História Dupla Realidade - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Exibições 29
Palavras 635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem ursinhos, eu já tive outra fanfic, eu amava ela de coração, mas ela foi excluída, e não tenho coragem para posta-lá de novo.
Mas derrepente eu tive a ideia dessa história e agora voltei a escrever
Boa leitura °3°

Capítulo 1 - O Livro


Fanfic / Fanfiction Dupla Realidade - Capítulo 1 - O Livro

      Correndo risco de pegar gripe, molhar o caderno quando entrar, ser chamada novamente de estranha, aqui estou eu em baixo da chuva que molha meus cabelos pretos deixando os mais escuros ainda e deixando minha roupa toda molhada, aquela chuva era fria e fina, o esperado de chuvas de inverno. Estou eu novamente aqui esperando que algo de interessante aconteça, mas nunca acontece 

 -Você é maluca Cat- disse Érico ao vir em minha direção com um guarda chuva 

 -Foda-se- eu disse mostrando-lhe toda minha preocupação e educação em uma simples frase 

 -Ah, vem logo- Érico disse colocando o guarda-chuva sobre minha cabeça- Vai ficar gripada 

 -Eu não fico gripada- disse tirando o excesso de água dos meus cabelos, uma tentativa em vão. Analisei o estado em que eu me encontrei e não estava tão ruim, mas perante Érico eu estava ensopada e deveria ir a enfermaria pedir uma toalha -Não precisa disso- eu disse entrando na área coberta do pátio completamente enxargada, muitos olhares vieram em minha direção, alguns esnobes, outros indescritíveis, e alguns acompanhados de risadas e deboches 

 -Por favor vá Catherine- disse Érico impaciente -Ok ok, agora da pra parar de agir como se fosse meu pai- disse e ele me mostrou a língua e o respondi mostrando o dedo do meio. Eu e Érico nos conhecemos desde a creche, quando nossas mães nos conheceram, e desde então nos somos amigos, ele tem outros amigos, mas ele é o meu único amigo. Fui até a enfermaria e tive que aturar a enfermeira me enchendo de perguntas até deixar eu me secar com a toalha, parecia que havia sido calculado, pois acabando de me secar o sinal bateu anunciando minha aula vaga de português já que a professora está grávida e ainda não tínhamos substituta. Então nem entrei na sala e já foi para a biblioteca 

 -Oi Catherine- disse Kero simpático, ele já tem dezessete anos e trabalha na biblioteca para a escola, ano que vem planejo fazer o mesmo e trabalhar na sala de informática -Oi- disse passando a mão pelos livros organizadas por cor, acho que o trabalho de Kero deve ser bem entediante para ele fazer isso na biblioteca inteira 

 -Tenho um livro interessante para você- ele disse com um sorriso no rosto tirando um livro de baixo de sua mesa, ele era muito grosso e bonito de capa detalhada, mas o que me chamou atenção foi seu título e sua capa-acho que Eldarya combina com você 

 -Hum, obrigado- disse pegando o livro em mãos, ele tinha as páginas amareladas, e comecei a folha-lo. Passei um bom tempo lendo o livro, a história realmente me prendia de uma maneira que era como se estivesse me hipnotizando, até que meus olhos fecham e sinto minha cabeça pesada. Quando abro os olhos não enxergo mais a biblioteca, nem nenhum cenário normal e chato de sempre, estava do lado de um cristal enorme e bonito, era tão fascinante que não parei de olhar, era uma mistura de confusão e de curiosidade o que eu estou fazendo aqui e que coisa é essa?! Que livro é aquele?! até que sinto uma mão em meu ombro e viro de costas rapidamente e sou surpreendida com uma espécie de bebida que foi derramada em minha boca a força e acabei desmaiando. Quando fechei os olhos para aquela realidade estranha e parecida com a descrita no livro me vi com a cara no livro, como se tivesse dormido em um mundo para acordar no outro. Então fui até Kero 

 -Esse livro já foi lido antes?!-perguntei chacoalhando Kero que mexia no computador 

 -Não não, nunca foi lido, eu comprei ontem para doa-lo pra escola- ele disse e eu fiquei ainda mais curiosa 

-Agora foi doado pra mim- disse saindo correndo da biblioteca até que alguém me segura pelo braço             


Notas Finais


Bem pessoal foi isso, eu espero que gostei
Cuidado com os monstros de baixo da cama


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...