História E foi assim... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexander "Alex" Karev, Alexandra "Lexie" Grey, Amelia Shepherd, Andrew DeLuca, April Kepner, Arizona Robbins, Benjamin "Ben" Warren, Calliope "Callie" Torres, Cristina Yang, Derek Shepherd, Erica Hahn, Isobel "Izzie" Stevens, Jackson Avery, Jo Wilson, Mark Sloan, Meredith Grey, Miranda Bailey, Owen Hunt, Personagens Originais, Theodora "Teddy" Altman
Tags Arizona, Calliope, Calzona, Garota Do Calendário
Visualizações 147
Palavras 2.408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


💜

Capítulo 2 - Borboletas, parem!


Fanfic / Fanfiction E foi assim... - Capítulo 2 - Borboletas, parem!

                    Arizona


Sentada em uma poltrona aconchegante, tudo estava tedioso, ja fazia um tempo que eu estava naquele avião, ao olhar para os lados percebo que muitestamos ssoas se arrumando para dormi, oque obviamente dizia que aquela viagem iria demorar mais do que eu tinha previsto, ja passava das 23:00 da noite e provalmente eu chegaria la pelas 06:00 Am.

Mais eu ainda nao estava com sono, então como nao tinha nada para fazer resolvi ler o papéis que Tia Taylor tinha me dado naquele mesmo dia, folhei página,por página,até parar na lista de regras.

Lista de Regras.

1-Esteja sempre com a melhor aparência possível.

O cliente(a) vai lhe fornecer uma guarda roupa a escolha dele (a). Suas medidas e preferências foram enviadas para o personal.

Revirei os olhos e encarei, ja estava com saudades da pilha de calça jeans no meu armário. Por esse fato enchi minha mochila com hidratantes, maquiagem, perfume, livros e uma bolsinha com varias bijuterias, as minhas favoritas, no mínimo eu prescisaria me sentir eu mesma de alguma forma. 

2-Sorria constante. 

Nunca pareça estar brava, triste ou emocionalmente instável. 

Sem emoção, essa eu ja tinha sacado. 

3-Não fale, a menos que falem com você. 

Discuta com seu cliente (a) as necessidades dele(a) antes de qualquer compromisso social ou profissional. 

Quantos anos temo? Cinco? Seja uma Barbie. Entendi

4-Esteja disponível o tempo todo. 

Se o cliente (a) quizer apenas ficar em casa, fique com ele (a),seja respeitosa, mostre boas maneiras. 

Ela espera oque? Que eu oferece um afogo. Ri alto. "Ei, quer um afago? ". Um riso abafado deixou meus labios. 

5-Sexo com o cliente não esta incluindo no contrato. 

Se você optar a ter relações sexuais, isso sera uma escolha sua, não é responsabilidade da Empresa. 

Olhei para o relógio percebendo que aquela viagem ia ser muito, muito longa, peguei a minha bolsa um dos remédios que Eliza tinha me dado,me arrumando para descansar lembro como foi choroso a nossa "despedida",  afinal so a veria daqui 2 messes. 

Dois corpos estavam enroscados no meu. 

-Nossa, vou sentir tanto a sua falta- Eliza choramingou. 

- Eu também.-sorri ao nos separar -Muita. Em seguida olhei minha irmã caçula Alice, a pucei para os meus bracos. Alice me abracou, seu porte me fazia parecer pequena, ainda que eu fosse a mais velha, ela detinha um pouco mais de altura que eu. Aos 17 anos, Alice era definitivamente bonita. Seus cabelos loiro e lisos caiam ate seus ombros, os olhos azuis eram tao belos quanto os meus, sempre fui a copia de mamãe e Alice a minha.

Seus olhos estavam cheios de lágrimas. Segurei seu rosto com ambas as mãos. 

- A menina mais linda do mundo- eu me derreti- Mais so quando sorri. 

-Você sempre diz isso - seus labios se curvaram para cima, e eu ganhei o sorriso que adorava mais que que o de qualquer outra pessoa. 

-Porque é a verdade -sorri as abraçando mais uma vez- Por favorse cuidem - segurei na mao de cada uma- Eliza cuida do meu bebê, bebê cuida da Eliza em- ambas sorriram concordando- Agora tenho que ir - suspirei pegando minha mochila- Vejo voces daqui 2 messes, Amo vocês. 

-Te amamos - as duas gritam 

E foi assim que peguei no sono mais profundo de todos, so acordei no momento que estavam aterrissando. 

Morena, alta, olhos mel, Jesus, uma deusa. O universo ria de mim enquanto eu permanecia parada, olhando de cima de cima a baixo aquela mulher que parecia uma top model. 

A mulher usava um longo vestido branco de alças finas, ele tinha varios desenhos de ararás coloridas e uma pequena fenda que começa no joelho.

Depois que eu inspecionei por alguns segundos, ela fixou seus olhos em mim, um sopro de ar deixou seus pulmões e ela abriu um largo sorriso e caminhou em minha direção seus braços me envolveram em um abraço. 

-Arizona, ate que em fim - ela me soltou me olhando - Meu Deus você é de tirar o fôlego. 

- Hum... Obrigado - agradeci envergonhada 

- Ah... Como sou boba - ela sorriu - Esqueci de me apresentar, Florisbella Torres.

-Florisbella? - impossível alguem se chamar daquele  jeito. 

-Eu sei -ela riu- Meus pais são loucos! -ri, gostei dela-Bom eu sou irmã da Callie, vim te buscar porque a mesma me informou que estava ocupada.-começamos bem pelo jeito, pensei- Vamos?  - assenti. 

O Caminho inteiro Flor (ela me deixou chama la assim) foi "conversando" comigo, na verdade ela fez milhões de perguntas e tambem uma biografia da vida dela. 

Eu fiquei muito feliz, pois acho virariamos riamos amigas rapidos e isso tambem quebrava o tenção, pois eu estava muito nervosa. 

Chegando em frente a grandes portões ele sao abertos, seguimos pelo pequeno caminho sinuoso que tinha ali, ate pararmos em frente a uma grande construção, desci do carro impressionada, aquilo era algo que so víamos nas montanhas. Não era uma cabana feita de troncos de árvores, mais a casa era toda de pedras gigantes entremeadas por todos os lados, fazendo a parecer aninhadas em um jardim secreto.  

Flor olhava para todos os lados obviamente procurando a minha cliente, UAU, quanto desinteresse da parte dela. Mais distante tinha um senhor na facha dos 57, ele tirava uma moto da garagem, oque me fez apaixonar na primeira vista, uma Suzuki GSX-R 1000, preta, eu amo motos, Flor o chamou  e pontualmente ele aproximou, os dois conversarvam em espanhol, mal ela sabia que eu entendia tudo, alguns anos tinhas feito um curso. Pelo oque entendi Calliope tinha saido de jipe, e tinha pedido para Flor me levar onde ela se encontrava. 

- Desculpe Ari, minha irmã saiu pediu para eu levá la aonde ela esta, mais infelizmente eu tenho umas coisas do casamento para resolver. 

-Tudo bem - dei um sorriso de covinhas - Posso ir sozinha -sugeri. 

-Tem certeza? sei la, você nao conhece nada aqui. - falou apreensiva

-Tenho nao se preocupe, so me passa o endereço. 

- Vou informa a Callie - ela digitava no celular - Bom ela falou "Otimo"- sorriu - Quer que eu pesa para o motorista te levar? Ou voce vai dirigindo? - meu celuar vibrou chegando a mensagem de Callie 

-Nao prescisa, vou dirigindo - sorri - Posso ir de moto? - apontei para a mesma. 

Flor arregalou os olhos e logo abriu um largo sorriso - Tudo bem, vou pedir para deixar suas coisas no quarto ok? - concordei - Te vejo mais tarde Ari - ela saiu andando em direção ao carro. 

Normalmente aandei ate a moto, mais por dentro estava dando pulinhos, o capacete senhor me ofereceu, peguei meu IPhone e pedi orientação para Siri, a voz automaticamente me indicou a praia e que levaria 1 hora, mais de moto conseguria em 30 do jeito que sou até em 20.

                            ~☆~

                        Callie


          "Ansiosa para conhecê -la 😊.                     - Praia El Matador. Encontre a escada de concreto que leva até a praia. Vejo voce em breve 😘"

Confesso que estava bem nervosa para conhecer a Sra.Robbins, depois que Bella mostrou suas fotos para mim não consegui parar de pensar nela um segundo se quer.  

 Eu conheço muitas, mais nunca conheci alguem como ela, seus olhos azuis te levavam em outra dimensão e sem dizer que ela era linda demais, parecia um anjo, e dentro de mim, eu sentia uma coisa diferente, tipo borboletas. 

Olhei o horizonte,e aquela vista era incrível, de tirar o fôlego, as ondas batima contra a areia como em nuvens btrancas quando quebravam. A praia ficava um pouco perto da minha casa, no maximo levaria 1 hora, entao obviamente demoraria um pouco para Arizona chegar. 

Soltei a cordinha que conectava a prancha ao meu tornozelo e a segurei em um braço, o silêncio era reconfortante mais logo foi quebrando por um barulho alto de moto, achei estranho alguem alem de mim estar aqui a essa hora, pois tenho certeza que nao passava das 8 e alem do mais essa parte da praia era pequena e isoladas, poucas pessoas iam ali. 

Cascalhos se soltavam e pedras pulavam informando que alguem descia as escadas. 

Uma figura linda de cabelos loiro e olhoz bem azuis feito aquelas ondas aparece no final da escada, o anjo tinha nos labios um perfrito sorriso de covinhas. Uma delícia! Dava concerteza um novo significado para a expressão "Colírio para os olhos". 

Usava um jeans preto sexy e surrado, um top de malha com detalhes branco, faço  um biquinho de lado, pois o mesmo era muito justo,deixando seus seios medios  empinados, uma jaqueta curta de couro e botas de camurça de canos longo. Salivo ao ver aquela barriga chapa. 

Rosto de anjo e corpo de mulher. Os cabelos levemente cacheados balançavam com a brisa, cabelos longos e dourados, a mulher era espetacular. 

Fui andando em sua direção, a mesma nao tirava os olhos de mim e isso me fez sorrir de lado, abri o ziper da roupa de mergulho que revelou meus seios fartos em um piquini laranja, tirei os braços da roupa e a deixei cairem minha cintura. 

O calor tomou conta de meu corpo quando cheguei perto dela na escada, o cheiro se cereja envadiu meu nariz, me fazendo ficar mais hipnotizada, a mesma respirou fundo, seu olhar era intenso e lascivo. Arizona olhava as gotasde água que pigavam do meu cabelo para os ombros e seios, vejo a mesma morde levemente o labio inferior, me fazendo rir, "É Arizona eu sei qual é  a sensação".Deslizei os olhos para suas botas ate suas coxas, barriga, seios, até finalmente encontrar seu olhar, ela sorriu ficando corada. 

- Que prazer inesperado- digo dando meu mega sorriso. 

- Sim - sorriso de covinhas, gata - Inesperado - mordeu o labio inferior meio nervosa- Sua irmã, me deixou pegar a moto - ficou constragida - Para eu te encontrar - sorriu envergonhada. 

- Eu percebi - sorri gentil- Não tem problema baby, ela fez certo - sorri achando muito fofo o a vergonha dela - Então você é  a Arizona!? 

Andei com ela ao meu lado ate o jepi, eestava adorando aquele cheirinho de cereja, coloque a prancha no lugar dela. 

- Sou eu. E voce é Calliope Iphigenia Torres - ela colocou um fio de cabelo atras da orelha e a outra no quadril. 

Me apoiei na lateral do jipe.Caramba, ela era linda. Os olhos azuis eram espantosos e agora se encontraram com o meu. Essas borboletas. 

- Meus amigos me chamam de Callie. 

- E eu sou sua amiga? - perguntou-timida 

-Espero que sim senhorita Robbins - pisquei um olho a fazendo sorrir. 

- Eu espero também - espero mais que amizade Arizona, penso, pego na roupa de mergulho e tiro o resto ficando so de biquini, sei que os olhos de Arizona estam em cima de mim, ela passa lentamente nos labios afetada  "é eu causo isso nas pessoas baby"

-Mais prefiro te chamar de Calliope - falou fazendo um biquinho, "Hummm to gastando "

- Eu tambem prefiro gata - dei a volta no jipe - Esta pronta para ir? - perguntei

- O dinheiro é seu. Você diz onde e quando- falou atrevida, me fazendo ter pensamentos impróprios, logo balancei a cabeça tentando espanta los. 

- Eu ia te oferecer uma carona - falei entrando no jipe- Mais como voce ja tem como ir... 

- Eu te sigo - ela me interrompe colocando o capacete.. 

                            ~☆~ 

                    Arizona


Quando vi aquela latina andando em minha direcao senti minhas pernas bambearem, a mulher venho praticamente se despindo, revelando aquele corpo, eu ja tinha beijando mulheres mais so por diversao, na faculdade, mais nunca tinha mesmo ficado atraida por uma, e nao assim tambem a primeira vista.  

Ao se aproximar lembre de Machado de Assis. "Retórico dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer oque foram aqueles olhos de capitulo."- Dom casmurro. Era isso que olhos sao esse Calliope Torres, não eram verdes, nem azuis e muito menos claros, eram definitivamente iluminados, vivos. Sinto borboletas no meu corpo. 

Quando a  se aproximou respirei fundo , ela tinha um cheiro diferente mais maravilhoso, sabe quando a gente esta dentro de um carro com todas as janelas abertas e bate aquela brisa, ou quando estavamos deitados na grama olhando para o ceu, e bate aquele ar com cheirinho de vida, aquele que te ilumina, entao esse era o cheiro dela. 

Ela estava parada na minha frente com um lindo sorriso e confesso que nao conseguia me concentrar direito,aqueles labios carnudos so me davam vontade de beija-los e sem dizer aquelas gotas no corpo, estavam me distraindo demais, fiquei muito envergonhada quando ela me pegou lhe analisando. 

Conversarmos por alguns minutos e tive a expressão que estava que estavamos flertando, estávamos flertando Calliope? Calliope, um nome tao gostoso  de se pronunciar. No final falei que a seguia de moto e foi isso que fiz ate sua Casamansão, aquilo era enorme e olha que eu ainda nem tinha entrado.

Tirei o capacete e foi a acompanhado, entramos em uma sala grande e cavernosa, com vigas de Madeira escura que se encontravam no centro. Varios tipos de tapetes escuros espalhados pelo assalho, um sofa macio bordô. Sabe, aquele fofinhos que da vontade de correr e pular, quando ela nao estivesse eu iria fazer isso. 

Tudo era bem iliminado e arejado, cercados de janelas, na parede uma tv com o home theater era enorme deveria ter uns 15 metros, eu iria assistir muito ali, jogos, filmes, series, tambem tinha varias prateleiras espalhadas com dvds e livros. To amando esse lugar

-Este lugar é incrível - digo enquanto saio pelas portas francesas que davam para  a varanda. 

A vista era de uma paisagem montanhosa que ia ate o horizonte, sem fim. 

Callie sorriu e pegou na minha mão, a mao dela era quente e macia. Confortável. 

-Venha aqui. Vou te mostrar oque mais me atraiu nesse lugar - ela me puxou para segui la ate o lado oposto da casa. 

Oque vi roubou o meu fôlego. 

- Ah, Meu Deus - sussurei em completa revencia. 

Sua mão apertou a minha, fazendo um raio de eletrecidade formiga meu corpo e parar atras do pescoço. 

Diante de mim tinha uma vista panorâmica do oceano Pacífico, que se estendia por metade da casa. 

Calliope se inclinou na monha direção e sussurrou no meu ouvido apontandando para a faixa de areia aninhada contra um terreno rochoso. 

-Aquela é a praia El Matador - ela disse perto o suficiente para que eu sentisse sua respiração beijando meu rosto. Borboletas. Suspirei. Deus oque eu estou sentindo?. Borboletas Parem


Notas Finais


Eu so postei porque ja tinha pronto, mais nao vão se acostumando eu sou uma preguiça, eai oque acham??? Rsrs beijinhos espero que gostem 😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...