História È Amor,Acontece... - (Sparia) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Emily Fields, Hanna Marin, Spencer Hastings
Tags Aria Montgomery, Emison, Ezria, Haleb, Hamy, Paily, Pll, Pretty Little Liars, Sparia, Spencer Hastings, Spoby, Trucy
Visualizações 256
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, FemmeSlash, Festa, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ok...DESCULPA!
Demorei um tempo demasiadamente grande para postar não è mesmo? È. Mas eu peço desculpa de coração,tive alguns problemas e a falta de tempo não ajudava,eu estou tentando desenvolver a fic de uma maneira mais complexa,então peço paciência em relação a demora.
PROVAVELMENTE NINGUÉM LÊ ISSO MAS QUEM LEU OBRIGADA PELA ATENÇÃO!

Boa leithura😘

Capítulo 14 - Barco


"Nem sempre um sim vai ser bom,

     do mesmo modo que um não 

        nem sempre vai ser ruim"


POV ARIA

Estava sentada ao lado de Spencer na ambulância, observava o montoado de policiais e alunos presentes na frente da minha faculdade. O policial já havia nos feito várias e várias perguntas,tivemos que responder todas pacientemente,era um policial,não podia falar "cale a boca e me deixe ir pra casa".

Ainda estava estupefata com o beijo,ela me beijou,ELA. Estaria sorrindo igual idiota se a mesma não estivesse ao meu lado e nessas circunstâncias.

Perdida em meio a pensamentos,noventa porcento deles envolvia a minha professora de física que beija muito bem por sinal,escutei uma voz conhecida gritar meu nome,olhei pra cima e encontrei a Fields desesperada:

--ARIA!!.

--Emily?!.- a mesma se virou instantaneamente.

Em correu em minha direção,podia perceber seus olhos marejados,rosto vermelho e inchado,antes que eu pudesse processar alguma coisa,sou apertada e levantada em um famoso abraço de urso.

A morena chorava em meu ombro enquanto me mantinha suspensa no ar:

--Graças a Deus você está bem…- fala ainda chorosa -Desculpa.

Separei um pouco o abraço e levantei seu rosto delicadamente:

--Promete nunca mais ser mala daquele jeito?.- pergunto brincalhona.

--Prometo,de dedinho.- enlaço nossos dedinhos enquanto Emily ria e voltava a me abraçar.

Não conseguia ficar tanto tempo brigada com ela,era impossivel.

Somos interrompidas por um espirro. Viro para trás encontrando Spencer corada por nosso olhares sob ela:

--Desculpe…- sorri sem graça.

Emily a olha divertida:

--Ficou com inveja da Alison,Spencer?.

--Muito engraçado Fields.- Spencer revira os olhos com um sorriso brincalhão no rosto.

Olho para as duas em completa confusão,Emily conhecia a Spencer? Spencer conhecia a Emily? Quando criaram essa"intimidade"? Porque eu não sei de nada sobre isso?!.

Parece que elas perceberam minha confusão pois Spencer segurava o riso enquanto Emily sorria sapeca:

--A amiga dela è uma paciente minha.

O.k,ainda não havia me convencido,mas por hora vou aceitar. Meus olhos encontraram o da mais alta machucada e não desfocaram dali,era hipnotizante,tão lindo…Nos olhavamos com intensidade,Emily pareceu notar pois logo foi de retirando furtivamente,antes me lançando um sorriso cheio de malicia.

Me aproximei de Spencer e toquei seu ombro,agora enfaixado,começei a traçar as voltas que a faixa dava,sentia o olhar da morena ainda sobre mim,respirei fundo e resolvi fazer a pergunta que tanto me rondava:

--Vai me afastar de novo…?.- voltei a encara-la.

Sua mão foi ao meu rosto,fez um leve carinho em minha bochecha,traçou um caminho,primeiro a extremidade do meu maxilar,depois a bochecha,o queixo,meu lábio inferior e a ponta do nariz. Franzi o cenho com a sua ação. Ela soltou um riso baixo e sussurrou:

--Consegui da primeira vez?.- neguei sorrindo -Então já tem a sua resposta.

Olhei brevemente para os lados e colei nossos lábios assim que cheguei a conclusão de que não havia ninguem nos olhando. Eu não tinha medo de mostrar a todos que eu havia a beijado,mas respeitaria a decisão da mesma de manter isso em sigilo,era arriscado.

Era tão macio,tão doce e…Droga! Não tinha descrição pros lábios de Spencer Hastings. Assim que eles se descolaram,grunhi em reprovação:

--Creio que você tenha que dar explicações a sua mãe,ela deve estar surtando.

Ri baixinho por conta da nossa proximidade:

--Vou acatar a sua ideia,me tornar orfã tão cedo não seria legal.- depositei um selinho imprevisto e saí rapidamente dali.

De relance pude notar um sorriso nos lábios da mesma,ela não era a única que sorria naquele momento.

                               (…)

--Mãe,eu estou bem!.

Falava pela milésima vez naqueles cinco minutos que cheguei na casa da minha mãe:

--Dá proxima vez eu te mato se não for você a me avisar sobre,ouviu bem?!.

E esse era o milésimo esporro que eu levava por ela ter sido avisada pelo diretor e não por mim:

--Mike…

--Se vira maninha,to indo pro treino.

Revirei os olhos,ótimo irmão ele em. Voltei a encarar minha mãe que continuava com um semblante bravo porem tinha os olhos marejados:

--E-eu fi-fique…

--O mãe,se acalma…Desculpa,tá?.- falei com carinho.

A abracei. Ella Montgomery não era tão apavorada assim,tinha a preocupação de qualquer mãe,mas isso aumentou após a morte de meu pai. Deixei um beijo em seu rosto,a mesma deu um tapinha em minha bunda e sorriu mais aliviada:

--Vai pra sua casa agora que eu tenho que dar aula,xô,xô,xô!.- soltei uma risada antes de me despedir da mesma.


POV SPENCER

Surreal.

Essa era a definição da minha vida no momento.

Eu poderia estar cometendo o maior erro da minha vida,a minha maior burrada;mas tambem poderia estar fazendo a coisa mais certa da minha vida,a minha maior felicidade.

Já estava em casa,tinha tomado um banho e me vestia para ir visitar Alison,brevemente a mesma sairia do hospital. Coloquei meu casaco e tranquei a casa,deixei a chave em baixo do tapete e fui atè o ponto de ônibus mais próximo,providenciaria um carro o mais rápido que pudesse.

Observava o movimento do lado de fora,Rosewood sempre foi estranha,casas parecidas,ruas pequenas,lugares escondidos,segredos guardados e uma delegacia que sempre parece cheia. Segredos. Rosewood seria descrita assim. Eu gosto daqui,è intrigante e tem…pessoas intrigantes.

Percebo que já chegava ao hospital,desci do ônibus agradecendo ao motorista.

                              (…)

Encontrei uma Alison pensativa olhando para a parede branca de seu quarto temporário. Coçei a garganta emitindo som,a mesma se virou e abriu um sorriso quando me viu:

--Spencer! Soube do que aconteceu.- me aproximo de Ali que me envolve em um abraço apertado.

--Coisinha boba,eu já estou bem.- sorri afagando seus cabelos -Como está?.

--Essa loira è dura na queda,Spencer.

Me viro encontrando Emily com o seu famoso sorriso nos lábios,percebo Alison corada no mesmo instante com o olhar da morena sob ela:

--Bom…Eu vou deixar vocês conversarem,só vim pegar umas amostras de sangue.

Enquanto Emily tirava sangue da loira,a de olhos azuis ficou aapena observando a dos olhos castanhos,sabe,è engraçado…A loira sempre teve medo de agulha e fazia o maior escândalo quando ia tirar sangue,e advinha…Ela sorriu enquanto a morena fazia tal ato.

Lançei um olhar questionador na Alison e a mesma suspirou em resposta,ela iria me contar tudo,faria questão disso:

--Pronto,não irei mais atrapalhar o papo de vocês.- Emily riu e se retirou.

Alison suspirou e bateu em um canto vazio da sua cama,em um pedido silencioso para que eu sentasse ali:

--Promete não me julgar?.- ela pergunta receosa.

Eu nem poderia cogitar essa ideia de julga-la,olha pra minha situação:

--Prometo.

Houve uma pausa:

--Eu…E-eu acho…Eu a-acho que estou gostando…Eu estou gostando da Emily.- Ali fecha os olhos com força.

--Tá meio óbvio isso nè Di Laurentis.- falo sorrindo.

A mesma me olha confusa,porem,aliviada:

--Sèrio?.

--Sim,vai fundo,contatos meus alegam que a Fields gosta da fruta.- mexo as sobrancelhas em insinuação.

Recebo um tapa no braço em troca do comentario anterior:

--Ei!.- reclamo.

--Você vai continuar sendo minha amiga depois…Depois de saber que eu gosto…Sabe…Emily è uma mulher…

--Eu deveria me sentir ofendida por você ter achado que me afastaria por causa disso,mas vou relevar.- Alison solta uma risada -Eu nunca me afastaria de você por isso loirinha.

Alèm do mais...

Estamos no mesmo barco.


                   ~*~*~*~*~


A resposta errada pode agravar ferimentos,sérios ou não,eles vão continuar machucando,por tempo de mais ou de menos,eles vão doer.

 È impossivel fugir disso,è uma regra inquebravel,uma maldita regra inquebravel.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...