História Duas Coroas - The End - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Originais
Exibições 55
Palavras 718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Saga, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estamos aqui com o inicio... Do fim.
Bjs Selecionada

Capítulo 1 - Estamos esperando ser tomada


Fanfic / Fanfiction Duas Coroas - The End - Capítulo 1 - Estamos esperando ser tomada

-Nossa majestade foi uma das melhores... –O funeral de uma rainha era triste não somente para seus familiares, mas para o povo e até mesmo outros países. Você poderia notar isso pelos sotaques totalmente diferenciados presentes ali ou as bandeiras, todas de tons diferentes. Uma para cada país aliado. - Sempre foi uma ótima rainha, além de uma mãe e esposa maravilhosa... –E diferente dos filmes, nós não usávamos preto. E mais interessante ainda, se você parar para reparar nas pequenas coisas como as asas de um beija-flor ou como as gotas d’água brilham nas rosas talvez, apenas talvez, sua dor diminua um pouco. -Nós iremos sentir sua falta, mas ela sempre estará em nossas memórias...

Quando o caixão vai enfim serz levado minhas pernas tremem e eu não consigo ouvir mais nada. Olho para os irmãos se agarrando fortemente ao pai e não consigo mais permanecer ali. Entro no castelo e corro para o salão das mulheres onde desabo em um dos sofás. Eu sei como é não ter uma mãe.

O palácio ainda estava sendo reformado. Iléa não teria como vencer o ataque da França. Tudo estaria acabado, mas após os anúncios todos os soldados de Adela milagrosamente sumiram. Foram embora. Partiram em retirada. O problema é que nós sabemos que não há uma real guerra. Iléa foi terrível e devastadoramente vencida, só estamos esperando ser tomada. O enterro dos demais –guardas, criadas e duas selecionadas- havia acontecido ontem. A rainha Lúcia morreu apenas na madrugada, porém todos já sabíamos que isso aconteceria.

Penso em visitar meu pai, Isa, Mary, James, qualquer um que eu feri para esquecer todos que matei. Suspiro. Ótima ideia. Estúpida, como todas as que venho tendo. A ala hospitalar está entupida. Não há macas o suficiente, chão o suficiente, ar o suficiente. Meu pai está acordado e está sendo cuidado em um quarto particular, pois como não pode ter grandes emoções ele não deve saber do ataque. Penso em tantas mortes... Todas minha culpa. Não gosto nem de pensar em Isa, que...

A porta se abre e um ruivo completamente acabado entra. Ele me olha e apenas suspira e volta as lágrimas, soluçando. Eu me levanto e vou até ele o apertando. A culpa é minha. Eu matei minha tia. A rainha de Iléa. A mãe do meu melhor amigo! Tudo culpa daquela transmissão.

-Tudo aqui me lembra ela... –Ele estava fraco e sentia que se apoiava em mim tremendo e me dando leves apertos. É horrível você ver a pessoa mais feliz que conhece nesse estado. –Se eu pudesse pegar quem fez isso... –Ele se solta de mim e dá um oco na parede, que já instável abre uma “mini cratera”. Seus lábios tremiam e os olhos completamente inchados.

“Fui eu que a matei, Victor!” O salão das mulheres pegou fogo durante o ataque e a rainha e Alysson que estavam presas acabaram sofrendo queimaduras de terceiro grau. Alysson teve 16% do corpo queimado, sendo que à cima de 15% é considerado média e a Rainha teve cerca de 65% o que já é considerado bem grave e sua morte já era certa.

Passei esses quatro dias tendo pesadelos com sua pele queimando, comigo atirando em cada um dos que morreram por minha causa. Liam. Eu sabia que ele ainda não havia sido decapitado, mas seria... Os pesadelos com ele eram os piores. Em todos eu estava com um vestido de noiva sujo de sangue e assistia Adela e Thomas o matando lentamente. Ele pedia, gritava por minha ajuda, mas eu não podia fazer nada. O sonho só acabava quando eu acordava. Ele nunca morria de fato, podia ouvir seus gritos agonizantes até depois de acordada.

Quando ia finalmente responder a Victor ouço um barulho e a porta é arrombada por um guarda.

-Alteza! –Ele vira para mim ofegante- Olhe isto

Eu pego o papel de sua mão apressadamente

“Princesa Juliana Schreave,

Irmãzinha, quando à vi pela transmissão não pude acreditar no quanto estava linda. Você cresceu muito, sabia? Espero que não me veja como um monstro, mas quero revê-la em breve e sei que, infelizmente, só conseguirei que venha para casa com ameaças. A vida de Liam está nas minhas mãos. Juro não machucá-la, quero apenas conversar e lhe explicar o meu lado.

Do seu irmão Thomas Schreave”

~Continua...


Notas Finais


Não sei se está bom para o primeiro capitulo e talvez (se eu não estive com preguiça) eu o reescreva.
A capa do capitulo ta uma merda mas deu mó trabalhão.
Este é apenas o inicio... De um fim.
Bjs Selecionada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...