História E se ... - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jisoo, Jungkook
Tags Ação, Baekhyun, Bangtan, Bangtanboys, Bts, Comedia, Exo, Jhope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Kpop, Máfia, Mistério, Policial, Rapmonster, Romance, Suga, Taehyung
Exibições 107
Palavras 1.610
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse cáp é um especial sobre o passado dos "irmãos" Jeon, Baek e Ji Soo.

Capítulo 29 - Velhos tempos


Fanfic / Fanfiction E se ... - Capítulo 29 - Velhos tempos

[ POV Jeon Jung Kook ]

- Fique bem? - Era o que Jeon sussurrava naquela noite, em sua cabeça só havia um pensamento, ____, quem era aquela garota que em um segundo fez com que perdesse a razão, a lucidez, as mentiras? tudo se resumia nisso agora 

 

Não era como se ele a amasse mas era algo parecido, pena que para um garoto como ele isso não existia e nem poderia depois de tudo que aconteceu. Quem era ele? Jeon Jung Kook, um jovem que ao olhar de todos tinha tudo, mas ninguém realmente o conhecia e mal sabiam que em um rosto inocente e juvenil poderia esconder o terror e em um sorriso largo escorriam tantas mentiras.

 

[ Anos antes ]

 

- Qual é minie, vai mesmo ficar em casa -  Jeon surgia na sala se aproximando de seu irmão menor 

 

- Não estou me sentindo bem hoje, acho que estou gripada, minha garganta esta dolorida, podem ir sem mim, não é como se eu não fosse me divertir aqui também, tenho muitos doces escondidos - O pequeno mostra a linguá e abre um sorriso largo em seu rosto 

 

- Vou falar com o hyung para irmos então - Ele corre para a porta mas antes de fechar olha para traz vendo como seu irmão parecia naquele momento, um ser fofo do qual ele faria de tudo para ver aquele sorriso sempre em seu rosto - Irei te trazer algo quando voltar minie - O maior disse antes de fechar a porta

 

- Obrigada Kook - O menor sussurra assim que vê que seu irmão havia ido, mas aquele agradecimento não era pelo presente que iria ganhar mais tarde, nem pelo irmão te-lo chamado para brincar junto a ele...

 

- Cadê o minie Kook ? - Outro dos irmãos pergunta assim que vê Jeon correndo em sua direção

 

- Disse que estava gripado e para a gente ir na frente, de qualquer jeito podemos lhe trazer alguns peixinhos do lago, ele irá gostar - Kook responde andando lado a lado com Baek

 

- Aquele bastardo, como pode ser o mais parecido com a mãe se foi o que menos teve contato com ela ? - O irmão falava de um forma grossa enquanto chutava algumas pedras que estavam em seu caminho 

 

- Vai saber - Kook o observava de canto quando pegou uma das pedras menor e tacou no irmão desatento - Para de se preocupar atoa, ele vai vim brincar com a gente amanhã

 

Os dois correram em meio a risadas e tropeços no caminho, mas se divertiram tanto quanto duas crianças normais, brincando em lagos e em um parque pequeno e abandonado que tinha no caminho de volta. Assim que chegaram em casa viram alguns empregados correndo pela casa com panos e bacias em mãos do qual descobriram mais tarde o motivo, o irmão mais novo que estava piorando a cada dia, agora estava vomitando e sua febre ainda mais alta. Aquela não seria uma noite fácil.

 

- Ei minie ? - Baek se aproximava da beirada da cama de seu irmão - Eu e o hyung pegamos alguns peixes no lago pra você - ele falava mas só recebia gemidos de dor como resposta, provavelmente o mais novo estava tendo um pesadelo - Kook foi quem mais pegou, mas ainda sim eu dei meu máximo também, você não pode reclamar - Seu olhar caia para o chão sem conseguir olhar para seu irmão que sofria na cama 

 

- Baek - Um ruido saiu da boca do menor 

 

- Você acordou? - Ele vira o rosto para esconder as lagrimas que derramava 

 

- Olha só quem está aqui - Kook agora é quem adentrava o quarto - Quem diria, eu sabia que estava preocupado dês de cedo, mesmo tentando esconder - Ele se aproximava dos dois 

 

- Até parece que eu iria me preocupar com apenas uma gripe - O mais velho levanta estufando o peito como se fosse um guerreiro sem medos ou fraquezas - Não preciso me preocupar quando logo logo esse bastardo vai melhorar 

 

Ji soo apenas observava os dois e agradecia por ter eles ao seu lado agora, olhar para eles era como um calmante que ela precisava constantemente. Vezes se sentia mal por ter que esconder quem realmente era, mas no fundo sabia que eles ja haviam percebido, mas ninguém ousava tocar no assunto já que a mesma fazia de tudo para esconder o fato de que era uma garota.

 

Naquela manhã ambos os irmão tomaram café juntos após terem uma boa noite de sono juntos e puderam ter uma conversa decente sem brincadeiras ou reclamações de coisas bestas sobre os doces estarem sumindo ou minie que não saia mais de casa. Mais tarde Baek e Kook resolveram sair para pegar flores coloridas para minie sabendo que o menor iria gostar tanto quanto tinha gostado dos peixinhos do dia anterior

 

- Ya, como eu sou burro - Kook enfiava as mãos no bolso de sua bermuda notando que algo estava faltando 

 

- O que foi? - Baek o olha curioso 

 

- Esqueci o laço para podermos amarrar as flores, irei buscar e a volto - Ele saia correndo para ir buscar 

 

- Qual é, já estamos longe de casa, era só amarrar com um mato qualquer - Baek fala á sabendo que com o jeito do irmão tudo tinha que ser perfeito para que minie ficasse feliz - Acho que não - Ele volta a andar antes que o irmão volte

 

Aquela era a última vez que iria pensar em Kook como seu irmão...

 

- Minie ? - Kook estava paralisado em frente a porta da sala - O-O que...

 

- Desculpa, desculpa, desculpa - A faca que segurava cai junto ao seu corpo frágil, estava tudo ao chão banhado em sangue 

 

Kook não esperou os seguranças chegarem e pegou a faca no chão pegando seu irmão no colo e o colocando no sofá onde pode cobri-lo com sua blusa 

 

- Está tudo bem agora - O maior o abraçava fazendo carinho em sua cabeça - Eu vou cuidar disso, você não tem culpa, está tudo bem, isso será apenas mais um segredo nosso - Sua voz saia firme e nenhuma lagrima caia de seu rosto

 

Um grito toma o lugar assim que uma das empregadas chega e minutos depois os seguranças da casa, tudo estava indo para longe, os momentos felizes que passaram ali e os risos que deram juntos, tudo acabou ali. A porta novamente é aberta e Baek agora olhava para o irmão com as roupas sujas de sangue e a faca em sua mão, depois vê seu pai no chão já sem vida ( juro que não foi minha intenção fazer rimar )

 

- Kook? O que está acontecendo? Cadê o minie? eu trouxe as flores que ele mais queria - O mais velho ficou parado com lagrimas nos olhos das quais se recusavam a sair - Kook? Por que o pai ta no chão? temos que colocar ele na cama, deve ter bebido mais do que devia de novo - Sua voz ficava cada vez mais fraca e roca

 

- Você sabia que um dia isso ia acontecer Baek - Um dos seguranças se aproxima para segurar o mesmo mas é esfaqueado e morto em apenas um instante, afinal não era qualquer criança ali e sim o filho do primeiro chefe da mafia e no chão era o irmão e assassino de seu pai - Eu sinto muito hyung - Sua voz sai baixa e ele passa pelo irmão sem dizer mais nada 

 

- Nós te pegamos quando você não tinha nada, te aceitamos como irmão, então por que? por que ? - Baek nem ao menos se virou para o ver saindo 

 

- Nunca confie em ninguém primo, seu pai é um exemplo disso, ja que foi ele quem matou meu pai somente para poder tomar sua posição, eu apenas me vinguei - Essas foram suas últimas palavras antes de bater a porta atrás de si 

 

- Façam algo? Por que não estão fazendo nada? Peguem aquele desgraçado agora - Suas ordens não podiam ser ouvidas agora que seu pai estava morto e quem o havia matado era o novo chefe da mafia como sendo o verdadeiro filho do primeiro chefe 

 

[ Tempos atuais ]

 

- O que esta fazendo agora ? - Kook fala ao escultar passos atras de sua mesa 

 

- Não queria acordar, parecia estar dormindo - O outro responde pegando alguns envelopes da mesa

 

- Não era um sonho bom de qualquer maneira - Ele vira sua cadeira para frente olhando agora para o outro rapaz na sala 

 

- Devia ser bem ruim pra você falar assim - O rapaz brinca sendo irônico 

 

- Chanyeol, sabe que não devia brincar assim com os pesadelos dos outros - O mesmo apenas afirma com a cabeça - Não importa,  como eles estão? 

 

- Ela está curiosa sobre vocês e está procurando informação com pessoas perigosas, talvez morra em três dias se continuar assim - Chanyeol fala enquanto andava para a saída 

 

- Ela é forte, vamos ver o quanto descobre - Jeon apenas sorria de canto, um sorriso que até Chanyeol que era seu parceiro mais antigo não conseguia decifrar se era de preocupação, curiosidade ou tudo não passava de diversão para ele, não fez questão de ficar pensando sobre e ja havia se retirado quando Jeon se deu por sí

 

- Hyung - Essa palavra sai como um sussurro para si mesmo ou apenas um pensamento alto que deixara escapar por um momento - Talvez não tenha sido um sonho tão ruim


Notas Finais


Não avisei antes mas estamos perto do final e ja estou chorando com isso

Beijos da mick ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...