História Duas faces, um amor - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Exibições 61
Palavras 722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hi people. Olha desculpa por eu ser confusa. É que eu sou uma atriz e preciso decorar as minhas falas para a minha peça. Gente mentira eu n sou atriz, mas faço aula de teatro e nós vamos ter uma peça

1- Lysandre e Audrey moram em Quebec e falam francês pq em Quebec people tb fala francês

2- Se vcs n entenderem os apelidos que eu dou me perguntem que eu vou responder nos comentários

3- Hoje só vai ter Pov Drey

Bjs😘😘😘 e fiquem com a fanfic

Capítulo 11 - Castiel......


Fanfic / Fanfiction Duas faces, um amor - Capítulo 11 - Castiel......

P.O.V Audrey

No domingo eu fiquei o dia inteiro em casa vendo Glee

No dia seguinte

Eu acordei, me arrumei, chamei a Rô na casa dela ( porque ela é minha vizinha)e chamei o Ly para ir com a gente.
Chegando na escola eu vi que tava todo mundo comentando sobre os clubes.
Hoje era o dia em que as pessoas iriam decidir qual clube elas iriam entrar
- O que você fazia na sua outra escola- perguntou a Vio
- Ela fazia canto, ballet, fotografia, artes cênicas, culinária, pintura,costura, era a coreógrafa das líderes de torcida e ainda fazia trabalho voluntário fora da escola- respondeu o Ly
- E como você arranjava tempo?- perguntou o Lexy
- Olha eu vou explicar de novo para vocês. Eu não tinha amigos e por isso eu tinha bastante tempo livre e então eu entravam em vários clubes para me ocupar e isso nunca prejudicou os meus estudos- respondi
Vi que o Ly ficou um pouco chateado. Eu sabia que ele achava que a minha quase- depressão foi graças a ele.
- Mas vamos esquecer o passado- falei
Eu acho que eu vou entrar no clube de eventos, no clube de costura e vou tentar ser a coreógrafa das líderes de torcida- comentei
- De qual escola você era? - perguntou a Rô
- Kinealy- respondi
- Mentira!!- respondeu todo mundo em conjunto ( menos o Lysandre)
- Você era a coreógrafa das melhores líderes de torcida escolares do mundo- falou a Vio
- Shhh. Eu tenho vergonha disso- respondi
- Com vergonha? Licença bicha que então eu quero ter todas essas suas vergonhas- disse Lexy
Nós ficamos conversando até dar o sinal para entrar na sala.Durante a aula eu pude perceber que o Castiel estava meio triste. Ele aparentava cansado e seus olhos estavam inchados e com olheiras profundas. Obviamente fiquei preocupada. Ele é meu amigo e eu me preocupo com ele.
Na hora do recreio eu comecei a segui-lo e vi ele se isolar em um canto e chorar baixinho. Castiel era o tipo de pessoa que n gosta de demonstrar o seus sentimentos. Eu achei melhor não arriscar. Não sabia o que havia acontecido, mas sei que ele precisava colocar aquele sentimento ruim para fora.
Quando a aula acabou eu fui para casa, almocei e fui estudar.
Por volta das 18:00 horas eu saí, pois eu queria fazer trabalho voluntário então eu ia me cadastrar lá no hospital mais perto para ser uma voluntária oficial desse hospital.
Eu estava andando quando vi o Castiel sentado na calçada em frente à uma clínica veterinária. Me sentei ao lado dele é perguntei
- O que houve Castiel. Você está cabisbaixo desde manhã e isso está me deixando preocupada.
Ele rapidamente limpou suas lágrimas e falou que eu não precisava me preocupar, pois ele estava bem.
Eu conheço ele. Sei que ele não está bem, pois se estivesse ele teria feito um comentário malicioso sobre o que eu tinha falado como: "então quer dizer que a tábua ficou preocupada comigo?"
Eu não sou muito boa desse lance de papo motivacional então comecei a fazer a coisa que mais me alegra em um momento triste. Cantar. Eu comecei a cantar Don't stop believe na versão do Glee que é mais animada.
Comecei a cantar alto, sem me importar com quem estava passando.
Tinha gente que achava que eu era artista de rua e me deu dinheiro.
E nesse meio tempo o Castiel se deitou em meu colo e começou a chorar bastante. Eu fazia cafuné em sua cabeça enquanto cantava.
Quando acabei de cantar ele falou:
- Eu tenho um cachorro. Ele se chama Dragon e eu tenho ele desde pequeno. Ele é super saudável, não tem problema de saúde. Só que o problema é que no meu prédio há uma crise de ratos então ele s colocaram veneno de rato em vários lugares. O Dragon bebeu  pouco desse veneno e passou muito mal.
Eu não quero perder meu companheiro- respondeu entre soluços.
Ele me abraçou fortemente e continuou a falar:
- Eu nem sei o que os veterinários estão fazendo. E se eles não conseguirem salvar ele? Eu não sei como viu reagir- ele falou
Ele continuou chorando. Eu não ia mais ao hospital. Eu precisava ficar aqui. Não posso deixar meu amigo nesse estado.


Notas Finais


Não me matem pq eu meio q fiz um musical ( principalmente vc Rhaysssa)
Bjss😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...