História E agora, Slender? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Slender (Slender Man)
Visualizações 7
Palavras 562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não estava com criatividade para nada então decidi postar uma fic que eu já havia escrito com dois amigos que escreveram umas pequenas partes, porém importantes e que contribuíram bastante com ideias e inspirações, também editaram e imprimiram esse mini-livro.

Capítulo 1 - Capítulo 13 - Parte 1


 Fevereiro, mês de comemoração e ansiedade para Gabriela; era o mês de seu aniversário, e também do início às aulas.
 Finalmente, o dia de seu aniversário! Era de manhã e o ar estava abafado, a previsão do tempo já marcava chuva para os próximos dias, típico do verão.
 Mãe e filha estavam comprando as últimas coisas para ser feita uma pequena festinha de comemoração à mais nova.
 — Mamãe, eu quero balões! – Gabriela diz dando pulinhos eufóricos enquanto puxa a mão de Jana.
 —Tudo bem filha mas não muitos já temos alguns em casa.
 Jana entra com Gabriela em uma loja de festas, e se encaminha ao balcão, deixando Gabriela olhando as coisas da loja.

 De relance, Jana nota um homem um tanto pálido, de braços e pernas bem longos, magro, careca e que usava um terno preto formal com gravata vermelha, estava fixando seu olhar em Gabriela um olhar frio e vazio. Jana não havia prestado atenção em seu rosto, – que por sinal é difícil de lembrar – apenas prestou atenção em se ele faria algo com sua filha. Pagou e pegou os balões empacotados, segurou Gabriela em seu colo e a levou para casa.
 A festa de aniversário ocorreu normalmente, como todas as festas de crianças, tinham até pessoas que Gabriela não conhecia.
 Quando a festa já chegava ao fim, um garoto que usava um casaco azul e que não falara com ninguém durante a festa, entregou um embrulho – que somente continha o remetente como "Jeff" – para Gabriela, e sem nada a dizer, simplesmente foi embora, esse foi o último a sair da festa.
— Vamos entrar, Gabi! Já está escurecendo. – diz Jana, enquanto olha o céu.
 Gabriela entrou correndo em casa,  animada para ver o presente,  jogou-se no sofá e começou a examinar o embrulho: Não era muito grande, era macio e quando ela o balançava não havia barulho algum. Rasgou-o então, dando de cara com ursinho pardo de olhos azuis que usava gravata borboleta e cartola –  as duas eram pretas – e segurava um microfone, tudo de pelúcia. Ursinho passou a ser chamado de Freddy pela menina.
 Manhã fria e chuvosa,  mais especificamente, 6:53 AM, o céu estava nublado. Gabriela, que só foi dormir 6:00 AM, logicamente, estava dormindo, abraçada com Freddy. Jana ficou um tempo ali, no quarto da filha – de uma casa merecida e finalmente conquistada – observando a menina dormindo de forma sapeca, com cara de quem ficou toda a madrugada brincando com seus presentes.
 Após observar sua filha, Jana dirige-se á televisão, exatos dez minutos se passam e Jana começa a ouvir vozes vindas do quarto de Gabriela, uma ela reconhece: é de sua filha, a outra é uma voz grave, de homem, na qual ela não reconheceu, e então uma sombra alta e magra surge. Jana sobe as escadas, indo para o quarto da filha, preocupada.
  — Com quem está falando, filha?
  — Ninguém mamãe, por quê?
  — Nada, eu vou fazer algo para você comer...
  — Mas eu vou dormir de novo.
  Gabriela falava com voz de sono, e se encontrava ainda deitada e coberta na cama, com cara de quem acabou de acordar. Jana depositou um beijo carinhoso na testa da menor e voltou á sala, resolvendo não falar das vozes, quando sentou-se no sofá, viu vultos e sombras no quarto de Gabriela, obviamente estranhou aquilo, mas chegou á conclusão que "deveria ser o cansaço", e dormiu ali, no sofá.


Notas Finais


Essa fanfiction tem apenas um capítulo, mas será dividida em partes, devo tentar postar semanalmente. Se eu tiver encontrado algum erro de caligrafia, provavelmente eu mudei (apesar de não ter procurado)...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...