História E se... - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo, Sussurro (Hush, Hush)
Exibições 35
Palavras 660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Amoooores, então está aí

Capítulo 15 - Capítulo 15


- Está surpresa?
- O que você está fazendo aqui? - perguntei
Aquilo não poderia estar acontecendo, não comigo, não poderia.
- Aurora! Ele chegou? - gritou Paul
Eu não sabia o que responder, fiquei em choque, ele não deveria estar aqui, ele não poderia ficar aqui por dois meses.
- Sim, cheguei - ele respondeu
Paul chegou e parou do meu lado
- Precisa de ajuda com as malas?
- Não, são poucas, pode deixar
- Tudo bem! Aurora, o leve até o quarto
- O que? Não ! - gritei
- Como Aurora? Por que não? - Paul aumentou o tom de voz
- Vou ajudar o Pietro a terminar a janta - eu disse acanhada
- Não precisa, já está pronta - disse Pietro chegando à sala - Paul me ajude com a mesa
- Eu o ajudo, Aurora, mostre o quarto para nosso convidado - Paul insistia
E eu poderia jurar que vi um sorriso irônico no "nosso convidado"
- Mas por quê eu?
- Por que você é a única que  sabe onde estão as coisas no quarto
Realmente, eu era a única, eu sempre ajudava a minha mãe a arrumar antes e após as visitas
- Ok! Vamos! - eu disse andando na frente
- Ok!
Eu não entendo! O que ele estava fazendo aqui? Ele não deveria, ele não ousaria, ou sim? Sim, ele ousaria, ele estava ali, mas por quê?
Chegamos no quarto, era um quarto simple, logo na entrada tinha você via a lateral do móvel onde a TV ficava, em frente ao móvel estava uma cama de casal, tinha um guarda-roupa antigo e uma janela, dando para frente da casa, com um pequeno banheiro.
- Os travesseiros e lençóis estão na parte de cima do guarda-roupa, tem toalha no banheiro, papel higiênico, escova e pasta de dente, shampoo, creme essas coisa - a porta se fechou, eu sabia o que estava acontecendo, ou achava - Abre a porta
- Por que? Está com medo?
- Eu? Com medo de você? Há! - Sim, eu estava apavorada, mas não podia deixar ele imaginar isso.
Eu corri em direção a porta, mas ele me puxou, e ele ficou entre a porta e eu
- O que você está fazendo aqui? Deixa eu sair
- Te protegendo, eu disse que eu iria fazer
- Me proteger de que? - alterei o tom de voz
- De tudo! Você não está segura!
- Por que? Me proteger de que?
- Você ainda não pode saber - ele disse andando na minha direção
- Não chega perto de mim! Se afasta! Se der mais um passo eu vou gritar.
Não adiantou, ele continuou se aproximando, eu fui andando para trás, até que senti um sólido gelado nas minhas costas, uma parede, ele se aproximou e ficou apenas 1 metro de distância, eu consegui sentir seu cheiro, um cheiro maravilho. Ele quis diminuir a distância, me puxou pela cintura, encostando nossas pélvis.
- Me solta - eu disse com a voz trêmula e baixa
- Agora está com medo?
- Não! Me solta! - continuei com o tom de voz - Vai embora dessa casa
- Desculpe, não posso, tenho que é proteger
- Proteger de que? - minha voz quase não saiu
Ele abaixou a cabeça até a altura do meu pescoço, minha respiração acelerou, ele deu um beijou, me arrepiei, foi como se tivesse levado um choque, ele foi até meu ouvido
- Confie em mim
Ele virou de costas e saiu do quarto, eu fiquei parada por uns 30 segundos até processar tudo o que acabará de acontecer, nunca tinha acontecido aquilo antes, foi estranho.
- Aurora! Vem jantar - gritou Pietro
Corri. Sentamos à mesa.
- Então, qual seu nome mesmo? Papai não nos passou muita informação - disse Pietro
Antes de responder ele me olhou, e o canto do lábio se levantou em um sorriso
- Meu nome? Bom, Patch Cipriano.


Notas Finais


Sim, na metade do capitulo vocês já tinham adivinhado...
Amo vocês ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...