História Dungeons - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Dungeons, Rpg
Exibições 2
Palavras 810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


"No capítulo anterior Locke mostrou sua verdadeira força e um segredo que todos da vila escondiam, o que será que o Paladino irá fazer agora que descobriu sobre Locke."

Capítulo 2 - O Passado de Locke


Fanfic / Fanfiction Dungeons - Capítulo 2 - O Passado de Locke

Em um pico da montanha congelada de Sudden Death , um homem e sua esposa, eram aventureiros de nível inferior e que desejavam entrar nas linhas de frentes das Dungeons.

Enquanto paravam para descansar de sua missão da Taverna de MoonVillage, que era buscar um item raro chamado de Frozen Horn (Chifre Congelado) usado para aumentar a resistência de qualquer arma, avistaram uma caverna logo a frente da fogueira improvisada. O homem curioso levantou-se e andou em direção a entrada da caverna escura e gelada, desconfortável e desconfiado, seus passos começaram a ficar lentos, até que levou um susto com sua mulher falando alto - Querido não vá borrar as calças !! Hahahahahahha!! - dizia ela enquanto tomava sua bebida quente olhando ironicamente para o homem.

O homem com um olhar de repulsa para sua mulher volta a dar atenção para a caverna e então decide entrar com cara e coragem, até que um choro de bebê começa a sair da caverna. A mulher larga sua bebida rapidamente pegado seu cajado e jogando a espada para o marido, a mulher então fala em tom normal - Lighting - a caverna que antes era escura e morta, ficou iluminada e com vida, então claramente eles conseguiram enxergar um bebê com chifres e marcas estranhas no corpo em cima de um altar de gelo.

Chegando à MoonVillage desesperados correm até o santuário explicando o ocorrido para os sacerdotes. Os sacerdotes obrigaram o casal cuidarem do bebê até que soubessem o que fazer sobre a situação. A mulher e o homem olham um para o outro e ela diz tentando ser irônica para o marido ficar menos preocupado - Eu sempre quis ter um menino ! Rsrs…. - com uma risada um tanto forçada.

No dia seguinte o homem mal pode dormir com os choro do bebê e então escuta batidas na porta, ele se levanta lentamente, vai em direção a porta e abre.

O sacerdote faz uma saudação e entra, indo em direção a mesa ele tira um papiro do casaco e abre sobre a mesa, o homem curioso senta na cadeira e observa - O que são essas palavras e símbolos ? - Diz o homem apontando para o papiro aberto.

O sacerdote o fuzila com o olhar - Isso meu caro Rogers é uma língua antiga que os Demônios da classe 6 e 7 usavam! - Diz o sacerdote. - Mas é impossível nem uma forma de vida no mundo pode usar tanta magia! Não existe ninguém com tanto poder! - Diz Rogers subestimado as palavras do Sacerdote.

Então se é Magia de classe 6 e 7 dos Demônios… Então a criança é um Demônio enviado por eles ? - Diz a mulher se intrometendo entre os dois.

Eu creio que sim Elizabeth - Diz o Sacerdote dando atenção para Elizabeth.

Mas para que eles enviaram a criança ? Algum tipo de acordo de paz ? - Diz Elizabeth olhando para a criança dormindo.

Elizabeth eu ainda não sei, todos estamos assustados e curioso e achávamos que a existência de Demônios tinha sidos varridos do mundo, o santuário vai manter em sigilo e vai obrigar a vila a não espalhar sobre o garoto até a segunda ordem, que sirva do mesmo pra vocês dois…. Até mais - Diz o Sacerdote enrolando o papiro enquanto levanta e sai pela porta sem se despedir.

Rogers anda até a porta e fecha, olha para Elizabeth e lhe da um sorriso descontraído e diz - Ele precisa de um nome, qual você quer colocar ? .

Ela olha para o bebê com sobras de dúvidas e então diz - Eu gosto de Locke… O que acha ? .

Por mim tudo bem ! - então ele anda em direção ao Locke e então canta uma canção de ninar.

Uma voz baixa.... A canção se dissipa...... Locke… Locke.. Locke!

Locke está com sua espada na mão e olhando para baixo e sua visão está turva, até que escuta novamente seu nome sendo repetido mas dessa vez mais alto e claro - Locke ! Em cima de você ! Cuidado!!!! - Diz o Sacerdote e em seguida ajuda as pessoas que estavam fugindo para DeathCity a voltar pra dentro do santuário.

Locke levando um susto e com reflexos apurados desvia de uma garra do tamanho de uma árvore e rola no chão batendo a cabeça na parede do santuário. Ele levanta e procura o que o atacou, olhando para frente ele vê o Paladino que tinha ajudado ele anteriormente. O Paladino não acreditando no que estava vendo grita - Saii!! Sai logo daí !! - Logo após o Paladino gritar novamente as garras gigantes cortam o santuário no meio fazendo o santuário demolir e virar uma ruína e poeira. Locke sem acreditar olha pra cima e então claramente vê a criatura que ele só via nos contos de livros de magia, o Dragão Ancião.


Notas Finais


Eai pessoal espero que tenham gostado do 2 capítulo, me esforcei bastante pra melhorar o conteúdo e deixar você ainda mais curioso com o desfecho da história. Aceito qualquer tipo de critica e por favor me ajudem a divulgar mais e mais da minha história. Vlw flw até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...