História E foi assim... - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Exibições 42
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Escolar, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Esquecendo de algo


Fanfic / Fanfiction E foi assim... - Capítulo 8 - Esquecendo de algo

Acordei e fui tomar o meu banho, coloquei um short cinza, uma camisa social branca e um blazer preto, amarrei meu cabelo num coque e peguei a bolsa. Meus pais já estavam na cozinha, meu pai com uma xícara de café e minha mãe terminando de colocar a mesa

-bom dia- eu falei e minha mãe me cumprimentou com um abraço

-bom dia- ela falou

-bom dia- meu pai me deu um beijo na testa e eu me sentei ao seu lado

-filha, queremos sair hoje, vamos ao cinema? Nós três?

-vamos porque não?

Minha relação com os meus pais era perfeita, éramos muito grudados e eu costumava contar tudo a eles, mas alguma coisa dentro de mim mudou

-tenho um presente pra você

-qual?

-fecha os olhos- meu pai disse e se levantou- agora vem

Ele me ajudou a levantar e me guiou, saímos da casa e entramos em algum outro lugar

-está pronta?- minha mãe

-sim- eu disse achando graça

-pode abrir

Era lindo, era a estufa; estava pronta. Tinha muitas plantar e o ar ali dentro era tão fresco. Fui entrando e quando me dei conta fiquei paralisada. A estufa era toda de vidro com uma madeira meio rústica “pintada” de azul era tudo o que eu mais queria, eu olhei mais dentro e dentro da estufa tinha como se fosse uma casinha e quando entrei eu vi, era uma biblioteca. Eu comecei a chorar imediatamente de emoção

-gostou?- meu pai perguntou atrás de mim

-se eu gostei?- disse com a mão na boca- eu amei

Sai correndo e abracei meus pais

-ai meu Deus eu amei

-ta, mas agora vai tomar o seu café. Quando você voltar da escola você passa a tarde ai

-isso é injusto, me mostrar isso agora e me mandar pra escola

-eu sei que é- minha mãe disse rindo- mas é a vida

Nós entramos em casa e tomamos o café. Eles me deixaram na escola e eu cheguei à mesma hora que o Lysandre chegou, sai do carro me despedindo dos meus pais e fui me encontrar com ele

-bom dia princesa- ele disse me dando um selinho e pegando minha mão

-Lysandre- eu olhei pra ele com os olhos arregalados- meus pais não sabem

Do nada eu escutei uma porta de um carro se fechando, poderia ser qualquer um que acabou de chegar na escola, mas não era, era o meu pai

-Bruna- ele disse- o que significa isso?

-pai eu- estava sem saber o que dizer

-quando pretendia nos contar?- disse minha mãe brava, mas sei o porquê de ELA estar brava

-eu

-agora não sabe o que falar?

-eu só- ele se virou para o Lysandre

-estou de olho em você- disse saiu

-desculpe- o Lysandre falou com uma carinha tão fofa que me fez rir

-você não teve culpa, vamos- disse e o abracei de lado e fomos andando pra dentro da escola

-quando vamos terminar a dança?- ele perguntou assim que sentamos

-vamos marcar um dia?

-hoje à noite?

-cinema com meus pais?

-amanha depois da escola

-por mim tudo bem

-bom dia pessoal- a professora chegou na sala

Depois de todas as aulas eu resolvi levar o Lysandre lá em casa, pra ele ver a minha estufa. Nós ficamos boa parte da tarde ali, só nos beijando e recendo carinhos um do outro. Aquilo foi maravilhoso. O Lys foi pra casa um pouquinho antes de eu subir e tomar um banho. Coloquei uma roupa simples e confortável, porem bonita e desci meus pais já me esperavam

-vamos?

-sim- disse e trancamos a casa

Nessa cidade tem uma coisa que eu amei desde que cheguei aqui, mas nunca cheguei a vir realmente, tem um cinema, não um cinema dentro de um shopping, tem um cinema de verdade e isso é tão legal. Eu estava muito animada com isso, meus pais compraram um ingresso e nós compramos as pipocas e entramos na sessão. Era tudo tão fofo que dava vontade de ficar ali pra sempre. Assistimos ao filme e logo depois fomos a um restaurante

-B. tem uma cabine de fotos- minha mãe disse e nos olhou com uma cara de cachorro que acabou de cair da mudança- vamos?

Eu e meu pai rimos, mas nós fomos porque eu conheço a mãe que eu tenho, se não fosse por bem iria por mal. Tiramos as fotos e as pegamos do lado de fora da cabine, foi uma das noites mais incríveis que já tive em toda a minha vida. Voltamos pra casa não muito tarde na verdade, ainda ia dar onze da noite. Me troquei e cai na cama morrendo de sono

P. O. V Lysandre

Acordei e me sentei na cama ainda bocejando já que passei a noite tocando com o Castiel, me levantei e fui tomar um banho, vesti minhas roupas e sai do quarto ainda com o cabelo molhado, a Rosa tinha dormido aqui essa noite e como sempre os dois estavam apaixonados na sala trocando caricias

-bom dia- eu falei

-bom dia- o Leigh disse- tem café na cozinha

-ta

Entrei na cozinha e tomei o meu café enquanto lia o jornal. O meu celular tocou e eu vi que era o Castiel, uma mensagem

*Castiel*

Esteja pronto, vou te buscar hoje

Assim que terminei de ler a mensagem eu escutei uma buzina do lado de fora, sai correndo me despedindo do Leigh e fui até o carro o Castiel parecia estar em estado de choque

-o que foi?- eu perguntei

-querem que a gente faça um show- disse baixo

-o que?- eu não tinha escutado

-vamos fazer um show

-Castiel não brinque comigo

-não estou brincando- ele finalmente me olhou- me ligaram agora de manha

-quando?

-daqui duas semanas

-ai meu Deus- levei as mãos a cabeça sem acreditar

O Castiel deu partida no carro ainda meio zonzo pela noticia e eu? Eu estava radiante de felicidade. Eu só queria contar pra Bruna e beijá-la, eu queria pegar meu violão agora e começar a tocar, eu estou explodindo de emoção. Assim que chegamos na escola eu fui correndo atrás da Bruna que estava junto com as meninas eu corri até ela e a puxei para um grande e apertado abraço

-ei- ela disse abafado por ainda estarmos abraçados- o que aconteceu?

-temos um show- eu disse a soltando e a olhando nos olhos- temos um show

-isso é maravilhoso- disse sorrindo- meu Deus Lysandre isso é ótimo

-eu sei, não tenho palavras pra descrever o que eu estou sentindo agora

-eu imagino- ela me abraçou novamente- mas sabe de uma coisa?

-o que?

-eu nunca vi sua banda tocar

-vai ver no show, vou te fazer uma surpresa

-ta- eu beijei sua testa

-você Sabe que não fui eu que agendei esse show não é?- ela disse rindo

-é eu sei

Eu a abracei mais uma vez. Nós ficamos juntos ali até o sinal bater e termos que entrar. Eu a deixei na sala e fui até a minha, me sentei no meio da sala como de costume

*intervalo de tempo de uma semana*

-filha- escutei minha mãe me chamando

Eu estava imersa em meus pensamentos e na minha biblioteca, como a musica e os livros e eu vendo a chuva caindo do lado de fora. Desde a semana passada aqui passou a ser o meu locar preferido de toda a casa. Eu estava deitada então me arrumei e vi a minha mãe fechando o guarda chuva e entrando na estufa

-filha- ela estava com um sorriso enorme no rosto- a Verônica ligou

Verônica fazia parte das socialites da cidade e minha mãe como qualquer mulher da idade dela queria entrar pra ela, minha mãe conheceu Verônica assim que chegou aqui e ela estava super animada com o baile que vai acontecer, está participando dos preparativos e tudo

-escuta- ela abriu a pequena casinha onde eu estava- vai ser nesse final de semana, no sábado

-o que?- eu perguntei guardando o livro e tirando os fones

-o baile, vai ser no sábado. Vamos está esperando o que? Precisamos comprar o seu vestido

-claro, vamos lá

Subi só pegar minha bolsa, não sei por que só tenho a impressão de estar esquecendo algo



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...