História Dyed Storm - Dois amores impossíveis. - Capítulo 68


Escrita por: ~

Exibições 38
Palavras 3.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 68 - Ligação.


Fanfic / Fanfiction Dyed Storm - Dois amores impossíveis. - Capítulo 68 - Ligação.

Depois do jantar eu queria conversar com meu tio, talvez só jogar conversa fora porque apesar de eu estar junto com a minha família eu tinha a sensação que minha família mesmo, fosse ele. Eu, Aleksey e Alexasarah ficamos sentados no sofá na sala de estar por um tempo assistindo desenhos, embora fossem apenas desenhos algo que conseguia prender a atenção até mesmo de uma criança eu não conseguia prestar atenção, estava a todo momento olhando para a mesa no cômodo a frente. A sala de jantar e a sala de estar eram divididas apenas por uma meia parede, então eu conseguia facilmente ver Annie e Adam conversando com meu tio, estava esperando que os dois o deixassem para eu poder falar com ele mas isso não estava acontecendo.

- Está com fome ainda ? - Indagou Aleksey.

- Não seu tonto. - Falei.

- Minha mãe disse que chamar os outros de tonto é feio. - Contou Alexasarah.

- Ela está certa, Alexa. - Falei sorrindo.

De relance vi alguém se levantar na sala de jantar, olhei para onde estava meu tio e Adam estava vindo na minha direção e de Aleksey, assim que ele chegou até nós ele apontou para a porta da sala.

- Vamos subir e conversar Lili ?

- Eu também vou! - Falou Aleksey apressadamente.

- Tudo bem. - Falou Adam sorrindo. - Mas o que pensa que eu irei fazer quando estiver apenas na presença dela ?

- Eu não penso nada. - Falou Aleksey gaguejando de início.

- Mentiroso. - Adam disse lentamente provocando o irmão.

Eu ri, quando éramos crianças ele também agia dessa maneira, nunca me deixando sozinha com Adam e sempre me seguia para onde quer que eu fosse, mesmo que eu implicasse com ele. Me levantei e puxei Aleksey pelo braço e após enganchei meu braço no braço de Adam.

- Vamos? - Perguntei sorrindo.

- O que pensa que está fazendo ? - Perguntou Aleksey.

- Então você quer que ela solte seu braço ? - Indagou Adam.

- Eu não disse isso... - Falou Aleksey.

- Apenas vamos. - Falei parecendo exausta.

Ouvi uma risada alta de Annie e após olhei para ela e meu tio, ambos estavam rindo. Me pergunto sobre o que estavam conversando. Adam puxou meu braço e me guiou para fora da sala, assim que chegamos na escada soltei os braços de ambos e após fomos em direção ao meu quarto, assim que chegamos lá eu me sentei no meu urso de pelúcia de quando eu era criança que era relativamente grande, Adam e Aleksey se sentaram em minha cama.

- Você deve ter se agradado do tempo que compartilhou com o tio. - Falou Adam, como se estivesse imaginando como foi.

Assenti com a cabeça, foi realmente ótimo. Fiquei melancólica durante alguns segundos e depois abri um sorriso.

- Sim. - Concordei. - Eu ainda quero voltar a morar com ele novamente.

- Não! - Exclamou Adam. - Da próxima vez que irá serei eu, Lilian.

Ouvi Aleksey rir, olhei para ele o mesmo estava com as mãos na barriga após ele olhou para o irmão.

- Acha mesmo que o tio iria trocar a Lili por você ? - Indagou Aleksey.

- Por que ele não o faria ? - Indagou Adam. - Eu poderia acompanhá-lo nas baladas e fes..

- O tio não vai em baladas! - Falei o interrompendo.

- Hmm... - Emitiu Adam.

- O nosso é realmente um exemplo. Bem diferente de você Adam! - Falou Aleksey. - Eu também gostaria de passar um tempo morando com ele...

Ouvi passos se aproximarem, olhei para a porta. Annie estava entrando no quarto, ela se sentou ao meu lado e fez questão de estar tão próxima a ponto de encostar seu braço no meu.

- Imaginei que estavam aqui. - Falou ela. - Sobre o que estavam conversando ?

- Sobre a Lili ter morado com o tio. - Contou Aleksey.

- Ah! - Emitiu ela. - Eu também queria saber sobre isso, como era a sua rotina morando com o tio?

Por algum motivo eu senti uma irritação de ouvir essa pergunta vinda dela, eu não tinha problemas em contar isso para o Adam ou para o Aleksey, mas eu não queria contar para ela. Eu odiava imaginar ela indo morar com o tio, ela estudaria na minha escola talvez conhecesse meus amigos... Gylla, as duas combinam muito... mas acima de tudo eu odiava mais ainda imaginar ela conhecendo Moon e Meeth. Respirei fundo duas vezes tentando controlar meu acesso de raiva.

- Era bom. - Falei de uma forma ríspida.

- Não seja mesquinha. - Falou Adam. - Conte nos sua rotina.

- Bem, eu acordava cedo e ia para a escola. - Falei.- Depois chegava da escola, jantava e ia dormir.

Annie pegou no meu braço e me puxou repetidas vezes.

- Lili... - Pediu ela. - Por favor.

Respirei fundo.

- O que quer que eu diga ? - Perguntei.

- Coisas como por exemplo... - Falou Aleksey. - O que vocês comiam no café da manhã, se o tio te levava para passear, e se...

- E se ? - Indagou Adam olhando para o irmão.

Aleksey engoliu em seco, ele pareceu dizer algo mas eu não ouvi. Adam deu risada e depois ele olhou para mim.

- Ele quer saber. - Falou ele. - Se o tio lhe ensinou a dirigir.

Aleksey dirigiu um olhar para Adam que eu não soube interpretar direito, Adam piscou para o mesmo.

- Não o tio não me ensinou a dirigir. - Contei. - Passear ? Bem, ás vezes nós íamos comer fora, se é isso que quer saber.

- Você arrumou algum namorado enquanto esteve por lá ? - Indagou Annie de supetão.

Eu quase engasguei com minha própria saliva ao me surpreender com a natureza da pergunta dela. Levei a mão boca e tossi algumas vezes, não só ela mas Adam e Aleksey ficaram me olhando em silêncio claramente curiosos.

- Como eu já disse. Nunca fiz nada do tipo. - Falei rindo de uma forma irônica.- Se fiquei com alguém, foi com o ninguém.

Todos eles riram, principalmente Annie que me chacoalhava enquanto ria, dei um riso falso.

- Lilian pare de mentir! - Exclamou ela.

- E também. - Falou Adam em meio a um sorriso. - Para de me chamar de ninguém.

Tive que me segurar para não engasgar novamente. Annie deu um sobressalto do meu lado e Aleksey parecia ter se surpreendido demais para reagir.

- Do que está falando ? - Perguntou Annie um tanto desesperada. - Vocês...

Com a mão livre  Annie apontou para mim e após para Adam.

- Sim. - Confirmou Adam. - Eu e a Lili já ficamos.

Por que ele gosta de complicar tudo ? Eu e ele realmente havíamos ficados uma vez, um selinho puro e singelo de duas crianças se descobrindo, acredito que na época eu tinha sete anos e ele oito. Quem nunca brincou de casinha ?

- Realmente aconteceu. - Falei. - Quando éramos crianças.

Annie deu um longo suspiro, Aleksey deu um soco no braço do irmão e depois apontou para mim.

- Ela é nossa prima! - Falou Aleksey elevando o tom da voz.

- Calma Aleksey. - Falei. - Éramos cria...

- Eu sei, já ouvi. - Ele disse me interrompendo. - Mas isso não muda nada Lilian!

Adam riu e depois empurrou o irmão.

- Na época nem ligávamos para isso. - Falou Adam. - E foi apenas um selinho, embora tenha sido o meu primeiro... em todo caso hoje em dia para mim isso é um cumprimento.

Também tinha sido meu primeiro beijo, se é que isso pode realmente contar como um beijo. Meu celular vibrou em meu bolso e o som de Skillet-Monster se fez presente.

- De quem é esse celular... - Indagou Aleksey.

Adam olhou para mim e após se levantou da cama e começou a vir em minha direção.

- Annie segura ela! - Gritou Adam.

Me surpreendi com o grito dele. "Droga" Pensei. Eles iriam querer atender a ligação. E se fosse Meeth ou Moon ? Eu não podia deixá-los atender meu celular de modo algum!

Levei a mão ao bolso mas antes de conseguir pegar meu celular, Annie segurou a minha mão, puxei meu braço e assim que consegui soltá-lo Adam o segurou. Esperneei mas logo não consegui mais mexer minhas pernas Aleksey estava às segurando.

- Qual é o problema de vocês ? - Gritei.

Adam soltou um riso sádico.

- Annie segura essa mão dela. - Falou ele.

- Okay. - Falou ela.

Achei que eles se odiavam, se era o caso como podiam estar trabalhando em equipe desse modo ?Como dito, ela segurou forte a minha mão. Annie era uma magricela como tinha tanta força ? 

Adam levou a mão ao bolço da minha calça. Aquilo não era abuso ? Ele tirou meu celular do bolso olhou para o visor e depois segurou o celular perto de seu rosto, ele deveria ter colocado no viva voz, ele levou o indicador a frente da boca e emitiu "xiu."

- Não! - Pedi. - Por favor Adam, não!

Aleksey levou uma mão a minha boca, colocando seu joelho acima das minhas coxas me impedindo de espernear.

- Lilizinha. - Disse uma voz masculina.

Annie olhou para mim e abriu um sorriso malicioso, Aleksey juntou suas sobrancelhas me encarando como se estivesse perguntando o porque. Joguei a cabeça para trás e a deitei no chão, estava aliviada por não ser Moon e nem Meeth.

- Lilizinha ? - Indagou Adam. - A Lilian está um pouco hmm... ocupada agora.

- Tenho certeza que ouvi a voz dela... - Falou Drake. - Quem é você e por que está atendendo o telefone da minha Lili ?

O que Drake estava dizendo ? Eu sabia que ele gostava de brincar, mas devido a situação senti minhas bochechas queimarem.

- Meu nome é Adam. Como já mencionei ela está ocupada. Em que tipo de relacionamento você pensa que estão para chamá-la de sua Lili ?

- O melhor acho eu. - Falou Drake. - Como posso lhe explicar... ela já esteve em meu quarto tantas vezes e eu no dela.

- O quê ? - Exclamou Adam surpreso olhando para mim.

- Boa garota! - Sussurrou Annie.

Esperei Aleksey gritar comigo, mas ele apenas permaneceu em silêncio olhando para mim como se estivesse decepcionado.

- Por que está tão surpreso ? - Perguntou Drake rindo.

- Você é o namorado dela ? - Perguntou Adam curioso.

- Eu não diria que sou o namorado dela, mas também não posso dizer que somos apenas amigos. - Drake disse enfatizando o "apenas."

Adam pareceu abalado demais para continuar com a ligação ele estendeu o telefone para mim. Annie e Alekesey me soltaram e eu peguei o celular.

- Oi Drake.- Falei.

- Oi Lilizinha. - Respondeu ele animado. - Senti saudades.

- Eu também estou com saudades. - Falei. - Mas antes de mais nada, poderia esclarecer as coisas para os meus primos ?

- Eu não entendi, o que precisa ser esclarecido ? Não contei mentira alguma! - Ele disse manhoso.

  Soltei um suspiro, do outro lado da linha Drake pareceu não conseguir mais se conter ele começou a rir e parecia ter perdido o fôlego. Soltei um riso falso como se estivesse sendo contagiada pela risada dele, mas só fiz aquilo para ver se o clima ficava menos tenso... já que Adam e Aleksey estavam me fuzilando com o olhar.

- Do que está rindo. - Ouvi a voz de Ítalo do outro lado da linha.

- Fica e escuta. - Falou Drake. - Um pirralho me perguntou que tipo de relacionamento eu tenho com a Lili, como se ele fosse entender o nosso tipo de relacionamento...

- Drake! - Exclamei.

- Oi Lili. - Falou Ítalo do outro lado da linha. - Eu te mandei uma mensagem; você ainda não me respondeu e agora está falando com o Drake ?

- Desculpa. Não tive tempo. Mas logo eu respondo. - Falei. - Mas bem, explique-se Drake.

- Quem é esse outro ? - Indagou Aleksey.

- Têm mais outro garoto aí ? - Perguntou Drake.

- Eles são bonitos Lili ? - Indagou Annie.

Permaneci quieta durante um instante, Ítalo e Drake também estava esperando uma resposta. É claro que eles era bonitos mas nunca antes eu havia dito tão diretamente para eles que os achava bonitos, odiei Annie por ter me perguntado aquilo.

- São... - Falei relutante.

- Eu sou Lindo, mas sou apenas da Lili. - Falou Drake deixando a entender coisas que não existiam. -  Desculpa.

- Lilian me elogiando... irei dormir feliz hoje. - Falou Ítalo.

Soltei um longo suspiro, essa conversa estava uma confusão! Adam e Aleksey pareciam bravos e Annie animada demais, só de ouvir a voz de garotos a deixava assim ?

- Hey. - Falou Annie. - Sabia que a Lilian teve seu primeiro beijo com o Adam, o garoto que está aqui ?

- Qual a necessidade de dizer isso ? - Indaguei a ela.

Annie me olhou sorrindo.

- Por que não queria dizer que ficou comigo ? - Indagou Adam sério.

- Tudo bem. - Falou Drake.- Desde que os próximos sejam comigo.

- Não importa. - Falou Aleksey. - Eles não serão! Agora ela está longe de vocês! Ou vocês não entenderam isso ainda ?

Eu, assim como Drake e Ítalo ficamos sem fala. Estávamos cientes disso, por isso era triste.

- Nossa, acho que estou com amnésia. Pois não lembro de ter lhe perguntado alguma coisa! - Falou Ítalo parecendo irritado. - Afinal, quem você acha que é, par...

- Tudo bem Ítalo. - O interrompi.

- Tudo bem ? - Indagou ele. - O que está tudo bem ? Me diga porque eu ainda não entendi! Esse garoto precisa aprender a não dizer as coisas tão levianamente...

- Tudo bem. - Falei. - Ele não disse por maldade. Ele não é assim.

- Está defendendo ele ? - Indagou Drake.

- Ele, eles só ficaram assustados porque acharam que vocês fizeram algo comigo. - Contei. - Por isso eles se irritaram, por isso perdoe eles.

Eu entendo do porque Ítalo e Drake estarem irritados mas acredito que eles estavam exagerando, Aleksey não havia feito por mal. Acredito que ele só estava querendo me defender.

- Bem desde que eles sejam bonitos... - Falou Annie.

- Você só se importa com a aparência. - Falou Adam. - Por que não fazemos assim, vocês deixam as coisas claras para nós, para evitar intrigas novamente. Eu não duvido do caráter da Lilian, então se expliquem.

- Eles são meus amigos, Drake e Ítalo. - Falei.

Eu poderia mencionar que também são amigos do tio, mas não gostaria que eles comentassem sobre essa conversa com o tio, duvido que ele iria gostar de saber que Drake deu a entender que eu e ele... bem, era melhor essa conversa não chegar nos ouvidos do tio.

- Poderia ter dito o lindo e perfeito Ítalo. - Falou Ítalo.

- Lindo e perfeito Drake, você quis dizer ? - Indagou Drake.

- Se são seus amigos Lilian, por que me chamaram de pirralho? - Perguntou Adam. - Gostaria de deixar claro, que eu sou um ano mais velho que Lilian nesse caso, provavelmente mais velho que vocês.

Drake e Ítalo riram, mas Drake se permitiu exagerar um pouco mais, Adam pareceu não entender nada.

- Desculpe, mas aposto que ainda é um pirralho. - Falou Ítalo. - Apenas para que esteja ciente, já passamos dos vintes há um bom, bom tempo.

Adam ficou boquiaberto e Annie pareceu se empolgar mais ainda.

- Mas se for assim. - Falou Adam. - A Lilian também é uma pirralha.

- Não. - Negou Drake prolongando a palavra. - Ela é diferente. 

- Se já realmente passaram dos vinte. - Falou Aleksey. - Fazem faculdade ?

- Eu larguei a faculdade. Sou dono de um bar. - Falou Drake. - A Lili já veio no meu bar eu até a fiz se vestir de balconista uma vez.

- Drake... - Adverti rindo.

Não importava o que acontecia o jeito dele nunca mudava, ele sempre iria fazer piadas e maliciar as coisas, mas no final acredito que isso dava um charme a sua personalidade. 

- Sério ? - Indagou Ítalo animado. - Você tirou fotos ?

- Não, mas aquele amigo dela... o Moon tirou. - Contou Drake. - Vou pedir para ele me enviar as fotos...

- Mas eu só estava de avental! - Falei. 

- Deveria ser uma cena hilária! - Falou Annie. - Em todo caso, você têm fotos desse seus amigos ?

"Cena hilária ? Cena hilária é olhar para você!" Pensei.

- Annie... - Advertiu Adam. 

- Você já não tem namorado ? - Indagou Aleksey.

- Terminei. - Falou ela.

- Sei... - Falou Adam desconfiado.

Eu comecei a caminhar para fora do quarto, mas antes de sair mostrei a língua para o meus primos e tirei a chamada do viva voz.

- Agora estou sozinha. - Contei. - O que queria me dizer ?

- Nossa. - Falou Ítalo. - Você está sendo fria. Bem, eu vou ter que sair agora. Mas depois quero falar contigo.

- Não se esqueça do importante. - Falou Drake. - A capinha... não quero ter nenhum sobrinho.

Revirei os olhos ao ouvi-lo. Ítalo riu de fundo.

- Bem, agora que estamos a sós. - Falou Drake. - Pode me contar do por que está tão tensa.

Continuei caminhando até chegar na escada que levava a última parte da casa, o terceiro piso. Comecei a subis as escadas com cuidado, estava escuro.

- Eu não estou tensa. - Menti.

Ouvi Drake soltar um suspiro ele parecia entediado. Logo ouvi um barulho como se ele tivesse se jogado na cama.

- Não está ?  - Falou ele deixando claro que a pergunta era retórica. - Não é ?

- Por que você pens... - Ele me interrompeu.

- Não precisa me contar. Deve ser legal guardar tudo para você, não ter ninguém para dizer o quanto é difícil namorar o professor... ou o melhor amigo do seu tio. Ou melhor, como é legal ignorar as opiniões dos amigos sobre.


Notas Finais


Eu estava meio sem inspiração para escrever, mas acredito que encontrei o rumo da história novamente e por isso vou avisar para vocês que: MUITA TRETA ESTÁ POR VIR <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...