História E se ele ficar? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Armin
Tags Amor Doce, Armin, Docete, Hentai, Kazumitakashi, One-shot, Sukerutonsans
Exibições 472
Palavras 1.914
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai meus engredientes de lasanha. Tudo bom com vocês?
Pois bem, aqui é o Tio Suke ( ah vá, é mesmo?) e outro dia estavam comentando "volta a fazer one-shot's" . Eu vou sim, deixa só eu terminar as minhas longs. <3

Mas essa aqui é um presente. Um presente pra quem quiser. Heeh

Esse trabalho é baseada no capítulo 100 da pagina 105 da fanfic "As aventuras de uma docete ciclope" (mais do que recomendo/ link nas notas finais)

Eu gosto muito da fanfic e apesar das diversas relações sexuais que a Boreal teve, nenhuma foi descrita e, infelizmente nesse cap a "do7" e o Armin não se relacionaram, até porque ele foi pra casa, então eu escrevi "como se ele tivesse ficado na casa dela".

A personagem Boreal é da Kazumi, o enredo original também é dela, a capa eu furtei dela também , também e também. O Armin é do jogo visual novel Amor doce, e este dathing simulator é obra da satânica Chino. A one-shot é de minha autoria e eu espero que gostem da minha simples escrita.

Boa leitura.

Capítulo 1 - One-shot.


~Boreal pov's

Eu dei um beijo longo no Armin, eu sentia que precisava daquilo, mas ao mesmo tempo eu ainda achava estranho, afinal, não é todos os dias que meu melhor amigo se declara para mim e eu o beijo loucamente. Não, mas eu podia abrir uma excessão, algo dentro de mim queria aquilo.

Eu olhei de relance para o corredor ao lado de fora do quarto. Deserto, de fato, mas tem aquele porém né? “Eu sou um imã pra coisas ruins” sempre bom lembrar. A qualquer momento um dos meus pais poderiam brotar igual o Flowey atrás do Armin e nem o alerta do metal gear ia nos safar.

*Hah.— Eu ri baixo

*Qual a graça?— Armin perguntou meio que automaticamente, não parecia que se importava, mantinha a mesma expressão.

*Nada de mais, acabei fazendo um comentário "nerd" na minha mente.

*Conviver comigo tá te fazendo bem, mais do que eu imaginava.— Deu um sorriso de canto enquanto eu puxava ele de volta para dentro e fechava a porta virando a chave.— Pera aí, porque você fe... Ah, não, não! Eu disse que to apaixonado por você e não que vou fazer cosplay de Casthiel e te usar de boneca inflável.

*Tá mais pra Dakimakura.

*Tá mais pra catraca de metrô.

*Catraca?

*Pois é querida, tá muito rodada.

*Que absurdo!— Como sempre faço , golpiei Armin algumas vezes de forma brincalhona mas com certa força.

Porque fazer isso é tão relaxante?

*É bom te ver sorrindo.— Parei de agredi-lo olhando-o desentendida.— Você fica mais bonita assim.

*Agora vai ser sentimental?

*Só falei a verdade , tentando ser legal, mas você não sabe ser elogiada, se mata.

*Armin!— Gritei risonha.

*Ah! Desculpa, esquece o que eu disse, do jeito que você é, vai acabar fazendo isso mesmo.

*Você é tão idiota!— Andei até minha cama me sentando evitando olha-lo diretamente nos olhos, eu ainda estava me sentindo muito constrangida e ... Feliz?

*Me trancou aqui e não vamos fazer nada? — Ele cruzou os braços.

* E o que quer que eu faça? — Perguntei retoricamente mas me arrependi mesmo assim.

*Que tal por aquela tal fantasia de heroína e fazer uma dancinha sexy pra mim?— Ele disse com deboche deixando suas coisas por aí e se sentando do meu lado.

*Eu não preciso da fantasia pra fazer isso.— Decidi entrar na brincadeira já que mais uma vez ele havia conseguido jogar um clima descontraído no ar.

*Hein?, por favor então Senhorita Boreal, me susprienda.— Disse de forma maliciaosa mas soou mais como um desafio que eu de certa aceitei.

Me levantei na frente dele que permanecia sentado na cama um pouco inclinado para trás com os braços apoiados no colchão me encarando curioso.

Respirei fundo pronta pra começar, mas na hora mesmo eu tive um ataque de risos .Vendo que ele continuou parado aguardando respirei fundo mais uma vez .

*Deixa eu por algo pra entrar no clima.— Disse já pegando meu celular na escrivaninha perto da cama e colocando alguma música eleatória. O aparelho quase escorregava das minhas mãos, eu estava soando? Apertei para reproduzir qualquer música e logo começou a tocar Chihiro, gosto dessa música, acho que é do Yoste, se não me engano... É, não me engano mesmo. Modéstia a parte mas minha memória é uma mina de ouro.

*Hun,  boa escolha.— Armin disse me chamando atenção.

*Certo, aqui vou eu.— reiniciei a música pronta pra tal "dança".

Começava lenta então arrisquei algo mais ... Sensual. Armin riu na hora e soltou um comentário do tipo: “parece que eu to assistindo a um video de mine kid...quer dizer, craft!”. Já dava pra broxar né? É.
Continuei a dança que se aproximava da parte agitada e para brincar comecei a levantar a camisa de  forma provocativa mas logo a abaixava de novo sem mostrar nada além da barriga. Na segunda vez em que tentei cometer o ato o próprio Armin se levantou e depositou as mãos na minha cintura, vendo que a música já chegava a parte lenta novamente, colou sua testa a minha e ali passamos a dançar junto, dançar? Não, eu não sei o que era, mas nada nos guiava e nem no ritmo era, tava mais para os nossos ritmos cardíacos bagunçados. Ele subia as mãos de vagar e mesmo com a testa colada a minha mantinha-mos nossos olhos fixos um ao outro e eu já sentia minhas orelhas queimarem, provavelmente eu estava corada ao extremo, mas nada naquele momento importava, a música acabou e comecou "Do it 4 u " do machinedrum. A música cortava totalmente o clima mas aquilo de certa não era problema já que nas nossas voltinhas em meio a dança anterior agora eu me encontrava de costas pra cama, onde Armin me empurrou e eu caí quase sentada
-se não fosse pelo apoio dos cotovelos-.
O mesmo subiu em cima de mim sem peso e roçou seus lábios aos meus, eu tentava mover o rosto nas tentativas falhas de beija-lo mas ele sempre movia para cima evitando, como se estivesse gostando da brincadeira, por fim nem mesmo ele resistiu e acabou por me dar um beijo longo e molhado onde eu podia sentir todo seu sabor , um doce um tanto  amargo,porém muito gostoso. Senti uma leve mordida puxando meu lábio inferior me provocando, logo sua boca estava ao pé do meu ouvido e eu podia sentir seu hálito quente que me fazia arrepiar.

* Boreal...— Ele me chamou devagar.— Você sabe que eu quero..— ele ficava cada vez mais ofegante, talvez nervosismo? Era a primeira vez que eu via essa reação vinda do Armin, era divertido e sensual inclusive. — Mas... Eu não farei nada sem seu consentimento.

*Eu quero!— Disse eu de imediato puxando seu rosto pelo queixo. Definitivamente, nessas situações eu faço coisas que mais tarde me deixariam muito sem graça. De longe pude ver Charlie abaixar a cabeça e cobrir os olhos com uma das patas. Pobrezinho.

*Certo. — Armin disse entre dentes já se enfiando no meio das minhas pernas e de forma nada delicada tirava minha roupa de baixo sem que eu protestasse. A culpa de eu gostar dessas coisas tão... Sádicas vindas do ativo é culpa do Casth, miserável, olha o que fez comigo! 

De certa Armin percebeu que eu estava pensando aleatoriedade graças ao bico de beiço ressaltado que fiz, mas não questionou.

Tirou por fim a minha calcinha e só então eu me dei conta de que era a primeira vez que o Armin me via dessa forma. Tá certo que isso não é hora de ficar envergonhada, não a essa altura do campeonato, então pra colaborar tirei minha camisa e retirei o sutiã os atirando em qualquer lugar.

Pude sentir as grossas -e um pouco geladas - mãos do Armin passear pela minha cintura aos meus seios, joguei a cabeça para trás ao sentir seus polegares se esfregarem aos meus mamilos que já demonstravam indício de excitação.
Tapei a boca a fim de evitar gemer alto e sermos pegos no flagra. Não  pude deixar de evitar de ver que uma das mãos de Armin pararam de me estimular e passou a se auto-acariciar enquanto ele me olhava desejoso, ele úmidecia os lábios e apertava seu membro ainda dentro da calça- que provavelmente estava sendo um incômodo.- Mais que de pressa levei minhas mãos ao zíper abrindo-o junto do botão e ele enchergando minha inevitável curiosidade se levantou da cama tirando a calça e a box, em seguida o cachecol e o colete, assim que passou para a camisa fiz questão de me sentar na borda da cama e ajuda-lo assim passeando seu corpo com minhas unhas que deixavam marcas leves. Era de se adimirar, com todo seu jeito nerd, anti-social e virgem desvirginado para mim era uma suspresa ver aquele corpo em tão bom estado, e bota bom nisso .

Ele me ajeitou na cama e voltou para cima , passou a destribuir beijos e leves mordidas em meu pescoço -de forma que não marcasse-, descia cada vez mais lambendo meus seios medianos e passeando pela minha barriga até chegar em minha virilha onde levantou um pouco minha perna a jogando por cima de seu ombro, agora fazendo com que sua língua tivesse contato com minha entrada , usou sua mão livre abrindo os lábios da minha intimidade com dois dedos e aprofundando sua língua.

Eu controlava os gemidos mas ver aquilo era agoniante e prazeroso. A outra mão de forma rápida apertou meu clitóris excitado e eu gemi alto sem querer, não esperava por aquilo. Armin parou sua preliminar lambendo os lábios e dedos, eu provavelmente em meu espasmo acabei soltando um pouco de meus sucos sem perceber. Ele se ajeitou, segurou bem seu próprio pênis em mão e o guiou a entrar em mim, eu gemi alto e este vendo que eu não conseguiria parar se curvou tomando meus lábios por um beijo cheio de luxúria e pecados. (Mais um pra coleção, só pra variar.)
Ao menos assim abafava meus gritos de prazer enquanto ele enfiava aquela coisa... "Grossa" em mim. O beijo parou pela maldita falta de ar, mas foi questão de segundos até puxar-mos mais fôlego e voltar-mos, senti que machuquei a boca de Armin em uma mordida pelo susto assim que ele deu a primeira estocada. Sabia disso pelo gosto de ferro que passou de seus lábios para os meus e se misturaram a nossa troca frenética de saliva.

Eu depositei uma mão em sua nuca apertando e misturado meus dedos em meio aos fios soados que estavam grudados a sua pele , com a outra mão, agarrei-lhe as costas arranhando com vontade para deixar o velho clichê "marcas dominantes " . Suas duas mãos agarram a cabeceira da cama dando impulso aos movimentos, seu rosto separou do meus por milimetros e o sangue da sua boca ainda pingava na minha, sua respiração mostrava que ele estava em seu limite e de certa forma passou a por ainda mais agressividade nas estocadas, eu sentia as paredes  de minha própria vagina se contraírem o apertando dentro de mim, logo não resisti mais e acabei gozando , arquiei a coluna e gritei tão alto quê provavelmente não só meus pais mas a vizinhança inteira deve ter me ouvido. Em seguida em meio aos desespero de não saber me calar e pela pressão Armin ejaculou dentro de mim me fazendo gritar ainda mais e agora por seu nome.

-Bem, vamos torcer pra que eu não esteja em um periodo fértil, caso eu esteja o que a Debrah escreveu no meu diário poderia ser verdade e mais uma vez eu teria outra prova de que ela nunca erra.-

Armin se jogou ao meu lado na cama olhando para o teto, estava ofegante e com um mínimo sorriso nos lábios.

*Eu... Acho melhor a gente se vestir, se meus pais subirem eu posso simplesmente dizer que você me bateu e então vai tá tudo bem.

*Ah claro, eu sempre sou o vilão. — Ele debochou já estabilizando sua respiração. — Se bem que você é masoquista né? Mas não é como se fossem acreditar. — Dei um soquinho no braço dele e me levantei pegando minhas peças de roupas espalhadas, claro que eu ia tomar banho, mas por hora vamos deixar assim. Ele também logo começou a se vestir e eu evitava contato visual.

Caraca, nem acredito, eu transei com meu melhor amigo, não, melhor que isso, eu to NAMORANDO meu melhor amigo.


Notas Finais


Well, obg por ler meu ingredientes de lasanha, agora deixa eu voltar pro travei flix.

Beijos do tio Suke.

Link:
https://spiritfanfics.com/historia/as-aventuras-de-uma-docete-ciclope-3446819

(A boa , velha e chata ) MSG bot::

Eu passo muito tempo escrevendo fic, e hentai é meu tema principal, se quiser mais vem aqui no meu perfil que tá cheio e tem outros temas além caso queira, (Ladybug, Noragami, Naruto, Devil May cry, Amor doce,Fate, Originais, Undertale , entre outros) e a intenção é aumentar o número de postagens. Agora se já as leu e quer mais me ponha em observação que estou sempre atualizando principalmente fanfics direcionada a Undertale- geralmente hentai-.(mas quem gosta de yaoi, também tem) Opa, que msg grande hehe.



Contato-
Mensagens privadas do spirit/e-mail l, não chat.

Tumblr: http://sukerutonsans.tumblr.com

Wpp: (pedir por msg privada, o grupo do rule continua vivo.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...