História E Pela Primeira Vez - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Black Pink, Bts, Drama
Visualizações 14
Palavras 1.617
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Esperança


 Tee não poderia ser o stalker, não fazia sentido, mas ele podia fazer parte da "Guerra", droga, isso só aumentou a quantidade de perguntas na minha mente. Quando notei, já estava de costas para a porta amassando o bilhete. Uma garota passou, ela estava usando um Casaco Trench Coat preto, possívelmente, um short que estava sendo escondido pelo casaco, meia calça e um par de salto alto. Não consegui ver perfeitamente seu rosto, mas ele me era familiar. Ela foi até a casa de Jisoo e entrou, mas não tinha ninguem lá... Essa garota realmente não me era estranha, mas eu tinha coisas mais importantes para me preocupar.

Entrei em casa e abri as janelas, liguei para Tee seis vezes, mas ele apenas deixou o telefone tocar, então, mandei algumas mensagens que ele provavelmente não iria responder. Levei um susto com a campainha tocando. Atendi, era Jimin. O convidei para entrar, acabamos indo para o meu quarto, ele se sentou na cama e eu fui arrumar o guarda-roupas.

- Sobre mais cedo, quando falou da minha dança... Estava falando sério? - Perguntou.

Respirei fundo antes de responder.

- Sim, você dançou muito bem e se ousar dizer que dança mal, eu vou te bater, é uma promessa.

Ele ficou quieto por um tempo.

- Eu realmente acho que não danço bem. - Girei minha cabeça em trezentos e sessenta graus, pelo menos na minha mente. - Você não pode me bater, eu não disse "danço mal". E também tenho problemas com meu corpo.

Fui até o espelho.

- Jimin, vem cá.

Ele veio, hesitante. O arrumei em frente ao espelho e tirei sua camisa.

- Agora olha para o espelho. Qualquer um que tivesse seu corpo, seu rosto e sua habilidade na dança seria tudo, menos inseguro. - Disse a ele antes de pôr a camisa em seu ombro.

Jimin se vestiu e ficou na frente do espelho, voltei a arrumar minhas roupas. Ao terminar, fui para cozinha, estava com fome, Jimin foi junto e se sentou na mesa.

- Imagino que também deva estar com fome. Quer comer comigo?

Ele assentiu com a cabeça, felizmente já tinha comida pronta, não iria aguentar ter que esperar o tempo de preparar algo. Servidos, comemos em silêncio por algum tempo.

- Obrigado. - Jimin agradeceu, o encarei. - Por ter dito aquelas coisas.

- Ah, só disse a verdade. Você deveria parar com isso, eu sei que não é fácil mudar esse tipo de pensamento de uma hora para outra, mas eles estão errados.

Jimin sorriu.

- Me fale de Ming. - Pedi enquanto levava as louças para a pia.

- Ah, você já deve saber o básico. Nós sete e Jisoo somos amigos de infância. Ele sempre foi mais próximo de Yoongi. Já tivemos problemas duas vezes, ele tem uma certa possesividade sobre a gente, acredita que a roda de amizade seja apenas nós oito e quem está de fora não pode nem sequer observar. No primeiro caso, ele acabou batendo e apanhando do garoto e no segundo... É melhor não falar disso.

- Ok, você vai ficar aqui ou vai pra casa? - Perguntei após lavar a louça.

- Hmm... Vou ficar aqui.

Jimin estava com a tarde condenada. Eu o fiz assistir os meus filmes do Homem de Ferro, ele não falou nada durante os filmes, devia estar preocupado no segundo caso de problema do Ming... O que ele poderia ter feito?

- Você me fez assistir três filmes de super herói, sem descanso... - Ele parecia estar prestes a reclamar.

- É, algum problema com isso, baixinho? - Ele virou o rosto mais rápido do que qualquer um conseguiria virar.

Corri, mas ele jogou uma almofada e me acertou, achei que ia ficar só nisso, mas ele veio correndo atrás. Acabei sendo pego e levado até o sofá. Jimin me deitou, forçou meus braços contra o sofá e aproximou o rosto.

- O que você disse? - Perguntou.

Levantei um pouco minha cabeça.

- Bai-xi-nho. - Respondi.

Jimin me soltou e se virou de costas, com o rosto emburrado.

- O que foi baixinho? Tá ficando bravo? - Provoquei.

- Não me chame assim.

- Tudo bem, me desculpe. - Sorri.

- Terá uma festa no sábado na próxima semana, todos nós iremos. Eu vou passar aqui as dezenove horas pra te pegar. - Ele disse enquanto se aproximava da porta.

- Hey! E quem disse que... - Ele me interrompeu.

- Você vai e fim de papo.

Ok, eu não tinha escolha. Jimin foi embora e já estava perto da hora da minha mãe chegar, tinha que me arrumar para escola. Jisoo entregou Jongin enquanto eu estava no banho. No caminho para a escola, reencontrei a garota de mais cedo, ela estava em um local isolado com alguém que não identifiquei a primeira vista. Sabia que a conhecia, era uma das modelos Internacionais mais famosas do momento, Lalisa. Me aproximei por pura curiosidade, ela estava conversando com Ming, me escondi para escutar, aquela conversa podia ser valiosa.

- O que você está fazendo aqui? - Questionou Ming com um tom de voz elevado.

Lalisa deu um tapa realmente forte no rosto dele, o barulho da batida foi alto.

- Com quem você pensa que está falando? - Ela perguntou, também aumentando o tom de voz.

- Faça isso de novo e eu... - Ming foi interrompido.

- E você o que? Vai tentar me matar de novo igual fez a três anos atrás? Vai acabar baleando Hoseok e Jisoo de novo? Vai bater em Jimin, Namjoon e Yoongi de novo? Vai espancar Taehyung? Vai inconscientizar Seokjin? Você pode até achar que nós nos esquecemos desse dia, mas tenha certeza que nos lembramos a todo instante. - A cada palavra dita, Lalisa dava um passo pra frente e Ming, dois para trás. - Vai repetir o que fez no dia em que tentou dar um fim a tudo o que você tinha? A sua sorte é que eles gostam muito de você, se dependesse de mim, você teria ido direto para um hospício naquele mesmo dia. Não pense que vim por sua causa, é a última pessoa no mundo que eu queria ver. Consegui um espaço na minha agenda e decidi visitar Jisoo, mas no caminho acabei descobrindo sobre Jungkook. - Ming caiu sentado. - Eu farei de tudo para te derrubar, esse garoto não tem culpa de seus problemas mentais. - Lalisa aproximou seu rosto do rosto de Ming com uma expressão amendontradora. - Eu moverei céu e terra para te derrubar e você vai cair num buraco tão fundo que não existirão amigos que vão conseguir te encontrar.

Ela colocou as mãos nos bolsos do casaco e saiu andando como se nada tivesse acontecido, ele ficou no chão esfregando as mãos na cabeça e dizendo coisas incompreensíveis. Eu corri o mais rápido que pude até a escola, fui direto para a sala de aula. Não dei atenção aos professores, a única coisa em minha mente agora era a conversa que os dois tiveram. Estava sendo perseguido por uma pessoa que tentou matar outras sete num dia só, sendo que seis dela faziam parte da sua roda de amigos mais íntimos, não queria imaginar o que ele tentaria fazer comigo... E ainda tem Tee.

A única coisa que foi capaz de me tirar dos meus pensamentos foi o sinal do intervalo. Fui até a Biblioteca, Hoseok e Jisoo me cumprimentaram mas eu ignorei, estava prestes a me perder em meus pensamentos novamente.

- Jungkook, você está bem? - Perguntaram quase que simultaneamente.

- Eu encontrei Ming e Lalisa... Eu ouvi a conversa deles... Eu sei o que aconteceu a três anos atrás.

Os dois se entre olharam, mas nenhuma outra palavra foi dita, ao menos não por eles.

- Esses dois não vão dizer nada, não agora, Jungkook. - A voz familiar parecia vir de trás. - Você ficou três aulas olhando para o além, o diretor te mandou para casa. Vamos, eu vou te acompanhar.

Ao me virar, vi Lalisa. Queria poder reagir como qualquer pessoa normal reagiria na frente dela, mas na situação em que estávamos, nenhum de nós se encaixava no perfil "Pessoa normal". Ela foi me esperar no portão da escola enquanto eu pegava meu material.

- Olha, eu realmente não pretendo me aproximar de você. - Ela disse enquanto caminhávamos. - Vou só ajudar a se livrar de Ming, então aqui está. - Me entregou um papel. - É meu número, pode me chamar caso precise.

Mais nenhuma palavra foi dita até chegarmos na minha casa.

- Pode deixar que eu lido com sua mãe, acho que você não quer que ela saiba disso tudo.

Ao invés de abrir a porta, toquei a campainha. Lalisa ficou na porta com meus pais, eu fui para cama, Jongin estava lá, sentado.

- O que está fazendo acordado? Já está tarde. - Perguntei enquanto trocava de roupa.

- Estava te esperando. - Respondeu.

- Ah, entendo. Vou jantar, vai comigo?

Ele assentiu com a cabeça. Fomos até a cozinha, meus pais já tinham ido deitar. Jongin ficou quieto, estava com sono. Não ficamos muito tempo na cozinha, não estava com tanta fome. No caminho para o quarto, salvei o número de Lalisa. Me sentei na cama, apoiando minhas costas na cabeceira, Jongin deitou a cabeça em uma das minhas coxas após apagar a luz, ele dormiu rápido. Peguei o celular, tinham sete conversas diferentes, Hoseok, Jimin, Jisoo, Namjoon, Seokjin, Yoongi e Taehyung, ignorei todos, somente Lalisa me interessava, então mandei uma mensagem a ela.

"Falava sério quando disse que ia me ajudar?"

A resposta foi tão curta quanto o tempo que levou para ser enviada, sim. E Pela primeira vez, desde que tudo isso começou, tive esperança.

"Já que estamos juntos, precisamos descobrir o paradeiro de uma pessoa, Tee. Suspeito que ele possa estar ajudando Ming."


Notas Finais


Olá, postando bem cedo hoje hihi.
Esse é um dos poucos capítulos que me deixou realmente ansioso pra postar, o próximo também é um deles ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...