História Dusk - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Kristao, Sulay, Xiuchen
Exibições 34
Palavras 375
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Canibalismo, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura amores

Capítulo 2 - Capitulo 1


Minha mãe me levou ao aeroporto com as janelas abaixadas. Estava fazendo 24°C em Toquio, o céu estava um azul perfeito e sem nuvens. Estava vestindo minha camiseta preferida: sem mangas, preta do Iron Maiden. Usava-a como um gesto de despedida. Minha bagagem de mão era uma parca.

Existe uma cidade chamada Seul que está quase que constantemente coberta por nuvens. Nessa cidade desimportante chove mais do que em qualquer outro lugar do país. Foi dessa cidade e da sua sombra depressiva e onipresente que minha mãe fugiu comigo quando eu tinha só alguns meses de vida. Era nessa cidade que eu era obrigado a passar todos os verões até completar 14 anos. Aquele foi o ano em que bati o pé. Então nos últimos três verões, meu pai, Kwan, passou duas semanas de férias comigo em Toquio.

Era em Seul que agora eu me exilava — uma atitude que assumi com muito pavor. Eu detestava Seul.

Eu amava Toquio. Amava o sol e o calor escaldante. Amava a cidade vigorosa e grande.

— Kyung. — minha mãe me disse, pela milésima vez, antes de eu entrar no avião — Você não precisa fazer isso.

Minha mãe se parece comigo, exceto pelo cabelo grande e pelo rosto risonho. Senti um espasmo ao encarar os olhos infantis e bem abertos dela. Como poderia deixar minha amorosa, errática e ingênua mãe para se cuidar sozinho? Claro, ela tinha o Chul agora, então as contas provavelmente seriam pagas, haveria comida na geladeira, gasolina no carro, e alguém pra ligar quando ela se perdesse, mas ainda assim...

— Eu quero ir. — Menti.

Sempre fui um péssimo mentiroso, mas já estava contando essa mentira tão frequentemente por esses dias que agora já soava quase convincente.

— Diga ao Kwan que mandei lembranças.

— Pode deixar.

— Verei você logo, ela insistiu — pode voltar pra casa quando quiser. Virei assim que você precisar.

Mas pude perceber o sacrifício em seus olhos, por trás da promessa.

— Não se preocupe comigo — eu pedi — vai ser ótimo. Amo você, mãe.
Ela me abraçou apertado por um tempo, então entrei no avião e ela se foi.
De Toquio para Seul o voo dura 1 hora e 26 minutos.O voo não me incomodava; já passar uma hora num carro com Kwan estava me preocupando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...