História E se... Bibbidi Bobbidi Bu! (Versão Verkwan) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jang Doyoon, Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Shin Dongjin, Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8", Yao MingMing
Tags Cinderela, Jean-chan Ama Seventeen
Visualizações 109
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Magia, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Slash, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


QUEM AQUI LEVOU TIRO COM O NOVO MV DO SEVENTEEN? PQ EU LEVEI E AINDA CHOREI! Já falei que amo o SeungCheol loiro? Se não, eu tô falando agora: amo o SeungCheol loiro
Vernon e seu Chamander :3
Muito yaoi naquele MV, muito yaoi mesmo HEUHEUHEU

Espero que gostem, desculpe aos erros ortograficos ^^

Capítulo 2 - Two - Noticias e Promesas


Dois meses haviam se passado após a viagem de senhor Boo para outro reino. Todos estavam a espera de seu retorno, com os presentes desejados e joías preciosas, mas de todos, Seungkwan era o qual esperava animadamente pelo o retorno do pai amado - o qual ainda lhe restava de família que não queria perde. Porém, o tão indesejado sentimento voltou novamente quando o sócio de seu pai foi até a casa dos Boo e contou para a família a triste tragédia de que senhor Boo havia falecido.

- Meus péssames, durante a viagem o mesmo ficou doente e acabou por vim a falecer. Mas antes que morre-se, ele me pediu que entrega-se isto a você. - Disse o senhor de idade que carregava um semblante triste e arrasado que entregou o galho para Seungkwan. Boo escutava tudo atentamente, não conseguiu conter suas lágrimas. Aquele sentimento novamente, o sentimento de perder alguém havia voltado, desejava tanto que não volta-se, mas por fim voltou e levou consigo a única pessoa importante da sua vida. Seu querido e amado pai.

- E agora? O que faremos? Estamos falidos! - Disse senhora Shin desesperada pensando em como ficaria a situação a partir dali. Teria que despensar os empregados para que não os paga-se, para que não gasta-se dinheiro com os mesmos. - Teremos que despensar os empregados, diminuir os gasto... É o nosso fim!

A viúva entrou na casa desesperada, sendo seguida por seus filhos - que questionavam pelo os seus presentes - sem parar de questionar um segundo que estavam falidos, sem dinheiro algum. Apenas Seungkwan que realmente chorava pela a perda, apenas Seungkwan sentia a dor da perda novamente, a viúva Shin pouco estava se importando com o valecido esposo, tinha se casado com o mesmo apenas pelo seu dinheiro, quem amava de verdade já havia morrido.

- Obrigado... - Disse Seungkwan com um fio de voz se despedindo do senhorio e entrando na casa logo em seguida.

O último Boo da família correu até o quarto - que antes era dos seus pais e que a senhora Shin se recusava a dormir - entrou no mesmo e começou a chorar alto, até que JeongHan ouviu o choro alto vindo do antigo quarto e foi ver o porquê de tanto choro de Seungkwan.

Ao entrar no quarto, JeongHan encontrou Seungkwan - ainda chorando alto - deitado na cama de frente para a enorme janela que tanto amava junto com sua mãe. A mesma permitia você ver perfeitamente as fases da lua no grande céu estrelado, o nascer e o por do sol, era magnifico, porém sem emoção como antigo era.

JeongHan sentou na beirada da cama e começou a fazer afagos nos cabelos do menor - que chorou ainda mais com o carinho de JeongHan -, enquanto tentava amenizar o choro de Boo; que estava tão intensa que fazia-o soluçar forte. JeongHan odiava ver seu pequeno chorando desse jeito, JeongHan era como uma mãe para Boo - mesmo que o Yoon tivesse aparência de uma bela mulher, ele o tratava como uma.

- Shiiiu meu bebê, não chores, não chores por quem já se foi. Chores apenas quando o seu final feliz chegar. Quando tal glorioso dia chegar, chorais como um bebê, todavia, chorais lágrimas de felicidade e não de tristeza. Chorais por está casando com a pessoa que amas e por deixar a vida que tenhas aqui para trás. - Disse JeongHan que sorria para Boo que já diminuia o choro, apenas puxava forte o ar e fungava, mas parava de chorar. Boo imagava, naquele momento, que seu pai deve estar juntamente com sua querida mãe em algum lugar dançando uma música lenta e sorrindo um para o outro como sempre sorriam quando dançavam juntos.

- JeongHan... Quando esse dia chegar, quero que me apresente seu noivo misterioso que tanto me contou... - Ditou Boo lutando contra o cansaço que o choro lhe causará. Yoon lhe deu o seu melhor sorriso, beijo-o a testa e disse antes de dormir.

- Claro meu bem, porém é um casamento proibido. Assim como nosso amor um pelo o outro, espero que encontre logo sua cara metade. - Sussurrou Yoon para Boo que resonava levemente, entretando, lágrimas se faziam presentes no seu sono.

Yoon logo tratou de limpa-las, o mesmo olhou para a lua que estava cheia no céu e sorriu ao lembrar que seu amado ama a lua cheia, diz que faz lembrar de si, sereno e belo. Como JeongHan gostaria que seu amado estivesse consigo agora, porém o mesmo está ocupado demais sendo capitão dos guardas do pálacio e ajudando o príncipe Hansol no que fosse preciso.

- Ainda lhe espero meu amado! - Disse JeongHan sorrindo olhando a lua.

- Me espere, meu amor! - Declarou baixo SeungCheol também olhando para lua por uma das janelas do corredor do pálacio. Hansol estava consigo, que virá a declaração do amigo, logo abriu um sorriso de pensar no noivo de amigo. "Será que o mesmo estaria feliz ao lado de seu noivo? Vivendo aos campos, com seus filhos a correr? Sem dúvidas!"

- Aguarde um pouco meu amigo, logo você estara se casando com o amor da sua vida e eu pessoalmente organizarei o casamento de ambos. - Declarou Hansol para o amigo que sorria com a declaração do mesmo. SeungCheol sabia que enquanto Doyoon estivesse auxiliando o mais novo em suas decisões, nada do que Hansol lhe dizerá não acontecerá de fato.

- Não precisas Sollie, apenas saber que estou casado com a pessoa que amo, já basta para mim. - Disse SeungCheol para o amigo antes de finalmente entrarem nos aposentos do rei Chwe, o qual estava sofrendo pela a mesma doença que matou os pais de Boo.

- Não, eu insisto e você terá um belo casamento. - Disse Hansol determinado em suas palavras. Choi não podia descordar, sabia como seu amigo era teimoso, quando colocava algo na casa faria até o fim. - Quero que você, pelo menos sejás feliz com quem ama e que seu casamento seja inesquecivel!

- Com você organizando? Claro que não  será. - Finalizou por ali a conversar e viu Hansol entrar nos aposentos de vossa majestade que estava com a saúde afetada a sua espera junto com o médico.


Notas Finais


BERROOOOOOOOOOO TÔ SURTANDO COM O NOVO MV DO SEVENTEEN, ain :') Chan sendo um amorzinho S2 todos sendo uns amorzinhos :3

Bom, espero que tenham gostado, até o próximo cap ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...