História E Depois do Fim? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sakura Haruno
Tags Narusaku, Sakunaru
Exibições 84
Palavras 3.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lírica, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oláá pessoas o/
Antes de tudo muito obrigada por todos os favoritos e comentários que mandaram pra mim, eu lhe agradeço do fundo do meu coração, eles me deram um UP demais ♥-♥
Eu fiz esse capitulo com todo carinho e amor e tentei me dedica muitooo espero que agrade >.<
Boa Leitura :3

Capítulo 2 - Resultados


Fanfic / Fanfiction E Depois do Fim? - Capítulo 2 - Resultados

   

Capitulo Dois - Resultados

Os resultados que obtemos na vida estão diretamente ligados ao fato de acreditarmos que os merecemos. - José de Almeida 

 

Amanhecia em toda Konoha, o sol derramava sua luz para todos os seres vivos que banhavam-se em sua luz. As pessoas começavam a acorda e iam cumprir seus objetivos do dia com determinação.

 

Alguns flashes de luz  acabaram passando pela cortina azul e fizeram questão de me acorda, sempre tive um sono leve mas depois de anos como ninja você aprende que qualquer movimento meramente delicado pode diferencia um vivo de um morto. 
 

Sempre achei engraçado quando nos filmes, desenhos, contos de fadas, livros e etc sempre os personagens acorda bem disposto, alegre e muito mas muito bonitos. Bem melhor que qualquer modelo que passa horas ser arrumando! 

 

Bem esse com certeza não é o meu caso, não depois de você trabalha dois longos turnos seguidos num hospital movimento, a unica coisa que você pode senti quando acorda no outro dia depois de só algumas (nem um pouco suficientes) horas dormidas. O mal-humor é a primeira característica e logo em seguida é a feiura. Afinal, ninguém em sã consciência acharia bonito alguém com os cabelos totalmente bagunçados (muito bagunçados para alguém de cabelo tão curto) e com grandes olheiras.

 

É, com certeza não é um visão que deveria ser representada na Tv ou em um livro. A protagonista não pode aparece assim, ela deve sempre ser mante linda mesmo nos piores momento da vida dela e ainda consegue ser um mar de delicadeza e gentiliza! 

 

Um ótimo modelo para as pessoas ser inspirarem e quererem ser igual não é? 

 

Eu deveria me inspira nesse modelo de vida mas acabei de lembra que eu sou Sakura Haruno, a kunoichi com uma força extramente bruta, pupila da grande Tsunade, outra kunoichi que usa a força bruta tão bem quando cura as pessoas. 

 

Não dar pra ser tão bruta e delicada ao mesmo tempo, é um paradoxo ser a duas coisas ao mesmo tempo e também não é algo que eu queria ser. Gosto de ser assim bruta, brava, forte! Sim, eu sou forte. Eu gosto do som dessa frase na minha boca, algumas vezes quando eu não tenho nada melhora pra fazer ou mesmo me sinto pra baixo eu gosto de repeti essa frase na frente do espelho, me faz senti ótima, me faz senti poderosa porque eu sei que não a mentira nenhuma na frase que eu digo a mim mesma. 

 

Eu sou forte! É uma ótima frase pra coloca o ego lá em cima, até porque depois de anos sendo a fraca de um time forte ser reconhecida por todos e por si mesma é um banho ótimo pra alma. 

 

É eu não daria certo mesmo para ser eu ser a protagonista, protagonista não agem assim... Hum... Então quem eu seria? A vilã? Não, não eu não sirvo pra essas coisas, fazer mal para as pessoas não esta entre minhas características, sou uma medica gosto de cuida das pessoas não ao contrario...

 

Então eu acho que seria uma coadjuvante, aquela que ajuda o protagonista, acho que os coadjuvantes são bem mais interessantes. Eles são muito mais livres para sempre o que quiser sem precisa segui nenhum modelo perfeito, é coadjuvante é um ótimo titulo pra mim.
É estou ficando cada dia mais estranha, acho que isso deve ser por causa do final da guerra e do resultado dela. Daqui a duas semanas vai fazer 1 ano que a guerra acabou e o meu mundo mudou totalmente junto com o termino dela. 

 

A maioria das pessoas quando assiste um filme onde há uma guerra, quando assistem o final da guerra e veem todas pessoas felizes por seu termino não sabem como fantasioso isso é. Claro que quando voce termina uma guerra e sai vitorioso a euforia e o alivio são os primeiros sentimento de caiem sobre si mas logo depois o desespero volta e com uma grande força.

 

Mortes, feridos, abandono, tristeza, choro e vidas...
 

O resultado da guerra é algo terrível que não tem nada de esperança, a dor de ter perdido seus entes queridos é pior que ser atravessada por um Kunai , ou viver anos de guerra... Apos a guerra posso somente lembra de senti alivio por tudo de acabado e que pelo menos um dos dois homens que eu sempre amei estava vivo...

 

Diferente de muitas pessoas eu não tive tempo para chorar, para me lamentar ou cair aos prantos como eu faria normalmente. Eu simplesmente engolir toda a minha dor e o meu sofrimento para tenta ergue outras pessoas, sou uma medica, foi isso que eu escolhi para toda a minha vida, escolhi dedica a minha vida para cuida das pessoas para ser útil para todos. 

 

Por isso, eu deixe-me cair no mar desespero das pessoas, dos meus pacientes. Eu podia ver por todo o hospital mães chorando nos corpos dos filhos, irmãos dormindo em pé somente para ter uma noticia, amigos que viam seus parceiros em coma esperando ter uma pequena esperança, pacientes chorando de dor física e mental, vi varias pessoas perderem aqueles que mais amavam diante dos seus olhos...

 

O Hospital ser tornou um verdadeiro inferno na terra, parecia que a guerra não tinha acabado para nos e ainda sofríamos pior que antes. Afinal, no calor da guerra, na adrenalina pura correndo em nosso sangue ninja não nos deixa percebe o que ocorre de verdade ao nosso lado mas quando tudo acaba o resultado bater em nossa face com tamanha força que nos faz cair brutalmente no chão e dificilmente conseguimos nos levanta...

 

Muitas pessoas ruíram com o resultado desta guerra, meus próprios amigos também não aguentaram tanta pressão da realidade, minha melhor amiga Ino mergulho na tristeza pela morte de seu querido pai. Com certeza eu surpreendi a todos por me manter em pé, todos esperavam que eu desisti-se da vida depois dele...

 

Mas infelizmente ou felizmente eu não me mantive forte sozinha, eu tive ajuda, eu tive um suporte que me manteve ereta, firme. 

 

Naruto, ohh Naruto, ele foi a pessoa que me manteve viva, todas os dias e as noites ele vinha me ver no hospital para me alimentar e para me fazer volta pra casa e descança. Não sei ao certo ser eu queria mata-me de tanto trabalha, ou ser eu queria ajuda todos que eu pudesse pra esquece as minhas dores, ou mesmo para esquece que ele não estava mais aqui...  Talvez tenha sido tudo junto e misturado de um jeito violento onde meus sentimentos era liquidificados com força.

 

Eu não comia direito, não dormia direito, pesadelos eram meus fies companheiros. Quem diria, perde ele, foi um impacto tremendo para mim... Afinal eu tinha perdido meu objetivo máximo, minha obsessão que por anos tinha me preenchido por inteira por cada ponta da minha vida. Eu tinha me tornado uma garota vazia sem ele, sem o amor masoquista o que eu seria? Naquele tempo eu acha que a unica coisa que me tinha sobrado era o meu ninjútsu medico, minha vocação, minha cura.

 

Naquele tempo eu não podia nem fala ou ouvi o nome de Sasuke Uchiha, esse nome tinha ser tornava um verdadeiro tabu, um nome proibido... Acho que até hoje ainda é um nome difícil de ser pronunciar mas é bem mais fácil fala e ouvi que antigamente. Por isso sempre me referi como "ele", parecia que doía menos não dizer o nome dele, muito irônico para alguém que viveu anos sem tira esse nome da boca. A cada dia, hora, minuto esse nome cai em minha boca e hoje é só uma lembrança vergonhosa da minha obsessão delimitada. 

 

Vazia, essa era a palavra que me denominava, um titulo perfeito. 

 

Entretanto, aquele loiro baka não deixou, não deixou eu me afoga no meu próprio vazio, ele veio e impõe sua luz, sua luz tão reconfortante quanto o sol no inverno mais escuro e sombrio. Ele curou minhas feridas, cuido das minhas dores, abraçou esse corpo praticamente oco e sem vida e lhe deu calor e vida novamente. 

 

Naruto novamente deu-me seu total amor, ele esqueceu suas próprias dores e deu atenção somente a mim, encheu-me com seu amor quente e gentil e salvo-me de mim mesma. Ele sempre foi assim, sempre doce e protetor, nunca vou esquece todas as noites que ele passou em claro para vela meu sono e para me acalma quando eu acordava dos insistentes pesadelos. Ele me abraçava forte e me fazia carinho até eu pode cair novamente no sono.

 

Naruto foi meu suporte, ele foi aquele que me mantéu firme e me ergueu, não me deixando cair no mais profundo vazio. 

 

E eu novamente usei, usei seu amor maravilhoso para me manter forte e assim aos poucos com o tempo consegui volta novamente a mim mesma. Nesse meio tempo de dor, nós ficamos mais unidos que já eramos, mas unidos como nunca formos antes, nesse meio tempo as barreiras que eu sempre coloquei por toda a minha vida contra o Naruto caíram por chão como nada. Eu estava aberta, exporta para aceita o carinho dele sem ligar pra nada e para ninguém.

 

Eu deixei, deixei que Naruto pudesse cuida e cultiva a flor laranja no meu peito, aquela florzinha que durante todos esse anos eu tive tentando matar com todas as forças mas ela continuava ali, forte, firme exatamente como um loiro imperativo que eu conheço. 

 

Aqueles meses foram exatamente assim, uma grande mistura de dor, amor, sofrimento, medo, carinho, tristeza,afeto, receio, desejo. TUDO.

 

Sinceramente, como eu disse antes eu estava aberto a sentimentos, aberta a Naruto mas eu acabei tento o péssimo encontro com uma pessoa que me fez ergue novamente todas as minhas barreiras e começa a tenta matar a flor laranja que estava crescendo em meu peito... 

 

Me lembro exatamente daquele dia...

 

Eu estava saindo do hospital, tinha terminado mais um longo turno exatamente movimento, estava me sentindo mal por sai de lá mesmo tendo tantas pessoas ainda pra atende mas minha mestre praticamente me chutou pra fora dizendo que ser eu não saísse daquele hospital ela iria chama o Naruto pro serviço então acabei saindo "por livre espontânea vontade". 

 

Estava me sentindo um pouco melhor naquele dia, até podia dizer que estava de bom humor por isso resolvi fazer compras. Fazia meses que eu não entrava no mercado para compra nada, Naruto estava sempre fazendo as compras pra mim, e, sinceramente eu não aguentava mais tanto Lámen na minha casa .   
 

Eu estava querendo prepara um almoço maravilhoso para mim e para o Naruto, afinal ele estava praticamente morando na minha casa e eu não podia me senti mais protegida por ter ele ao meu lado. 

 

Entrei no mercado e fui busca os ingredientes, caminhava calmamente entre os corredores. Aquela calmaria era quase raridade pra mim por isso resolvi aproveita, depois de percorre os corredores recolhendo os ingredientes e depois de pagar sair feliz do mercado, o dia estava bonito e Konoha estava calma e quieta parecia que a guerra só fora um pesadelo de um dia.

 

Na caminhada de volta para casa entre um cumprimento e um aceno para pessoas acabei tendo sem querer esparrando numa pessoa e quando virei para me desculpa acabei encontrando os olhos brancos de Hinata.

 

— Hinata-san? Me desculpe acabei me distraindo - Acenei com a cabeça e logo virei para continua meu curso.

 

Enquanto voltava aos meus passos lembrei de Naruto, logo ele apareceria em casa com aquele seu estomago do tamanho do mundo.  Eu com certeza o surpreenderia por chegar em casa primeiro que ele e sem nem precisa que ele me carregá do hospital pra casa.

 

Meus pesamentos foi interrompido assim como meus passos quando senti uma mão segura meu braço com firmeza, virei o rosto para trás e encontrei novamente os olhos brancos da hyuuga, olhos que me olhavam com firmeza e até eu podia dizer com raiva.

 

— Algum problema Hinata-san? - Levantei a sobrancelha em interrogação, ela continuava olhando-me seria e segurava meu braço com força. Muito estranho. 

 

— Eu poderia ter uma palavra com você Haruno-san? - A voz dela estava seria e havia muita firmeza em suas palavras como eu nunca vi antes. Alguma coisa estava muito errada e algo dentro de mim dizia para eu não ouvi-la e ir embora mais rápido possível mas acabei ignorando esse sentimento.

 

— Claro Hinata-san mas eu estou com um pouco de presa poderia ser rápida?

 

— Não ser preocupe serei bem breve. Vamos toma um café e direi exatamente o que eu quero.

 

— Muito bem, eu a seguirei...

 

Assim sendo eu segui Hinata até um pequeno cafe, nos sentamos uma em frente a outra numa mesinha e ela pediu um chá e eu um cappuccino. Ela não disse uma palavra nem antes e nem depois de pedi o chá, algo estava muito estranho e o sentimento de algo ruim estava vindo não saia de cabeça e nem do meu coração.

 

Logo nossas bebidas chegaram e eu não pude deixa de observa a Hyuuga, ela sentava e bebia com uma elegância que dificilmente eu teria, mesmo a garota sendo sempre tímida sua nobreza não conseguia ser escondida tão facilmente. 

 

— Por quanto tempo?  

 

— O que? Não entendo Hinata-san? 

 

— Por quanto tempo você pretende monopoliza-lo e usar ele? 

 

— Monopolizar? Quem? O que você esta querendo dizer Hinata-san? - Eu não estava entendo nada o que ela estava tentando dizer, algo naquela conversa não iria fluir bem eu tinha certeza.

 

— Você chegar a ser hipócrita como esse fingimento de não saber de nada. - Ela riu sem humor o que abriu a portinha da minha raiva, nunca fui uma garota de rodeios e aquele teatro todo estava me irritando e muito! 

 

— Hinata-san ser pretendo fica de rodeios e ainda mais me xingando no processo essa conversa pode ter o final agora mesmo! - Pronto eu tinha estourando mas tinha estourado com classe! Já estava a ponto de me levanta quando ela novamente segurou meu braço, eu estava realmente ficando de saco cheio com aquilo!

 

— Eu serei bem direita Haruno-san não precisa ser preocupa, a unica coisa que eu quero de você é que a senhorita deixe o Naruto-kun em paz! 

 

— Mas o que!?? - Pronto agora acho que essa garota enlouqueceu de vez! 

 

— Isso mesmo o que a você ouvi! Pare de monopolizar o Naruto-kun, depois de tanto anos amando o Uchiha agora que ele morreu você resolveu usar o Naruto-kun como premio de consolação? Como a sua segunda opção? Você não merece, não merece ele e nem o amor dele! Ele merece alguém melhor, alguém que amar ele como a primeira e unica opção! Com certeza você preferiria que o Uchiha estive vivo e o Naruto-kun estive morrido no lugar dele!  

 

PLAFT! 

 

Esse barulho foi o som da minha mão contra a cara daquela vadia! As palavras dela foram um tapa forte no meu rosto que me fez até perde o equilibro, ela merecia que eu devolve o favor...

 

Eu estava com muita raiva, raiva dela, raiva de suas palavras, raiva de mim mesma. Ela estava certa, eu não merecia, não merecia 1% do amor que Naruto me dava, ele não merecia ser minha segunda opção... Mas eu nunca, nem por um misero segundo desejei que ele estive morrido no lugar do Sasuke, saber que Naruto estava vivo era o motivo de me fazer viver.

 

As palavras Hinata me feriram muito mais que o tapa que desferi contra ela, olhando novamente para aquele rosto pálido com a bochecha vermelha pelo meu tapa e para aqueles olhos branco e pude ver seu olhar de ódio e seu sorriso na qual tinha sangue saindo de sua boca mas ela parecia não liga para aquilo, ela sorria como ser soubesse que tinha me ferido mil vezes mais eu.

 

Nunca tivera nada contra a Hyuuga mas também nunca foram amigas mas conviviam em paz como companheiras de vila e etc. Hinata tinha uma personalidade que fazia todos gostarem dela e sentirem dó mas eu não me dava que assim, ela para mim chegava a ser um pouco irritante com o jeito dela não ser impor e sempre fica atras da pessoas, claro que esse também era o meu caso mas eu sempre corri a atras de me torna forte por mim mesma mas ela, ela parecia sempre correr atras de algo ou de alguém...

 

Sinceramente eu não podia culpa-la por seu ataque contra mim, eu me via muito naqueles olhos brancos,  ela carregava a mesma obsessão por alguém, algo que fazia olha somente para o homem que ela estava "apaixonada" e para mais nada, não ser importando quem poida esta ferindo ou o próprio desejo do "amado". 

 

Eu não aguentava olhas aqueles brancos e me ver refletida então sai correndo, correndo como uma menininha depois de ser maltratada, corri sem saber ao certo pra onde ir, só corria enquanto as lagrimas caiam do meu rosto. Novamente me senti como se volta-se aos depois da Academia Ninja onde era só uma menina chorona que não tinha forças, filha de civis, sem status, sem nada alem da enorme testa.

 

Quando dei por mim eu tinha chegado no campo onde o time 7 treinava, olhando em volta com as lagrimas ainda caindo do meu rosto embaraçando minha visão eu pude senti a nostalgia daquele me atingi de uma maneira que meu estado psicológico no momento na estava aceitando. Caminhei arrastando os pês até os troncos de madeira que ali tinha, a lembrança de Naruto amarrado num deles veio a minha mente o que fez mais lagrimas caírem, sentei encostada naquele mesmo tronco e deixe, deixe cai aos prantos. 

 

Lagrimas, soluços, fugadas, nariz escorrendo. 

 

É, eu estava lamentavel mas estava aliviada por joga aquilo para fora. Nunca vou deixa de ser uma grande chorona, nada muda tão facilmente assim.

 

Como eu fui tola achando que tudo ia fica bem, que a parti dali minha vida ia ser otima, minha vida seria em conjunto a de Naruto. Como eu sou egoista, eu pretedia mesmo condena Naruto a ser a minha segunda opção? Condena ele a amar alguem como eu? Ele não merecia viver com uma pessoa tão defeituosa como eu... Ele seria um futuro Hokage, alguem que  é admirado por todos, alguem que merecia alguem mais nobre ao lado dele. Merecia alguem como Hinata, aquela que colocaria ele acima de tudo, aquela que vinha de liagem pura, aquela que seria perfeita.

 

Passou-se as horas e a noite já caira sobre Konoha e eu tinha cada vez mais certeza do que eu faria mas o sentimento de que eu perderia algo muito importante não saia do meu peito. Fiquei ali sentada para tenta me recompor para volta pra casa mas não era um tarefa muito facil, eu estava com fome e com sede mas a vontade de sair dali e volta pra realidade não era muito aconchegante .

 

Antes que eu pudesse ter mais algum pensamento um vulto loiro apareceu na minha frente, Naruto estava bem ali na minha frente em pe orfegante, parecia que ele tinha corrido Konoha inteira atras de mim, me senti culpada por ter feito isso com ele mas seria bem pior ser ele me visse do jeito que eu estava antes, não que eu estivesse melhor naquela hora estava com o rosto inchado e os olhos vermelho, um visão terrivel.

 

Naruto começou a fala um monte de coisas mas eu não ouvi uma palavra só tirei aquele momento para olha-lo, para admira-lo. Eu deveria ter percebido ele antes, eu deveria ter o amado primeiro, deveria ter aceitado seu amor antes. É eu deveria ter feito muito coisa antes mas agora não adianta mais e não vou machuca-lo mais, nunca mais.

 

Enquanto Naruto continuava a fala preocupado e nervoso pelo meu sumiço, eu só pude levanta num pulo e me joga em seus braços o fazendo cair no chão, apertei ele com força contra mim, aquela seria a nossa despedida, a despedida de algo que nem tinha começado direito.

 

— Sakura-chan!? O que foi?

 

— Naruto... Será que podemos fica assim por mais um tempo em silencio? Prometo que logo eu lhe soltarei, só quero fica assim por mais um momento, só por mais um momento... - É eu prescisava daquilo, precisava fica mais um tempo coberta com o doce amor dele. Eu o deixaria ir, eu logo o deixaria ir embora...

 

— Não precisa ser preocupa Sakura-chan, eu ficarei ao seu lado para sempre, isso é uma promessa! - Não Naruto, você não vai fica comigo pra sempre, você não pode promete algo que não vai cumprir, algo que não pode cumprir, algo que eu não deixarei você cumprir.

 

E assim foi nossa "despedida" não foi algo romântico como um beijo, algo dramático como "eu te amo mas não posso fica com você" ou mesmo algo como "O problema sou eu não você". Foi somente um abraço, uma abraço apertado que trasmitiu tudo que eu precisava, algo tão comum para qualquer pessoa mas para nos era um momento especial.

 

Dizem que um beijo pode dizer que mil palavras não dirão, não sei ser isso é verdade até porque eu e Naruto nunca nos beijamos e também nunca beije ninguém mas uma coisa eu tenho certeza um abraço de Naruto pode transmiti todos os seus sentimentos, todo seu carinho, todo seu amor.

 

"O silencio de um abraço apertado ás vezes supera qualquer tentativa de dizer o quanto é grande um sentimento" 

 

Tudo ser resumia dentro daquele abraço e tudo acaba quando saíssem daquele abraço.

 

E assim a parti do fim daquilo o nosso distanciamento começou... 

 

Não foi um separamento bombástico do tipo em que não nos falamos mais foi aos poucos, onde eu comecei a cuida de mim mesma para Naruto não pode cuida. Comecei a comer, dormir e fazer tudo sozinha como uma mulher adulta. No começo Naruto estranhou e perguntou o motivo da minha mudança súbita e eu simplesmente desconversava.

 

Depois de passa o tempo onde eu fazia todo o possível para mante Naruto mais longe possível de mim e percebi uma coisa, percebi o quanto era mimada por ela e o quanto eu gostava de ser mímida. O tempo passou e quanto mais eu fugia de Naruto mais Hinata foi esperta e ser aproximou e eu não podia fazer nada alem de olha de longe até ela novamente ser declara para ele e dessa vez Naruto cedeu. Ela ganhou uma guerra na qual eu não lutei e isso o que me fazia fica irritada, nunca foi mulher de não lutar mais eu não lutei e isso matava-me por dentro...

 

E assim as primaveras vieram e foram e eu estou aqui deitada sobre a minha cama relembrando tudo que ser passou, agora Naruto e Hinata estão noivos, acho que estão felizes não é? E eu? Creio que estou feliz também, feliz de um modo vazio mas feliz, feliz de um modo que tenho vontade de queria acaba com esse noivado, feliz de um modo muito estranho.

 

Sinceramente odeio esse tipo de reflexão sobre a minha própria vida, já tive reflexões demais por um dia e por uma vida toda e o que mais quero agora é vive em paz até os últimos dias da minha vida, até os últimos dias da minha vida sem amor...

 

Maldição já estou novamente com essas reflexões idiotas! É melhor eu levantar dessa cama e ir pro hospital cuida dos meus paciente porque pelo menos eles eu tenho certeza que são meus. 


Notas Finais


Obrigada por lerem o/
Espero que tenha alcançado a expectativa de vocês e ser não alcançou peço mil desculpas ;-; Eu tentei juro ><
Deixem ai em baixo um comentário para fazer uma Crystal feliz *--*
Byee gente e até a próxima *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...