História Duff - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bella Hadid, Cristiano Ronaldo, Gigi Hadid, Karim Benzema, Marcelo Vieira, Sergio Ramos
Personagens Cristiano Ronaldo, Gigi Hadid
Exibições 471
Palavras 1.156
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!

Capítulo 9 - Capitulo 9


Fanfic / Fanfiction Duff - Capítulo 9 - Capitulo 9

Dia da festa:

O pessoal do time havia voltado e o dia da festa chegou. Eu deveria está animada, mais estou um poço emoções nada agradáveis. Cristiano está enchendo o meu ouvido me pedindo para ficar tranquila, mais é muito difícil.

A preparação para o dia de hoje foi pesada, Cristiano me fazia andar de salto pela casa dele inteira, só para que no dia eu estivesse pronta.

Minha mãe e minha irmã chegaram ontem pela tarde e meu pai chegou pouco antes do jantar. Todos estão aqui no meu apartamento.

Tínhamos acabado de tomar café, quando Bella se retirou da mesa.

- Mãe, por que a Bella vai sempre ao banheiro depois que comemos? – pergunto.

Não queria afirmar, mais eu estava desconfiada que ela estava colocando a comida para fora.

- São os remédios dela. – minha mãe fala.

Eu e meu pai trocamos um olhar cumplice.

- Yolanda, isso está estranho. – meu pai fala.

Eu e meu pai sempre nos demos bem, mais com a separação deles e a minha escolha de ficar com ele, fez com que a nossa ligação só aumentasse.

- Mohamed, o que você e Joana estão insinuando? – ela pergunta.

- Estamos estranhando o fato de Bella sempre ir ao banheiro depois que come. Nos preocupamos com ela, não queremos que nada de mau aconteça a ela. – meu pai diz sério.

Ela parece pensar.

- Ela me disse que os remédios por vezes a deixam enjoada... – ela fala.

Balanço a cabeça negativamente.

- Você também toma mãe e eu não a vejo ir ao banheiro depois das refeições. – falo.

Ela suspira.

- Precisamos ter uma conversa séria com Isabella. – meu pai fala.

O assunto era sério demais e delicado demais, com toda certeza mudaria o humor de todo mundo e estragaria a festa.

- Pai, vamos deixar isso para amanhã... hoje é dia de comemorar. – digo.

Ele parece pensar na possibilidade.

- Mais de amanhã não passa. – ele diz.

- Tudo bem. – eu e minha mãe concordamos.

Consigo inserir um outro assunto e quando Bella volta as coisas estão mais tranquilas para ela.

- Ah, eu não vou me arrumar junto com vocês... – solto.

Todos três me olham com estranheza.

- Eu vou me arrumar na casa de Cristiano... – digo.

Bella dá aquele risinho.

- Hum... – ela faz.

- Por que vai se arrumar na casa dele? – meu pai pergunta.

- Porque ele me chamou. – digo a primeira coisa que passa na minha cabeça.

Meu pai não engole muito essa história, mas não se opõe.

- Desde que esteja lá, você pode ir se arrumar na casa de quem quiser. – ele diz.

Solto o ar dos meus pulmões e minha mãe ri.

- Você deu tantos limites a ela, que olha como ela está? Tadinha da minha filha. – ela diz rindo.

Todos rimos.

Ficamos conversando por um tempo e depois meu pai seguiu para um encontro com Florentino. Bella e minha mãe foram para o salão e eu segui para a casa de Cristiano.

- Eles sabem que você veio para cá? – Cristiano pergunta enquanto adentramos a casa dele.

- Sabem. Acharam estranho, mais não fizeram grandes comentários ou mostraram descontentamento... – digo.

- Hum... eu sou uma ótima pessoa, por isso. – ele diz.

Dou risada.

- Joana! – escuto a voz de Júnior me gritar.

- Oi amorzinho. – digo batendo na mão dele.

- Amorzinho? – ele pergunta.

- É. - confirmo.

- Amorzão é mais legal e é maior. – ele diz.

Cristiano solta uma gargalhada.

Bem filho do CR7.

- É porque eu sou o amorzão. – Cristiano fala.

Reviro os olhos.

Eles começam a debater e eu fico assistindo a briga de ego do pai e do filho. Socorro!

- Eu vou fazer um gol para ela e eu vou ser o amorzão. – Júnior diz.

- Eu vou fazer dois. – Cristiano diz e mostra a língua para o filho.

- Eu faço três. – Júnior diz.

Resolvo acabar com aquela disputa de Cristianos Ronaldos.

- Sem amorzinho e amorzão, é Júnior e Cristiano. – finalizo.

Os dois reviram os olhos.

- É culpa sua. – eles dizem ao mesmo tempo.

Dou risada.

Difícil saber quem é o pai e quem é o filho.

Júnior acaba indo se distrair com algum jogo no tablet e eu fico conversando com Cristiano.

- Seu namoradinho vai? – Cristiano pergunta.

- Ele não é meu namorado, mais ele me falou que vai tentar ir. – digo.

- Hum... aposto que vai me deixar para ficar de papinho com ele. – ele diz.

- Como se você fosse ficar de bobeira numa festa do Real Madrid. – digo rindo.

Ele revira os olhos.

Ficamos conversando até chegar uma equipe para me arrumar. Fiz cabelo, maquiagem e tudo sob a supervisão de Cristiano. Ele só me deixou algum tempo sozinha quando foi se arrumar, mais não durou muito.

- Mandei buscar esse vestido em Paris. – Cristiano diz ao me entregar a caixa com um laço preto em cima.

- Wow... você não tem limites, em? – falo.

- Ainda bem que você sabe. – ele diz e pisca para mim.

Abro a caixa e encontro um vestido preto, que tinha um zíper na lateral. De acordo com o meu olho, aquela forma era pequena demais para mim.

- Errou a numeração querido. – digo.

- Não errei nada, pode ir vestir. – ele fala.

- Cristiano... – ele me interrompe.

- Confie em mim, eu sei o que estou fazendo. – ele diz.

Vou até o banheiro, com o vestido e os sapatos nas mãos. Me visto, mais não consigo ter uma visão completa da minha imagem. Saio do banheiro muito apreensiva.

- Se prepare para os elogios. – Cristiano diz sorrindo.

- Tem certeza que ficou bom? – pergunto.

- Mais é claro. – ele diz.

- Uau... – ouvimos a voz de Júnior.

- O que foi? – pergunto me virando para ele.

- Você tá muito bonita. – ele diz.

Dou risada.

- Viu, agora acredita? – Cristiano fala.

- Agora sim. – digo olhando meu reflexo.

- Então vamos. – Cristiano fala.

Eu, Cristiano e Júnior fomos para o lugar do evento cantando musicas espanholas.

- Eu vou entrar com você ou o que? – pergunto quando começamos a nos aproximar do local da festa.

- Entra com a gente. – Júnior fala.

Olho para Cristiano e dou risada.

- Se você quiser entrar com a gente, pode, mais se sentir desconfortável você pode esperar sua mãe e sua irmã... – ele fala.

- Não, meu ego fica mais inflado com você. – digo e rimos.

- O que é ego? – Júnior pergunta.

- Oh fase difícil... os porquês vão me deixar de cabelo em pé. – Cristiano diz.

Dou risada.

Quando o carro de Cristiano encostou para descermos, uma chuva de flashes me deixou um pouco cega durante alguns segundos.

- Sorria e vamos lá. – Cristiano diz.

Saltamos do carro e os jornalistas gritavam ao mesmo tempo perguntas e mais perguntas.

Agarrei na mão Júnior e senti o braço de Cristiano apoiar minhas costas.

Respirei fundo e começamos a entrar.

 


Notas Finais


Gente, quando eu tava procurando a foto do capitulo, eu vi alguns comentários nessa foto...chamaram a Gigi de gorda! Socorro!
Continua....
Espero que tenham gostado!!!
Bjsss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...