História Due vite intrecciate - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Vovó (Granny)
Tags Daniel, Emma Swan, Granny, Killian Jones, Marian, Once Upon A Time, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood, Roland, Romance, Seana
Exibições 91
Palavras 1.320
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoal, bem vindos a mais um capítulo! Mil desculpas pela demora, essas duas semana foram difíceis pra gente, mas estamos aqui. Vamos ser sinceras, até nós se surpreendemos com esse capítulo! Eu espero que vocês gostem, boa leitura, nos vemos nas notas finais! <3 B&V

Capítulo 3 - Algo Inesperado


Fanfic / Fanfiction Due vite intrecciate - Capítulo 3 - Algo Inesperado

No último capítulo...

Regina é contratada como babá pela família Locksley, e Marian está traindo Robin com Daniel.

 

Consultório de Psicologia Storybrooke.

Marian começa a arrumar suas coisas, quando escuta uma batida na porta.

– Pode entrar.

– Doutora, tem 15 minutos?

– Daniel, já falei para não vir aqui no meu horário de trabalho, podemos ser vistos.

– Desculpe, eu precisava te ver. – Diz Daniel beijando Marian.

– Vamos ser rápidos, preciso estar em casa antes de Robin.

 

(...)

 

Casa dos Locksley.

– Ei Killian, pega duas cervejas ai, tá passando futebol na TV. – Robin diz apontando para geladeira.

– Precisamos tirar uma selfie desse momento.  – Diz Killian.

 Link da selfie > ( https://www.instagram.com/p/BJWpjksAGlQ/ ) 

– Que horas são? Já era hora da Marian ter chegado.

– Liga pra ela, Robin.

– Já liguei algumas vezes tá dando ocupado, se ela tivesse feito hora extra, teria mandado mensagem.

– Quer ir ao consultório dela então? É melhor.

– Vou ter que chamar a babá, o Roland não pode ficar sozinho.

– Quer que eu fique aqui?

– Vem comigo, temos uma babá pra essas horas mesmo, e vai que aconteceu alguma coisa.

– Ok então, vou ficar lá fora.

– E eu vou chamar a babá!

 

Ligando para Regina.

– Alô, Regina?

– Alô, Robin? A reunião foi adiada?

– Na verdade, você vai começar agora. (Risos)  – Vou ter que ir no consultório da Marian, fica com o Roland?

 – Bom, eu não tava preparada, mas tudo bem, tô indo pra aí.

 

Regina morando perto da casa de Robin, demorou apenas 5 minutos, ao chegar avistou Robin e um cara que ela não sabia quem era, sentado na varanda da casa.

– Regina, que bom que veio rápido, esse é o Killian, um grande amigo meu.

– Muito prazer Killian. – Diz Regina, dando um aperto de mão.

– O prazer é meu.

– Eu e Killian vamos no consultório de Marian, ela está demorando... Nem tive a chance de mostrar a casa, mas acho que você consegue se virar, ele está dormindo, terceira porta, segundo andar. – Diz Robin, indo em direção ao carro.

– Fica tranquilo, só preciso da chave agora. – Responde Regina dando um sorriso de lado.

– Ah sim, estava quase me esquecendo, aqui está.

 

Consultório de Psicologia Storybrooke.

 

– Daniel, já se passou meia hora desde que estamos aqui, o Robin deve estar preocupado, preciso ir.

– Nossa, é que faz tanto que não te vejo, perdi a noção completamente.

– 15 ligações perdidas, MEU DEUS, se conheço Robin, ele já deve até ter chamado viatura de polícia.

– Só mais um beijo então.

 

Daniel vai embora pela janela, e Marian se arruma, quando está chegando no estacionamento, vê Robin e Killian saindo do carro.

– Marian? Aconteceu alguma coisa? – Pergunta Robin, preocupado.

– Me desculpe, fiz hora extra, esqueci de te avisar.

– Porque você não atendeu o telefone?

– Meu celular acabou a bateria, desculpa amor. – Se o Killian tá aqui, quem está com Roland?

– Resolvi chamar a babá.

– Mas sem fazer entrevista com ela?

– O Sr. Gold que nos indicou, e ela parece ser uma boa pessoa, eu estava preocupado, e achei melhor Killian vir comigo.

– Bom, se vocês estão com dúvida, então acho melhor a gente voltar rápido. – Diz Killian, indo para o carro.

 

Ao chegarem a casa, avistaram as luzes acessas, e não encontraram Regina.

– Robin, eu te disse, não deveríamos ter confiado nessa mulher. Aonde está o Roland?

– No quarto.

– Então corre. – Diz Marian, apavorada.

 

Killian e Robin sobem correndo as escadas em direção ao quarto de Roland, ao chegarem são surpreendidos por uma voz adorável, era Regina cantando uma música de ninar para Roland.

Brilha Brilha Estrelinha 
Quero ver você brilhar
Lá em cima flutuar
Com diamantes a brilhar
Brilha Brilha Estrelinha 
Quero ver você brilhar

 

–Você vai cuidar de mim todos os dias? – Perguntou Roland, se virando para Regina.

– Você está acordado ainda mocinho? Bom, parece que sim, você gostou de mim?

– Eu gostava de ficar na minha vovó Granny, mas meu pai disse que eu não posso ficar lá porque eu atrapalho, continua cantando tia Regina.

– ( Risos) Você pode me chamar só de Regina, ou babá se preferir – Regina seguiu cantando.

 

Killian e Robin, depois de assistirem toda essa cena, ficaram impressionados, porque Regina realmente soube como lidar com Roland, ele era uma criança hiperativa e bem difícil de conquistar.  Então Robin bate na porta, entrando no quarto.

 

– Regina, tudo bem por aqui?

– Parece que me adaptei bem com o Roland, e quanto a Marian? Está tudo bem com ela?

– Bom, ach... – Nesse momento Marian entra no quarto interrompendo Robin.

– Acharam sim, eu estou bem obrigada, você já está de saída? – Pergunta Marian, acariciando Robin.

– Bom pelo visto, acho que sim. E sobre a entrevista?

– Já que você está aqui... Você vai trabalhar todos os dias, menos aos fins de semana, porém se tiver um imprevisto você terá de vir, como hoje.

– Aliás, me desculpe pelo imprevisto Regina. – Diz Robin.

– Amanhã nós conversamos sobre o seu salário. – Continua Marian.

– Não foi nada Sr Locksley. Até amanhã então, boa noite a todos.

– Boa noite tia Regina, preferi chamar você assim. – Diz Roland.

 

Regina vai para a sua casa, e se surpreendeu com o potencial que ela tinha para cuidar de uma criança, só não se surpreendeu com o modo de como era tratada por Marian, achou um pouco arrogante, mas tudo bem, Regina já estava acostumada com isso, a sua mãe não era tão diferente, isso era o que dava inspiração para ela escrever, afinal ela estava na tediosa Storybrooke, e teria que ficar lá por alguns meses.

No dia seguinte, Cora liga para Regina.

–Alô Regina, tudo bem por aí? Conseguiu um emprego?

– Oi mãe, está tudo bem e sou babá do filho do prefeito aqui da cidade.

– O Sr. Gold tem um filho? – Pergunta Cora, curiosa.

– Não mãe, o nome dele é Robin de Locksley, o Sr. Gold na verdade é um morador bem antigo de Storybrooke.

– Ah sim, ainda bem.

– Ainda bem por que mãe?

– Por nada filha, vamos falar do que interessa, liguei para você porque preciso de sua ajuda amanhã, tenho uma consulta para fazer e não posso ir sozinha.

– Vou falar com o meu patrão, e amanhã estou indo para aí.

 

Para Regina, o dia estava tendo um ar diferente, afinal, em menos de uma semana que ela estava na cidade, já conseguiu um emprego como babá do filho do prefeito, um cargo totalmente diferente do qual ela praticava em Montreal. Então Regina passou no restaurante Granny’s antes de começar o trabalho.

 

– De novo, no mesmo lugar? – Diz Regina, assim que se esbarrou com Robin.

– Você por aqui tão cedo milady? – Pergunta Robin.

– Meu nome é Regina, Sr. Locksley, parei aqui para tomar um café antes de trabalhar, aliás, que horas eu tenho que ir?

– Sr. Locksley?  Ninguém nunca me chamou tantas vezes pelo meu sobrenome.

– Mas você é o prefeito, e meu patrão.

– Mas eu sou uma pessoa como você milady.

– ( Regina virou os olhos ) Já vi que isso não vai parar.

– Sobre o horário, Roland sai 12hr todos os dias, o ônibus passa aqui em frente ao Granny’s, como é caminho da nossa casa, então você espera ele aqui.

– Por mim tudo bem, tenha um ótimo dia patrão.

– Patrão? Já vi que isso não vai parar.

 

Robin segue para a prefeitura, e Regina passa a manhã no Granny’s, assim que deu o horário, Regina vai para o ponto esperando Roland.

– Tia Regina? Você aqui! – Diz Roland indo em direção a ela.

– Sim, eu não disse que ia ficar com você todos os dias?! – Responde Regina, pegando na mão de Roland.

– Você não deu certeza né, mas que ótimo.

Os dois seguem caminhando pelas ruas de Storybrooke, quando Regina avista algo inesperado.

– Roland, que tal irmos tomar sorvete antes de irmos para a casa?

– Eba! Eu adoro sorvete.

– Que bom, nós podemos fazer isso algumas vezes.

 

Regina distrai Roland com o sorvete, e vão para um caminho diferente, o algo inesperado, era que ela acabava de ver Marian beijando outro homem.

 

Continua...


Notas Finais


Eaí, o que acharam? Será que a Regina vai falar para o Robin sobre o que viu? Queremos muito saber o que vai acontecer no próximo capitulo. Se vocês tiverem alguma ideia, comentem aí, aceitamos todas haha, e se vocês gostaram, não deixem de comentar... Se você é nova aqui, favorite a história, vamos amar ter mais uma leitora! Beijinhos B&V.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...