História E foi assim... - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Exibições 49
Palavras 2.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Escolar, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Lorinha, chegou em boa hora


Fanfic / Fanfiction E foi assim... - Capítulo 7 - Lorinha, chegou em boa hora

No final da manha o Castiel levou a Bruna pra casa, já que eles moravam perto e ela estava com medo de ir sozinha por conta do Dake. Assim que cheguei em casa subi para o meu quarto e tomei um banho, fiquei um pouco olhando pro nada pensando em tudo o que me aconteceu até escutar o Leigh chamando pra almoçar. Eu desci e a comida já estava na mesa, o almoço foi quieto e frio, o Leigh se retirou logo e eu arrumei a cozinha indo pro jardim logo depois, tinha um papel e um lápis no meu bolso, eu peguei e comecei a fazer a minha lista

Tinha muitas coisas na minha mente, eu ia longe quando o negocio era imaginação. Fiquei ali até o Castiel aparecer na porta

-vamos

-pra onde?

-vai vestir uma roupa, tem ensaio e depois entrega

-o Dejan não falou nada

-eu sei, ele acabou de me ligar

-ta

Eu me levantei e subi, coloquei uma roupa e peguei o violão. Nós fomos pra escola, pulamos o muro de trás e entramos. A escola tem alarmes, mas tem lugares em que o sensor não funciona. Abrimos o porão e entramos, ficamos um tempo conversando esperando o resto de o pessoal aparecer e assim que chegaram nós começamos a ensaiar. Demorou um pouco mais do que o esperado, saímos de lá por volta das onze da noite. E fomos pra praça, pegamos o dinheiro e entregamos as pílulas. Às vezes eu tenho dó dessa gente, a maioria delas só que ficar acordado por mais algumas horas, outras querem sair do mundo real. Estávamos na praça e eu fiquei olhando a casa da Bruna e como eu queria ir até ela agora

Mas me contive, o Dejan foi me deixar em casa. A casa estava quieta, eu subi e me troquei, peguei no meu celular pela primeira vez na noite tinha uma mensagem da Bruna

*Bruna*

Boa noite

*eu*

Acho que já está tarde, mas boa noite

Ela não respondeu, então conclui que já estivesse dormindo. No dia seguinte como sempre acordei no mesmo horário, tomei meu banho e desci, o Leigh não estava na cozinha, mas o café estava pronto. Tinha um bilhete na geladeira de que ele teve que sair mais cedo, tinha coisas a resolver. Tomei meu café em paz e fui caminhando pra escola. Já estava na hora e provavelmente já tinha batido o segundo sinal, fui direto pra sala e como imaginei já estava lotada. Se sentei na frente do Dake e fiquei prestando atenção na aula

-ta com alguma ai?- eu escutei

-não, deixei em casa por quê?

-vai ter inspeção aqui durante o intervalo

-fica tranqüilo

-eu to

Voltei a me concentrar na aula, hoje não tenho nenhum tempo livre então vai demorar um pouco pra eu ver a Bruna e isso ta acabando comigo. Assim que bateu o sinal pro intervalo eu sai da sala voando e fui em direção ao corredor e como imaginava ela estava no corredor de frente para o seu armário. Eu fui por trás dela segurando a sua cintura e lhe dando um beijo no pescoço

-oi- eu disse

-oi- ela disse e se virou

-como passou a noite?

-bem e você? Eu já estava dormindo quando você respondeu

P. O. V Bruna

Eu estava doida pra perguntar a ele onde ele estava ontem à noite, mas me contive. Eu confio nele, temos um dia de namoro se é que estamos namorando e eu me sinto totalmente à vontade para confiar nele e sei que ele se sente assim também

-teve ensaio- ele falou e eu abri um sorriso- o que foi?

Ele passou as mãos pelo meu rosto e me olhando nos olhos, sorriu e me beijou. Isso parece um sonho, um sonho que eu não deveria estar vivendo, mas eu acabei sendo a protagonista e não sei se isso é bom ou ruim. Ficamos ali, no meio do corredor nos beijando até percebermos que não tinha mais ninguém ali, demos as mãos e fomos pro refeitório

*intervalo de tempo de uma semana*

Eu sei que é pouco tempo, só uma semana se passou, mas eu me sinto tão bem ao lado do Lysandre que é incompreensível. Fechei o me armário e dei de cara com um Kentin feliz e sorridente

-oi- disse arrumando os cadernos em minhas mãos

-deixa que eu levo- ele os tomou de meus braços

-nossa- disse surpresa- o que aconteceu?

-nada, só estou feliz

-tem certeza?- disse enquanto caminhávamos em direção a sala de ciências

-sim

Eu e o Kentin nos tornamos bons amigos, não aqueles amigos que as pessoas falem “nossa como vocês são amigo” somos só amigos, mas sinto que vai ser daqui pra mais. Nós entramos na sala juntos e sentamos lado a lado, ele me entregou os livros

-ei, nós poderíamos sair um dia desses o que acha?

-pra correr?- ele abriu um sorriso maior ainda

-sim, não sabia que corria

-eu corro, não muito na verdade

-mas podemos ir no seu ritmo

-se for assim eu topo. Quando?

-estou livre de terça e quinta

-nossa, menino ocupado- eu disse e ele riu mais alto do que o esperado

-posso saber do que vocês estão conversando?- era a professora Delanay- por favor Bruna e Kentin deixem as paqueras pra depois da aula

-não, eu não- eu escutei alguém bufando atrás de mim

-não atrapalhe mais a aula do que já atrapalhou sim?

-claro- eu disse e ela se virou, eu olhei pra trás e vi o Lysandre emburrado

Decidi voltar toda a minha atenção a matéria que estava sendo passada, humanas não é muito o meu forte então é melhor eu prestar muita atenção. A aula demorou a passar, mas eu estava incrivelmente concentrada que quando o sinal tocou eu levei um susto e vi todos saindo já com as mochilas nas costas

-de paquera na sala?- escutei o Lys falando enquanto eu arrumava as minhas coisas

-sabe que não é verdade- disse o olhando, ele estava serio

-mas foi o que pareceu, se até a professora disse

-ela exagerou

-do que falavam?

-como assim?

-é simples, do que falavam? Você e o Kentin

-de sairmos- ele levantou uma sobrancelha- pra correr- ele continuou sem falar nada- pode vir se quiser

-não quero atrapalhar os dois

-calma Lys, somos apenas amigos

-muito próximos

-nem somos tão próximos assim- me levantei e fiquei de frente a ele

-serio?- ele ainda estava desconfiado

-calma Lysandre, estou falando serio pode vir com a gente se quiser

-quando?

-ainda não marcamos uma dada

-ta- ele suspirou- vamos, estou com fome

-vamos

Ele passou a mão pela minha cintura e saímos dali juntos. Hoje eu fui me sentar com o Lysandre, junto do Castiel, Dake, Dejan e Cia. Fiquei meio desconfortável, principalmente dos comentários hiper machistas do Dejan e do Dake sobre as mulheres, eu tinha vontade de jogar o meu suco na cara deles, mas eu preferi bebê-lo. Faltando uns cinco minutos eu me retirei pra voltar a minha mesa habitual

-até que enfim flor- o Alexy disse- e então porque saiu da mesa do seu amado?

-nem vale à pena comentar, mas e ai? Não vi vocês o dia todo. Só o Ken

-estávamos tendo aulas- a Peggy disse sem se impor se estava sendo grossa ou não- temos coisas a fazer

-nossa- disse e fiquei quieta

-não liga Bruna, ela está assim porque a diretora a pegou bisbilhotando na sala dos professores- ela bufou- mais uma dessas e ela não poderá mais fazer o jornal da escola

-como eu vou conseguir informações agora?

-vai ter que dar seus pulos- a Rosa falou e todos riram

-haha, vocês riem agora, mas quando eu descobrir o que eles estão planejando vocês vão implorar pra saber o que é

-se você diz- o Armim- mas eu tenho que ir agora- ele se levantou e pegou sua mochila e saiu de lá

-eu também já vou indo, aula com a professora Delanay é melhor não me atrasar

Todos foram saindo de um a um até sobrar eu e o Ken na mesa. Continuamos conversando como se nada estivesse acontecendo, se bem que realmente nada estava acontecendo. Ele estava contando da sua experiência na escola militar

-daí quando eu cheguei lá todos riram de mim

-não imagino o por quê? Você tem cara de soldado e quando não está rindo eu tenho medo de você

-não, mas eu não era assim. Eu era pequeno e magrelo, usava óculos e uma calculadora pendurada no sinto- eu ri imaginando

-fala serio, não devia ser tão ruim assim. Eu apostaria num fofo

-não- ele riu- a Ambre e suas amigas aproveitavam da minha fragilidade e me roubavam

-que maldade

-pois é, eu não contava pros meus pais, mas de qualquer forma eles acabaram descobrindo e meu pai achou inadmissível eu apanhar

-de uma mulher?

-de qualquer um- ele disse serio- então me transferiu

-nossa. Passou muito tempo lá?

-na verdade não, eu queria voltar

-me disse que gostava de lá

-e gosto, mas queria que vissem a mudança- eu ri e do nada escuto uma tosse

-estou atrapalhando algo?- era o Lysandre

-não cara, senta ai

O sinal bateu

-não, mas é melhor irmos Bruna

-calma Lys estamos conversando

-é eu sei, mas preciso falar com você

-não pode ser depois- ele me olhou nos olhos- ta, já vou- me levantei- tchau Ken- dei um abraço nele- nos falamos depois

-claro- ele disse sorrindo

Eu e o Lysandre saímos dali e ele me arrastou até o porão

-ai- eu disse passando a mão no pulso

-desculpe- ele disse bravo- serio Bruna, você e o Kentin- eu o cortei

-não temos nada okay?- disse seria- para com isso Lysandre

-só eu posso levar os seus livros- ele disse fazendo um biquinho

-eu tenho muitos livros pra você carregar- disse me aproximando dele

-eu não quero ninguém mexendo com a minha garota- eu sorri, adoro quando ele fala isso

Eu só o beijei, ele passou as mãos pelas minhas costas e depois que me levou para mais perto as parou na minha cintura. Depois de alguns segundos nos soltamos

-eu gosto de você ta- eu disse e ele sorriu

-ta

-agora vamos

-não, vamos ficar um pouquinho aqui

-serio, eu tem aula de educação física e você está nessa turma

-é verdade- ele passou o braço pelo meu pescoço- então vamos

Nós subimos e fomos direto para o ginásio, já tinha umas dez pessoas, mas logo depois de nós dois as pessoas começaram a chegar e por ultimo o Boris, nosso professor de educação física

-bom dia- ele disse e respondemos- eu tenho um trabalho pra vocês hoje- se escutou alguns sons de reprovação- não reclamem ainda, vocês vão se divertir bastante. Bom, uma apresentação de dança, vai ser em grupos, duplas, trio, individual; enfim o que vocês preferirem

É realmente parece bastante legal. O Lysandre chegou no meu ouvido e falou que tinha uma idéia pra nós dois, mas precisaríamos praticar mais em casa. Eu concordei, sei que ele não vai decepcionar. Ouvimos as instruções atentamente e ele daria essas aulas para praticarmos, nós fomos para os vestiários nos trocar e depois cada um arrumou um cantinho da quadra para treinar. Eu e o Lys começamos nos alongando e depois. Nós começamos a montar a coreografia, não ficou nem um pouco pronta, mas vai ficar perfeita. No final da manha eu voltei pra casa com o meu pai que já estava a minha espera

Assim que cheguei em casa subi direto para o meu quarto e fui tomar um banho, coloquei uma roupa qualquer e enquanto secava o cabelo com a toalha eu peguei a câmera e a liguei

*gravação*

-olá, faz tempo que gravei não é? Enfim, eu estou muito feliz, porem ainda meio encima do muro, sabe por estar com o Lysandre, tenho medo de machucá-lo. Hoje à tarde eu vou ao médico, fazer uma consulta, sabe? Pra me familiarizar com tudo dessa cidade. É estranho, eu já ter um namorado e não conhecer o hospital? Principalmente com o meu problema, mas ta! Eu já terminei o primeiro livro e estou no segundo, à mão esquerda de Deus, nunca tinha visto, mas já se transformou no meu livro favorito (autora: realmente é o meu livro preferido)

P. O. V Lysandre

Desde que cheguei em casa eu só almocei e fiquei no quintal, a Rosa veio pra cá hoje, não que eu ainda sinta alguma coisa por ela eu só prefiro manter uma distancia segura. Dedilhava as cordas do violão pensando na Bruna, a melodia que saia dele era calma e tranqüila, suave como seu olhar, às vezes misteriosa como sua feição quando está concentrada e às vezes até mais animada, como quando ela está rindo. Ah quando ela ri, parece que tudo sai de foco e ela brilha, eu fico pensando quantos meninos queria ficar com ela e fico furioso com isso

-isso é lindo- a Rosa apareceu aqui fora- me lembra alguém

-lembra sim- eu disse, era impossível não reconhecê-la por aqui, eu quase podia vê-la

-ela está feliz- a rosa disse- realmente feliz

-eu sei, também estou

-que bom, Lysandre eu estava pensando e se nesse final de semana nós fossemos a um restaurante?- eu olhei confuso pra ela- não entenda mal, eu o Leigh e você e a Bruna

-encontro de casais?

-isso- ela disse confirmando- pode ser uma boa idéia não?

-sim- realmente era uma boa idéia- fala com ela?

-sim

-ótimo- ela disse e se levantou- até mais

-até- era reconfortante conversar com a Rosa e não sentir nada

Voltei a dedilhar as cordas até eu perceber que já estava escuro. Ai droga hoje tem entrega, levantei correndo e sai, tomei um banho e peguei meu celular que tinha inúmeras chamadas perdidas do Castiel Dake e Dejan, suspirei e disquei o numero do Castiel

*ligação*

-onde você está?

-saindo de casa- disse descendo as escadas

-ótimo, já estou na frente da sua casa- eu escutei ele puxando o freio de mão

*ligação encerrada*

Abri a porta e o carro do Castiel já estava lá parado e eu tive uma surpresa estranha assim que abri a porta e vi a Bruna no banco de trás do carro

-o que faz aqui?- eu perguntei

-estou com vocês

-o que?

-ela está no esquema idiota- o Castiel disse, ele estava mal-humorado

-desde quando?-eu disse o ignorando e olhando pra Bruna

-desde a festa lá em casa

-ta- disse meio ainda desorientado

Assim que chegamos no lugar marcado o Dejan levantou furioso

-até que enfim, onde estava?- ele disse olhando pra mim bravo

-não vi à hora

-é eu percebi, vamos estamos atrasados

Ao longe tinha alguns meninos provavelmente nos esperando. O Dejan estava com o produto e foi entregar a eles

-ei- uma luz forte nos iluminou- coloquem as mãos na cabeça- escutamos uma voz dizendo

-corram- escutei o Dejan gritando

Depois começamos a correr até os carros, achei que a Bruna ficaria pra trás, mas não ficou estava atrás de mim e do Castiel entramos no carro e ele acelerou e saiu cantando pneu. Saímos dali o mais rápido possível, mas escutamos a sirene atrás de nós, o meu celular começou a tocar e era o Dake

*ligação*

-coloca no viva voz- eu coloquei- vamos no separar, damos um perdido neles e nos encontramos daqui duas horas no galpão

-acha que eles vão nos achar?- disse a Bruna assustada

-calma ai o lorinha- o Dejan riu- já fizemos isso antes agora vamos

*ligação encerrada*

O Castiel acelerou mais ainda, entrando por estradas movimentadas e se misturando aos outros carros, não demorou muito para despistá-los até porque a policia dessa cidade é horrível, é ridícula. Ficamos dando voltas com o carro até dar a hora de irmos para o galpão onde foi marcado

P. O. V Bruna

Chegamos a um galpão enorme, não tinha muita coisa alem de latarias de carros velhos e poeira, muita poeira, descemos do carro e os meninos pareciam acostumados em estarem ali, eles ficaram conversando um tempo provavelmente sobre o fato de eu estar ali, talvez o Lysandre ache que a aqui não é o meu lugar; mas se não é o meu também não é o dele. Alguns minutos depois o Dake chegou com o Dejan, saíram do carro rindo

-aqueles policiais são ridículos- os dois também riram- mas enfim, tenho novidades: o negocio está começando a crescer, vamos pegar umas coisas mais leves, só que mais gente vai procurar então lorinha- ele me olhou- chegou em boa hora. Mas por enquanto era só isso mesmo

-ta- o Castiel falou entediado- vamos- disse e o Lysandre entrou no carro

-se assustou lorinha?- era o Dake, falou antes de eu entrar no carro, me virei confiante

-não, na verdade achei divertido

Ele deu um sorriso meio torno e não falou mais nada eu entrei no carro e o Castiel saiu dali. De deixou em casa e eu subi para o meu quarto o mais quieta possível, consegui entrar sem ninguém ver, tomei uma ducha quente e coloquei meu pijama, caindo morta na cama logo depois



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...