História E não importa - Long Shot - Park Jimin - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Best Friend, Jimin, Love, Park Jimin, Romance Hetero
Exibições 378
Palavras 1.443
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


aproveitem :*

Capítulo 2 - Capítulo Dois


Fanfic / Fanfiction E não importa - Long Shot - Park Jimin - Capítulo 2 - Capítulo Dois

Acordei animada. Cumprimentei todos na minha casa com o maior sorrisão. Fui correndo para a casa de Jimin para levar ele e sua mãe a loja para comprarmos a roupa para o casamente do meu irmão que por sinal é hoje.

Os dois ficaram resmungando o dia inteiro dizendo que as roupas eram muito caras, mas no final aceitaram meu presente. Sinceramente Jimin é igualzinho à mãe dele.

-Você se importaria se eu fosse de all star? –riu soprado tentando arrumar a gravata em si. Eu sai do banheiro já arrumada, em seguida me aproximando dele arrumando sua gravata.

-Me importaria sim. –ri.

-Está linda como sempre Hee. –sorriu fazendo seus olhos diminuírem.

-Sério? Não acha que é azul demais? –falei dando uma voltinha.

-Não. Além disso adoro azul. –sorriu.

-Eu sei. É a NOSSA cor. –dei língua para ele. –Fica ai, já volto. –sai em direção ao quarto do meu irmão pegando um de seus sapatos sociais. Eu havia pedido para ele me emprestar um par ontem. Já sabendo que Jimin não teria um. –Cheguei. –adentrei no quarto com os sapatos em mãos flagrando ele foleando um álbum de fotos.

-Nossa nem sabia da existência dessas fotos minhas. Olha só. –riu ao ver uma foto nossa com cinco anos usando uma roupa “combinandinho”.

-Nossas mães eram problemáticas. –ri. –Calça ai bobão. –joguei-lhe os sapatos. Ele calçou em seguida.

-MARAVILHOSO. HANDSOME, AMAZING. –falei enquanto imitava uma câmera com as mãos.

-Que isso... –riu. –Tu é louca?

-Um pouquinho. Vamos amor? –falei divertida enquanto grudava em seu braço.

-Claro querida. –falou pomposo e seguimos para o carro onde estava sua mãe. Sorriu ao nos ver e me elogiou tanto que eu fique rubra fazendo Jimin rir da minha cara.

 

 

NO LOCAL...

A cerimônia estava muito bonita o que não estava bonito eram os olhares das pessoas em cima de Jimin e sua mãe. Alguns cochichos também estavam começando a me incomodar. Minha mãe nem se quer falou com a senhora Park e aposto que a mesma está bem triste. Jimin também era obrigado a ouvir comentários do tipo: “É lindo, mas é pobre” e o vi começar a ficar desconfortável.

-Nossa você viu? –Minha prima disse a mim. –Aquele menino é pobre e está aqui. Quem será que o convidou? –vi Jimin se encolher ao ouvir o comentário e aquilo fez meu corpo ferver.

-Foi eu que o convidei. Algum problema? –perguntei já com raiva. E vi Jimin arregalar os olhos me encarando como se dissesse “Não faz isso pelo amor de Deus”. Subi em cima de uma cadeira fazendo ele se encolher ainda mais. Meu Deus eu sou louca. Peguei uma taça de champanhe e um garfo em seguida batendo na taça chamando a atenção de todos ali. –Com sua licença senhoras e senhores. –falei. –Gostaria de roubar a atenção dos noivos por um instante. –Meu irmão sorriu. O único da minha família que se salva. –Bom, hoje eu trouxe dois convidados para o casamento do meu irmão que estão sendo alvo de comentários muito maldosos. –sorri irônica. –Gostaria de pedir para que vocês que se dizem educados que parassem de falar mal do meu namorado e da minha futura sogra. Obrigada. Atenciosamente Min YunHee. –desci da cadeira e fui em direção ao Jimin que estava estático no lugar. Entrelacei meus dedos aos seus e o puxei para um canto da festa junto com sua mãe.

-Você é louca Hee... –ele disse cabisbaixo.

-Só assim para eles pararem de falar. –ri fraco. –Desculpe ter exposto ainda mais vocês e Jimin. –ele me encarou. –Desculpa ter mentido. –falei olhando-o nos olhos. –Se quiserem irem embora eu os acompanho.

-Sim, por favor. –A mãe de Jimin disse com a voz doce como sempre. –Não se preocupe com isso querida não nos importamos de fazer parte da sua mentirinha. –ela sorriu e eu sorri de volta.

-Então vamos. –falei os acompanhando até a saída ainda recebendo olhares alheios.

 

NA CASA DE JIMIN

A mãe de Jimin disse que iria se trocar para devolver-me o vestido alugado e eu estava no sofá esperando-a.

-Está com raiva de mim? –perguntei preocupada.

-Por que estaria? Você me defendeu na frente de um monte de riquinhos. –sorriu.

-Sei lá eu meio que te expus. –sorri.

-Isso por que você é louca YunHee. –negou com a cabeça.

-Eu sei. –fiz bico. –Eu sou muito impulsiva as vezes...

-É... Vai ter enfrentar teu pai sabia? Ele provavelmente não vai aprovar que você namore com um órfão de pai que não tem onde cair morto. –falou.

-Ele não tem que aprovar nada. –suspirei. –Minha família é tão medíocre. –revirei os olhos. –Além disso não estamos namorando. –ri e ele me encarou sério.

-YunHee, quer namorar comigo? –falou ainda sério.

-Ah para. –fiz graça. –Claro que eu quero gorducho. –disse rindo.

-Eu estou falando sério. –me fitou e eu engoli em seco.

-Como assim? –perguntei confusa.

-Eu te pedindo em namoro de verdade ué. –deu de ombros. –Achei que sabia que eu gosto de você faz um tempo. –falou.

-Sua mãe está demorando né? –falei meio nervosa. Minhas mãos começaram a suar... Ele só podia estar brincando.

-Eu sabia. –riu de canto. –Você na verdade é igual a sua família. É por isso que eu não queria me declarar. Mas na verdade queria saber até onde essa sua máscara de boazinha iria dar. –falou meio alterado. Parecia magoado.

-Não fale isso Jimin. Eu realmente me importo com você. –ele riu irônico e me encarou. Colocou suas mãos nos bolsos da calça e levantou uma sobrancelha. –Não sabia que duvidava de mim. –senti meus olhos arderem. –Eu só achei que estava brincando comigo. Por que sei lá. Não acreditaria que alguém como você se apaixonaria logo por uma menina de família medíocre. Além disso eu gosto muito de você. –fechei meus olhos com força deixando as lágrimas descerem. –Mas se você acha que sou igual a eles, não tem por que eu continuar te visitando. –falei e me levantei do sofá. Ele parecia assustado com tudo o que eu falei. Sua mãe saiu do quarto toda sorridente, mas logo sua expressão mudou ao me ver.

Acho que pelo fato de eu estar com a maquiagem toda borrada.

-YunHee? Está tudo bem querida? –perguntou preocupada.

-Está sim tia. –funguei. Fui até ela e ela me entregou o vestido. –Volto depois para pegar o terno e os sapatos. –encarei Jimin com dor no coração. Vi que ele derramava algumas lágrimas também e isso me deixou ainda mais aflita. Jimin só chorava quando estava cansado ou quando algo realmente o machucava.

E eu havia o machucado... eu sou uma péssima amiga.

Me virei em direção a porta e sai sem olhar para trás.

 

NARRADOR ON

YunHee sai do apartamento de Jimin a passos apressados enquanto o garoto fica ainda parado no mesmo lugar tentando raciocinar tudo que havia acontecido ali.

-O que houve com ela Jimin? –a senhora Park encarava seu filho com um olhar sério.

-E-eu n-não sei. –gaguejou.

-O que você fez Jimin? –perguntou com tom autoritário na voz.

-Eu juro que não fiz nada mãe. –responde o menino com voz falhada. Sentiu-se um lixo por ter dito coisas tão cruéis para sua melhor amiga. Inventou uma desculpa qualquer para sua mãe e foi para o quarto.

Chegando no local Park apenas caiu na cama encarou o teto por alguns instantes em seguida pegando o celular que sua mãe lhe dera de presente de aniversário. Celular que custou muito caro inclusive.

Desbloqueou a tela dando de cara com uma foto muito fofa dele com YunHee. A mesma havia tirado a foto na qual ela se encontrava fazendo aegyo e o mesmo estava com a cabeça enterrada em seu pescoço sorrindo. Lembrou-se que naquele dia sentiu um perfume doce que fez com que ele sorrisse na hora da selfie.

Ela disse para ele que esse era o melhor jeito de estrear um celular.

Entrou no kakao e viu uma mensagem de sua amiga. Arregalou os olhos e abriu a mensagem apressadamente.

Deu de cara com uma foto que a mesma enviara a poucos minutos. A foto que o irmão de YunHee havia tirado dos dois na festa. Jimin estava com a mão na cintura de YunHee enquanto a mesma encontrava-se abraçada no mesmo, ela sorria de forma fofa enquanto Jimin mesmo sem querer acabou dando aquele olhar 43 para a câmera.

Eles formavam um casal muito bonito aos olhos de Jimin. Porém a sociedade nunca deixaria de julga-los e isso fazia o jovem Park ficar com medo e deixar com que seus pensamentos novamente voltem para a parte em que ele perde sua amada YunHee para JungKook.


Notas Finais


Perdoem-me por qualquer erro
Obrigada por lerem
~chu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...