retirou lentamente o membro da boca gostosa, porém, acabou gozando no meio do caminho despejando metade de seu prazer ali dentro e o resto no rosto pálido.

A visão de Min Yoongi ofegante e com rosto corado e sujo com seu gozo era definitivamente a sua preferida. O viu engolir com uma expressão prazerosa todo o prazer que continha dentro dos lábios fazendo com que seu membro começasse a pulsar mais uma vez.

- Satisfeito Tae? – O tom de voz rouco por conta da garganta machucada pelas estocadas brutas foi ouvido. – Ou será que você quer mais um pouco? – Ainda em êxtase o maior não conseguia responder de forma coerente tanto por conta de estar bêbado como pelo orgasmo que tivera.

- Eu sempre vou querer mais de você hyung. – Disse ofegante fazendo um carinho nos cabelos negros fazendo um sinal para que ele levantasse. Assim que o mais velho se pôs de pé os lábios levemente sujos de gozo foram capturados em mais um beijo sedento. As mãos delicadas de Yoongi foram para a nuca do maior arranhando ali com desejo e as do outro foram para a barra da camiseta branca que usava a retirando rapidamente.

Assim que o torso branquinho ficou livre de qualquer pano Tae ofegou audivelmente. Era sempre assim quando via qualquer pedaço daquela pele lisinha que parecia clamar por marcas, as suas marcas.

- Impressionado? – A voz irônica tentava disfarçar a timidez que sentia com o olhar faminto do garoto para seu corpo. – Ande logo com isso moleque. – Ditou de forma rude com um sorriso ladino fazendo o maior colar mais uma vez o corpo ao seu. As mãos fortes agarraram as coxas brancas com força tirando-o do chão com facilidade para logo começar a caminhar em direção ao sofá da sala. Yoongi gemeu surpreso ao sentir o abdômen levemente definido e bronzeado apertar seu membro duro e dolorido.

- Cala a boca. – Praticamente rosnou no ouvido do outro fazendo com que o mesmo arrepiasse com o tom de voz rude. – Hoje quem manda aqui sou eu. – Completou assim que alcançou o sofá deixando Yoongi de pé em sua frente enquanto sentava-se de pernas abertas. – Agora termine de tirar a sua roupa antes que eu perca a paciência. -  Aquele Tae mandão irritava o mais velho na mesma intensidade que o excitava. Assim que começou a abaixar a calça cinza do moletom que usava, o maior passou a se masturbar lentamente com a cena que estava a sua frente. – Ah Yoonie.... Você é tão gostoso. – Gemeu de forma despudorada continuando com a felação. Uma vez sem a calça, a boxer branca praticamente transparente devido a umidade de sua ereção foi mostrada fazendo com que o membro do mais novo pulsasse. De forma lenta e provocante, Yoongi retirou a cueca ficando inteiramente nu. – Agora eu quero que você Yoonie sente no meu colo e rebole gostoso. – Soltou o membro, mais uma vez completamente duro, para que o menor sentasse ali.

Antes de fazer o que havia sido imposto a si, Yoongi curvou-se para dar uma lenta lambida provocante na glande inchada do mais novo fazendo-o gemer. Porém, dessa vez não demorou ali e sentou-se de pernas abertas no outro enquanto encaixava o membro entre suas nádegas branquinhas.

Assim que se ajeitou o menor começou a rebolar de forma lenta fazendo ambos gemerem com o contato gostoso das peles. A boca de Taehyung foi em direção ao pescoço branquinho e imaculado. Lambeu o pomo de adão fazendo o mais velho gemer e aumentar a fricção das nádegas em sua ereção. Devido a excitação, mordeu a pele, que antes lambia, deixando uma marca avermelhada e dolorida que provavelmente ficaria roxa por semanas.

Dava chupões e depositava mordidas por toda extensão do pescoço do mais velho ouvindo a voz rouca gemer manhosa. Segurou os cabelos próximos a nuca do mesmo puxando-os para trás fazendo com que ficasse mais fácil de marcar o pescoço. Já a outra mão foi em direção as coxas pálidas e finas deixando um aperto forte e logo em seguida um tapa dolorido que deixou a marca dos dedos longos.

Os lábios do mais novo foram descendo pelo corpo, que gemia e rebolava em si, parando quando alcançou um dos mamilos rosados chupando-o fortemente fazendo com que Yoongi gemesse alto pela primeira vez na noite. Gostou de saber que ali era um ótimo ponto fraco do mais velho. Alternava as sugadas, que as vezes viravam mordidas provocantes, nos mamilos redondinhos enquanto uma de suas mãos maltratava as coxas e as nádegas brancas com tapas e apertões. Parecia nem sentir as unhas curtas arranharem seus ombros de forma rude como se quisesse arrancar sua pele.

Yoongi gemia alto sem parar com os movimentos de seu quadril. Sentia que enlouqueceria de tesão a qualquer momento.

- Tae... Vamos logo com isso, por favor. – Falou de forma gemida quando sentiu o membro pulsar entre suas nádegas e mais um tapa nas mesmas.

- Agora você me quer? – Provocou e depositou mais um chupão no tórax magrinho. – O quanto você me quer Yoongi? Me diga o quanto. – Voltou seus lábios para o corpo cheio de marcas causadas por si ouvindo mais dos gemidos que eram soltos pelo outro.

- Eu te quero tanto Tae. Por favor, só ande logo com isso. – Implorou manhosamente. Nunca implorava por nada, ainda mais naquele tipo de situação, mas sentia que se não o fizesse iria enlouquecer com tantas provocações. Aquele garoto iria mata-lo algum dia.

- Mas que merda hyung! – Segurou os quadris estreitos fazendo com que o outro parasse os movimentos gostosos que fazia. – Eu nunca pensei que sentiria tanto tesão em ouvir você implorando para ser fodido. – Falou olhando para o rosto contorcido em prazer. Retirou uma de suas mãos que seguravam o quadril do mais velho, para cuspir nela e leva-la a seu membro tentando lubrificar da forma que podia. Masturbou-se brevemente só para espalhar a saliva para logo solta-lo. – Dê o seu melhor hyung. – Subiu suas mãos para a cintura delicada que possuía a marca de seus dedos parando-as por ali.

Yoongi assentiu de forma afoita e levantou seus quadris e segurando o membro duro e gotejante do outro, direcionando a glande a sua entrada. Aquilo doeria devido à falta de preparação, mas naquele momento a única coisa que queria era ser fodido por seu garoto.

Assim que sentiu a glande tocar sua entrada a mesma se contraiu em expectativa. Yoongi começou a descer de forma lenta devido a dor e ao desconforto que sentia. Parecia que seria rasgado e não havia nem chegado direito na metade ainda. Acabou por descer de uma vez para acabar com toda aquela tortura, e consequentemente, arrancou um gemido alto e deleitoso de Tae que apertou sua cintura como se fosse quebra-la.

- Droga Tae. Você é muito grande. – Gemeu dolorido fechando os olhos fortemente enquanto arranhava o peito bronzeado do maior.

- Ah hyung.... Você é tão gostoso e apertadinho. Eu sinto que poderia gozar somente com você parado. – Maldita seja a voz grossa daquele moleque. Um arrepio correu o corpo de Yoongi fazendo o mesmo se mexer para tentar encontrar uma posição mais confortável. – Isso. Rebola. – Falou enquanto alisava o corpo pequeno e branquinho arrancando mais arrepios do mesmo.

Sentindo-se mais confortável, Yoongi começou a se movimentar de forma lenta para cima e para baixo. Em uma das reboladas sentiu a glande tocar sua próstata fazendo com que começasse a aumentar a velocidade dos movimentos.

- Você é tão gostoso moleque.... – Gemeu quando mais uma vez sentiu sua próstata ser tocada só que mais forte dessa vez. – Ah fode! Tae! – A voz manhosa de Yoongi estava levando o mais novo a loucura juntamente com os movimentos que ele fazia em seu membro.

Ao notar que o menor estava perdendo a velocidade devido ao tesão, Taehyung segurou mais uma vez os quadris branquinhos fazendo com que eles parassem e jogou o corpo dolorido e excitado de forma rude no sofá. O virou de bruços e fez com que ele empinasse a bunda avermelhada com a marca de seus dedos.

Sem esperar penetrou mais uma vez a entrada rosada que parecia piscar para si. Os movimentos começaram rápidos de fortes fazendo com que o corpo pequeno fosse para frente e para trás. Uma das mãos que seguravam o quadril estreito no lugar foi para os cabelos molhados de suor e os puxou para trás de maneira que a cabeça do menor ficasse perto de seus lábios.

- Você gosta assim Yoongi? Forte e rápido? = sussurrou no ouvido do outro enquanto fodia a entrada. – Eu sei que você adora hyung. Ama ser fodido pelo meu pau dessa forma. – Continuou com os movimentos rápidos enquanto soltava os cabelos negros fazendo com que o mais velho praticamente desabasse sobre o sofá deixando somente sua bunda empinada, pois a mesma era segurada firmemente no lugar por Tae.

Os movimentos eram rápidos e praticamente todos surravam a próstata de Yoongi que gemia praticamente aos gritos. O barulho das peles se chocando era excitante e ecoava pelo apartamento do mais velho.

- Me toca Tae, por favor. – Naquele momento pouco se importava se estava implorando ou não. Só queria gozar o mais rápido possível. Assim que sentiu a mão de Taehyung apertando seu membro de maneira firme enquanto o mesmo o fodia com tanta força. – Ah.... Eu vou gozar. – Avisou de maneira entrecortada.

- Goza hyung. Goza gostoso como eu sei que você nunca fez com aquele babaca. – Mais um tapa estalado foi dado nas nádegas avermelhadas fazendo com que o menor erguesse ainda mais os quadris. – Você é tão gostoso.... Que droga. - Gemeu sentindo que também estava quase em seu limite.

Os gemidos e movimentos descontrolados dos dois corpos que se chocavam com força provavelmente eram ouvidos pelos vizinhos, mas eles não ligavam se tinha alguém os ouvindo ou não. Tapas eram desferidos na pele já levemente roxa pelos mesmos, porém Yoongi estava adorando toda aquela brutalidade e força que o mais novo usava. E foi com mais uma estocada certeira que gozou e praticamente gritou com o prazer sentido.

A entrada que ainda era estocada com força contraiu-se fazendo com que o maior gemesse e impusesse mais força ali em busca e seu segundo orgasmo naquela noite. Com mais algumas estocadas chegou ao seu limite gozando de forma abundante.

Agora, apenas as respirações ofegantes eram ouvidas no apartamento. Yoongi tentava se recuperar do orgasmo recente enquanto sentia a respiração do maior em seu ouvido. Ele havia agido de forma tão rude e inapropriada, mas foi tão gostoso que nem sabia se conseguiria brigar depois.

- Tae a gente precisa de um banho. – Disse assim que se sentiu recuperado, remexendo-se de forma desconfortável abaixo do outro que ainda estava dentro de si. – Vamos Tae, não seja preguiçoso. – Continuou mexendo-se tentando fazer com que o maior saísse logo de cima. – Tae? – Chamou, mas este não respondia. Ouviu a respiração que agora estava calma e irritou-se. Não era possível que aquele moleque tinha dormido.

Com a pouca força que ainda lhe restava empurrou o corpo forte de si fazendo com que o mesmo caísse no chão e aninhasse rapidamente as almofadas que provavelmente caíram quando estavam enlouquecidos de prazer.

Olhou para o estrago que fizeram na sala negando com um sorriso cansado ao notar a expressão fofa e cansada que Taehyung fazia enquanto dormia. Ele era sempre tão carinhoso e gentil, mas que parecia estar possuído por uma personalidade completamente diferente quando chegou em casa. Não o culpava, pois sabia que tinha agido de forma errada ao não levar os sentimentos alheios em consideração.

 Mas aquilo não importava agora. Parece que dessa vez tinham se reconciliado para a próxima briga que provavelmente seria o fato do mais novo ter chegado bêbado e ainda ter sujado seu sofá novo.

 


Notas Finais


Bem... É isso. Espero que tenham gostado~ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...